quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

P'taah - "Ame-se absolutamente"



P’taah: Amado, bom dia! Então como posso lhe servir?

Questionador: Sabe, P’taah, parece que tudo está piorando para mim, no momento, e eu tenho muito medo.

P’taah: Está certo. Sabe, amado, você se beneficia ao permitir algum momento a cada dia para estar na tranqüilidade, tocar este lugar dentro de você que não conhece o medo, entende?

Sabe, o que ocorre é que na agitação da vida diária, na maior parte, vocês ficam envolvidos nas histórias de sucesso, de ter que realizar determinadas coisas por um determinado tempo. Você fica então temeroso de que não será bem sucedido neste empreendimento de progredir no que for o seu negócio.

Assim é isto o que você coloca em sua essência maior. Você diz: “Bem, eu não tenho tempo hoje, mas eu farei isto amanhã – para ficar tranqüilo, para cuidar-me, para me lembrar de quem eu sou realmente.” E isto é absolutamente válido, exceto o que ocorre é que você diminui a energia e fica envolvido nas histórias de sucesso e de fracasso. Então, infelizmente você se foca no lado do fracasso disto e assim fica mais e mais fora do centro e o coração se fecha. Isto faz sentido a você?

Questionador: Sim.

P’taah: Toque o Centro do seu Coração

Está certo. Assim nós diríamos que a primeira coisa para lhe auxiliar seria que realmente tivesse um tempo a cada dia para tocar este centro do coração. Um dos modos para lhe auxiliar nisto é começando neste momento tranqüilo, dizendo o “obrigado”. E a outra coisa é não encarar isto como uma disciplina, não encarar isto como algo que você deve fazer. Mas sim, ter isto como algo que você aguardaria com interesse a cada dia. Assim, não importa em que momento do dia, você apenas reservaria um pequeno momento. Preferivelmente, para o seu benefício, seria um momento antes que você ficasse estressado, hum? Você está compreendendo?

Questionador: Absolutamente.

P’taah: Dê ao seu coração um pouco de tempo, amado, para se abrir. Também nós lhe lembramos sobre a diversão.

Questionador: Sim, eu sei. A coisa é que a cada momento que eu penso, “Isto é divertido”, a próxima coisa que eu penso é: “Meu Deus, eu tenho que criar isto e assim muito dinheiro.” E honestamente é muito, muito difícil não me preocupar com o dinheiro, especialmente desde que parece que eu preciso muito.

P’taah: Nós compreendemos, amado. Mas, ceder ao medo, de certo modo, é aumentar o stress. Sabe, o medo é de certo modo, um crescimento exponencial. Quanto mais você se preocupa, mais, mais e mais você se preocupa.

Questionador: Isto é verdade.

P’taah: Nós dissemos muito freqüentemente que não é tentar e induzir algo realmente – amor ou medo. Mas permitir que simplesmente se manifeste isto que você possa estar no momento, sem se esforçar para alcançar um espaço onde você pensa que poderá estar no momento. Em termos deste “negócio do medo”, você poderia dizer: “Algumas vezes eu fico com medo, e isto está certo, e neste momento eu lidarei com ele. Enquanto isto eu terei muita diversão”.

Questionador: Sim, provavelmente esta é uma boa idéia.

P’taah: Viva o Agora, amado. Veja, a verdade é que o medo nunca se refere ao momento, entende? Ele é sempre uma projeção para o futuro, não é? Assim você pode voltar ao momento presente e dizer: “Como está para mim bem neste momento, o que está me faltando?” E a verdade é, nada. E de certo modo, você sabe de tudo isto. Entretanto temos a satisfação em lhe lembrar.

Questionador: É também minha a satisfação de ser lembrado por você.

P’taah: Eu sei, amado. E assim você já pode iniciar a comunicação ao me falar sobre as alegrias em sua vida e não falar realmente sobre os medos, e ainda teríamos esta comunicação amorosa.

Questionador: Sim.

P’taah: Nós estamos provocando você.

Crie o seu Amanhã, Transcendendo o Medo

Esquecendo-se realmente disto, mas sem se preocupar.

Realmente. Ao estar aberto para amar, e estar no momento e na plenitude do amor para o seu amado. E esta é outra coisa para você dar graças e dar graças a quem você é por ter criado tal abundância. Porque, amado, você é um poderoso criador. E quando você recordar estes últimos anos, e observar como você tem avançado, isto é muito excitante. E, naturalmente, quando você fica envolvido no medo, você se esquece do que realizou, se esquece de como é maravilhosa a criação que você formou. Você não tem que se focar no medo sobre o amanhã. Lembre-se de que você cria o amanhã hoje. Assim você cria o amanhã que deseja.

