domingo, 24 de janeiro de 2016

P'taah - "Curando a si mesmo"


P'taah: Saudações, amados. Então, o que de maravilhoso trazem hoje para nós?

Quertionador: Bem, eu gostaria de saber como podemos curar a nós mesmos neste planeta.

P’taah: Aprendendo a amar quem vocês são. Vejam, o resultado dos sentimentos de desconexão e de separação, é o que cria a guerra e a calamidade em seu plano. Agora, a verdade suprema, certamente, é que, cada um de vocês são expressões perfeitas e eternas da Fonte - expressão do Deus/Deusa ou do divino, ou qualquer rótulo que queiram colocar realmente no incognoscível e no não qualificado. Tudo bem, então o único meio pelo qual vocês podem conhecer esta expressão da Fonte que vocês realmente são, é se tornarem conscientes de todas as coisas que ocultaram desde a sua infância sobre vocês mesmos e todos os fragmentos, dos seus fragmentos discrepantes que vocês não possuem, os quais vocês têm julgamentos muito severos. Porque até que possam receber todas estas pequenas porções do eu, estas pequenas porções atemorizantes, e compreendê-las na luz da Deusa de seu próprio ser - isto é, até que possam estimular, até que possam, de certo modo, perdoar estes seus fragmentos que vocês julgam - não poderão conhecer a totalidade. E se não conhecem a totalidade, é muito difícil permitirem a si mesmos a alcançar realmente o seu fragmento que é a sabedoria suprema, o fragmento de vocês que é na realidade o Deus/Deusa.

APRENDENDO A AMAR QUEM VOCÊS SÃO

Assim, a resposta básica é, aprender a amar quem vocês são absolutamente, sem qualquer julgamento sob qualquer condição. Vocês dizem, "Bem, como eu posso fazer isto? Como eu posso amar aquele que não merece amor?" Bem, o meio mais fácil é olhar para isto e dizer, "Por que há fragmentos meus que eu julgo como não merecedores de amor? Por que é que freqüentemente eu tenho pensamentos de ciúme, de ganância, de inveja? Por que é que ficamos tão temerosos de ficarmos carentes? Por que ficamos totalmente aterrorizados de não sermos adequados?"

Bem, vocês aprenderam isto tão logo após o nascimento, este medo de não ser adequado. Realmente, quando vocês nasceram nesta realidade, vocês se ligaram ao campo da consciência unificada. E o campo unificado da consciência da humanidade relaciona-se com o medo, realmente; trata-se do medo e do anseio de ser completo, o anseio de conhecer verdadeiramente o que é o amor, o anseio de estar na conexão eterna com o Deus/Deusa.

Então, como vocês mudam isto? Aprendam a amar quem vocês são! Isto significa estar consciente. Isto significa prestar atenção a cada pensamento. Isto significa prestar atenção aos sentimentos gerados pelas histórias. E quando dizemos histórias, nós estamos falando sobre as histórias em sua vida, seus relacionamentos, suas criações, como foram. Prestem atenção à reação provocada por estas histórias.

E quando a reação é de alegria e risos, quando a reação é de paz e tranqüilidade, quando a reação é de diversão ou de maravilha, então, na realidade, vocês prosseguem a viagem. Mas quando a reação é negativa - raiva, frustração, ciúme, etc - então é o momento de parar, de prestar atenção a este seu pequeno fragmento interior que está acompanhando a sua vida. Prestem atenção. O que este seu pequeno fragmento precisa? Por que ele está reagindo desta forma? O que ele quer realmente?

O que ele quer realmente é ser compreendido, ser considerado, ser-lhe dito que está tudo bem. Esta é a sua porção que é apenas um bebê muito pequeno, esta sua parte atemorizante. Então, cada vez que vocês estiverem em um julgamento negativo, cada vez que vocês estiverem em uma reação negativa, esta é a sua oportunidade de parar, de compreender e agradecer-lhes pela oportunidade de conhecer mais sobre o amor, e isto é verdadeiramente o fundamental.

A REFLEXÃO ESTÁ NOS SENTIMENTOS PROVOCADOS PELAS HISTÓRIAS

Questionador: P'taah, eu sei que o mundo e as pessoas agem para nós como espelhos...

