segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Abraham Hicks - "O Universo atrai vibrações idênticas àquelas em que te concentras"



Nós, em representação do Coletivo/conjunto/associação das Inteligências pleiadianas que trabalham sob o nome de Abraham, queremos dar-vos algumas fórmulas e métodos para ajudar-vos a criar a vossa realidade consciente. Já reparamos que estão a utilizar bem o conceito de tempo e lugar, porque amiúde, estão conscientes daquilo que verdadeiramente querem com maior rapidez, apesar do contraste muito ou pouco dramático, das vossas experiências. Sentimos essa decisão a surgir em vós. No entanto, ainda que tenha chegado com força e clareza e a possam manifestar por palavras que qualquer pessoa pode entender, frequentemente, não estais a vibrar em concordância com essa vossa decisão.

A fórmula para a Criação Consciente diz, em termos muito simples: “Identificarei o que quero, o que significa que devo tomar uma decisão e depois irei conseguir uma harmonia vibratória com a mesma”. O que queremos dizer com isto é que, em todos os momentos em que estais despertos ou conscientes, estais, literalmente, a emitir um sinal não muito diferente de um sinal de rádio e o Universo aceita esse sinal como o vosso ponto de atração. Durante o tempo em que estais conscientes ou acordados, estais, literalmente, a enviar uma vibração eletrônica e o Universo está a perceber essa vibração como sendo o vosso ponto de atração e a combiná-la com outras coisas que são como ela. Por isso, as vossas palavras estão vazias e sem sentido, enquanto os vossos sinais frequentemente estão realmente em oposição direta ao que vós estais a dizer que quereis. Estais sempre a palpitar com uma vibração e o Universo está a aceitá-la como o vosso ponto de atração e a alinhá-la com coisas semelhantes. Por conseguinte, as vossas palavras são vazias e sem sentido, enquanto os vossos sinais muitas vezes estão, de facto, em oposição direta ao que estais a dizer que quereis. Estais a palpitar continuamente, emitindo uma vibração e o Universo está a aceitá-la como sendo o vosso ponto de atração e a alinhá-la com vibrações semelhantes.

Durante os próximos dias, gostaríamos que mantivessem uma frase na vossa mente: “Harmonia Vibratória”. É uma forma fácil de falar sobre a Lei da Atração. Por outras palavras, “Atraímos aquilo que é idêntico a nós”. Portanto, quando estais em sintonia com a vibração do vosso desejo, não haverá nenhuma contradição e, consequentemente, não haverá resistência. A energia é pura. Quando essa sintonia acontece, o Universo entrega-vos o que estiver em harmonia vibratória com o vosso desejo, com a vossa decisão e com o vosso ponto de atração.

A maioria das pessoas não consegue fazer um pedido positivo sem contradizer o seu desejo. Dizem frases, como: “Abraham, quero mais dinheiro, estou tão cansado de lutar!”. Se dizem, por exemplo: “Quero um carro novo, vermelho”, o Universo responde à vibração do vosso desejo. O problema é que acrescentam logo a seguir: “Mas é tão caro!” E o Cosmos também responde a essa vibração. Então, o Universo tem de responder a duas vibrações contraditórias que se anulam mutuamente e tudo permanece igual para vós.

Desejamos que durante alguns dias, repitam mentalmente: “Purificar a minha Vibração”. E o que queremos conseguir com essa afirmação é que a vibração se dirija numa só direção. Depois de terem identificado o que querem, o vosso trabalho é enviar uma vibração que esteja em harmonia com o desejo – e podereis saber se já o alcançaram ou não, pela forma como se sentem. Quando vocês dizem: “Eu quero um carro novo, vermelho, porque o meu é uma porcaria e já não serve”, podem sentir a disparidade nas vibrações?

