domingo, 13 de março de 2016

Jeshua - "Aplicando a Luz Interior" - 10.03.2016



Querido, estes são os momentos agora em que há muita mudança ocorrendo. Você sentiu isto em sua própria vida pessoal. Você teve perguntas. Você já se perguntou: “O que está acontecendo? Por que isto está acontecendo, e como faço para mudar isto?” Nós falaremos agora sobre como mudá-lo, porque este é o próximo passo mais importante. Você identificou áreas onde quer ver a mudança, coisas em sua vida onde você teria que mudar ou avançar para alguma coisa. Mas a questão sempre voltou: “Como posso fazer isto?” Agora, iremos falar como fazê-lo.

Sei que o mundo diz: “Você não pode mudar as coisas. Há determinadas condições, e você tem que viver com elas. Você pode não gostar delas. Elas podem ser tristes. Podem ser difíceis, mas você tem que viver com elas e fazer o melhor a partir delas.”

E você segue. Você fará o melhor disto, mas não da forma com que o mundo lhe diz. Você fará o melhor disto, retornando ao seu início, retornando ao início da sua Essência, ao seu verdadeiro Ser; não o que o mundo define como você, mas o seu verdadeiro Ser. Você retornará ao espaço do poder; mais uma vez, não como o mundo define o poder, mas você retornará ao espaço do poder sabendo que você é o Ser criativo.

Você é a extensão do Ser criativo. Você está aqui, criando esta realidade e os amigos com quem interage. Há um certo... eu o chamarei de grupo de almas; algumas vezes, eu gosto de me referir a ele como um grupo, porque vocês são do mesmo grupo – Grupo 454 – ou como, talvez, vocês gostem de chamá-lo, um grupo de almas. Vocês viajaram experienciaram, criaram juntos, muitas vezes. Todos estão viajando juntos para o mesmo espaço do despertar para a Luz que vocês são, despertando para o Ser que vocês são.

Você se vê como um ponto separado de Luz. Mas você sabe que quando você está com o outro e ele sorri para você, há certa relação que você tem com ele, e há uma Luz que passa. Há uma Luz que você sente interiormente.

Na verdade, toda a sua vida pode ser vivida no espaço de saber que você é Luz, a outra pessoa diante de você é Luz, e você se encontra em uma alegria no coração que não tem que ser e não será o que o mundo lhe diz.

A mídia é muito boa em pintar o quadro da separação; a separação da sua Fonte, a separação um do outro, a separação de qualquer tipo de poder que você poderia pensar ou gostar de ter para si mesmo. Mas, na Verdade, você é este poder. É por isto que você está aqui. Você não estaria aqui se não tivesse o poder do divino que lhe permite se expressar como um ponto aparentemente separado de Luz; aparentemente separado. E, no entanto, como eu disse, quando você encontra o outro e está olhos nos olhos com ele e há um sorriso na face, você se sente mais leve, você se sente mais aceito, você se sente feliz, você conhece a Unidade.

Seu critério para julgar algo que você experiencia é o amor. Será que isto é amoroso? Será que transmite felicidade? Alegria? Se isto não ocorre, você pode mudá-lo, e você o mudará, porque é disto que se trata esta vida: trata-se de mudança.

Não tem que ser uma mudança difícil. O mundo lhe dirá: “Se você mudar algo, será realmente difícil  fazer. Você deveria saber mais o que está fazendo, e isto será uma luta. Tudo na vida é uma luta”, o mundo diz.

Mas não tem que ser. Você pode navegar através da vida nas asas do amor. Você sentiu como é fácil, leve e alegre quando você olha nos olhos deste alguém “especial” que o ama, não importa o que você diga, não importa como você olhe, ele o ama de qualquer maneira. E você chega a um espaço de auto-aceitação, de saber: “Bem, há alguém, pelo menos um – se eu tiver sorte, poderia haver dois – que realmente gostam de mim.”

Você chega ao espaço onde começa a aceitar novamente o seu verdadeiro papel, sua verdadeira razão de ser. Minha razão de ser há dois mil anos, foi trazer a Luz e ser o que fui chamado desde então de um mostrador do caminho. Você é um mostrador do caminho. Você está mostrando como navegar através das mudanças para o Despertar.

Agora o “como”. O “como” reside em você. A Verdade reside em você. Sempre foi e sempre será.

