quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Benjamin Fulford - "A luta pelo poder financeiro se intensificou enquanto a chefe do FMI foi indiciada criminalmente, imediatamente após o FMI anunciar reformas" - 22.12.2015



Na semana passada, o Fundo Monetário Internacional deu um grande impulso (em seu plano para) posicionar sua moeda DEG (SDR) como um substituto do dólar norte-americano. O Congresso dos Estados Unidos finalmente (depois de lentamente arrastar os pés sobre o assunto) aprovou a reforma de como votar no FMI, diluindo o poder do G-7, após o que a organização anunciou que dobraria seu dinheiro para 477 bilhões de DEG (660 bilhões de dólares) dos 238 bilhões de DEG  (atuais) (aproximadamente 330 bilhões).


Aparentemente alguém não ficou feliz com isso, porque imediatamente após este anúncio, a polícia francesa pressionou uma acusação criminal contra a chefe do FMI, Christine Lagarde.


O último chefe do FMI, Dominique Strauss-Kahn, foi preso sob falsas acusações de estupro e demitido da chefia, quando tentou dar um impulso na SDR, como uma substituta do dólar americano. A CIA estava por trás dessa operação, de acordo com fontes da CIA. Dessa vez, vamos ver se Lagarde faz melhor.

Outro sinal de que o dólar norte-americano e as pessoas que o controlam estão envolvidas numa guerra financeira de alto nível, foi o anúncio da elevação de taxas de juros pelo Federal Reserve Board, dos Estados Unidos, na semana passada. A razão oficial para a elevação das taxas de juros, a força econômica dos Estados Unidos, foi uma descarada mentira, uma vez que indicadores econômicos reais mostram que a economia dos EUA continua despencando. Além disso, este aumento de taxas terá o efeito de retirar o dinheiro que bancos de pequeno porte emprestam a verdadeiras empresas para destiná-lo aos grandes bancos que controlam o Federal Reserve, cuja principal atividade consiste em jogos de azar. A verdadeira razão para este aumento nas taxas de juros era proteger o dólar “que não era americano" e não a economia dos EUA. Em qualquer caso, a elevação da taxa foi um fracasso, porque o (preço do) dólar caiu em vez de aumentar. Também caíram as taxas de juros de longo prazo, o que significa que o mercado espera uma parada na deflação e não a inflação, que o suposto aumento de taxas estaria destinado.

Finalmente, o governo dos EUA concordou em diluir seu poder no FMI, enquanto o aumento das taxas de juros, provavelmente estão ligados aos esforços do governo corporativo dos Estados Unidos para evitar a falência. Em outras palavras, como requisito para o financiamento adicional, os EUA se viram forçados, de fato, a entregar o controle do FMI e pagarem mais nos interesses dos estrangeiros que possuem dólares norte-americanos.

O fato dos EUA enviarem bombardeiros B52 sobre território chinês, no fim de semana passado, quase que certamente também esteja ligado às negociações secretas de alto nível para manter o governo corporativo dos Estados Unidos viável. Em essência, os americanos mais uma vez utilizaram sua cartada de uma guerra nuclear, para tentar conseguir um melhor negócio.

Outro sinal de que algo fundamental mudou, é o fato de, na semana passada, o governo dos EUA ter dado um giro de aproximadamente 180 graus em sua política em relação à Síria, mediante seu apoio à uma resolução das Nações Unidas, que não exige a destituição do presidente sírio, Bashar Assad.

Os EUA e Israel, até agora muitas vezes condenado na ONU pelo restante do mundo, têm mostrado sinais de mudança de regime, votando a favor de uma resolução da ONU para cortar as finanças do ISIS. Esta resolução foi dirigida à família do presidente turco Erdogan, a família curda Barzani, a família criminosa Bush, Israel, Exxon, BP e outros. Como disse um agente do Pentágono, "trata-se  de uma justiça poética, uma vez que esta votação unânime foi presidida pelo secretário do Tesouro, Jack Lew, um judeu ortodoxo".

Fontes do Pentágono dizem que o mais recente inteligência de  Defesa do Departamento de Inteligência dos Estados Unidos revela que Bush e seus comparsas neoconservadores estão enviando por mar, caminhões tanques, camionetes e equipamentos para o ISIL, a partir de Houston, Texas. Os caminhões estão sendo modificados em Israel e, em seguida, enviados para a zona de guerra, através da Turquia e Jordânia, disseram.

Os generais do Pentágono e tropas suspeitam cada vez mais do secretário de Defesa americano Ashton Carter. Carter recentemente foi à Turquia, onde ordenou um ataque aéreo no Iraque, que matou 25 soldados iraquianos, disseram as fontes. Carter ordenou o ataque, como punição aos iraquianos, depois de terem rejeitado sua oferta de enviar tropas de operações especiais e helicópteros Apache. As Forças Especiais dos EUA, recentemente se negaram entrar na Líbia, indicando uma crescente desconfiança internacional em sua liderança.

Agentes do Pentágono dizem que o uso de e-mails pessoais de Carter para negócios do Departamento de Defesa pode ser usado como uma razão para derrubá-lo de seu posto. Esta é a mesma razão de Hillary Clinton estar sob ataque.

