segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Suzanne Lie PhD - "MEDITAÇÃO - SEGUNDO CHAKRA" - 11.01.2016


PARA FAZER O DOWNLOAD DA MEDITAÇÃO EM ÁUDIO/MP3 (INGLÊS) NA VOZ DE SUZANNE LIE AQUI

TRADUÇÃO DA MEDITAÇÃO DE SETE MINUTOS

Ao focar em meu segundo chakra entre minha cintura e a base da minha espinha eu sinto um jato de emoção vindo de uma infância há muito tempo esquecida e do início da vida. Eu acolho essas emoções com o poder do meu Amor Incondicional.

Com o poder do meu Amor Incondicional eu posso me Perdoar Incondicionalmente por o que quer que seja que pensei que eu poderia ter feito errado. Eu também posso Aceitar Incondicionalmente que eu escrevi em meu plano de nascimento esses episódios da vida.

Eu observo como esses presentes de Amor Incondicional, Aceitação Incondicional e Aceitação Incondicional dão à minha criança interior a liberdade para renascer em meu verdadeiro Eu Multidimensional.

Agora eu posso ver uma escada, que leva das profundezas do meu eu criança muito inconsciente, que está sempre levando para dimensões cada vez mais altas de consciência.

Eu observo e sinto essa luz do meu verdadeiro Eu Multidimensional enquanto essa luz desce a escada e entra nas profundezas do meu Segundo Chakra para reinicializar todos os problemas de minha infância em “lições bem aprendidas”.

Eu observo enquanto minha criança interior compartilha comigo meus talentos inatos que ficaram perdidos no processo de crescimento. Eu sinto a maravilha da vida, pois eu a percebo através dos olhos da inocência e esperança da minha própria criança interior.

“Eu estou livre”, ouço-me exclamar enquanto eu subo a escada de luz para o “eu” que eu escolhi ser antes de assumir esta incorporação.

Agora eu vejo meu mundo através dos olhos da inocência e do saber inato de que sou protegido e orientado pelas frequências dimensionalmente superiores de meu próprio Eu Multidimensional.

Agora olho para o mundo através dos olhos da inocência e do saber inato de que estou protegido. Meus próprios guias, que também são versões dimensionalmente superiores do meu próprio Eu Multidimensional, me protegem.

Quando esses seres superiores ficam conscientes para o meu conhecimento, eu sinto a Luz Superior e o Amor Incondicional ressoarem no núcleo do meu ser.

Eu sinto essa Luz Superior e Amor Incondicional enquanto eles me libertam das lembranças do passado que mentiram para mim, que me disseram que eu era apenas humano, que eu não era bom o suficiente, que eu não era inteligente o suficiente, ou não tinha uma boa aparência suficiente.

As palavras me feriram e me deixaram triste. Portanto, eu pego essas palavras que ficaram travadas no meu segundo chakra e envio a cada palavra meu próprio Amor Incondicional ao dizer: “Eu amo você, e eu me amo”.

“Eu SOU Amor Incondicional. Meu Amor Incondicional é ISENTO de condição. Meu Amor Incondicional aceita erros, acidentes ou reações.”

Eu sinto esse Amor Incondicional, pois ele se instala no meu segundo chakra.

Eu sinto o Amor Incondicional, pois ele me acalma, me relaxa e me assiste na liberação das emoções de tristeza, dor e raiva.

Eu sinto como esse Amor Incondicional permite eu me regozijar nas emoções de felicidade, criatividade, aceitação e perdão.

Eu sinto como através do meu próprio segundo chakra “Eu” estou renascendo.

Eu sinto como meu Eu Multidimensional está renascendo como a versão mais nova e incondicionalmente amorosa do meu eu.

“Eu renasço! Eu sou o “eu” que era para ser. Agora posso viver minha vida como sendo eu.”

E nesta vida, Neste renascer da vida, Eu me amo incondicionalmente desde o núcleo do meu ser. Eu me perdoo incondicionalmente desde o núcleo do meu ser. Eu me aceito incondicionalmente desde o núcleo do meu ser.

E desses campos férteis de Amor Incondicional, Perdão Incondicional e Aceitação Incondicional do MEU EU:

Eu sei que EU ESTOU, ESTAREI, E CONTINUO ESTANDO a criar a “minha/nossa”

Nova Terra que é baseada no Amor Incondicional.

SOBRE O SEGUNDO CHAKRA

LOCALIZAÇÃO: O segundo chakra está localizado no umbigo. O umbigo já foi nosso cordão umbilical que foi a nossa ligação ao nosso primeiro lar físico, nossa mãe, e a nutrição que ela proporcionava. O segundo chakra também representa nossa ligação à Mãe Terra como também com todos os vegetais e criatura que A chamam de lar.

