domingo, 20 de março de 2016

Euripides Barsanulfo - "Um hino à paz" - 18.03.2016



Amados filhos dessa pátria missionária,

Em verdade vos digo, levantai os véus que os cercam para que, em amor e irmandade, se unam a cumprir o propósito missionário dessa pátria.

Eu sou aquele que hoje vem a os lembrar do propósito dessa nação, pois vocês foram aqueles que aceitaram viver sobre um centro de amor planetário, ancorando a unificação de tudo que era dividido em seu mundo. 

Nesse país que unificou as divisões planetárias acolhendo nas épocas mais tenebrosas da humanidade todos aqueles que buscavam por uma pátria amada. Esse país que acolheu a todos em berço esplêndido - que é chamado de mãe gentil, - porque sempre possuiu amor para mais um filho amado.

É uma história missionária de formação de um povo multifacetado, multicultural, em que a miscigenação cultural os levou à unidade. Unidade, não em razão da igualdade, mas, sim, da aceitação da diversidade. Uma nação que tem como sua principal característica a receptividade, e que está destinada a ser a mediadora dos conflitos do mundo.

Essa que é chamada de “pátria do evangelho” porque traz em seu coração o amor de Cristo. Um povo que tem como seu símbolo um “Cristo de braços abertos a receber a todos. ” Uma nação acolhedora que a muitos recebeu para se tornar sua pátria amada.

Esse é o Brasil dos imigrantes, do povo africano, dos navegantes, dos foragidos. O Brasil dos japoneses, dos italianos, dos franceses. Um povo português que se diz cristão, mas reza pra Oxum e Oxalá. Um povo onde uma mesquita está ao lado de uma catedral, e que não vê nada de anormal. Esse é o Brasil, um sonho intenso, com um povo que é seu raio vívido porque sorri, porque dança, porque brinca de futebol e porque é amado em todo mundo.

Um povo que é recebido por todos com um sorriso no rosto, porque também recebeu os filhos de todas as nações. Um povo sofredor, mas que nunca deixou sua gentileza de lado, que jamais deixou de dar a mão aos necessitados e que, por isso, construiu seu exemplo de união.

Ó pátria amada, ó mãe gentil que, aos filhos desse solo, és Brasil. Um povo que carrega em seu mastro o amarelo ouro, o azul dos mares e do céu e o verde das florestas e, ao centro um globo, -  símbolo da união,- junto ao branco da paz. Quantos símbolos possui essa pátria amada, de solo fértil, de águas abundantes e de recursos ilimitados! Uma pátria abençoada, num solo abençoado, com um povo abençoado pela sua história!

Eu vos digo, amados, vocês são essa pátria missionária de amor, de união,  que possui em sua bandeira as palavras “Ordem e Progresso”. Um lema que está envolto sobre o símbolo da união e o branco da paz e traz em seu significado "O Amor por princípio e a Ordem por base; o Progresso por fim". É uma pátria que quer ordem, que quer progredir e que leva consigo a união, porque o amor é sua missão. E com isso ser um exemplo de congregação.

Por isso, filhos dessa mãe, que o amor eterno seja seu símbolo e que as glórias do passado os transformem na paz do futuro. Que essa terra dourada, em que os campos têm mais flores e os bosques mais vida, não se esqueça que no teu seio há também mais amores. Ó, pátria amada, ó pátria missionária, que aceitou levar ao mundo sua unidade em amor, és o Brasil!

Que os filhos dessa flâmula se lembrem de sua missão nessa terra, que é ser amor. Que levem aos irmãos seu exemplo de paz e união e que não aceitem nada que os tirem desse caminho que Deus criou.

Eu vos deixo amados, para que reflitam sobre os símbolos dessa nação, que está destinada a ser a união mundial. Honrai vossa missão, brasileiros, ancorando as lições dAquele que está sobre as águas da Guanabara a vos abençoar.

Euripides Barsanulfo


Canal: Thiago Strapasson
Revisão: Solange Yabushita


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...