terça-feira, 31 de maio de 2016

Owen K. Waters - "A nova visão de Deus" - 29.05.2016



Quando eu era criança, nas aulas da Escola Dominical, foi-me ensinado a ver Deus como alguém muito pessoal. Foi-nos dada uma imagem de um Deus semelhante ao ser humano, que vigiava pessoalmente a todos e a cada um de nós. Isto foi muito antes do Telescópio Espacial Hubble começar a nos mostrar como o universo é incrivelmente imenso. Nas décadas seguintes, a nossa apreciação do tamanho do universo aumentou enormemente. Da mesma forma, a nossa visão do tamanho de Deus também aumentou.

Hoje, compreendemos que Deus, como um ser onipresente, deve ser, no mínimo, do tamanho de todo o universo. Pelas estimativas atuais, o universo contém mais de cem bilhões de galáxias, cada uma contendo cerca de 200 bilhões de sóis. Isto significa que há inúmeros trilhões de planetas, cada um deles cheio da presença penetrante daquele que os criou. Isto nos traz ao dilema espiritual predominante de hoje.

Com a presença de Deus com tão longo alcance, como pode haver qualquer semelhança com o que nos foi ensinado e que esperávamos de uma imagem de Deus? Hoje, vocês se perguntam se Deus é: a) pessoal, ou b) tão grande em escala quanto a ser infinitamente impessoal. Certamente, uma idéia excluiria a outra.

Um paradoxo é algo que contém declarações opostas e, ainda assim, ambas são verdadeiras. O segredo para resolver os paradoxos é começar a usar a palavra “e”, em vez de “ou”. A questão não é se Deus é infinitamente grande ou pessoal. A questão se torna: como Deus pode ser infinito em tamanho e pessoal, também?

A resposta se encontra no Paradoxo do Ser Infinito. O termo Ser Infinito é usado aqui como o conceito supremo de Deus. A palavra “Infinito” significa onipresente. A palavra Ser, significa onisciente. O Ser Infinito é a consciência perfeita e imutável por trás de toda a Criação.

Porque o Ser Infinito é consciência, e nada além de consciência, é apropriado notar aqui que tudo na Criação é apenas consciência, de uma forma ou de outra. A energia é simplesmente uma forma comprimida de consciência colocada em movimento. Matéria é energia. Portanto, a matéria é uma forma de consciência. Não pode ser de outra maneira, porque a consciência é a única ferramenta com a qual o Ser Infinito tem que trabalhar. Somos um sonho na mente do Criador. O Universo foi criado na consciência do Ser Infinito.

Lembro-me de que foi dito em uma aula de ciências que o espaço deve ser infinito em tamanho, porque não poderia haver nada além do final do espaço. Portanto, tinha que continuar eternamente. Isto não pareceu adequado no momento, e agora eu sei por que. O espaço é realmente finito, porque ele foi criado no Ser Infinito. O criado deve ser inferior ao seu criador, portanto o espaço deve ser menos do que infinito. Além do envoltório do espaço, encontra-se aquilo que o criou.

A fim de criar o universo, o Ser Infinito dividiu as “águas” – a sua consciência – em dois aspectos: Criador e Preservador. No Ocidente, estamos acostumados a considerar o Criador como Deus, o Pai, enquanto o aspecto do Preservador é chamado de Espírito Santo. No Oriente, os nomes são diferentes, mas os princípios são exatamente os mesmos. Por exemplo, o nome Hindu para o aspecto Criador é Brahma, enquanto Vishnu representa o aspecto que preserva e sustenta o universo. Histórias da Criação de todo o mundo compartilham a linha comum dos dois aspectos complementares se unindo para trazer luz à existência.

Os dois aspectos do Criador e do Preservador foram colocados em movimento complementar, a fim de manifestar o universo. Através da interação destes dois aspectos da consciência original, o universo foi formado e, junto com ele, a capacidade do Ser Infinito de se ver a partir de um número infinito de pontos de vista.

A raça humana hoje representa aproximadamente sete bilhões de pontos de vista da Fonte. De acordo com as regras da aventura humana, nós nascemos com amnésia espiritual. Esquecemo-nos de nossa conexão interior. O desafio do jogo é descobrir e se reconectar conscientemente com aquilo que, na realidade, nós estamos e sempre estivemos  conectados. A autoconsciência e o livre arbítrio estão incluídos nas regras do jogo. A ilusão da separação do outro é criada por um foco intenso na vida em um mundo físico, exterior, como percebido pelos sentidos. As pessoas são livres para escolher interagir com outras pessoas das maneiras que elas melhor percebam.

As pessoas podem até escolher acreditar que elas estão separadas desta Fonte com a qual elas estão conectadas. O ateísmo, portanto, não é uma falta de crença. É uma crença em algo que não é assim. Se você tiver uma conexão inerente com Deus, ainda que acredite que não, você está expressando uma crença, não uma falta de crença.

Os místicos falam de experienciar um sentido de unidade com o infinito em meditação profunda. Aqueles que conseguem ainda se aprofundar mais nos reinos da consciência relatam que há mais do que apenas um sentimento de unidade. Interiormente, você não é tanto um indivíduo que é como um com o Ser Infinito. Você é o Ser Infinito!

Você é o Ser Infinito, observando-se através de um ponto de vista que é você. Você não é uma parte do Ser Infinito. Você é o Ser Infinito, atuando a partir de um ponto de vista específico. Da mesma forma, todo ser sensível é também o Ser Infinito, olhando para si mesmo a partir de seus próprios pontos de vista. A solução para o Paradoxo do Ser Infinito é que, embora sejamos uma parte de um universo imenso, de proporções quase ilimitadas, nós somos também o próprio Ser Infinito.

Quando você experiencia a vida através dos seus olhos, ouvidos e sentidos, você é o Ser Infinito, atuando através de outro ponto de vista da infinita variedade da vida. Cada fibra do seu corpo é o Ser Infinito, cada sonho que você manifesta é o Ser Infinito em ação, cada lágrima de alegria que você derrama nas experiências mais aprazíveis da vida é uma lágrima derramada pelo Ser Infinito em sua forma como você.

Você pode estar mais perto do que nunca de Deus quando perceber que cada parte do seu corpo, mente e espírito é Deus. Até mesmo neste estranho mundo onde achamos que estamos separados uns dos outros, a consciência da presença de Deus está a um mero pensamento de distância.


Autor: Owen K. Waters 
Veja mais Owen K. Waters Aqui

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...