sexta-feira, 29 de abril de 2016

ATUALIZAÇÃO DA ASCENSÃO – ACESSAR O NOSSO PODER POR NOS CONSCIENTIZAR DA ILUSÃO RETRÓGRADA – 24.04.2016



Meus amados,

Estamos em um limiar muito importante neste ponto de nossa jornada ascensional – ao refletir o nosso caminho atual e as criações de nossa alma, enquanto continuamos cultivando as novas sementes que plantamos e que brotarão no Tempo Divino, no plano físico. É exatamente neste momento, que cinco planetas, como um reflexo do que já ocorre internamente, estão também em movimento lento, nos desafiando a que nos interiorizemos e unifiquemos aquilo que ainda consideramos fragmentado, bem como nos ancoremos, como Mestres Terrenos, que estamos nos tornando, no físico, antes de tomar decisões importantes em nosso mundo tangível, que podem não estar alinhadas com os desejos verdadeiros de nossa alma.

Como Almas em ascensão, que estão constantemente optando por integrar aspectos superiores da Verdade, agora sustentamos uma compreensão mais elevada do que os períodos retrógrados realmente significam para nós, visto que sabemos que nenhum planeta pode realmente se tornar retrógrado, e que é apenas nossa visão limitada, a partir da Terra, e portanto, não tememos, mas agradecemos por esta oportunidade cósmica de visualizar desde uma perspectiva mais ampliada o que estamos criando, moldando e manifestando a partir do nosso interior, primeiramente. Isso não significa um período de inatividade ou estagnação. Lembrem-se de que tudo que imaginamos, torna-se uma realidade imediata nos reinos invisíveis, como tudo o que optamos por alimentar com nossa intenção se manifesta e permanece em nosso vórtice até que decidamos trazê-lo à forma.

Não há nada que não seja tão real quanto o que podemos perceber com os nossos olhos humanos, visto que tudo que já criamos internamente, existe e ainda vive em algum lugar deste vasto Universo. Apenas pedimos, neste momento, para interiorizar-nos, ir além de nossa perspectiva humana ilusória, e obter mais clareza acerca da autenticidade de nossas visões internas, antes de acessar um novo ciclo sem a orientação adequada. Uma vez que estamos agora experimentando um plano humano denso, que não apoia todas as nossas criações acontecendo simultaneamente.

Desse modo, devemos ser pacientes até termos uma visão mais ampla do todo, bem como ser cuidadosos o suficiente para não agir de modo impulsivo, visto que o nosso self humano vive em ilusão, e o que ele cria não pode ser o que a nossa alma verdadeiramente deseja para o benefício de Todos. É por isso que no momento em que os nossos desejos interiores estão prestes a florescer, ao mesmo tempo em que continuamos caminhando entre as nossas sombras interiores, unificando e liberando o que for necessário, temos tantos planetas retrógrados, como lembretes de como é importante dominar a arte da cocriação consciente em nosso plano humano, antes de manifestar à revelia.

No momento, temos cinco planetas retrógrados: Marte, Plutão, Saturno, Júpiter e Mercúrio em 28 de abril. Cada um deles representa um aspecto nosso, que deve ser acolhido – e integrado – se necessário. Queimar antigas pontes, curar lutas internas e direcionar todo o nosso fogo e poder internos – em não lutar com nós mesmos e com os outros – mas em honrar quem somos e a nossa experiência humana – sentindo-nos altivos e seguros em nossa verdade – antes de expandir para novos horizontes. Render-se e cessar toda atividade mental a fim de ver e aceitar claramente o que É, assim como para onde estamos indo em nossa jornada única.

Saturno, o planeta do poder, retrógrado, ensina-nos a ser responsáveis pelas próprias criações e nos oferece um período para autocura, assim como para refletir acerca de nossas criações antigas, visto que, do contrário do que alguns podem pensar, não se trata de um castigo por nossa falta de conscientização em nossas ações passadas, mas nos faz mais conscientes do que deve ser alterado e transmutado, de modo que não se repitam os mesmos antigos padrões que não estejam alinhados com quem somos verdadeiramente e com os desejos de nossa alma. Ao ficar Saturno retrógrado, nos é concedida a dádiva de nos tornar testemunha de toda nossa experiência de vida – passada e presente – e assumir total responsabilidade do que manifestamos até este momento.

Saturno também nos convida a examinar a nós mesmos, antes de nos aprofundar nesta nova etapa de nossas vidas. Aprendemos e integramos a sabedoria de nossos desafios passados? Curamos o que parecia partido ao nosso ser humano e o restauramos novamente, ao reconhecer que sempre somos seres plenos? Vimos além de nossa ilusão humana o que verdadeiramente É e aceitamos isso? Saímos da roda “cármica”, para finalmente acolher nosso criador interno e começar a manifestar resultados alinhados com a nossa alma?

