sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Jeshua - "2016: O Ano da Luz" - 09.02.2016



Amado, há muito, muito tempo, em uma terra muito distante, você decidiu que iria fazer alguma coisa. Você, como uma Mente que está sempre avançando, criando e experienciando  queria saber: “Qual a sensação de criar? Como seria ter a experiência da criação? Como seria experienciar as criações?”

Assim, você trouxe lírios, narcisos, margaridas, rosas, todas as coisas belas e se percebeu em um maravilhoso jardim. Você olhou em volta e se perguntou: “O que mais eu posso criar? Será que posso ter alguém que compartilhe isto comigo?” E você criou alguém como você para  apreciar a beleza que você tinha criado e que continuava criando – o nascer do sol, o pôr-do-sol, tudo o que havia na natureza, tudo o que considerava como belo e, então, ficou feliz.

Você se conhecia como o criador do que estava experienciando, do que estava vendo, e sabia que o outro estava sentindo o mesmo que você. Havia um relacionamento, uma semelhança da Mente que vinha experienciar.

Então, novamente, veio o pensamento: “O que mais eu posso criar?” Assim, você criou certas formas de vida que comeriam as plantas. Você experienciou estar na criação que você estava fazendo, e houve certo esquecimento de que era você quem estava criando, que era você quem criava as árvores mais altas e os animais que iriam escalar as árvores. Você criou todas as formas, todas as variações de formas. Então, você teve outro pensamento: “Na competição eu posso criar algo que seja mais forte do que os meus amigos – a esta altura, você já tinha criado outros amigos –  irei criar, algo mais forte, mais poderoso que possa correr com mais rapidez, se elevar mais, ver mais longe, nadar mais rápido? Será que eu posso ir a um lugar de competição onde o meu objeto possa superar os outros?”

Ainda era um jogo. Era ainda a Mente jogando dentro da Mente, e sabendo que era tudo a mesma divindade, a mesma energia. Mas quanto mais e mais a sua atenção ficava fascinada pelas criações, havia um esquecimento de que era você quem estava criando. Havia um esquecimento de que há realmente apenas uma Mente – com M maiúsculo.

Às vezes, você conhece a Mente, mesmo agora. Há momentos em que você entra em sintonia com os outros, e pode dizer o que o outro está sentindo, pensando ou planejando. Você tem um sentimento, e se pergunta, às vezes: “De onde vem este sentimento? De onde vem este pensamento?” Você pode pensar em alguém, e, então a sua tecnologia se expressa e você diz: “Oh, eles estão me chamando ao telefone.” Você sabia, antes mesmo de atender quem seria, porque você ainda vive na Mente.

Você não se concentra nela, mas ela ainda está lá. É ainda um poder intuitivo que você não perdeu. Você sabe como o companheiro está se sentindo. Ele pode não dizer uma palavra sequer. Ele pode apenas ter sentimentos e você entrar em sintonia com eles. Você sabe quando os seus amigos estão tendo um bom dia, e sabe quando eles podem estar tentando ter um bom dia. Você pode sentir, porque você está ainda na Mente, ainda que não se concentre nela.

Então, quando o sentimento de separação aumentou – “Eu estou separado de você, minhas criações estão separadas de suas criações, minhas criações são melhores do que as suas”, etc – houve uma sensação de distanciamento e de competição. Você esteve vivendo com este sentimento por muito, muito tempo, por tanto tempo que você quase, mas não completamente, esqueceu-se de que você está criando a sua realidade – realidade com “r” minúsculo – que você está criando as suas experiências e também as suas reações as suas criações.

Você teve o “conhecimento” da separação agora a certo grau, de modo que agora você se sente separado da cadeira em que se senta, do local de habitação em que está, separado dos outros. Você tem certos traços de personalidade. Seus amigos têm outros traços de personalidade. Cada um diria: “Eu sou único. Eu sou especial”, e você é, mas há sempre a Mente que os une, e que foi esquecida.

É disto que este ano se trata. Haverá mais Luz chegando neste ano. A Luz estará se apresentando nos lugares da escuridão. Isto é porque você vê tantas coisas sendo refletidas para você através da sua mídia. Ela lhe traz uma imagem do que está aparentemente acontecendo, e isto parece muito tenebroso. Isto é porque há mais luz brilhando em tudo.

Os acontecimentos mundiais parecem cada vez mais sombrios e com mais pacotes de sofrimento. Na verdade, estes pacotes de sofrimento estiveram aí por muito tempo, mas agora a Luz está brilhando com mais intensidade, e está se mostrando nos lugares escuros com mais clareza.

A Luz que você é está se fortalecendo a cada vez que você tem um pensamento que diz: “Eu acredito, eu acredito que a Luz está ficando mais forte”, ainda que você a siga com este ditado muito famoso: “Ajude em minha incredulidade.” Em outras palavras: “Eu acredito, quero acreditar, eu realmente acredito, mas, algumas vezes, eu preciso de um pouco de ajuda para realmente acreditar”. Isto está bem, porque você está se concentrando na Luz, e a Luz se manifestará e se apresentará nos pacotes da escuridão.

Considerando que antes não havia tanta Luz, e tudo parecia muito escuro, agora você tem a Luz distinta e a escuridão distinta, e é por isto que eu falo com tanto otimismo deste ano, porque realmente você está fazendo mudanças. Você, individualmente, chegou a determinado ponto de querer a mudança, de saber que você pode fazer a mudança, e, coletivamente, isto está acontecendo em uma ampla escala, também.

