sábado, 30 de julho de 2016

COMO NOS CURARMOS E A NOSSA FAMÍLIA - COMPREENDENDO A RAIZ DO SOFRIMENTO



A Terra está passando agora por um período muito complexo que está levando a maior parte das pessoas a ser reativa. Há uma onda cármica atualmente passando na Terra, fazendo com que todas as emoções não resolvidas e os padrões cármicos que herdamos de gerações passadas se manifestem e afetem cada homem e mulher sem exceção. Em todos os lugares vemos a evidência de uma batalha interna que está levando muitos a terem uma profunda sensação de que algo está faltando em suas vidas. Como resultado, as pessoas estão experienciando o stress  mental, emocional e/ou físico, que está afetando os relacionamentos com amigos, entes queridos e a si mesmas. Muitas pessoas estão sentindo uma falta de direção em suas vidas, algumas estão presas a problemas emocionais, outras estão experienciando desafios de saúde, impedindo-as de liberarem o potencial interior de sua própria divindade.

Todos os desafios de saúde, infortúnios e adversidades estão ligados à enorme influência que o nosso Karma genético tem sobre as nossas vidas. O passado revela o futuro, e o presente e o futuro repetem o passado. Este conhecimento que estamos compartilhando com você revela o poder da intervenção humana no destino. Até mesmo os iogues, os cabalistas e pessoas espiritualizadas estão sujeitos à influência negativa do passado. Se você é um iogue, cabalista ou praticante de meditação, ou se vai à Igreja, templo ou à sinagoga, tentando lidar com estes problemas sem uma compreensão de sua causa principal, estará sempre à custa de algo em sua vida. A razão é que no mundo material tudo se comporta de acordo com uma série de leis que nunca cedem. Portanto, é impossível criar a mudança permanente até que você faça contato com as forças superiores que estão na raiz destes padrões cármicos e geracionais.

A prática da ioga, da Kabala e da meditação ou ir ao seu lugar de adoração, é apenas o início de aprender como se preparar para abordar este problema na raiz ou no nível causal.  A verdade é que se você é ainda reativo, é vítima de suas emoções, faz fofoca, ou acolhe a negatividade em todas as suas formas, significa que você nem mesmo começou a colocar uma base que é necessária antes de lidar com este problema. O primeiro sinal de que a sua base foi apropriadamente estabelecida é que você deixa de ser reativo. O segundo sinal é que você não responsabiliza mais ninguém por nada, porque você entende que todos são um reflexo uns dos outros. Nesta jornada de auto-cura é importante compreender que as pessoas, locais e situações que encontramos são um reflexo completo e total de nós mesmos. O terceiro sinal é que o seu amor se torna mais espiritual ou incondicional. Em outras palavras, o seu amor se move de condicional, que é uma fonte de raiva e de destruição, para mais espiritual ou incondicional, o que convida a graça de Deus em sua vida. Quanto mais incondicionalmente amoroso você for, mais fácil a vida se tornará. O próximo sinal é que você não mais faz fofoca porque você entende, como é afirmado em todas as escrituras que : “«No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” Você tenta tanto quanto pode não mais se envolver em qualquer forma de negatividade. Isto significa que cada minuto de sua vida diária se torna uma prática meditativa de consciência de cura. Significa que você se torna ciente da qualidade dos seus pensamentos, sentimentos, ações, palavras e atitudes. É preciso consciência para uma pessoa não reagir, e isto por si mesmo, é uma elevação da consciência sem ter que fazer qualquer meditação.

Tudo o que nos está acontecendo no mundo físico tem uma essência espiritual. Nós nunca iremos compreender a sabedoria oculta contida em cada um dos desafios da vida, até que desenvolvamos a coragem para enfrentar a causa principal disto. O universo está falando a todos nós através de nossos desafios. Ouvir o Universo é o processo de começar a observar a si mesmo. Você tem que ter a coragem de enfrentar a sua própria escuridão oculta, a fim de transmutá-la na luz. Você não pode encontrar a sua luz até que enfrente a sua escuridão. Cada pessoa, sem exceção, tem que passar por este profundo processo de auto-cura, seja nesta vida ou na próxima, caso contrário, nós nunca iremos entender o significado de nossa vida, porque há uma razão específica por que cada um de nós está nesta Terra agora. Nenhum médico, psiquiatra, terapeuta ou conselheiro pode passar pelo processo por você.