Este é o momento de vermos tudo a partir de uma perspectiva mais ampla, não de uma forma linear, porque é somente quando passamos além do que nos parece real, como humanos, que conseguimos perceber se o que manifestamos foi útil ao Todo, ou se ainda temos que nos libertar das antigas correntes e começar a ver todas as limitações que nos impusemos com a desculpa de que eram estruturas necessárias para vivermos neste mundo.

Por outro lado, Marte retrógrado em Sagitário, até 30 de junho, é um período para redirecionar esta força ígnea interna, que cria nossa realidade externa, para dentro, para em primeiro lugar, nos tornarmos observadores e termos uma visão mais ampla do que realmente gostaríamos de produzir no mundo. À medida que nos conscientizamos mais de como direcionamos o nosso poder interno, compreendemos que quanto mais nos alinhamos com ele, mas cedo nossos desejos vão se manifestar, e é aí que o guerreiro (Marte) antes de agirmos impulsivamente, nos convida a nos perguntar: Estamos livres de nossas lutas internas, antes de criar novas coisas em nosso caminho, o que também vai refletir nosso estado de ser? Ou estamos primeiro com a necessidade de nos interiorizarmos e integrarmos o que ficou fragmentado? Tudo se refere ao modo como direcionamos o nosso poder e o uso que fazemos dele, mais do que apenas agir e criar o tempo todo.

Plutão, o planeta da regeneração e poder, retrógrado, ajuda-nos a prestar atenção ao nosso propósito pessoal e no processo de cura também, à medida que Plutão traz para a luz, nossas sombras internas e os aspectos do self que precisam ser curados pela transformação e regeneração internas. Isso não é algo que devemos ver como negativo, mas como algo que vai iluminar tudo o que está oculto em nosso âmago, que necessita ser acolhido e integrado com uma forma mais elevada de sabedoria. Ambos os planetas, Marte e Plutão, nos ajudam muito a nos conhecer melhor e a compreender como criamos e como direcionamos a nossa Força Vital, visto que este processo não é fácil, em absoluto, e agora temos um tempo maravilhoso para perceber se direcionamos e canalizamos de modo apropriado nosso fogo interno, e se o utilizamos de maneira sábia, ou se ainda temos desequilíbrios, principalmente com questões de autoestima e de confiança.

Júpiter, o planeta da expansão, retrógrado, convida-nos a examinar nosso crescimento pessoal, e a discernir acerca de todos os aspectos de nossas vidas, em que não estamos experimentando uma expansão natural, principalmente naqueles relacionados com o lado material de nosso Plano, e que devem ser avaliados neste momento. Júpiter nos recorda que a abundância e todas as formas de amor surgem quando nos expandimos a partir de dentro, deixando de lado tudo o que esteja bloqueando esse fluxo infindável   de recursos ilimitados e graça em nosso ser e em nossa vida.

Júpiter também nos convida a incorporar novos aspectos de nossa alma e nos lembra de que a expansão sempre começa interiormente. Para que isso ocorra, fazer uma retrospecção interior é essencial, para que se veja, sem ilusões e apegos humanos, o que não permitimos em nossas vidas, apenas porque tememos o desconhecido. Enquanto Júpiter reside em Virgem, nos faz avaliar em que podemos ser úteis, sem nos esquecer de nós mesmos, e isso nos faz querer saber se estamos ajudando com o divino amor e a compaixão, ou se ainda estamos interferindo nos caminhos dos outros, o que pertence ao velho modo, ou se estamos finalmente percebendo que, apenas por nos modificarmos, é que podemos ajudar a Todos.

Finalmente, Mercúrio voltando a ficar retrógrado em 28 de abril, em Touro, se refere à nossa sensação de abundância e ao fato de nos ancorarmos e a nossas visões internas no físico. À medida que a roda gira em Touro, nosso desafio agora é prestar atenção ao nosso domínio terreno. Visto que é aqui que residimos, em um planeta benevolente, que nos dá todo o seu cuidado e apoio, portanto, é o momento de nos perguntar se estamos honrando-o também e se estamos nos tornando Um com o nosso aspecto que é mundano, mas igualmente divino, em vez de apenas permanecer no etéreo, construindo castelos no ar, e polarizando nossa experiência humana, por simplesmente rejeitar o nosso lado humano.

