sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

COBRA / Portal 2012 - "O Planeta X" - 27.01.2016



Recentemente, tem havido muita conversa na mídia sobre a potencial descoberta do Planeta X, ou Nono Planeta, como é agora chamado:

http://www.sciencemag.org/news/2016/01/feature-astronomers-say-neptune-sized-planet-lurks-unseen-solar-system

https://en.wikipedia.org/wiki/Planet_Nine

Embora essa ainda NÃO seja a descoberta oficial do Planeta X, é um passo na direção certa. Faz parte do processo leve de divulgação, atualmente acontecendo. A cabala suprimiu seus conhecimentos sobre a existência do Planeta X durante décadas. Convém saber que o chimera controlava o Maui High Performance Computing Center (MHPCC), interceptando todos os dados recolhidos por todos os principais observatórios astronômicos em todo o mundo,  apagando todos os dados que pudessem levar à descoberta direta do Planeta X:

https://en.wikipedia.org/wiki/Air_Force_Maui_Optical_and_Supercomputing_observatory

Há oito anos, o cientista japonês Patryk Lykawka, publicou um artigo científico que previa a existência de um planeta hipotético, que está muito próximo do verdadeiro  Planeta X , em suas características orbitais:

http://allesoversterrenkunde.nl/!/!/actueel/artikelen/_detail/gli/the-mystery-of-planet-x/

http://arxiv.org/abs/0712.2198

http://arxiv.org/ftp/arxiv/papers/0712/0712.2198.pdf

Claro que esse estudo não recebeu a cobertura da imprensa internacional, como o do atual anúncio de Mike Brown, por estar muito próximo da verdade.


Só para refrescar suas memórias, aqui estão as características do verdadeiro Planeta X, fornecidas a mim pelo Pleiadianos:

Raio: 7.500 km
Massa: 0,76 da massa terrestre
Semieixo maior: 70 UA (Unidades Astronômicas)
Inclinação: 40 graus
Excentricidade: 0,25

O Planeta X possui um núcleo rochoso, um manto de gelo de água e uma fina camada superficial de metano congelado. Se uma sonda espacial fosse visitar o Planeta X, a partir de certa distância encontraria uma superfície prateada azulada, com grandes seções de terreno liso e manchas de superfície geologicamente dinâmicas, com sinais de criovulcanismo. Se essa sonda chegasse perto o suficiente para a resolução de suas câmeras excederem a 10 metros por pixel, descobriria curiosas características retangulares, altamente refletivas em algumas partes da superfície. São os tetos de vidro das bases subsuperficiais do Movimento de Resistência e da frota da Confederação Galáctica.

E se você ainda não adivinhou, o Planeta X NÃO é Nibiru.


Autor: COBRA 
Quem é COBRA? Aqui
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge
Veja mais artigos / entrevistas do COBRA Aqui 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...