Assim, o segredo do “como” é se interiorizar. É se desligar do mundo por algum tempo. Então, você pode voltar e interagir com o mundo, se quiser. Você viveu existências quando viveu em uma caverna, sozinho, porque você disse: “Eu não quero ter nada a ver com o mundo. O mundo é doloroso; muita vibração, muita coisa acontecendo. Eu irei viver sozinho, irei orar e meditar o tempo todo.”

E assim você fez, pelo menos, uma vida, provavelmente mais do que uma. Mas, então, veio um cutucão, um pensamento, uma idéia. “Talvez eu possa levar a minha Luz para algum lugar, e eu posso fundi-la com a Luz de alguém. Talvez eu esteja destinado a fazer mais do que apenas ficar aqui e ficar contido em mim mesmo.” Assim, você saiu para a aldeia, foi para o monastério, para servir. Você está ainda servindo. É por isto que você veio a esta vida: para amar, para servir, realmente, e para se lembrar. Sim, três palavras, pistas, muito boas.

Como? Talvez você deseje ter algo que transporte a mente para outro lugar, para estar em silêncio. Agora, não estou falando de algo para você ingerir, ou fumar, embora você tenha feito isto em outras vidas e/ou nesta vida, e não há julgamento. Com frequência, o fato de fumar, ou de comer ou beber tenha sido parte de um ritual sagrado. No entanto, agora estou falando de algo vibratório, como a sua música. Há tons de música que você pode viajar na consciência para um espaço de paz. Este é, na verdade, um bom método que, muitas vezes, tem sido usado: tornar-se Um com os tons da música; tornar-se Um com os tons de suas taças de cristal.

É por isto que alguns encontram a cura com as taças de cristal e os tons. Eles permitem que a mente esteja em grande sintonia com a vibração do som, e, então, o coração pode se expressar. Em seguida, a cura pode acontecer, e acontece, porque a mente foi colocada de lado, em um espaço de paz.

Você conheceu a técnica da vela, onde acenderá uma vela e se sentará, e olhará para a vela até que haja um sentimento de Unidade com a luz da vela. Isto funciona muito bem porque, novamente, você colocou a mente em um espaço tranquilo.

Sabe-se que, muitas vezes, você se senta e diz: “Está bem, agora eu ficarei tranquilo, ficarei em silêncio, irei meditar, irei encontrar uma resposta, seja o que for que esteja acontecendo.” E a mente diz: “Oh, sim, é melhor você tentar isto. Oh, você se lembra de...” A mente fica muito movimentada. Você sabe como a mente pode ficar.

Assim, o primeiro passo no “como” é silenciar a mente. Há a técnica de se concentrar na flor, onde, mais uma vez, é como usar a chama da vela. Você olha para a cor da flor, a delicadeza da flor, para uma pétala da flor, e se torna Um com a flor. E a mente se torna um pouco mais tranqüila, mais calma.

Você pode se interiorizar neste momento e encontrar a paz, porque isto é realmente o que você está buscando. Você acha que tem que ter as respostas para o mundo, mas, na verdade, o que você está buscando é a paz. É este espaço que diz: “Sim, você sempre foi Aquilo que é. Você sempre foi o Amor e a Luz que você é.”

Você pode permanecer neste espaço, talvez, por um segundo, talvez por meia hora, ou, talvez, por mais tempo. Ou, muitas vezes, ao longo do dia, você pode parar e respirar profundamente e saber que esta é a sua pista para chegar à paz. E, então, a magia acontece. Sim, há magia, pelo menos, assim parece.

A magia acontece porque uma idéia chegará a você, um sentimento de adequação, um sentimento de: “Este pode ser um caminho a percorrer”. É apenas uma idéia. Você fica com ela, e, então pode ficar muito ocupado fazendo outras coisas, e ela volta para você. Você está muito ocupado fazendo outros trabalhos, ocupando a sua mente, e, então, a idéia volta para você. Se isto ocorrer, preste atenção. Interiorize-se. Isto não tem que ser por muito tempo, embora eu garanta que uma vez que você tenha alcançado este espaço de paz interior, você irá querer retornar a ele com muita frequência, porque é muito bom.

É um espaço que se conecta com a Totalidade da sua criatividade. Você está criando o que está experienciando agora. Você está criando o que parece ser palavras de sabedoria, eu espero, que vem através desta faixa vibratória. Você está criando a mensagem; você a está convidando. Você está pedindo: “Eu quero saber a resposta para algo, mas o que eu quero realmente saber, o que eu quero realmente sentir, é como eu sou amado”. E você é. Você pode correr para todos os lados, mas nunca irá se afastar do Amor que você é. Esta é a boa notícia.