De qualquer maneira, Erdogan aparentemente balançou, depois de ver seus aliados israelenses e americanos perderem seus poderes de uma forma sucessiva. Na semana passada, a Turquia sucumbiu à pressão internacional e retirou suas tropas que  havia enviado ao Iraque.

O outro Estado pária no Oriente Médio, a Arábia Saudita, continua lutando desesperadamente pela sobrevivência. Como parte dessa luta, na semana passada, o governo saudita anunciou a criação de uma aliança de 34 nações "contra o terrorismo". Infelizmente para a família criminosa Ibn Saud, as nações mais importantes nesta "coligação" se recusaram a fazer parte dela. O Paquistão, o único Estado islâmico com armas nucleares  negou abertamente as declarações de que os sauditas sejam seus aliados.


A Indonésia e Malásia, duas outras grandes potências islâmicas, tampouco estão planejando apoiar militarmente o regime saudita.

A maioria dos genuínos  líderes nos países muçulmanos, está plenamente consciente de que a família real saudita, realmente não é constituída de muçulmanos, mas de membros da máfia khazariana, adoradora de satanás.

Com os preços do petróleo caindo para US $ 30 o barril e com as barreiras de pagamento de US $ 70 o barril começando a expirar, em breve, os sauditas não serão capaz de pagar os exércitos de mercenários que os mantém no poder. Por sua vez, isto afeta os grandes bancos, como o Citibank ,com base na reciclagem de dinheiro do petróleo da Arábia Saudita, como uma parte importante de seus negócios. Com isso, grandes falências são esperadas em janeiro e fevereiro.

Também, há uma série de movimentos contra a máfia khazariana nos Estados Unidos. Desde Sheldon Adelson e Rupert Murdoch, altos agentes khazarianos foram expostos em seu controle dos meios de comunicação corporativos, para dizer mentiras e distorcer processos judiciais. O New York Times, também foi pego excluindo notícias significativas de suas páginas.



Todas estas revelações saindo numa semana, é um sinal de rebelião contra a distorção de notícias corporativas.

As tentativas khazariana de centralizar o controle de empresas corporativas, estão sendo objeto de  um exame mais detalhado. Por exemplo, uma investigação do Departamento de Justiça dos EUA da recente tentativa de fusão de dois gigantes químicos Dow e Dupont, revelou que o Vanguard, é o acionista nº 1  de ambos e que outro encobrimento khazariano, Blackrock, também está envolvido. Não se espera que esta tentativa de criar um monopólio seja aprovada.

Os chineses também agiram para impedir que a amplamente odiada Monsanto Corporation e seu banqueiro Goldman Sachs, conseguisse o monopólio da oferta mundial de alimentos, com a compra da empresa suíça de agronegócios Syngenta pela ChemChina.

Falando de líderes carismáticos, o novo primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, prepara-se para ser um deles. Seu gabinete multiétnico e multicolorido e seu apelo para a legalização da maconha têm levantado grandes esperanças para seu governo no Canadá. Todo mundo que tem falado com este escritor, deseja e espera o melhor com seu novo governo.

No entanto, na semana passada, durante uma visita ao Canadá,  um membro do Serviço de Inteligência de Segurança do Canadá contatatou este escritor com informação sobre seu pai, Pierre Trudeau. De acordo com esta fonte do CSIS, Trudeau foi chantageado de pedofilia, com exigências para pôr fim às operações de financiamento do governo pelo Banco do Canadá, que era de propriedade do governo sem impostos nem dívidas. Em vez disso, ele obrigou o Canadá aderir a escravidão babilônica por dívida dos bancos da máfia khazariana. Com as alegações de pedofilia a parte, é um fato conhecido que foi Trudeau quem pôs fim ao uso do dinheiro grátis do Banco do Canadá para financiar o governo.

Vamos ver se Justin irá provar ser apenas um capanga, causando uma boa impressão ou desfazer crime de seu pai. Se não puder restaurar o mandato original do Banco do Canadá, então tenham  certeza que será considerado culpado por membros do público canadense, assim como a polícia e os serviços de inteligência.

Nota final: É claro que comercio e os mercados mundiais não estão funcionando corretamente agora e, enquanto os navios petroleiros que flutuam sem rumo, o comércio mundial continuará a cair drasticamente, na medida em que os mercados caem.




Empresários japoneses com amplas operações na China também dizer que a economia da China está em pior forma do que mostram os números do governo.

Uma espécie de colapso sistêmico, está acontecendo em câmara lenta. Não irá acontecer do dia para a noite, como na queda da União Soviética. Numa retrospectiva, parece que todo um sistema político-econômico entrará em colapso quase que instantaneamente. Neste caso, o sistema babilônico de escravidão por dívida e os governos baseados no  controle mental  (Govern = Controle, ment = mente) são aqueles que irão entrar em colapso.


Autor: Benjamin Fulford 
Fonte primária: http://benjam20infulford.net
Veja mais artigos do Benjamim Fulford Aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...