Questionador: Assim toda esta preocupação com o dinheiro que é a coisa principal agora, é algo com o qual eu não preciso me preocupar? Ou, se eu me preocupar, eu deveria compreender o medo e de outra maneira estar no Agora?

P’taah: Realmente, realmente. Afinal, amado, não é que você não tenha o alimento para a sua boca. Não é que você esteja fora na neve.

Questionador: Graças a Deus, não.

P’taah: Dizendo Obrigado

Assim é para você observar o que tem realmente e agradecer do modo mais sincero. Também, amado você deve observar os modos em que pode manifestar um pequeno fluxo de dinheiro através do serviço, ao compartilhar o conhecimento e o conhecimento que você tem. Isto é somente uma sugestão para que observe de um modo em que possa ser criativo. Realmente, se houver um modo pelo qual possa se sentir satisfeito, porque a verdade é que você tem muito conhecimento e muita experiência na transformação, no crescimento. Entende? Assim este é um jogo para que você contemple, mas isto se adaptaria a você muito bem, nós diríamos.

Questionador: Sim, bem, esta era a minha próxima pergunta; eu quero criar um novo emprego, e não tenho nenhuma idéia em que direção devo olhar.

P’taah: Olhe na direção do coração, do interesse, da fascinação, da paixão.

Questionador: Obrigado.

P’taah: Próxima pergunta.

Questionador: Como você sabe, a minha avó morreu recentemente. Eu estive pensando muito sobre a morte e como ela funciona, e como funciona a ilusão. Eu li este livro que é chamado, “A Educação das Sete Mentes Supremas por Jane Roberts...

P’taah: Realmente, você sabe que este é um modo maravilhoso para explicar o inexplicável porque não se pode explicar verdadeiramente à lógica tridimensional como isto acontece, porque na mente lógica, tudo deve estar em um compartimento. E naturalmente, outras realidades dimensionais não existem na estrutura da caixa. Assim fica muito difícil descrever uma realidade que de algum modo não esteja confinada, que não corresponda à realidade material física da terceira dimensão. Assim diríamos que este texto é um modo maravilhoso de representar a limitação da vida após a morte, ou a vida no reino além deste. Naturalmente há muitos, muitos reinos além deste. Mas ao falarmos das etapas que ocorrem antes e após a vida, diríamos que isto é uma representação muito boa.

Questionador: Eu pensei assim quando o li. Eu gostaria de saber, por exemplo, a respeito do que seja a reencarnação, quando alguém morre, ele, como o vejo, existe neste continuum de tempo-espaço de certo modo, porque ele tem que voltar ao ponto central – ou melhor, ao vazio.

P’taah: Realmente. E então daí vem a escolha. Mas naturalmente a parte complicada é saber que as escolhas já estão feitas e as outras existências já estão, por assim dizer, ocorrendo. E é difícil envolver a consciência, assim falando.

A Escolha de Retornar

Questionador: Eu ouvi, por exemplo, histórias sobre como um velho tio que morreu, retorna como o filho da família e coisas semelhantes. É assim que funciona? Eles nascem novamente na mesma família?

P’taah: É uma escolha. Sabe, nem sempre, mas muito freqüentemente você passa muitas existências participando dentro do seu grupo familiar porque eles são os mais próximos e mais estimados fora deste reino. E assim você tende a participar do jogo dentro de um arranjo, mas você está sempre expandindo este arranjo também. Em cada existência você pode fazer conexões totalmente novas, as quais naturalmente não são realmente novas, mas em termos de como você se relaciona. Assim é que em uma existência alguém pode ser um conhecido, em outra existência eles podem manter um relacionamento muito mais íntimo, ou realmente alguns não, sob qualquer condição.

Questionador: Eu estive pensando sobre a minha avó. Eu tive o sentimento de que ela esperou até que o meu irmão mais novo tivesse alguém que ele amasse, assim ela poderia voltar como um dos filhos, mas eu não estou certo quanto a isto. Eu somente tive isto como um pensamento.

P’taah: Bem, realmente, e isto é perfeitamente válido. Também, é muito freqüente o desejo, principalmente no matriarcado, de ver a família estabelecida e então ficar muito feliz em avançar para a próxima aventura.

Questionador: Sim. Como eu poderia me conectar com ela? Eu acho que posso através do sentimento...