Você tenta ser muito intelectual em relação às coisas, e a mente adora isto, porque a mente adora jogar. Assim, no “como”, o que você fará em primeiro lugar, é ir ao espaço da paz no coração, o espaço de paz que nada tem a ver... nada tem a ver com nada. “Oh, meu Deus, o mundo não diz isto.” Mas você não tem que fazer nada, apenas permanecer no espaço de paz.

Se algo lhe ocorrer, isto é bom. Se nada vier, não diga: “Oh, bem, eu falhei novamente. Eu não recebi nenhuma idéia. Não recebi a minha resposta.” Sua resposta é a paz que você sente quando está neste espaço. Então, se houver algo que você precise fazer, ser-lhe-á dito. Mas se você não precisar fazer nada, você pode apenas se sentar e permanecer no espaço que é tão bom.

Quando você está no espaço do coração, o espaço de que a mente tirou um período de férias, este espaço de paz, eu sugeriria que a primeira idéia com que você lidasse, fosse que você ficasse no comando, porque você está. E, novamente, eu sei que não é o que o mundo lhe ensina. O mundo diz que há muitos deveres, muitas maneiras que você tem que ser. Mas, não, você é quem cria. Você está no comando.

Assim, fique com o sentimento de estar no comando, ainda que seja somente por dois segundos, ou, talvez, por mais tempo, porque este irá aumentar mais. Saiba que você está no comando. Você não é a vítima. Esta é a voz do mundo que diz: “Talvez você não seja tão bom. Você é a vítima. Você tem que se moldar. Você tem que fazer X, Y e Z. Você não deveria estar sentindo o que está sentindo.”

“Mas, eu estou sentindo.” Assim, você vai ao espaço da paz interior, e permanece com a idéia, permanece com o sentimento. “Eu estou no comando. Eu sou o criador de minha realidade”, porque você é. “Eu escolho ser feliz. Escolho seguir em frente como Luz. Escolho  que eu quero fazer nesta vida algo que quando eu decidir deitar o corpo e avançar para outra experiência, eu diga: “Esta foi uma boa vida.” Escolho fazer da minha vida o que eu quero que ela seja.”

Você pode, e você o fará. Você tem o que eles chamam de tabula rasa, a tela em branco em  que escrever, e você o faz da maneira que deseja. Isto é o que você esteve fazendo, de qualquer maneira, exceto um pouco disto que não parecia tão tranquilo ou gratificante.

Mas agora você está começando a ver que você não estaria aqui, não estaria tendo esta experiência se não fosse poderoso, se não fosse criativo, e você é criativo. Então, se, portanto, você existe – e eu lhe asseguro que você existe – você está criando aquilo que está experienciando, e se você estiver experienciando aquilo que possa não ser exatamente feliz ou gratificante, você pode dizer: “Está bem, eu concluí certos capítulos de minha vida. Agora, o que eu quero fazer? O que eu quero fazer?”

Não “o que eu devo fazer”, mas “o que eu quero fazer? O que realmente faz a minha Luz acender?” Então, você começa a colocar a mente para trabalhar com as idéias do coração, até o espaço em que quando você terminar este atual capítulo, você possa olhar para ele e dizer: “Bem, você sabe, este foi um bom capítulo. Houve muita coisa que eu experienciei. Oh, meu Deus, eu experienciei muito, foi como um fogo vindo para mim.” Sim, você conhece este sentimento. “Mas, saiba, eu ainda estou aqui. Sobrevivi a isto.”

Isto lhe permite começar a aceitar a idéia de que você está no comando, que você é poderoso, que você é criativo, porque você é. Você é a extensão da Mente criativa, não como um Ser lá fora que tem que ser adorado. Este é um velho pensamento. Este é um velho pensamento com que você já se divertiu muitas vidas. “Por favor, Senhor, eu serei bom. Basta me dar.... seja o que for.” Está bem mude isto e pergunte a si mesmo: “Está bem, Senhor/Senhora, o que eu quero neste próximo dia, nesta próxima semana, nesta próxima década? O que eu quero?”

Um exercício que eu dou com frequência, àqueles que me perguntam: “O que eu devo estar fazendo? O que eu deveria estar fazendo?” Eu sugiro a eles que eles brinquem com uma idéia de estar dez ou vinte anos à frente. Pegue a sua idade e avance dez, vinte, trinta anos, e olhe para trás, para o ser que acha que é agora. O que gostaria de fazer com o passar dos anos? Vamos escolher uma idade: quando você chegar a cem anos.

