quinta-feira, 2 de junho de 2016

Mestre Serapis Bey - "As emoções Através do Corpo de Luz" - Junho / 2016


Amados Filhos,

Viemos a tratar de um tema, onde o sentir é necessário. Vocês não o compreenderão a partir de sua mente lógica. Necessitam sentir seus corpos. Permitam, assim, com que as palavras fluam à sua alma. Isso estará os auxiliando a compreender as suas emoções e seus sentimentos.

Vocês aprenderam que os sentimentos devem ser compreendidos, entendidos segundo uma lógica, mas já perceberam a incapacidade de suas palavras para falar sobre sentimentos, sobre emoções. Os principais textos produzidos em seu mundo que abordam sentimentos como o amor, a saudade, a compaixão, não são aqueles que lhes explicam essas emoções, mas, sim, os que produzem as emoções que tratam no leitor, aqueles que provocam as emoções a que se referem. Muitos de seus sentimentos simplesmente não podem ser explicados, porque eles precisam ser sentidos.

Alguém explica a saudade? A vontade de auxílio? O Amor de uma mãe a seu filho? O olhar de admiração de uma criança a seus pais? Vocês se arriscam a explicar essas emoções?

Não é possível, meus nobres! A sua mente não compreende essas emoções.

Não é partir da mente que sentimos. A função da mente é explicar, racionalizar, classificar, porque não é ali que estão seus sentimentos.

Mas a sua sociedade vive em um padrão mental tão preponderante, que vocês tentam, inclusive, racionalizar seus sentimentos e suas experiências. Tudo deve ser explicado, classificado e compreendido. Mas ao assim fazerem, vocês bloqueiam suas emoções porque elas deixam de ser sentidas, vividas, para serem entendidas e, muitas vezes, são bloqueadas por as terem como negativas, impróprias.

Então as experiências são vividas, produzem sentimentos, emoções em seus corpos e vocês tentam compreender esses anseios a partir de sua mente, tentando saber: por que aquela experiência gera determinada emoção em seus corpos? Mas, assim, vocês bloqueiam as emoções.  Seus sentimentos são represados, porque não são vividos e sentidos em integridade. Bloqueando seus sentimentos, vocês deixam de fluir à Luz de sua essência e permitem se submeter aos padrões coletivos da materialidade.

É daí que surge o medo, a dúvida, o desejo de vingança e todos sentimentos produzidos a partir de padrões mentais coletivos que foram incorporados aos seus seres, ao longo das eras. São padrões reativos embutidos em sua mente. Vocês absorvem esses padrões coletivos e os externam em atitudes impensadas, justamente porque essas emoções tentam ser bloqueadas, racionalizadas por meio de sua mente.

Mas quando vocês se entregam a esses sentimentos, vivenciam essas experiências conscientes da existência de seu Corpo de Luz, em contato com sua essência, suas experiências se tornam iluminadas. Pois, Amados, o problema não está na experiência em si, mas na forma que a vivenciam. Se vocês a bloqueiam a partir de um padrão mental, então, se cria o medo, angústia e baixa autoestima gerando esses padrões cármicos de recuperação como consequência.

Mas quando essas experiências são fluidas e aceitas com entrega, na confiança do fluxo divino, então elas são iluminadas a partir de seu Corpo de Luz.

O seu Corpo de Luz é o que os põe em conexão com sua essência, a partir do momento em que transcendem o padrão mental de comportamento. Então, as suas experiências são vividas sobre uma perspectiva superior, conscientes da imortalidade de sua alma e da união da consciência a Tudo O Que É. A conscientização de seu Corpo de Luz os põe em união a outras dimensões, à sua alma, à sua essência superior e à tudo aquilo que se permitirem.

Vejam que as emoções humanas em si não são boas ou ruins, certas ou erradas. A questão é que, enquanto o ser não toma contato profundo com sua intuição, com sua alma, ele se “amarra” às experiências materiais, criando a competição, a falta, o desequilíbrio emocional, pois perante a perspectiva humana, as experiências estão sempre sob julgamento, sob valoração segundo crenças sociais absorvidas pelo ser.

Na experiência planetária na qual a consciência imerge na matéria, seus sentimentos podem ser vividos, sentidos de um ponto de vista elevado e  superior de seu Corpo de Luz, ou podem ser conduzidos por um processo mental, racional a lhes tirar a capacidade de se verem em Unidade, enquanto Seres Espirituais.

Se seus sentimentos, suas emoções, são abordados segundo um juízo adquirido externamente, as experiências são classificadas em boas ou ruins, certas ou erradas, amorosas ou escuras, etc. Esse juízo de valores é feito, no entanto, não a partir de seu sentir, mas, sim, a partir de crenças que lhe foram ensinadas desde o nascimento. Isso, Meus Irmãos, é porque essa experiência é analisada a partir de um plano mental, lógico e racional. Quando valoram suas experiências a partir da mente e do ego, surgem os sentimentos inferiores como o medo, o julgamento, a raiva, a angústia, o ódio. Abordadas dessa forma, vocês não controlam suas emoções, porque elas se tornam muito fortes e  prevalentes. A sua mente não é capaz de bloquear suas emoções. Vocês são postos nos padrões reativos mentais e caem nas reações pré-programadas pela sociedade. Então, são elas que passam a ditar seus comportamentos.

