sábado, 30 de janeiro de 2016

Deepak Chopra - "10 maneiras de estimular a sua vida espiritual"



Intenção é o ponto de partida de qualquer caminho espiritual.

Intenção inclui vontade e propósito, aspiração e visão superior.

Se você definir a sua intenção como sendo a existência material, esta vai crescer no lugar da vida espiritual. Uma vez que você plantar a semente de uma intenção, a jornada da sua alma vai se desdobrar automaticamente.

Aqui estão algumas intenções básicas que marcam uma vida espiritual:

Eu quero sentir a presença de Deus.

Esta intenção está enraizada no desconforto de estar isolado e separado. Você pode mascará-la pelo desenvolvimento de amizades e de laços familiares. Em última análise, no entanto, cada um de nós precisa sentir uma sensação de plenitude e paz interiores.

Eu quero ajuda e apoio de Deus.

A presença de Deus traz consigo as qualidades do espírito. Em sua origem, todas as qualidades – amor, inteligência, verdade, capacidade de organização, criatividade – tornam-se infinitas. O crescimento dessas coisas em sua vida é um sinal de que você está ficando mais perto de sua alma.

Eu quero sentir-me conectado com o todo.

A jornada da alma leva uma pessoa a partir de um estado fragmentado para um estado de totalidade. Os eventos começam a seguir um padrão. Pequenos detalhes se encaixam em vez de serem dispersos e aleatórios.

Eu quero que minha vida tenha um significado.

A existência se sente vazia na separação. Isso se cura apenas movendo-se em direção à unidade com Deus. Em vez de se voltar para fora, para encontrar o seu propósito, você sente que só de estar aqui, como você é, é o maior propósito na criação.

Eu quero ser livre de restrições.

A liberdade interior é muito comprometida quando existe o medo, e o medo é o resultado natural da separação. Quando você se aproximar de sua alma, os limites de idade e defesas começam a derreter.

Se estas intenções básicas estão presentes dentro de você, Deus toma a responsabilidade de executá-las. Tudo o que você faz é secundário. No entanto, você ainda pode exercer uma grande influência através da sua conduta diária.

Aqui estão as regras básicas para a vida espiritual que se mostraram eficazes para mim pessoalmente e que sinto que vai funcionar também para muitas outras pessoas.

1 - Conheça suas intenções.

Não deixe que suas falsas intenções permaneçam mascaradas. Arranque-as fora e trabalhe no perigo e no medo que o mantem ligado a elas. Intenções falsas assumem a forma de desejos maus: eu quero que outra pessoa venha a falhar, eu quero ver as pessoas más punidas, eu quero tirar algo de alguém, etc. Intenções falsas podem ser evasivas, você vai notar a sua existência pelo sentimento a elas conectado – um sentimento de medo, ganância, raiva, desespero, ou fraqueza. Perceba primeiro o sentimento, se recuse a permanecer com ele e, em seguida, fique consciente até encontrar a intenção oculta por baixo desse sentimento negativo.

2 – Mire alto nas suas intenções.

Objetive tornar-se um santo e um fazedor de milagres. Por que não? Se você sabe que a meta do crescimento interior é adquirir maestria, então peça esta maestria o mais rápido possível. Não se esforce para fazer maravilhas, mas tampouco as negue para si mesmo. O início da maestria é a visão, veja os milagres ao seu redor, e isto tornará mais fácil crescer os milagres maiores.

3 – Veja-se na luz.

O ego mantém suas garras, fazendo-nos sentir carente e impotente. A partir deste sentimento de falta cresce uma fome/ necessidade para adquirir tudo à vista de imediato. Dinheiro, poder, sexo e prazer devem preencher esse vazio mas nunca o fazem. Você pode escapar deste pacote de ilusão, se você não enxergar a si mesmo na sombra, lutando para chegar a Deus, mas sim se ver na luz desde o primeiro momento. A única diferença entre você e um santo é que a sua luz é pequena e a de um santo é grande. Ambos estão na Luz, pertencem á Luz.