Quando o mensageiro alado visita Touro, um dos signos mais terrenos, se não o mais, de todo o zodíaco, ele nos convida a nos perguntar: Estamos criando/permitindo abundância ilimitada para nos sustentar? Estamos construindo pilares fortes que nos apoiam no físico, ou estamos ainda, ilusoriamente, rejeitando o nosso poder e esperando que as forças externas satisfaçam as nossas necessidades? Estamos criando fundações fortes em nós mesmos e em nossas vidas, que são necessárias para fazer descer e ancorar nossas experiências e criações internas em nosso plano humano? Ou estamos ainda sem ancorar plenamente nossa Essência Divina e poder? Como sempre, todas essas perguntas devem ser respondidas internamente, de modo que possamos obter uma resposta verdadeira.

Lembrem-se de que a abundância é outra forma de amor, portanto, se vocês não a veem manifestada em sua realidade física, é porque vocês criaram carência internamente, o que é sempre provocado por uma falta de amor próprio e pelo julgamento de si mesmos e da experiência de vida que vocês criaram. Mercúrio, agora, nos lembra de buscar internamente o que rejeitamos, e unificá-lo, de modo que possamos ver que, na verdade, não há nada mais do que abundância infinita, recursos ilimitados e amor para todos nós. Apenas precisamos escolher sempre vê-los e sustentar essa mesma frequência.

Está na hora de passar além das limitações que nos dizem, que apenas ascendemos quando residimos nos reinos mais elevados, quando sabemos, porque nos lembramos, que vimos para cá para ascender em uma forma física, e isso só pode ser feito quando, primeiramente, rebaixamos nossa Essência Verdadeira. Realmente, é o momento para que nos ancoremos, bem como toda a sabedoria que recuperamos, em nossa realidade humana, visto que essa é a única maneira que podemos     nos tornar verdadeiros mestres do plano físico.

Abril é um mês que estabelece a frequência perfeita para iniciarmos a ancoragem de todo trabalho interno, que vimos fazendo, em nosso mundo tangível, e é agora o momento para refletir acerca de onde estamos criando abundância e onde escolhemos criar carência, isso tem a ver com Mercúrio retrógrado, visto que esta segunda parte do ano é sempre centrada em fazer coisas tangíveis – lembrando-nos de que cada ciclo possui o seu propósito essencial, para manter o equilíbrio perfeito em Tudo. É por isso que somos agora convidados a nutrir nosso domínio terreno como sendo tão iguais e tão maravilhosos como o nosso aspecto que é etéreo.

Aprendam a reconhecer os aspectos que vocês ainda estão ocultando e rejeitando, visto que provêm daí as carência que enfrentam em sua realidade física. Lembrem-se, o amor não exclui, inclui. Observem onde vocês não se amam e de onde vem essa antiga crença humana. À medida que começar a fazer isso, vocês vão começar a se lembrar de quem vocês são e por que estão aqui, e todos esses sentimentos de perda começarão a desaparecer, conforme a Luz que vocês são dissipar todas as suas sombras interiores – ao permitir toda a abundância, todo o amor e tudo o que vocês sempre pensaram que precisam e que já estavam aí, para começar, em sua experiência de vida.

Vocês são sempre completos, apenas escolheram não achar que são. Vocês são sempre capazes de se curar e de permitir a ajuda divina em seu ser e em sua vida, apenas precisam se render e admitir que, na maioria das vezes, vocês simplesmente não estavam dispostos a aceitar isso, visto que a sua mente humana é forte, e obscurece a sua sabedoria interior.

Conforme prosseguirem em sua jornada, e quando os desafios surgirem em seu caminho, lembrem-se, não estamos aqui para rejeitar a nossa natureza humana. Nem estamos aqui para nos comparar com os outros, ou estabelecer regras de como temos que viver nossa jornada ascensional exclusiva. Estamos aqui para nos permitir experimentar tudo, e sentir todos os sentimentos, conforme se apresentam a cada momento, visto que, por fazer assim é que podemos nos lembrar, nos tornar Mestres terrenos e nos abrir mais para receber.

Passem além da armadilha ilusória da sua visão humana limitada e da ilusão retrógrada, visto que o Cosmos todo é uma representação externa de todos os aspectos que nos fazem inteiros, sempre nos demostrando amor e apoio infinitos. Não há nada retrógrado dentro deste vasto e sábio Universo, senão as nossas mentes humanas. A única coisa que existe é um estado constante de expansão e de criação – oferecendo-nos a dádiva de nos interiorizarmos a fim de ver claramente o que É. Agora é o momento perfeito para nos rendermos e permitir que o nosso precioso ser de Amor/Luz nos mostre o caminho e tudo o que somos capazes de criar, se simplesmente escolhermos assim fazer, e nos tornarmos seres soberanos de nossa própria experiência de vida.

Com amor, sempre,

Natalia Alba.


Autor: Natalia Alba  
Fonte: http://www.starseedsoul.com/
Tradução: Ivete Brito – adavai@me.com –
Veja mais Artigos Aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...