PÉTALAS: Este chakra tem seis pétalas ou raios. Em numerologia, seis é o número que representa responsabilidade e nutrição para a família e a comunidade e também o encontro do equilíbrio e da harmonia com nosso ambiente.

NOTA E MANTRA: A nota para este chakra é “D” e o mantra é “vam” ou “o” como em roupa. Entoar esses mantras em “D” enquanto focamos nossa atenção nessa área de nosso corpo pode nos habilitar a acessar mais conscientemente o segundo chakra.


COR: A cor deste chakra é laranja. Laranja é a cor da emoção. No sistema de chakra hindu, a cor laranja é associada com a morte do velho. Esta “morte” não se refere somente à morte física, mas também à morte ou total liberação de emoções dolorosas que foram reprimidas. Esta “morte” também se refere ao descarregamento dos mecanismos de defesa que foram criados para sobreviver a essas emoções e também as situações que as provocaram.

REGÊNCIAS: O segundo chakra rege nosso corpo VITAL, SENSUAL. Esse chakra rege a sexualidade, reprodução, emoções, instintos, comida e comunicação geral do corpo com a consciência que vive dentro dele. Este chakra rege o componente feminino da sexualidade enquanto que o primeiro chakra rege o componente masculino da sexualidade. O segundo chakra ou chakra do umbigo é mais sensual do que sexual. Ele nos diz como nos sentimos sobre sexo e ter filhos, enquanto que o primeiro chakra rege o sexo que é por prazer, poder e/ou procriação.

Além da reprodução, o segundo chakra também rege outros tipos de criatividade. Natação, caminhada e jardinagem fazem uso da conexão do segundo chakra à natureza. A escultura e o entalhe usam materiais e objetos da natureza como um meio e a natureza frequentemente é o “assunto” de pintores e fotógrafos. Com dança e artes marciais, a área do umbigo é vista como a base, o Centro Hara, a área a ser mantida em alinhamento com a terra para que o equilíbrio perfeito seja mantido.

Como o primeiro chakra, o segundo chakra governa a sobrevivência, mas da perspectiva da polaridade feminina. O primeiro chakra governa a luta pela sobrevivência, enquanto que o segundo chakra rege os instintos pela sobrevivência. O primeiro chakra nos chama para a batalha e proteção, enquanto que o segundo chakra nos ajudara no uso de nossos instintos para encontrar um lugar seguro para se esconder, viver e criar nossos filhos.

Como o primeiro chakra, o segundo chakra também rege o dinheiro, mas, novamente, de uma maneira diferente. O primeiro chakra rege o dinheiro e o poder que ele tem, enquanto que o segundo chakra rege o dinheiro e a segurança que ele traz.

SENTIDO: O paladar está relacionado a este chakra. O paladar é importante para a identificação do alimento comestível versus não comestível e o prazer de comer, que também é regido pelo segundo chakra. O paladar é uma experiência muito emocional e é a base para a nutrição e conforto que o comer proporciona.

Comer, mais especificamente mamar, forma o importante primeiro laço entre mãe e filho e serve como conforto e também como nutrição. Preparar e servir a comida normalmente são um ato de amor e comunidade, e “refeições em família” mantêm a família reunida. Comer e comida são uma característica muito cultural. Por gerações após uma família imigrar para uma nova área, elas mantêm sua preferência pela comida de sua cultura por causa da segurança e o sentimento de pertencer que ela proporciona.

SIGNO ASTROLÓGICO: O signo astrológico de Câncer está associado com o segundo chakra porque Câncer rege emoções, receptividade e fertilidade.

ELEMENTO: A água é o elemento associado com o segundo chakra. Nosso primeiro lar físico é a bolsa amniótica, uma com água. Esse chakra reflete como nos sentimos sobre estar na água ou perto dela. Psicologicamente a água é a metáfora ou símbolo para a emoção. O segundo chakra lida com “instintos”, emoções básicas como medo, raiva e alegria e emoções básicas interpessoais que normalmente são tácitas.

O segundo chakra também rege os rins, que é onde eliminamos nossa água. Este chakra rege nosso eu bidimensional, que é representado pelo reino vegetal e criaturas menos evoluídas como o peixe. Ambos, planta e peixe, precisam ter água para sobreviver.

CONSCIÊNCIA: O segundo chakra descreve nossa consciência emocional, nossos “instintos animais” e nossa consciência tribal. Esse chakra representa a parte mamífera de nosso cérebro onde o sistema límbico rege nossas emoções e memória de curto prazo. O sistema límbico é um centro importante para a criatividade e aprendizado porque é onde a emoção e a memória se combinam.