Quando você chegar a 100 anos e estiver olhando para trás, para você agora, neste momento, o que você vê acontecendo nos anos seguintes?  “Bem, eu vejo amigos. Eu vejo moedas de ouro, o suficiente. Eu não quero realmente ficar apegado a elas, mas gostaria de ter o suficiente para que possa viajar. Quero interagir com os irmãos e irmãs que estão, talvez, aparentemente, distantes. Quero visitar outros lugares. Quero ser útil. Como eu gostaria de ser útil? Bem, eu acho que seria divertido fazer isto e isto. Eu sempre quis trabalhar com os pequenos, os pequenos de quatro patas. Eu sempre pensei que se eu pudesse fazer o suficiente com as moedas de ouro, eu poderia realmente ser livre para ter um lugar onde eu amasse cada um deles – eu acho que você tem uma palavra para isto; resgate? É isto que é chamado? Ok, eu poderia fazer isto.”

Ou você poderia dizer: “Bem, não, eu não quero realmente fazer isto. Prefiro fazer outra coisa. Talvez, prefira escrever um livro.” Ou: “Eu prefiro tocar um instrumento musical. Oh, bem, você levaria anos para fazer isto.”

Bem, o que mais você tem a sua frente, exceto os anos? Comece com pequenas coisas, ou, talvez, com maiores, seja o que for que lhe agrade. Permita-se brincar: “O que traz ânimo ao meu coração? Onde eu gostaria de estar? O que eu gostaria de estar fazendo? Com quem eu gostaria de estar interagindo? Com que tipo de pessoas? Como eu quero estar quando tiver 100 anos e quiser recordar aqui? Bem, ei, eu poderia fazer... E, então, as idéias chegam a você quanto ao que você gostaria de fazer.

Então, você compreende o que eles dizem – você tem um termo para isto – você fica “ligado”. Sua Luz se acende, e você começa a dizer: “Bem, eu não achei que isto fosse possível, mas você sabe...” E você tenta entender: “Como isto pode ser?”

Você brinca com as idéias. O que é importante é o sentimento, o sentimento que diz: “Oh, eu adoraria realmente fazer isto” O sentimento de se animar com isto, antes que a mente interfira e diga: “Oh, não, eu não posso fazer isto.”

A sensação de entusiasmo com qualquer tema ou com qualquer forma de serviço que você realmente queira fazer. No momento, você tem 100 anos, você olha para trás e diz: “Uau, estou realmente feliz por ter feito isto.” Não como o mundo julga, mas como você julga; como você se sente, como você se entusiasma. Isto é o “como”. Seja qual for a técnica que funcione para você – a vela, a flor, a música, a respiração profunda, o espaço de paz – entre no espaço de paz interior, e, então, usando a dádiva mais maravilhosa que você se deu, a imaginação, que é, por vezes, definida como ação da imagem – imaginação – como é isto? Como você se sente neste espaço? Se isto não for adequado, está bem, tente algo diferente.

Porque, entenda, a cada momento você está criando; a cada momento. Portanto, por que não torná-lo o melhor que possa ser, a maneira que realmente o faz se tornar expansivo, onde você chega ao espaço e sente: “Estou realmente vivo. Eu gosto realmente disto. Ontem eu me senti como, hum, ai de mim. Eu não acho que haja algo pelo qual vale a pena viver.” Você sentiu isto, de vez em quando, quando ficou preso em todas as possibilidades, em todas as probabilidades do mundo. Mas, então, alguém chega e olha diretamente em seus olhos, e a sua Luz se acende.

E você sente – não pensa, mas sente – como Um. Então, todo o poder lhe é dado. Todo o poder, porque você é este poder.

É para isto que você orou. Esta é a mensagem pela qual você orou, esta mensagem de ser Um com o outro, ser feliz, acender a Luz que você é. É para isto que você orou. Aproveite.

E as ideias em seu coração estão se tornando vigorosas. Você quer fazer desta vida mais do que lhe foi dito que você poderia fazer.

“Sim, isto é o que eu quero fazer. Aqui é onde eu quero estar. Este sou eu”. A mente deve ser o servo do coração, não o contrário. Vá primeiro ao coração. Viva no coração, e, então, permita que a mente seja o servo do coração.

Que assim seja.
  
Jeshua ben Joseph (Jesus)


Canal: Judith Coates
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais mensagens do Jesus Aqui e Judith Coates Aqui 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...