terça-feira, 3 de maio de 2016

O Retorno do Filho



Pai: Por onde tens andado, Meu Filho?

Filho: Eu estive por uns caminhos escuros e tortuosos.

Pai: Mas por que se pôs nesse risco, Meu Filho?

Filho: Eu precisava tomar contato com meus medos, com minha própria vida. Assim me coloquei em prova.

Pai: Mas se só há o Amor nesse Reino, por que necessitasses se colocar em tamanha privação de Luz? Para provar o que e a quem?

Filho: Não é prova, Pai. Como poderia me conhecer se estivesse a todo tempo envolto por Seu Amor? Como poderia saber quem sou se não deixasse esse berço de união? Eu precisei me desequilibrar para que descobrisse o que é o equilíbrio que falas. Eu precisei conhecer a escuridão para saber o significado da Luz. Precisei sentir medo para descobrir o que é o Amor. Precisei dividir para saber o significado da Unidade. Pois como poderia saber de tudo se não provasse de seu oposto?

Pai: Você poderia simplesmente ter tomado conta de Meu Amor. Você não precisa ir a caminhos tortuosos, colocar-se em provas, porque o Meu Amor está dentro de seu Coração. Assim você foi feito.

Filho: Mas, Meu Pai, de que forma tomaria contato com Seu próprio Amor? De que forma saberias que me deu essa dádiva se não fosse por mim mesmo?

Pai: A beleza está em que descubra isso, Filho, da forma que lhe aprouver. A chama está em você, então como você a usa é você quem decide. Mas o que digo é se chegou a duvidar de Meu Amor por esses caminhos?

Filho: Sim, Meu Pai, eu lhe digo que sim. Por muitas vezes duvidei de Suas palavras, duvidei de Seu Amor. Cheguei a duvidar de Sua Existência e a acreditar que havia me abandonado, quando, por minha vontade, procurei por esses caminhos.

Pai: E como foi que recordaste de mim, Filho? Como se lembraste de Meu Amor?

Filho: Foi na solidão, Pai. Foi no momento mais duro de minha escuridão. Nesse dia, quando mais nada existia, lembrei-me do mais importante. Ainda que não tenha nada, EU AINDA SOU LUZ, porque assim o Senhor me fez. Nesses caminhos, então, descobri que poderia andar pelas mais densas escuridões, pelos vales mais escuros, me desligar de Seu Amor, mas, ainda assim, continuaria a ser SEU FILHO. Ainda assim, continuaria a irradiar SUA LUZ. Sabe, Pai, descobri que há irmãos que andam por caminhos tortuosos, adentram às densas escuridões, mas jamais se desligam de Seu Amor Eterno.

Pai: E como se sente agora, Filho?

Filho: Eu me sinto SEU FILHO e descobri QUE O AMO ALÉM DE TUDO. Descobri o que Sentes por mim!

Pai: Aqui é nosso Lar filho.


Canal: Thiago Strapasson
Revisão de texto: Angelica T. Tosta  

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...