Todos nós sabemos que é mais fácil aprender quando estamos emocionalmente engajados do que quando estamos entediados. E também, uma experiência profundamente amorosa é normalmente gravada em nossa mente consciente. Entretanto, uma experiência extremamente assustadora frequentemente é banida para a nossa mente inconsciente, pois a lembrança dela é muito dolorosa.

Os mamíferos superiores, tais como cães e macacos, lembram-se do que lhes é ensinado porque eles têm um relacionamento emocional com o professor ou porque a comida que é dada como uma recompensa os faz sentirem-se felizes e nutridos. Os humanos também usam emoções e comida como um meio de reforço e recompensa.

LINHA TEMPORAL PESSOAL: O segundo chakra representa a idade de 2 a 4 anos quando a criança está ultrapassando a sobrevivência básica e está começando a desenvolver sua posição na família. Também é um período em que ela está criando seu próprio sentido de individualidade, mas ainda é dependente de sua “tribo”.

É nessa idade que as crianças estão começando a associar suas emoções com eventos específicos, mas são dependentes de quem cuida delas para interpretação e orientação. Eventos emocionais durante essa idade normalmente são inconscientes para o nosso eu adulto, mas eles formam a base de muitas de nossas crenças principais sobre o nosso eu e nossas capacidades.

LINHA TEMPORAL SOCIAL: Antropologicamente o segundo chakra representa o tempo quando a civilização avançou além de viver em cavernas e foi capaz de se estabelecer em tribos. Nessa época muitas tribos deram início à agricultura e pecuária. Visto que as pessoas viviam da terra, elas veneravam a Deusa com cerimônia e sacrifício.

GLÂNDULA ENDÓCRINA: As glândulas endócrinas para o segundo chakra são as gônadas, que constituem os órgãos sexuais femininos e masculinos. Eles incluem os ovários, testículo e a glândula próstata. A glândula próstata também é regida pelo nosso primeiro chakra.

Os hormônios têm uma forte influência no humor, como qualquer mulher com TPM confirmará. O que não é frequentemente observado é a interação entre testosterona e adrenalina. Quando a síndrome lutar/fugir de um homem é ativada, a adrenalina no sistema dele interage com a testosterona para criar uma combinação explosiva. Esteroides também criam fortes reações emocionais.

Órgãos sexuais femininos e masculinos sadios tornam nossa personalidade radiante e magnética, nossos olhos brilhantes e luminosos e nos dá um ar de autoconfiança. O entusiasmo interior das glândulas sexuais vibrantes evita as tendências de inflexibilidade, endurecimento e rigidez que podem vir com o envelhecimento. Na verdade, uma vida sexual ativa saudável pode trazer uma vitalidade e um equilíbrio para a vida até na nossa “velhice”.

PLEXO NERVOSO: O segundo chakra está localizado no plexo lombar que rege o sistema reprodutivo, abdômen e região lombar das costas.

LIMPO: Quando o segundo chakra está limpo nós nos sentimos pacientes, tolerantes, acalentadores e seguros. Nós nos sentimos íntimos com nossa família, amigos, vizinhança e planeta. Nós nos sentimos “em casa” em nossos corpos e somos capazes de nos comunicar com o nosso “eu”. Nossas emoções são equilibradas e nós somos capazes de confiar em nossos instintos e “pressentimentos”.

Nossa vida sexual é natural e amorosa e nós somos capazes de equilibrar ambos os componentes feminino e masculino da sexualidade. Nós comemos alimento saudável na quantidade correta para nossas necessidades físicas e desfrutamos de conforto e nutrição livres de quaisquer comportamentos de dependência. Nossa eliminação de resíduos é regular e nossos órgãos sexuais, bexiga e rins são saudáveis.

NÃO LIMPO: Quando o segundo chakra não está limpo nós nos sentimos impotentes, frígidos ou obcecados por sexo. Nós podemos não ser capazes de apreciar o sexo ou nós podemos usá-lo como um vício para encobrir o que nós realmente sentimos. Nós podemos nos sentir desassociados de nossos amigos ou familiares e pouco à vontade em nossa casa. Nosso comer e beber pode se tornar vício no que tange a comermos ou bebermos para nos confortar e para encobrir emoções que nós não queremos conscientemente encarar.

O medo e a raiva estão logo abaixo da superfície de nossa consciência, o que nos deixa ansiosos e/ou deprimidos. Antigas crenças cruciais de limitação e medo sabotam nosso comportamento e nos mantêm em “modo de sobrevivência”.

A vida parece uma luta dia a dia e nós sentimos como se vivêssemos no aperto porque não somos capazes de ganhar dinheiro suficiente para nos sentirmos confortáveis em nossa casa e seguros em nossa vida familiar.