Nesse estado de imersão, o espírito se encontra calado, pois a consciência está em um grau de mergulho tão profundo, que todas as experiências são classificadas segundo um juízo de valoração mental e racional. O sentir é abandonado e o coração é calado por sentimentos inferiores.

Mas quando vocês iluminam as experiências a partir de seus Corpos de Luz, suas emoções e seus sentimentos deixam de ser racionalizados, passam a ser iluminados por sua essência e o seu espírito começa a lhes trazer intuições que os levarão a transcender o padrão cármico de viver. Suas experiências deixam de ser classificadas como certas e erradas, boas ou ruins. Elas são vividas, sentidas e transcendidas em um padrão de Luz.

A experiência está ali. Vocês se inserem nela, mas não a bloqueiam; vocês a iluminam. O medo da perda se transforma na confiança no fluxo, a raiva na aceitação e o controle na entrega. São as mesmas experiências, mas vistas sob a ótica da Luz, de sua própria Luz interior.

Sob a perspectiva de seu Corpo de Luz, as mesmas experiências, que antes eram racionalizadas e que geravam sentimentos inferiores pré-programados em sua mente, agora são vivenciadas e iluminadas. Então, vocês não mais as bloqueiam. Elas vêm até vocês, são experimentadas, mas, a todo tempo, conscientes de sua natureza divina. Vocês a experimentam com fé numa força maior, na fé de sua Luz, de sua divindade. Vocês sentem a força de sua alma, de sua consciência. A mesma experiência que era tida como errada, de um ponto de vista humano, se transforma numa vivência de iluminação, na qual a consciência se “descola” da mente rumo à transcendência.

Vocês conhecem um grande ser que se iluminou a partir de uma experiência tida como errada por suas crenças humanas. Nosso amado Mestre Jesus foi crucificado, o que é um ato de grande dor sob a perspectiva humana. Mas através da Luz de sua alma, essa mesma experiência se transforma num ato de resgate individual e coletivo, porque a sua Luz resplandece de seu coração nessa hora, a iluminar milhares. O ódio se transforma em redenção. Tudo, Amados, depende da perspectiva em que se observam: de sua mente ou de sua Luz.

Quando viemos a pedir que deem prevalência ao sentir das experiências, ao sentir de seus corpos, a ouvir sua intuição, dizíamos para que tomem contato, cada vez mais profundo, com sua Essência Divina. Assim, vocês se liberam das “amarras” da consciência do plano material, tomando contato com sua essência através de seu Corpo de Luz.

As experiências deixam de ser valoradas e racionalizadas sob uma perspectiva material e passam a ser sentidas a partir da essência de sua alma. O Coração ganha prevalência, pois vocês passam a sentir que são muito mais que esse corpo físico que os circunscreve. Vocês passam a se conscientizar que sua energia transcende seu corpo e passam a se ver como nós os vemos, como um radiante Ser de Luz.

Esse contato com o Corpo de Luz os coloca em um sentimento de Unidade, onde não há mais espaço ao medo, ao confronto, ao derrotismo, à culpa e nem mesmo ao perdão, pois já não há mais ressentimento. O ser está em Unidade e, nesse ponto, pode escolher se continua sua jornada em auxílio ao plano físico ou se o transcende ao caminho dos Reinos de Luz.

É assim que os vemos, como Seres de Luz, envoltos em uma radiante e maravilhosa energia.

Mas entendam que é a sua consciência que dita suas experiências. Se vocês se veem como um frágil corpo físico então, essa será a experiência que estarão a atrair, pois vocês estarão envoltos no medo do futuro e na culpa do passado. Mas cabe às suas consciências expandir esses sentimentos, para que as experiências passem a ser vividas sem bloqueios, de um ponto de vista iluminado por suas essências.

E poderia aqui estar falando sobre seus corpos e quais são os estágios de iluminação, mas, assim, estaríamos racionalizando essa experiência a um ambiente material de classificação. E o que tentamos os transmitir é, justamente, esse sentimento de transcendência, o qual deve ser sentido, pois não há palavras a os explicar. Nossa tentativa é que sintam essa experiência de transcendência da materialidade. Esse é o caminho que estão a seguir, meus irmãos: o de aceitarem sua divindade e passarem a se ver dessa perspectiva, sob um ponto de vista da Luz, da essência, em permissão a Tudo O Que É e em Amor ao nosso Pai.

Eu vos abençoo de todo coração, Meus Irmãos, porque eu sou Serapis Bey.


Canal: Thiago Strapasson
Fonte: http://coracaoavatar.blog.br/
Revisão de texto: Angélica T. Tosta e Solange Yabushita
Veja mais mensagens do Mestre Serapis Bey Aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...