Afinal, há muito mais com os vícios, ou qualquer outro tipo de problema com que nos defrontamos do que as pessoas podem perceber. Um ser humano é muito mais complexo do que podemos imaginar. A Sabedoria Espiritual Divina revela um método muito mais preciso de reconhecer facilmente pontos fortes potenciais, fraquezas, determinadas qualidades, atitudes, virtudes e falhas, bem como peculiaridades de saúde e de caráter inerente em cada um de nós, economizando muito dinheiro além de muitos anos de terapia necessária para obter o mesmo desafio. Esta informação é de vital importância no processo de auto-cura. Lembre-se: o conhecimento dos outros é poder, mas o conhecimento de si mesmo é super poder. Nossas influências genéticas, cármicas e planetárias, às vezes, tornam-se um obstáculo para superarmos os desafios do tempo e espaço. A única maneira de fazer mudanças permanentes de cura em sua vida é tratar os problemas que encontramos no nível causal. Caso contrário, continuará a faltar um significado e realização em sua vida. As pessoas, com freqüência, subestimam o poder que os efeitos das gerações anteriores dentro de sua linhagem familiar têm sobre cada aspecto de suas vidas. Há outro vasto aspecto não abordado aqui: é a influência positiva ou negativa que as pessoas que partiram deste mundo ainda têm em nossas vidas. É vital que compreendamos o nosso passado, pois  ele se relaciona com o nosso presente, de modo que os mistérios de nossas vidas possam ser elevados e as responsabilidades e destinos que carregamos conosco nesta encarnação possam ser revelados e se tornem conhecidos. Como resultado, nós receberemos a orientação, o amor e a força para compreendermos o nosso verdadeiro caminho, de modo que possamos começar o trabalho que estamos destinados a fazer. Minha humilde prece é que você leia e reflita na sabedoria contida nesta mensagem, de modo que ela possa apoiá-lo em sua jornada de auto-cura.

Todos nós estamos experienciando as reverberações cármicas de gerações anteriores que estão afetando a nossa saúde, a vida amorosa, a carreira e a nossa própria sensação de bem-estar mental e emocional. Alguns também suportam os remanescentes de traumas de gerações não resolvidos. É vital compreendermos que a justiça Divina visita as transgressões de cada geração. O carma de gerações é o carma que é passado nas famílias, dos bisavós, para avós, pais, aos filhos. Lembre-se de que uma fonte impura comunica as suas impurezas aos seus produtos. Em outras palavras, se um homem ou mulher comete o mal, o carma é automaticamente transferido a sua posteridade. Determinadas doenças, e hábitos ocorridos nas famílias, e filhos nascidos de pais que têm problemas mentais, emocionais e/ou físicos, provavelmente terão problemas semelhantes quando eles crescerem. Um novo bebê não nasce somente com  o seu próprio carma de vidas anteriores, mas também será afetado por um pouco do carma da família em que ele encarnou. Portanto, é importante que cada um de nós reconheça os sinais e sintomas do karma geracional em nossas próprias vidas, de modo que possamos agir para romper o ciclo para nós mesmos e os nossos filhos.


Está escrito que o Homem colherá o que ele semear. Aqueles que semeiam para agradar a sua natureza animalesca irão colher a destruição, enquanto aqueles que semeiam para agradar a sua natureza angélica colherão a vida eterna. Se você semeia coisas boas em sua vida, irá colher coisas boas. Se você semeia ofensas geradas por pensamentos, sentimentos, palavras, ações e atitudes negativos, colherá as consequências destas ofensas. Mas não é apenas você que precisa ficar preocupado, pois a lei da colheita de gerações diz que outros, particularmente os seus filhos e a sua família imediata, serão afetados pelas nossas escolhas, seja para o bem ou para o mal.