Aquilo em que se estão a focar, não está em combinação vibratória com o que querem. Frases como: “Oh, é demasiado caro”, “Não sei o que vou fazer”, “Sou tão infeliz” etc. não estão alinhadas com o sentimento de querer, ainda que usem essas palavras nos vossos pedidos. Essa vibração está em concordância com a escassez, com a necessidade, com não ter o que querem. Se, ao fazer o pedido, estão atentos à forma como se sentem, poderão detectar discordância na vibração. Se o perceberem, poderão suavizá-la dizendo algo como: “Vejo muitas pessoas com carros lindos e novos e muitas dessas pessoas estão na mesma situação que eu, portanto deve haver alguma maneira”, ou “Bem, não sei como irá chegar, mas creio que chegará”. Essa vibração é um pouco melhor. Está mais equilibrada. Portanto, podeis saber se estais vibratoriamente alinhados, pela forma em que vos sentis.

O que queremos é ajudar-vos a reconhecer como é que estais a vibrar, porque tudo o que está a chegar até vós, em todos os momentos da vossa vida, está a chegar em resposta à vossa emanação de vibração. Todas as coisas!

O motivo pelo qual a maioria das pessoas não faz um trabalho muito consistente para harmonizar a vibração do seu desejo, é porque são pessoas muito apegadas à observação.

Temos uma verdade muito importante para vos dizer – talvez sejam duas ou três – para vos orientar na direção da concordância da vossa vibração. O mais importante é que nada, nem ninguém pode negar os vossos desejos. Somente vós o podeis fazer, enviando uma vibração contraditória. Quer dizer, nunca ninguém vos manteve afastados de algo. Nada vos impede de ser ricos e famosos. Ninguém vos está a impossibilitar de estar bem. Ninguém exceto vós próprios. E o motivo pelo qual o fazem é porque ficam aferrados na observação de coisas que vos levam a emitir um sinal vibratório que não combina com a vibração do vosso desejo.

Os seres humanos que são predominantemente observadores, o que neste caso significa a maioria das pessoas na Terra, crescem nos bons tempos, mas sofrem nos maus, porque aquilo que observam reflete-se nas suas vibrações. O Universo aceita essa vibração como sendo o ponto de atração e combina-a com outras coisas semelhantes e assim, essas pessoas têm mais coisas que observar (?) o que faz com que o Cosmos lhes envie mais dessas formas vibratórias que o Universo aceita como o seu ponto de atração e continua a dar-lhes mais do mesmo. É assim que o bom fica melhor e o mau fica pior. Mas quando aprenderem a visualizar, em vez de observar, tudo mudará. Um visualizador cresce em todas as circunstâncias – porque um visionário é o indivíduo que aprende a emanar energia devido à sua decisão e não, a deixar-se arrastar por ela.

Prometemos que antes de abandonarmos esta reunião, amanhã, (se o desejardes, claro) sabereis muito bem, como emitir energia de acordo com a energia vibratória do vosso desejo. Depois devem praticar durante duas ou três semanas para conseguir e sentir que realmente estão a dirigir a energia. Quando o puderem fazer, estarão a ser os Criadores Conscientes que vieram para ser, neste planeta.


O mais importante que podemos dizer é que nada, nem ninguém vos pode negar os vossos desejos. Somente vós o podeis fazer como resultado de uma vibração incoerente. Nunca alguém vos manteve afastados de algo.

Digam: “Eu entrarei nesta experiência de contrastes, porque esta mesma experiência faz a decisão surgir e é necessária para qualquer Criador Consciente que quer começar a sua Criação”. Podem sentir o poder da decisão?

Alguma vez, algum de vós viveu alguma experiência desagradável? Sim? Então está aí algo errado, mesmo muito errado. Alguma vez chegaram ao ponto de dizer a frase favorita de Esther, tirada de um filme: “Estou completamente farta, não vou suportá-lo mais”? Alguma vez chegaram ao ponto em que já não podiam resistir mais? Isto já não é justo! É um estado mental muito poderoso, quando atingido. Não vos irá permitir conseguir o que desejam, mas é o princípio do processo, porque quando alcançam esse estado de espírito, sempre dentro dessa experiência de contrastes, o que vocês querem vem à superfície com muita claridade e então podem dizer: “Eu não quero isso. O que eu quero é isto. Já não quero isso. O que eu realmente quero, é isto”. E ainda que as vossas palavras tenham uma vibração negativa, são o princípio da Criação Consciente.

