quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Benjamin Fulford - "A operação de guerra piscologica de Paris, faz parte do movimento em curso para implantação de um governo mundial" - 17.11.2015




A gigantesca operação de guerra psicológica, em que, supostamente, "terroristas do ISIS" mataram mais de cem pessoas, na sexta-feira, dia 13 de novembro de 2015, em Paris, seria apenas parte das tratativas em curso, no sentido do estabelecimento de um governo mundial.

Para melhor entender isso, vamos dar uma olhada em alguns importantes acontecimentos que cercaram os acontecimentos em Paris.

Primeiro de tudo, o fato de milhares de testemunhas terem todos seus telefones incapazes de gravarem vídeos dos eventos daquele dia, só prova que somente poderia ser um evento maciço de propaganda, concordam a NSA e outras fontes. Além disso, a alimentação de todas as 8 câmeras de segurança, das áreas onde os supostos massacres aconteceram, tinham sido desligadas, o que implica numa cooperação de alto nível da polícia de segurança francesa, dizem fontes da CIA.

Depois, vamos olhar para o resultado deste evento. A França aplicou lei marcial e fechou suas fronteiras. Esta é a clássica estratégia de Gládio, em que um incidente de terror produzido é usado para implementar um governo militar.

Além disso, os franceses têm empurrado, através de sua procuradora Christine Lagarde, chefe do FMI, para substituir o dólar norte-americano com os SDR/DES(**), do FMI. Isso está para ser decidido numa reunião, em 30 de Novembro.

30 de Novembro, também é o dia em que cerca de 120 líderes mundiais, incluindo Rússia, EUA e a China, estarão se reunindo em Paris, para "discutir o aquecimento global." Como qualquer um que eletivamente analise os fatos, sabe que "aquecimento global" não tem nada a ver com a verdade científica e tudo a ver com a formação de um governo mundial. A ideia é financiar esse governo mundial com um "imposto sobre o carbono" global. O mundo não está se aquecendo e mesmo que estivesse, seria devido aos ciclos solares e não devido as emissões de CO2.

No entanto, os eventos em Paris e aqueles não declarados, todavia, ainda mais dramáticos no Oriente Médio, são, no entanto, parte de alguma luta interna muito grave entre as várias facções que lutam para dominar o governo mundial que está sendo negociado.

Também, há evidências conflitantes sobre, exatamente, quem protagonizou os eventos em Paris e outras psy-ops(operações psicológicas) similares que estão surgindo com cada vez maior regularidade.

Os russos ainda estão furiosos com a derrubada de seu avião, no Dia das Bruxas (31 de outubro) e dizem que foram as mesmas pessoas que estão por trás dos eventos em Paris. O presidente russo, Vladimir está dizendo que "não irá lidar com o cachorro que o mordeu e, sim, com o proprietário do cão, que será responsabilizado".

De acordo com os russos, os proprietários desse "cachorro" são a Vanguard Corporation e sua subsidiária Raytheon. Os proprietários desta companhia corporativa estão sendo sistematicamente perseguidos pelos russos.

Assim como esta, agora existe uma operação em andamento, envolvendo a China, Rússia, Iran e o Pentágono, no Oriente Médio para destruir a base de poder da máfia khazariana e seu escravizado regime israelense. As enormes derrotas que estão sendo enfrentados pelos khazarianos e seu subsidiário ISIS, no Oriente Médio, são de importância histórica.

Os russos, disse "Putin"(*), bombardearam várias companhias produtoras de petróleo do ISIS, uma frota com petróleo comprado por parceiros de negócios do ISIS e refinarias ISIL, foram bombardeadas pelo "Maníaco Putin". Em outras palavras, começaram a atacar os proprietários do ISIS em suas carteiras, onde realmente dói e dizem que este é apenas um começo.