Seu passado é a base de sua vida, ele molda quem você é, mas você não tem que estar ligado a ele para sempre. A razão por que tantas pessoas não têm direção em suas vidas agora, deve-se ao fato de que nunca podemos saber onde estamos indo, até que compreendamos de onde viemos. O momento para esta compreensão é agora. O primeiro passo para a liberdade é uma consciência de nossos laços genéticos e cármicos. A comunidade médica começou a compreender a ligação entre a nossa linhagem genética e as doenças que se manifestam em nossas vidas. Nos próximos anos, a comunidade científica começará a fazer uma comparação entre alguns dos traumas de gerações e os seus efeitos em nossa vida emocional e mental. O desligamento do passado começa com a nossa capacidade de desenvolver a consciência contínua. Podemos estar cientes ou sermos vítimas de nosso Corpo de Dor. Quando você está atento, a sua consciência predomina. Quando você não está atento, o seu Corpo de dor predomina. Isto significa que temos que nos treinar para estarmos atentos aos nossos pensamentos, sentimentos, palavras, ações e atitudes, em uma base diária. A espiritualidade é a auto-realização e a realização Divina, mas você não pode encontrar Deus até que se encontre.

Você não pode deixar que o seu passado o defina. Você pode usá-lo para guiá-lo para uma vida melhor. Não podemos deixar que a nossa linhagem genética nos defina e que nos tornemos vítimas das circunstâncias. Temos que usar o passado como um guia vetor. Estamos agora no período em que todas as emoções de nossas influências cármicas e o carma de gerações estão se manifestando para dar às pessoas uma oportunidade de fazer algo em relação a isto. A única maneira de curar o passado é se tornar ciente do poder que o passado tem e redirecioná-lo para o nosso bem maior.

Nosso passado é composto de várias camadas. O trauma de gerações ocorre quando as pessoas em nossa linhagem familiar experienciaram traumas insuportáveis criados ou ao nível familiar ou social. Por exemplo, padrões de abuso passados de uma geração à seguinte, são traumas familiares. É importante que notemos que este fardo cármico e o sofrimento podem ser demasiados para a primeira geração suportar.  Os filhos têm, então, a oportunidade de resolver o carma herdado e libertar as futuras gerações desta dor. Traumas sociais, por outro lado, são os abusos sistêmicos e a opressão nivelados em um grupo particular de pessoas, o impacto do que é passado através das gerações. Em toda a história da raça humana, vemos exemplos do trauma social através da guerra, genocídio, pobreza, opressão, escravidão e doença. Cada continente, país, raça, religião e grupo de pessoas estão processando a dor e os eventos coletivos de seu passado coletivo.

O holocausto é um claro exemplo de trauma de gerações. A perseguição dos Nativo-Americanos, o genocídio em massa em Rwanda, a fome na Ucrânia – estes são, infelizmente, uma pequena fração da dor que a humanidade tem vivido, e podemos ver claramente os efeitos destes eventos traumáticos nas vidas práticas e psíquicas das atuais gerações. Cada civilização suporta as cicatrizes dos preconceitos e do racismo impostos em uma parte da população por outra. Este é o trauma coletivo de gerações da raça humana. Ao trazermos a consciência e a compreensão à origem de nosso sofrimento, podemos curar e resolver o nosso carma de gerações, individual e coletivo.

Como mencionado anteriormente, os sentimentos criados com a experiência do trauma podem se tornar tão opressivos que eles estão além do alcance do que o indivíduo pode lidar. No ponto em que a dor se torna muito grande, algumas pessoas a evitam, bloqueando os seus sentimentos. Como resultado, elas também bloqueiam o seu processo necessário de cura e a dor é submersa em vez de liberada. A dor submersa deve encontrar um caminho alternativo para expressão e resolução. Este caminho é, muito frequentemente, transferido para a geração seguinte na expressão dos sintomas que não podem ser ignorados. Os efeitos do trauma, familiar ou social, são passados de geração a geração, tanto biologicamente quanto em relação ao comportamento, da mesma maneira que as características físicas são passadas. Estudos mostram que o trauma persistente entre gerações se torna absorvido em nosso material nuclear, alterando certos mecanismos de controle. Estas alterações são passadas de geração a geração, se não forem examinadas. É desta maneira que somos capazes de herdar o trauma emocional, hábitos, medos e doenças mentais, da mesma maneira que herdamos um determinado nariz ou cor de olho. Estas qualidades ou condições são reforçadas através de fatores ambientais e culturais. Por sua vez, elas são integradas em nossas vidas, ainda que elas não se originassem conosco. Esta é a razão por que, às vezes, as pessoas podem parecer muito saudáveis fisicamente, mas podem não ser mental e emocionalmente saudáveis. Apenas a cura física não é suficiente para tratar estes problemas. A única maneira de tratá-los permanentemente é através do corpo astral.