4 – Veja os outros na luz.

A forma mais baixa de se sentir bem consigo mesmo é a de se sentir superior a outras pessoas. A partir desta pequena semente crescem formas de julgamento. Uma fórmula simples pode ajudar aqui. Quando você for tentado a julgar outro ser humano, não importa como, obviamente, ele ou ela mereça, lembre-se de que todos estão fazendo o melhor que podem, a partir do seu próprio nível de consciência.

5 – Reforce as suas intenções todos os dias.

A vida cotidiana é uma espécie de caos em turbilhão, e o ego fica entrincheirado em suas demandas. Você precisa lembrar-se, dia após dia, do seu propósito espiritual. Para algumas pessoas é útil escrever as suas intenções, para outros, são úteis os períodos de meditação regular e oração. Encontre o seu centro, olhe de perto para si mesmo e não deixe ir embora a sua intenção , até que ela se sinta bem centrada dentro de si mesmo.

6 – Aprenda a perdoar a si mesmo.

Todos nós caímos nas armadilhas do egoísmo e da ilusão, quando menos esperamos. A observação casual que fere alguém, a mentira descuidada, e a vontade irresistível de enganar/trair são universais. Perdoe-se por ser como você é ou está agora. Aplique a si próprio o mesmo ditado válido para os outros: você está fazendo o melhor que pode, levando em conta seu próprio nível de consciência. (Eu gosto de lembrar de uma definição-mestra do discípulo perfeito: “Aquele que está sempre tropeçando, mas nunca cai”).

7 – Aprenda a deixar ir.

O paradoxo de ser espiritual é que você está sempre errado e sempre certo, ao mesmo tempo. A vida é mudança, você deve estar preparado para deixar partir as crenças, pensamentos e ações de hoje, não importa o quão espiritual elas o façam sentir-se. Todas as fases do crescimento interior são boas. Cada uma delas é alimentada por Deus.

8 – Reverencie o que é sagrado.

Nossa sociedade nos ensina a ser céticos em relação ao sagrado. Mas santo é o seu futuro, e cada mestre está tomando conta de você, esperando por você para se juntar a ele. Representantes humanos de Deus constituem um tesouro infinito. Mergulhar neste tesouro vai ajudá-lo a abrir o seu coração.

9 – Permita a Deus te assumir.

A maioria das pessoas são viciadas em preocupações, controle, gestão e falta de fé. Resista à tentação de seguir essas tendências. Não escute a voz que diz que você tem que estar no comando, que a vigilância constante é a única maneira de conseguir algo. Deixe o espírito tentar um novo caminho. Sua intenção é a ferramenta mais poderosa à sua disposição. Intencione para que tudo funcione como deveria, então deixa rolar e permita que oportunidades e aberturas surjam em seu caminho. O resultado que você está tentando tanto forçar para conseguir, pode não ser tão bom para você como o que vem naturalmente. Se você pudesse dar mais um por cento de sua vida a Deus diariamente, você seria a pessoa mais iluminada do mundo em três meses. Tenha isso em mente e renuncie a alguma coisa, qualquer coisa, todos os dias.

10 – Abrace o desconhecido.

Ao longo dos anos você formou gostos e desgostos, você aprendeu a aceitar certos limites. Nada disso é o verdadeiro você. O desconhecido está esperando por você, um desconhecido que não tem nada a ver com o “eu” que você já conhece. Algumas pessoas chegam ao limite da ilusão apenas no momento da morte, e depois com um longo olhar para trás, parece ter tido uma vida incrivelmente curta e passageira. A parte de nós que conhecemos é a parte que se extingue por completo muito rápido.

Quando você sentir um novo impulso, um pensamento edificante, uma sacada nunca posta em prática antes, abrace o desconhecido. Acalente-o como um bebê recém-nascido. Deus vive no desconhecido, e quando você puder adotá-lo completamente, você estará em casa livremente.

Deepak Chopra


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...