Fontes do Pentágono e da CIA concordam com os russos, de que a máfia khazariana e seu procurador, Israel, estão sofrendo ataques sem precedentes. Na Síria, as forças do governo recapturaram Aleppo, a segunda maior cidade do país. Além disso, o  ISIS perdeu a cidade de Ramadi e a cidade de Sinjar, no Iraque.

Além disso, os russos estão realizando ataques aéreos contra as forças de procuração khazarianas no Líbano, enquanto os norte-americanos estão atacando na Líbia. Isto está produzindo o efeito de cortar todos os seus rendimentos proveniente do petróleo e drogas.


Além do fato de Israel estar sob um cerco econômico. Fabricantes de armas israelenses perderam 50% de suas vendas, desde 2012, devido a um embargo de armas.

Israel também continua sob um bloqueio militar chinês, russo e do Pentágono, que não será levantado até se retirar de todos os territórios ilegalmente ocupados. Mesmo com os israelenses fazendo lobby para manter as Colinas de Golã, o levantamento deste bloqueio foi rejeitado.

Tanto o Pentágono como os russos acreditam que a máfia khazariana e seus procuradores ISIS, encenaram os ataques a Paris, como vingança contra esses contratempos. Fontes do Pentágono dizem que esses ataques seriam uma tentativa fracassada de colocar a OTAN para lutar em nome de Israel, na Síria. Em vez disso, as nações do G20, reunidas na Turquia, concordaram que Israel e os seus políticos subornados, nos Estados Unidos, foram a principal causa mundial de terrorismo.

Os russos, por sua vez, também estão dizendo que a França foi alvo, porque os franceses e os alemães estavam tentando acabar com a distribuição pela máfia kazariana de dólares falsos "super-k" na Ucrânia.

A crise de refugiados também é vista pelos russos como uma punição contra os europeus. Os russos dizem ter de uma forma forense, traçado todas as contas do Twitter, encorajando refugiados para irem para a Europa e para a cidade de San Francisco, nos Estados Unidos.

Todavia, pode haver uma agenda mais profunda de trabalho. Por um lado, a crise dos refugiados tem forçado a maioria dos países da UE a voltar a impor controles de fronteiras. Ao mesmo tempo, um governo socialista emergente em Portugal está pedindo uma redução nos pagamentos da sua dívida, provavelmente, reacendendo a crise da dívida que ainda se pulveriza fora da Grécia. Se os portugueses conseguirem um corte nos pagamentos da dívida, logo em seguida, a Espanha, Itália e Grécia irão pedir o mesmo e, assim, ameaçar o Euro.

Lembrem-se de que o edifício do Parlamento Europeu foi concebido há muitos anos para se assemelhar com a Torre de Babel e que o colapso da Torre de Babel leva a pensar que o Euro também foi projetado, desde o início, para ser colapsado.

O próximo assunto a ser lembrado é a capa da edição de Janeiro de 2015, da revista The Economist,  de propriedade da família Rothschild, com duas setas com os números 115 e 113, numa correspondência  próxima de 151.113, a data dos atentados de Paris. Na foto, ao lado das setas, na foto, está uma imagem de Alice, aquela do País das Maravilhas, olhando para um retrato de Da Vinci, que está no Museu do Louvre, em Paris.


O retrato no Museu do Louvre é de uma mulher que, diz a história, era a amante do rei da França. Seu marido, para se vingar do rei, se infectou com sífilis, a fim de transmitir a doença ao rei, através de sua esposa.


Então, se especularmos ainda mais os ataques em Paris, veremos que foi uma vingança planejada há muito tempo contra o establishment da linhagem francesa pela  antilinhagem Illuminati.

Deixando de lado as especulações, uma vez que os alemães pagam mais em Euro e os franceses se beneficiam ao maximo com isso, o fim do Euro prejudicaria a França acima de tudo. Então, de uma forma clara, o establishment francês em tais circunstâncias, se beneficiaria com a lei marcial.