CHAKRA DA TERRA: Embora nossas mentes ocidentais ignorarem, a Terra é um ser vivo tal como nós somos. Na “evolução” para além de nossa consciência tribal, nós perdemos nossa associação com o planeta e o respeito por ele que é a Mãe de todos nós. O segundo chakra da Mãe Terra é na Amazônia brasileira. Este é um lugar perfeito para Seu segundo chakra, pois é um paraíso de fertilidade e crescimento. Quer dizer, se nós humanos não continuarmos a destruí-lo.

DIMENSÕES: O segundo chakra rege nossos corpos bi e tridimensionais. Este chakra, mais do que qualquer outro, representa o nosso “animal” humanoide. Os animais têm emoções tais como nós, perguntem a qualquer amante de animais. É pela nossa ciência tridimensional consciente de nossas emoções bidimensionais que nós somos capazes de nos tornar os protetores da Mãe Terra ao invés de Seus destruidores.

Se nós sentirmos o carinho e proteção de uma árvore, se pudermos honrar o alimento que comemos e a água que bebemos, nós não iremos querer poluir ou destruir nosso planeta que nos proporciona alimento e água.

Entretanto, se nós abrigamos emoções de terror e raiva, nós veremos o mundo ao nosso redor como um inimigo que nós devemos conquistar. Quando conseguimos curar nossa dor do passado, nós podemos sentir nossa conexão à Terra e a todas as Suas criaturas. É vital que amemos nossos próprios corpos, pois quando nós podemos verdadeiramente amar e respeitar nossos próprios corpos, nós podemos amar e proteger a Terra cujo corpo nós chamamos de lar.

RESUMO: O segundo chakra simboliza nossas emoções e como elas informam ao nosso eu e a nós de nossos sentimentos sobre a vida. Infelizmente as emoções frequentemente são dominadas pela dor, culpa, raiva e medo provindos de nosso passado. Este acúmulo de antigas emoções negativas atua como um cesto de papéis cheio e mais um pedaço de papel é suficiente para fazer o conteúdo do cesto se espalhar. Nosso inconsciente, especificamente o inconsciente que está alojado em nosso segundo chakra, é o cesto de papéis. Nossas emoções reprimidas são os pedaços velhos de papel que o enchem.

Muito frequentemente estamos operando à beira da “opressão” e não podemos nos permitir “sentir” muito por medo que a represa estoure. Entretanto, nossas emoções são importantes indicadores para nos orientar tanto em nossa vida interior como na exterior. Se nós pudermos nos permitir “ter nossas emoções” conscientemente sem perder nosso autocontrole para que “nossas emoções nos tenham”, elas podem servir-nos como os indicadores no painel de nosso carro. Esses “indicadores” nos dizem quando precisamos de reparos, quando tudo está funcionando bem, quando estamos em perigo e quando estamos seguros.

Os centros cerebrais para emoção e memória estão intimamente relacionados. Nossa memória funciona por associação e lembranças cheias das mesmas emoções são armazenadas no mesmo “arquivo”. Portanto, emoções reprimidas de nosso passado esquecido ameaçam “se juntar” às situações presentes que ativam a mesma emoção. Nesse ponto, as emoções do passado amplificam nossas emoções presentes para níveis inadequados.

Por exemplo, se nós sofremos uma perda na infância e nunca recebemos conforto e apoio adequados, nós estaremos super sensibilizados para quaisquer perdas que experimentarmos como adultos. Em outras palavras, nosso arquivo “tristeza” está cheio. Visto que reprimimos nossa experiência na infância, nós não podemos entender por que nós sentimos tal tristeza na reação ao que parece ser um evento relativamente insignificante.

Felizmente nossa criança está viva e vive em nossa mente inconsciente. Se nós pudermos dar à nossa criança o que era necessário antes e jamais recebido, nós podemos começar a curar a velha dor. Desta maneira, nós aprenderemos a diferenciar entre a dor de nossa infância e a dor do presente. Então, nós poderemos tirar um momento para garantir à nossa criança interior que ele ou ela está seguro e que nós, o adulto, cuidaremos da situação presente.

Uma das bases para a criatividade é a sensibilidade sensual de nosso corpo físico. Se nós pudermos limpar o medo e a dor do nosso passado, nós podemos começar a sentir nossas emoções com a mesma força e clareza que nós sentíamos quando crianças. Quando pudermos fazer isso, nós despertaremos a maravilhosa imaginação que “perdemos” como adultos. Se pudermos conscientemente nos comunicar e amar a criança interior, nós poderemos intuitivamente estar sintonizados e também solidamente enraizados em um entendimento maduro de como nós criamos nossa realidade.



Essas essas meditações são um pedido dos Arturianos. Ver mensagem referente clicando aqui

Aqui neste link você pode acompanhar a sequencia das meditações traduzidas.

Canal / Autor: Suzanne Lie PhD 
Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com
Veja mais Os Arcturianos e Suzzane Lie PhD Aqui 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...