O fardo cármico de pensamentos, sentimentos, palavras, ações e atitudes errôneos, pode persistir por sete gerações depois de nós. Este é um fardo que todos os pais e filhos compartilham. Devemos compreender que assim como a justiça Divina pode afligir os filhos através dos seus pais, assim, também, ela pode purificar os pais através de seus filhos. Podemos decidir romper o ciclo das mesmas ofensas que os nossos pais. Somos todos responsáveis pelas nossas próprias escolhas e ações. Portanto, podemos direcionar a nossa vida de maneira a sairmos do ciclo deste carma de gerações. Com o uso apropriado do livre arbítrio, temos o poder de não sermos vítimas das conseqüências coletivas das ofensas dos pais. Embora você possa ter nascido com uma desvantagem em termos de seu carma familiar e/ou trauma entre gerações, você não tem que ser definido pelos erros de seus pais, de sua comunidade, cultura ou sociedade. Você está apenas destinado a repetir os erros e continuar no ciclo negativo, se escolher fazer isto. Não é fácil romper padrões, particularmente aqueles que estão ocultos no subconsciente, mas é possível. É possível trazer as sombras do inconsciente coletivo de sua família e de sua sociedade à Luz, de modo que elas possam ser integradas para o seu bem maior e o bem maior de sua descendência.

Lembre-se: os pais transmitem tendências, não as exigências. Isto é uma boa notícia, pois indica que não temos que seguir as ofensas de nossos pais. Podemos usar o nosso livre arbítrio para resistirmos adotar as suas tendências negativas. O fato de que a lei pune os filhos pelas ofensas dos pais não tira a nossa própria responsabilidade pessoal de mudar a maneira que decidimos pensar, sentir, falar, agir e nos comportarmos de hoje em diante. Somos responsáveis à Deus pelas nossas ações, e não podemos mudar esta responsabilidade para os nossos pais ou para qualquer pessoa. Todos nós devemos enfrentar as conseqüências da ofensa cármica de gerações e escolhermos romper este ciclo. É importante observarmos pelo menos três gerações da história familiar, a fim de compreendermos o mecanismo por trás de padrões repetidos de sofrimento. Mais uma vez, a maioria de nós não percebe que estamos realmente sofrendo mais com os erros de nossos antepassados do que com os nossos. Devemos adquirir uma compreensão de como podemos estar revivendo inconscientemente aspectos da experiência de vida de um parente. Traumas herdados são, com freqüência, reforçados pelas histórias que nossos pais contam além de suas verdadeiras provações. A fim de processar o trauma, pode ser útil um membro da família ter uma experiência direta dos sentimentos e sensações que estiveram submersos no corpo. Algumas pessoas que desejam se anular podem estar profundamente entrelaçados com os seus membros familiares perdidos. Com freqüência, compreender que algo do trauma que passamos está enterrado na história não mencionada da família é o primeiro passo no processo de cura.

Esta comunicação é apenas uma introdução a um tema que é tão vasto quanto a própria vida. Isto é o que torna a Sabedoria Espiritual Divina tão fascinante. A Sabedoria Espiritual Divina é a ligação perdida, pois ela tem a capacidade de preencher um vazio em nós que estamos experienciando. Quando nos dedicamos à Sabedoria Espiritual Divina, não apenas afetamos o futuro do mundo, afetamos o passado, apagando as suas ofensas e purificando a escuridão da memória. A Sabedoria Espiritual Divina cria uma atmosfera de cura da consciência, o que ativa a nossa consciência, levando-os progressivamente a pensar, sentir, falar, agir e ter uma atitude tão saudável, que se torna uma bênção para nós, para o nosso ambiente e para as gerações futuras.

Dr. Joseph Michael Levry 


Autor: Dr. Joseph Michael Levry -
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais Artigos Aqui

    
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...