P’taah: Amado, o espelho não está nas pessoas; está somente na história. O espelho está real e simplesmente na reação. Isto não quer dizer que vocês olhem para o que vocês julgaram ser uma coisa má lá fora e digam, "Bem, eu devo ser mau, ou eu não veria isto." O que vocês dizem é, "Isto lá fora é uma coisa má, e isto me faz sentir desta ou daquela maneira." E isto é tratar não com a história, mas com o sentimento. Não é da sua conta o que alguém mais está fazendo lá fora. Quando nós dizemos "lá fora", nós queremos dizer qualquer coisa fora de sua pele. Isto faz sentido?

Bem, isto está ligado ao que vocês já disseram. Quando olhamos para alguém, por exemplo, e vemos algo nesta pessoa que não gostamos, é, de certa maneira, algo que não gostamos dentro de nós mesmos. Isto é verdadeiro?

Bem, não necessariamente o que vocês "não gostam". Por exemplo, vocês vêem alguém batendo em uma criança, batendo em um cão, e isto cria a raiva, isto cria certa fúria em vocês. Agora, isto não quer dizer que vocês sairiam e bateriam em um cão ou bateriam em uma criança. Ao contrário, a raiva trata-se da impotência de fazer algo sobre isto, e esta é uma coisa para vocês tratarem.

Naturalmente, se vocês tiverem a oportunidade de dizer a alguém, "Este não é o comportamento apropriado," então vocês poderiam fazer isto, ou não poderiam. Esta não é a questão, realmente. A questão é lidar com a reação e saber que quando alguém que não vocês está manifestando este tipo de comportamento, este tipo de comportamento origina-se do medo da carência, do medo de não ser adequado, do medo da impotência e etc, porque a pessoa não conhece nenhum outro modo de agir neste momento.

Então, não é a história que é o reflexo, mas o reflexo está realmente nos sentimentos que a história provoca e na compreensão de que tudo isto, é uma oportunidade para transformar este sentimento dentro de vocês mesmos. E a cada vez que vocês fazem isto, cada vez que vocês transformam o sentimento dentro de vocês mesmos, então, na realidade, o que vocês estão fazendo é contribuir outro pouquinho para a consciência coletiva da humanidade, que está se movendo em direção ao amor, movendo-se em direção à iluminação da consciência. Vocês compreendem?

NÃO HÁ NADA NA EXISTÊNCIA QUE NÃO SEJA DE DEUS/DEUSA

Questionador: Sim, eu compreendo. E ao transformar este sentimento, como nós dissolvemos a ilusão da separação?

P’taah: Bem, embora seja uma ilusão, é um sentimento muito real para todos vocês. E vocês podem compreender intelectualmente que vocês não estão, naturalmente, separados de alguém mais, e que vocês não estão certamente, separados de Deus/Deusa, porque isto na realidade, é o que lhes dá vida. Sem esta essência do Deus/Deusa, não há vida, sob qualquer condição. Então de fato, esta conexão é manifestada a vocês em cada momento do dia e da noite. Nem um momento passa quando, se pararem por um momento, olharem e sentirem, não possam estar em reverência aos reflexos da divindade, não somente que pessoalmente vocês são divinos, mesmo em sua encarnação, mas que tudo o que observam com os seus olhos deve a sua existência a Deus/Deusa.


Vejam, quando vocês podem ver que não há nada na existência que não seja uma extensão da mente de Deus/Deusa, então como vocês podem realmente se sentir muito separados? Vocês compreendem? É quando vocês agradecem que vocês estão mais próximos, realmente, de se conscientizarem que vocês são uma faceta de Deus/Deusa. Então quando vocês ficam alertas e vêem a beleza da natureza, quando estão em reverência da magnificência do rosto de um bebê, ou qualquer outra coisa, é o que cria tal alegria em seu coração, e vocês dizem, "Obrigado", este agradecimento está ligado a uma ponte para a mente da criação.

FAÇAM UMA ESCOLHA PELA TRANSFORMAÇÃO

Questionador: Eu tenho algo que gostaria de compartilhar com vocês. Nós falamos disto antes. É uma experiência de vida que eu tive, e eu acredito que ela diz respeito a cada um lá fora. Eu passei muitos anos no vício das drogas, com ódio e dor, e eu estive em um hospital por causa de uma grave depressão, que eu superei. Eu superei e eu ainda estou esperando e buscando o amor. Com o que você nos pode ajudar, aqueles que passaram por este tipo de vida, por este tipo de experiência - depressão, solidão, com o empenho de viver novamente, esforçando-se por se sentir sadio novamente? O que você pode nos oferecer e como você pode nos ajudar a chegar a este sentido de totalidade?

