quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

P'taah - "O Feminino e o Masculino Sagrado"


Questionador: Eu gostaria de falar sobre o Sagrado Feminino. Agora, eu não sei bem por que o estamos chamando de “Sagrado Feminino”, quando nunca falamos sobre o “Sagrado Masculino”. E, realmente, é assim que surgiu a minha pergunta, desde que o que eu realmente gostaria de perguntar é como equilibrar o Sagrado Masculino em nós.

P’taah: Muito boa a pergunta. Está bem. Uma das razões que o foco para você tem sido no que você chama de Sagrado Feminino – e, é claro, não há diferença no Sagrado Feminino e no Sagrado Masculino – é simplesmente que este ciclo, o ciclo em que você se encontra agora, que está chegando ao término, tem sido patriarcal. Este tem sido a idéia de que Deus é masculino, as figuras de poder são masculinas. Em sua sociedade aquilo que é masculino, é mais dominante.

Assim, aqueles que estiveram lutando contra este ciclo patriarcal têm realmente colocado o que é o Sagrado Feminino em um pedestal mais elevado do que o Sagrado Masculino, porque o que eles estão desejando é uma mudança e transformação.

Nós, ao falarmos com você, diremos Deusa/Deus, em vez de Deus/Deusa, porque você está entrando em um novo ciclo. E o que isto significa não é o rebaixamento do masculino, mas sim a entrada do equilíbrio do masculino/feminino, e aquilo que está voltando a honrar o Sagrado Feminino como a energia da Deusa, o ventre da criação.

E assim esta idéia, é certamente para que o ventre da criação seja vivificado por aquilo que é o equilíbrio do masculino. Sem o masculino, não pode haver a vivificação do feminino. Onde tudo isto desmorona, e ocorreu nos ciclos do homem, é que há um pêndulo balançando de um para o outro, e a menos que haja um equilíbrio entre os dois, há sempre o desastre. No entanto, esta é a maneira que cada um de vocês, em suas centenas e centenas de vidas, nos ciclos da humanidade na Terra, criaram-no, para que pudessem experienciá-lo.

Agora, o desejo é experienciá-lo de forma diferente. Assim, em termos reais, em sua existência diária, isto significa certificar-se de que todas as coisas são honradas. E quando você se honra e honra o outro como uma Expressão Eterna e Perfeita do Eterno, então, este equilíbrio pode ser alcançado. A base de tudo é honrar e respeitar tudo, e cada um de vocês está entrando nesta idéia de que Deusa/Deus, a Fonte, Tudo O Que É, está em tudo.

Certamente você é criado à imagem de Deusa/Deus. E assim é tudo. E quando você pode honrar toda a criação, cada faceta da criação, como uma Expressão Perfeita e Eterna de Tudo O Que É, e honra o outro que foi criado do Divino, então, você muda a matriz, de modo que este equilíbrio entre o Sagrado Masculino e o Sagrado Feminino é alcançado.

Questionador: Você poderia explicar? Quando você descreve o Sagrado Feminino, é como se eu compreendesse, quando você fala sobre o ventre da criação e de tudo que estamos conscientes agora. Mas eu não entendo realmente o que é o masculino. Será que poderia explicá-lo para que eu pudesse ter uma imagem mais clara?

P’taah: O masculino é a idéia, a idéia que unido ao feminino traz um resultado.

Questionador: Hum... Somos realmente Deuses/Deusas aqui. Estamos falando de magia novamente e é difícil colocar em palavras...

P’taah: Realmente, estamos falando de magia. E assim é em cada um de vocês. Vamos, por exemplo, dizer que aquilo que é o coração, aquilo que é a emoção, é o feminino.

Questionador: Sim.

P’taah: Aquilo que é a mente, aquilo que é o cérebro, aquilo que é a idéia, é o masculino. E você pode dizer que o masculino foi criado, que a mente foi criada, para ser o servo, para satisfazer o coração. Para seguir adiante e criar aquilo que faz o coração cantar. Isto faz sentido para você?

Questionador: Sim, de fato, embora em toda a nossa mitologia, é claro, foi o feminino que deveria ter sido retirado do masculino, não o contrário.

P’taah: Bem, não é assim.

Questionador: Não. Isto é onde o Cristianismo virou tudo de cabeça para baixo e nos disse que o feminino estava lá para servir o masculino, não o contrário.

P’taah: Isto está correto.

Questionador: Eu tive um pensamento nesta noite quando estava pensando nesta pergunta. Referimo-nos à Terra como Deusa e, na verdade, em muitos aspectos, por causa do tipo de cuidado e do nascimento, e de tanta abundância e fertilidade, eu posso ver o feminino da Terra. E eu me perguntava se era devido a isto que esta humanidade entrou no masculino com tanta intensidade.

P’taah: Oh, amado, esta é toda a história. Por que acha que em certas culturas em seu plano, as mulheres são consideradas criaturas perigosas que devem ser mascaradas e cobertas e não têm a permissão de serem vistas? Que tipo de poder tem estas mulheres que aquilo que é o masculino tem tanto medo?

Questionador: Sim, eu me perguntava isto, mas é que elas são um reflexo do próprio poder da Terra.

P’taah: Certamente.

Questionador: Mas a própria Terra deve ser ambos, não deve?

P’taah: Mas é claro, amado. E em cada faceta é que aquilo que é masculino e aquilo que é feminino deve se unir para criar uma nova existência. Mas deve haver um equilíbrio.


Canal: Jani King
Quem é P'taah? Veja Aqui
Fonte: www.ptaah.com - ptaah@ptaah.com
Tradução: Regina Drumond reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais mensagens de P'taah Aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...