Alguns já sofreram o suficiente. Alguns estão no espaço onde eles querem ser aliviados do sofrimento. Como mencionei em outros momentos, aqueles que parecem estar passando pelo sofrimento, são os que se apresentaram como voluntários para desempenhar este script, de modo que possa haver um foco no que está aparentemente acontecendo e no que pode ser mudado. Eles se ofereceram para fazerem parte dos grupos que aparentemente estão sofrendo.

Prestem atenção a esta palavra “aparentemente”, porque, na verdade, isto é como você está recebendo a informação de que eles estão sofrendo. Mas, será que eles estão realmente sofrendo? Não, realmente. Eles estão participando de um papel em que eles se ofereceram, e estão fazendo um trabalho muito bom nisto, de modo que você possa ver a diferença entre a Luz e a escuridão, e a Luz está aumentando.

Agora, quando falamos de separação e do foco no que você está criando, em suas criações, você escolheu estar em  certo grupo daqueles que estão vendo grande parte da divisão, grande parte da separação. Por quê? Porque você queria saber – e não há julgamento nisto, assim ouça bem isto – você queria saber: “Como é estar em uma experiência que não seja o Amor?” Porque, saiba que o elemento muito básico, a sua base, a parte muito básica como você se pode ver, você é o Amor. Esta é a sua essência. Você quer amar. Você quer ser amado. Você sabe que tudo o que há realmente é o Amor.

Mas você disse: “Por algum tempo, quero experimentar como é estar fora disto.” Assim, você e alguns outros, como você chama os seus outros aspectos, disseram: “Nós iremos jogar em um planeta muito distante no espaço, um planeta em guerra onde estão em competição, onde se esqueceram de como amar.” E, então, aqueles como você, vieram e disseram: “Ei, estas não são as regras. Eu conheço regras diferentes. Não irei participar com estas regras.”

E você começou a mudar tudo. E aqueles que são, aparentemente, os seus companheiros quiseram saber: “O que está acontecendo? O que mudou? Por que isto mudou? Em que página estou?” Em outras palavras, no roteiro, qual é a página? Porque você está mudando as coisas. Você disse: “Está bem. Já tenho o suficiente disto. Já senti que não era amado por muito tempo. Senti-me separado de todo o meu ser. Já senti isto pelo tempo suficiente. Quero conhecer o amor. Quero sentir o amor. Quero dar amor. Quero viver em um oceano de amor.” E assim você está seguindo.

Neste ano você está eliminando muita escuridão. Por quê? Porque você esteve com ela até aqui, acima da cabeça, com a sensação de não ser amado. Você teve isto. Alguns de vocês tiveram isto nos primeiros anos de sua vida,como se fosse vivenciado por eras, por uma eternidade, e você disse: “Está bem, acabou. Viverei agora no amor. Estou mudando as regras.” E assim você o fez. Você saiu do holograma da ausência de amor.

Às vezes, você fica um pouco hesitante, e diz a si mesmo: “Bem, eu quero viver uma pequena mudança. Certo, eu a farei.” E funcionou. Estava tudo bem. “Eu fui até aquela pessoa e lhe disse: “Ei,estou realmente feliz em vê-la”. E você pensa em seu interior: “Espero estar agindo certo ao dizer isto, porque eu quero realmente viver no amor, e não quero que algo que não seja o amor retorne para mim. Mas eu quero experimentar isto. Posso realmente tentar? Sim, eu posso experimentá-lo.” Você une os dois pés e diz: “Estou feliz porque você está aqui. Senti a sua falta. Senti a sua falta em minha vida. Quero realmente que nos divirtamos novamente, como estávamos acostumados.”

Neste ponto, o que você acha que ocorre com a Luz? Ela continua, sim. Ela se estende, e brilha com mais intensidade. Se houver qualquer parte da escuridão, ela se apresentará, e, então, irá desaparecer. Você tem um ditado em seu mundo que é muito, muito verdadeiro, e é um ditado muito bom para lembrar: “Toda a escuridão do mundo não pode apagar a luz de uma única vela.”

A chama da vela será sempre luz. Você a colocou em um quarto escuro. A escuridão não pode extinguir esta Luz. Isto é Quem e o Que você é. Você é a vela. Lembre-se de sua Luz. Deixe-a brilhar. Sorria. Saiba que realmente você tem a coragem de avançar e viver na Luz.

Você escolheu com grande coragem viver em um planeta muito, muito, muito distante, aparentemente a partir do amor, a fim de trazer a sua Luz a ele, participar da escuridão e, então, ser a luz da vela, brilhar no amor, e encontrar outros que querem sentir esta Luz, também. E o que acontece quando você se une aos outros que têm esta Luz, e eles querem participar da Luz? O que acontece? Ela se amplia.

Este ano será maravilhoso para você. Você estará encontrando mais e mais Luz, e ela apresentará mais e mais escuridão. Eu lhe digo isto antecipadamente, porque quando você perceber a escuridão, não entre em um espaço de: “Oh, meu Deus”.Você não tem que estar neste espaço.

Saiba que realmente você é a chama da vela. Você é a lâmpada que está irradiando a sua luz em tudo o que possa estar aparentemente escuro. Isto realmente não é a escuridão. É apenas a falta da sua Luz. Avance e resplandeça a sua Luz. Faça isto no mercado, e as pessoas encontrarão o que estão procurando. Elas estão à procura de amor, de aceitação.

Avance neste ano. Permita que a sua Luz brilhe.

Que assim seja.
  
Jeshua ben Joseph (Jesus)


Canal: Judith Coates
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais mensagens do Jesus Aqui e Judith Coates Aqui 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...