P’taah: Está certo, nós diríamos, que a primeira coisa, vocês sabem, é a questão do vício. Ele é criado do terror de não ser adequado. É criado do terror do mundo a sua volta e porque vocês se sentem assim separados, não é?

Questionador: Sim, é.

P’taah: E o que cria a depressão, é a ausência da esperança que vocês podem sempre mudá-la. Você concordaria com isto?

Questionador: Sim, eu concordaria.

P’taah: Está bem. E então, a primeira coisa é fazer a escolha pela transformação. Quando puderem dizer, "Eu crio a minha própria realidade, absolutamente", e quando vocês rememorarem agora, olharem para a sua vida, poderão ver as escolhas que fizeram para criar a sua realidade do dia-a-dia. Então, a primeira coisa a dizer é, "Eu quero mudar." Vocês não precisam saber como, neste momento. A questão é somente que vocês desejam a mudança sinceramente. E vocês sabem, a coisa extraordinária é que quando vocês realmente, verdadeiramente, fervorosamente, desejam mudar, o universo escuta, porque vocês não estão separados.

O campo unificado da consciência escuta. Ele é atraído pelo anseio, de certa forma, para a paixão do sentimento. Agora, seja isto construtivo ou destrutivo, o universo é atraído, a energia é atraída.

Assim, quando vocês desejam mudar, então, na realidade, começarão a ocorrer coisas que se tornam oportunidades para realizar a mudança, mesmo se realmente mínimas, em primeiro lugar. Quando vocês decidiram mudar e vocês começaram a tomar medidas, dia a dia, para a transformação, um dos meios que é mais útil - nós estamos nos precipitando um pouco aqui - uma das coisas que é muito, muito útil a vocês é a natureza. Agora, nós dizemos isto porque a verdade fundamental de vocês, é que vocês são um milagre da criação. Cada um de vocês é um milagre profundo e impressionante da criação.

Vocês não estão sozinhos em seu plano de realidade. Vocês estão cercados não somente por bilhões de outros milagres da criação chamados humanos, mas também por milagres da criação, que são chamados de flora e fauna e que não estão realmente separados de vocês. E há duas coisas aqui: Onde é que vocês puderem se apresentar para auxiliar outra peça da criação - flora, fauna ou humano - vocês estarão, de certa forma, reconhecendo este milagre e vocês estarão tendo compaixão; vocês estarão se conscientizando. O que vocês estarão fazendo é apresentando-se no amor de Deus/Deusa. Esta é a primeira coisa, olhar e auxiliar calmamente outras pessoas ou outras criaturas. Nós não estamos falando de qualquer coisa grandiosa, e nem se trata de ser visto como caridoso ou qualquer coisa como isto. É reconhecer a sua parcela no esquema das coisas, de que todos vocês são interdependentes em sua existência.

A outra coisa é agradecer por cada oportunidade de conhecer o amor e agradecer cada oportunidade de reconhecer os outros milagres da natureza, os milagres de estar com outras pessoas e outras espécies, onde vocês o verem. Onde for possível passar mais tempo na natureza, então realmente estes milagres estarão diante dos seus próprios olhos, sempre. Algumas vezes em cidades muito grandes, isto pode ser um pouco difícil, mas mesmo em cidades muito grandes ainda há árvores e ainda há plantas. Mesmo se elas estiverem em vasos, elas ainda estão produzindo milagres.

Assim, uma vez que tenham decidido pela transformação, e na realidade isto se revela mais ou menos, e embora vocês estejam ainda procurando esta ligação, o que nós lhes dizemos é que vocês apenas não estão se conscientizando do que é. A conexidade se refere a vocês. E quando vocês ponderam e realmente consideram o quanto são interdependentes - o humano, a flora, a fauna, o planeta e etc - como estão aqui, de certa forma, como guardiões do planeta para cuidarem-se, estimularem-se, estar na alegria e na magnificência da natureza, então realmente estarão criando uma mudança de paradigma e estarão criando os elos desta ligação na consciência. Isto faz sentido a você?

Questionador: Sim, faz.

P’taah: Isto é uma ajuda para você?