Além disso, como mencionado no início deste artigo, haverá um grande encontro mundial, em Paris, em 30 de Novembro, para discutir o "aquecimento global" ou "governo global" - Mais uma vez, a lei marcial, com fronteiras fechadas, ajudaria a proteger os 120 lideres mundiais lá reunidos.

Como a maioria dos discursos dos líderes mundiais na festança do 70º aniversário da ONU, em Setembro, deixou claro, existe um consenso de que mudanças precisam ser feitas na forma de como gerimos o planeta. Os países que não compartilham com a vitoria Americana, Britânica, Chinesa, Francesa e Russa, na 2ª Guerra Mundial, querem que esses países desistiam do monopólio, sobre os vetos no Conselho de Segurança da ONU. A maioria dos países também concorda que mais precisa ser feito para combater a pobreza e acabar com a destruição ambiental.

Claramente existe um consenso entre os atuais líderes mundiais de algum tipo de novas regras para o funcionamento do planeta, essencialmente, que uma espécie de governo mundial seja necessária.

Então, quais são as facções identificáveis nas negociações para um governo mundial?

Os franceses, alemães e seus aliados europeus estão pressionando para tornar o FMI um instrumento mais poderoso de sua Nova Ordem Mundial, convidando os chineses para se juntarem a eles na mesa com os SDR/DES e, assim, substituir o dólar norte-americano com algo que controlam.

O único problema com isto é que o FMI tem um histórico terrível de estuprar, saquear e empobrecer países a fim de beneficiar as grandes corporações. Ninguém quer um governo mundial com o FMI, exceto as pessoas que agora o controlam.

O Pentágono e o complexo industrial militar dos EUA estão pressionando por um governo mundial meritocrático, do tipo visto em Star Trek. Os Illuminati gnósticos, também apoiam esta ideia.

Os chineses também acreditam em meritocracia, embora com uma diferença importante, eles querem ter certeza de qualquer governo meritocrático do mundo acabe sendo controlado pelos ocidentais.

É por isso que existe uma luta por procuração acontecendo entre a facção do complexo industrial militar (reduto dos illuminati) e os chineses. Isso está sendo visto nas forças armadas dos Estados Unidos, ao assumirem o direito impressão de dólares do Federal Reserve Board, dentro dos Estados Unidos e da reação chinesa de cortar o crédito comercial dos EUA.


Os norte-americanos estão reagindo, oferecendo “proteção” aos países ao redor da China contra os chineses. Eles anunciam suas vontades de enfrentarem  a China, através do envio de aviões e navios a territórios disputados, controladas pela China.

No final do dia, os chineses e os EUA/facção industrial militar ocidental, provavelmente irão encontrar algum tipo de compromisso, que envolva um maior controle não ocidental das instituições mundiais. A razão disso, é porque a alternativa de uma Terceira Guerra Mundial e a destruição de 90% do planeta é impensável. Em outras palavras, feita uma escolha entre ganhos e perdas, é fácil adivinhar quem ganha.

Os perdedores em tudo isso, será a máfia khazariana, que está sendo forçada a desistir de seu sonho de escravizar a humanidade, com seu reich de mil anos. 


Notas:

(*) - Fontes russas reais, aliás, colocam "Putin" entre aspas porque dizem que na verdade, ele é um representante de uma tomada de decisão coletiva e não um indivíduo exercendo uma liderança real.

(**) - Definição de Special Drawing Rights/Direitos Especiais de Saque – SDR/DES - Um tipo de moeda de reserva internacional monetária, criada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), em 1969, que opera como um suplemento às reservas existentes dos países membros. Criado em resposta às preocupações sobre as limitações de ouro e dólares, como o único meio de acerto de contas internacionais, os DES, são projetados para aumentar a liquidez internacional, completando as moedas de reserva padrã

Autor: Benjamin Fulford 
Fonte primária: http://benjam20infulford.net
Fonte secundária: 
http://conspireplanet.blogspot.com.br/
http://geopolitics.co/
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge
Veja mais artigos do Benjamim Fulford Aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...