domingo, 20 de abril de 2014

Jesus - "Nada que exista pode ser inferior a Deus, porque tudo é UM com Deus." - 20.04.2014


É Domingo de Páscoa um dia muito importante para muitos de vocês, enquanto fazem um memorial anual da celebração da minha ressurreição e da confirmação de que todos os filhos de Deus (e todos são filhos de Deus) têm direito e são possuidores de vida eterna. Como eu e muitos outros, continuamos a lembrá-lo que a vida não termina nunca. Nosso Pai nos criou para desfrutar a vida eterna e o que Ele cria é, por sua própria natureza, eterno.

Desde o momento da sua criação tem vivido constantemente, sem interrupção, na Unidade de que Ele é . Ele é tudo o que existe e, portanto, não há lugar em que possa residir. Apenas lembre-se que, quando surgirem dúvidas ou ansiedades, "Não existe nenhum lugar que não seja Deus". Seu desconhecimento de Deus e do seu Amor infinito para consigo é ilusório.

Lembre-se hoje desta verdade. E amanhã, e depois!

O fato de que não esteja tendo o Amor de Deus a todo momento em suas vidas humanas, é porque escolheu experimentar a separação Dele. Tem o livre-arbítrio e assim, pode a qualquer momento mudar de ideia, alterar suas escolhas e suas experiências. No entanto, sua escolha para experimentar a separação de sua fonte divina, tem sido parte de seu sistema de crenças por eras e que, consequentemente, estão profundamente enraizadas em você.

Muitos atualmente estão atravessando uma liberação maciça de sua antiga bagagem emocional, da qual não precisa mais ou entra em ressonância com ela e essa liberação está trazendo dúvidas e ansiedades, aparentemente de enorme intensidade, ameaçando suas fortes convicções sobre você e Deus. "Realmente existe um Deus? Estarei imaginando Deus devido ao pensamento da morte e extermínio, o vazio, o nada, seria mais do que possa suportar?"

É muito inquietante, porque muitas de suas crenças arraigadas são muito menos que amorosas - muitos acreditam num Deus que julga, condena e pune os pecadores num inferno eterno, mas que pode aceitar aqueles que se arrependem, se estiverem adequadamente com remorso. Seria o vazio melhor do que o eterno sofrimento no inferno?

No entanto, a verdade é que são sempre amados por Deus e não há nada que possa fazer para mudar isso. O inferno é da ilusão, é irreal, embora muitos os experimentem diariamente, fazendo-o parecer absolutamente real. O que acredita é aquilo que experimenta. Conheceram muitas pessoas que são permanentemente infelizes, vítimas de um mundo injusto; todavia nem todos, ou a maioria deles, ocasionalmente não conheceu alguém que estivesse cheio de alegria de viver? Ambos habitam o mesmo mundo, simplesmente optaram por vê-lo de forma diferente.

Deus é amor e é imutável e como parte de Deus você também é. Apenas temporariamente se esqueceu disso, esqueceu de sua verdadeira natureza divina e, dentro da ilusão, ainda está representando com a ideia de estar separado de Deus e, portanto ser menor do que ele. Mas nada que exista pode ser inferior a Deus, porque tudo é UM com Deus. Descobri isso quando entrei na Terra, todos aqueles séculos atrás e este é o seu destino para fazer essa mesma descoberta.

Poderá se atrasar nessa descoberta por se procrastinar num estado de doloroso autojulgamento, onde escolhe a acreditar que seja indigno do amor de Deus, seguindo uma crença ou uma série de crenças em que escolhe por punir-se, por estar continuamente se lembrando de que é indigno de seu amor e que deve afastar-se dele até que melhore ou se torne digno.

Mas Ele o criou perfeito, assim como poderá possivelmente melhorar isso? Seu senso de indignidade é ilusório, parte do ambiente ilusório em que tem mergulhado a si próprio e que continua a "provar" ser verdadeiro e real ao tratar os outros sem amor para, em seguida, observar os resultados desastrosos dessas atitudes e comportamentos de desamor. Todavia, Seres de Amor – como você - É incapaz de tratar os outros com desamor, porque é UM com Deus, sua Fonte Divina.

O que vê e experimenta como dor, sofrimento, traição, desconfiança, abandono e solidão, são todos aspectos da ilusão que construíram coletivamente, a fim de brincar com a ideia de separação da Fonte, Deus, o  Pai eternamente amoroso. Sua Vontade para consigo é que seja sempre feliz, alegre, pacífico, contentamento e êxtase, regozijando-se do fato de que está eternamente vivo, com aspectos essenciais e insubstituíveis de Deus, quando despertar para a realidade que será a sua experiência permanente.

Um dos passos essenciais no caminho para o seu despertar é perdoar. Perdoar-se a si mesmo. Enquanto não perdoar-se a si mesmo, será extremamente difícil, verdadeiramente de perdoar os outros, mesmo que a sua intenção de fazê-lo seja muito forte. Enquanto permanecer negando seu perdão, continuará a medir-se contra os outros, comparando-se a eles, e tentando justificar-se enquanto os julga. Mas não precisa justificar-se. Deus o criou, então nenhuma outra justificativa é necessária ou possível.

Quando honestamente perdoarem-se a si mesmos, irão encontrar-se cada vez mais facilmente perdoando os outros, independentemente de quanto maus ou corruptos eles possam originalmente parecer em sua percepção. A falta de perdão é a tela em que a irrealidade da ilusão é projetada. Quando perdoa, efetivamente desliga o projetor enrola a tela e a ilusão se vai.

Portanto, neste dia de Páscoa, envolva-se totalmente com o perdão, para, em seguida, relaxar e soltar-se na aceitação amorosa e incondicional com o que se apresenta a você. Lembre-se que eu carinhosamente perdoei aqueles que me crucificaram, sabendo que eles não tinham ideia do que estavam fazendo ou por que, porque essa é a confusão da ilusão.

Liberá-la e ser livre é o seu destino inevitável. Deus não irá perdoa-lo, porque Ele não vê nada para perdoar em você nem em ninguém! Abrace sua perfeição, perdoando-se, maravilhe-se e se delicie com a paz que isto trará para si.

Seu irmão amoroso, Jesus.


Canal: John Smallman
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge   
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...