VOCÊS CHEGAM AQUI PELA INTENSIDADE DA EXPERIÊNCIA EMOCIONAL

Questionador: Sim, e isto leva a uma outra pergunta: Como acabamos com esta ilusão, esta queda, esta ilusão?

P’taah: Oh, amado, não isto chamem de “a queda”, como se fosse algo terrível.

Questionador: Este é apenas o termo que foi inventado.

P’taah: Entendam, a razão pela qual escolheram vir aqui é pela intensidade da experiência emocional.

Questionador: É intensa!

P’taah: É intensa! E vocês sabem, a maior parte de vocês não diz, "Oh, esta é uma coisa muito má!" Vocês compreendem? Eles não dizem isto. Eles dizem, "Oh, isto é muito intenso!" Vocês compreendem?

Questionador: Eu compreendo.

P’taah: Vocês estão aqui para ter esta experiência intensa. E entendam, não é tão terrível quando vocês compreenderem que não vieram desta forma uma vez; vocês vieram milhares de vezes, todos ao mesmo tempo.

Há um grande auxílio para vocês quando olham ao redor e olham para aqueles queridos que nasceram em zonas de guerra, nós diríamos, dentro de situações de gueto. E nós dizemos que em seu país, particularmente nas grandes cidades, há crianças que chegam sem qualquer instrução das possibilidades para as suas vidas, nascendo em gangues e vícios químicos, na violência, na mutilação, no homicídio e na destruição geral, e vocês dizem, "Por que alguém escolheria isto?" Há somente uma razão para alguém escolher isto, e esta é pela intensidade da experiência dela.

Questionador: Bem, então por que se preocupar em lutar pela paz ou querer a paz no planeta, se as pessoas escolheram este modo de viver? Em outras palavras, em meu coração, eu olho por todo o mundo e eu vejo crianças morrendo de fome, viciados em drogas e coisas como estas, e se estas pessoas escolheram esta experiência, então por que...

PARA AJUDAR, VOCÊ DEVE PRIMEIRO AJUDAR A SI MESMO

P’taah: Entenda, amado, não é para olhar para elas e dizer, "Oh, bem, má sorte; vocês a escolheram." Não é para vocês seguirem através da vida sem a compaixão e sem estender uma mão de ajuda e fazer o que podem pela paz, pelo crescimento pela tranqüilidade, pela maravilha, pela alegria, pelos risos, etc... Então, na verdade, isto é tudo que alguém quer.. Elas apenas esqueceram o meio para isto.

Questionador: Ok, e nós estamos aqui para auxiliar, que é o que eu quero fazer.

P’taah: Realmente, a primeira coisa é se ajudar. A primeira coisa é fazer o que vocês podem ao viver na consciência, recebendo cada oportunidade para conhecer mais sobre o amor de quem vocês são como a expressão divina da Fonte. E então, se estiver em seu coração fazer assim, vocês prosseguem para auxiliar os outros. Mas, sabem, de certa maneira vocês auxiliam os outros ao ser a verdade de quem vocês são - não em discursar e nem tentando forçar alguém em seu modo de pensamento, mas sim para ser um exemplo de como vocês podem mudar e transformar a sua própria vida.

E vocês sabem, é para saber que há sempre outro modo de estar em qualquer situação, que por si mesma cria a mudança. Não importa qual situação, não importa quão oprimidos vocês se sintam, não importa quão presos vocês se sintam na situação, há sempre outro caminho para se estar, e estando em outro caminho, criarão um paradigma diferente.

Questionador: Como podemos encontrar este outro caminho de estar?

P’taah: Fiquem tranqüilos e ouçam. Perguntem a si mesmos, "Como estaria uma Deusa nesta situação"? E vocês ficarão muito surpresos que o eu-Deus ou o eu-Deusa se apresentará com uma resposta muito surpreendente de como vocês podem ficar. E nós não estamos falando de sair precipitadamente e fazer coisas; nós estamos falando de como vocês estão ficando na situação.

Assim, meus amados, é o suficiente para este Agora. Nossos agradecimentos para cada um de vocês por esta oportunidade de compartilhar com vocês isto que já sabem absolutamente.

Até o nosso próximo momento do Agora juntos, com o maior Amor aqui nos despedimos.

Namastê. 

P’taah


Canal: Jani King
Quem é P'taah? Veja Aqui
Fonte: www.ptaah.com - ptaah@ptaah.com
Tradução: Regina Drumond reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais mensagens de P'taah Aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...