P’taah: É assim que você se conecta, através do sentimento. É este o modo, usualmente. Pode também haver um tipo de conversação, onde você está no sentimento e você fala e pode realmente ouvir a voz na conversação. Algumas vezes é mais durante o sonho, entende? Não há limites de como. E o quando disto é usualmente inesperado.

Questionador: Eu suspeitava disto.

P’taah: Entretanto, você sabe, no estado hipnótico, se houver o desejo para a comunicação, diz-se simplesmente que é o desejo do seu coração ter a comunicação com a mãe ou avó amada, o pai, ou seja quem for. E você simplesmente expressaria isto antes que fosse dormir. E muito freqüentemente isto iniciaria uma comunicação durante o sonho. Você poderia afirmar que deseja ter uma lembrança total disto. Ou, enquanto você continua o seu dia, quando estiver simplesmente relaxando e prosseguindo no seu dia-a-dia, quando a avó vier à mente, então você pode simplesmente ficar aberto e consciente porque algumas vezes a comunicação ocorre de um modo inesperado.

Questionador: Poderia ser, por exemplo, que eu ouço o canto de um pássaro e isto me provoca um determinado sentimento?

P’taah: Absolutamente, isto está correto.

Questionador: Eu também tenho esta tendência de sempre me largar, assim que eu começo a fazer coisas saudáveis que são boas para o meu corpo. Por exemplo, eu me juntei aos Vigilantes do Peso e comecei a perder peso, então subitamente algo passa pelo meu caminho que não é bem a minha preferência e então eu deixo isto completamente.

P’taah: Amando o Corpo e Moderação

Está bem, sabe, não há uma coisa aqui. Há várias coisas. Uma se trata de amar o corpo como ele é. E isto é uma grande coisa porque a sua sociedade é conduzida pelo que é belo e o que não é belo. Assim há este tipo de imagem corporal, e se o corpo não se adapta à imagem, então o corpo não pode ser belo. E se você acha que ele não é belo então freqüentemente, ele não é saudável também.

A outra coisa é que todos vocês de certo modo imaginam que o que é bom para o corpo está quase ligado à punição, algo que deve ser feito. E qualquer desculpa que você encontra para não fazer, então certamente você usa esta oportunidade para não fazer. Hum? Está certo. Assim, você pode ver que até estes dois simples aspectos são críticos em como você está sendo com o seu corpo.

Agora, alguns exercícios para simplesmente amar e permitir ao corpo de ser, são muito bons. E estas são coisas do dia-a-dia – observar o corpo e o milagre que realmente ele é e observar como o corpo responde as suas crenças sobre isto. Quando você está fazendo algo para que o corpo fique na alegria disto, e não observá-lo como um tipo de punição que você deve fazer porque é bom, porque você freqüentemente não é bom.

A cada vez que você fizer uma afirmação que ama o seu corpo, você está sendo gentil com ele. Cada vez que você dá graças pelo milagre da vida que você é, você está sendo gentil com ele. Cada vez que você diz que o seu corpo, realmente, tem a sua própria maravilhosa integridade e como, no momento, ele é perfeito, então realmente você está sendo gentil com o corpo. Quando você está indo para um passeio – e, amado, isto é tudo o que você precisa fazer – é para estar na alegria, pois o corpo está em algum tipo de atividade. E moderação! Não é autopunição. Trata-se de alegria! 

Moderação, amado, moderação é o melhor modo possível para apreciar absolutamente tudo. Apreciar tudo com moderação. Ouça o seu corpo lhe dizer quando teve o suficiente. E lhe dê graças! Aprecie realmente cada bocado. Aprecie-o; esteja na alegria disto, e dê graças. Ilumine o alimento, para que ele possa iluminar o corpo.

Questionador: Eu acho que talvez eu possa fazer isto agora, agora que me falou sobre isto cinco vezes.

P’taah: Oh, amado, é um jogo do qual você participa.

Questionador: Eu sei. Ele fica chato.

Agora, quando ele ficar chato é o momento de fazer algo que não seja chato. Assim amado, é o suficiente no momento para este dia.

Nós o amamos, e a todos que lêem estas palavras, imensamente, e nos despedimos de todos e de cada um de vocês.

Namastê

P’taah


Canal: Jani King
Quem é P'taah? Veja Aqui
Fonte: www.ptaah.com - ptaah@ptaah.com
Tradução: Regina Drumond reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais mensagens de P'taah Aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...