No entanto esta é a parte mais importante que queremos que escutem, porque é a parte em que as coisas começam a sair mal para quase todos. Nesse estado de decisão, sabem o que querem, mas ainda estão num nível de energia muito incongruente, porque a vossa declaração de desejo está a sair da consciência da vida do que já não querem. Por isso ainda não estão em posição de atrair somente o que querem. Estão no princípio da vossa criação. É agora que começa o vosso trabalho e normalmente pode tardar duas ou três semanas. Agora que sabem o que querem, a vossa tarefa é encontrar pensamentos, palavras e ações – mas principalmente sensações e sentimentos – que coincidam com a decisão que acabam de tomar.

O que estais a conseguir combina sempre com o que estais a vibrar e o que estais a vibrar, coincide sempre com o que estais a obter, não há exceções. São sempre semelhantes.

Este é o ciclo que mais se repete nas vossas vidas – quando se agarram a isto que se chama viver, vivem um contraste. Sabem o que não querem. Chegam ao momento em que gritam “Não” ao que não querem. Fora do “Não” o “sim” que querem surge claramente. Sentem a força da vossa decisão. Ainda se sentem muito contraditórios na vossa energia. Então passam duas ou três semanas a tentar alinhá-la. Quando finalmente o conseguem, vocês sentem-no. Sentem que tudo se equilibra. Sentem um alívio e quando a energia se alinha a evidência física do alinhamento é quase imediata. E no mesmo instante estão no meio de uma nova situação, com um novo jogo de elementos de contraste para a vossa experiência. E o processo começa de novo. Neste nível diferente de conseguir e querer, estão a examinar novamente o contraste e a dizer “Não” a algumas coisas que vos conduzem àquelas a que querem dizer “Sim”. E, de novo, a vossa energia se contradiz e devem encontrar a harmonia da vibração.

O mais importante que sempre devem saber é que podem sentir se estão nivelando ou desnivelando. Agora queremos falar um pouco sobre esta questão. Quando Esther era menina, ela e a irmã brincavam com um jogo de fichas. Chamava-se “Memória”. Colocavam um maço de fichas voltadas para baixo sobre a mesa e quando chegava a sua vez voltavam duas para ver se eram iguais. Isso é o que nós queremos que mantenham na vossa mente. Estão a procurar igualar vibrações e podem sabê-lo através do que sentem quando alcançam ou não esse par vibratório.

Queremos que consigam entender que o que estão a obter é sempre igual ao que estão a vibrar, e o que estão a vibrar, é sempre idêntico ao que estão a conseguir, sem exceção. São sempre similares.

Quando observamos os nossos amigos da Terra, especialmente no começo deste processo de Criação Consciente, vemos como se sentem inseguros e assustados, com receio de criar coisas negativas, com temor de obter uma manifestação de algo que não lhes agrade. E o que queremos dizer-lhes, da maneira mais clara possível, é que a manifestação física é para isso, para vos ajudar na aprendizagem do fluir da energia.

É verdade. O que estão a obter é o que estão a vibrar e vice-versa. Consequentemente se recebem algo na vossa experiência que vos faz sentir um pouco incómodos, não se preocupem. Enviem, simplesmente, os vossos pensamentos e sentimentos numa vibração um pouco mais firme.

Quando Esther faz um doce, o seu livro de receitas diz: coloque estes ingredientes numa panela e cozinhe-os no fogão, mas não diz durante quanto tempo, porque quem escreveu a receita não sabe se o seu fogão aquece muito ou pouco, ou se a sua panela é um bom condutor do calor. Em vez disso, o livro diz para cozinhar até que possa fazer uma bola suave, branda ou dura. Portanto, quando Esther está a cozinhar, deita um pouco de doce a ferver num copo transparente com água fria. Se não está pronto, este simplesmente dissolve-se na água. Se está quase pronto forma uma bola no fundo e conforme Esther o vai picando, pode sentir se está suave, regular ou firme. Fazendo e provando, ela pode dizer quando está como ela o quer. É esse método que queremos que usem para as vossas manifestações físicas. Não fiquem estáticos e assustados perante a possibilidade de cometer um erro. Em vez disso, continuem a dizer: “O que eu estou a conseguir é o que estou a vibrar. Mmmm. O que estou a conseguir não me está a agradar, em absoluto. Penso que deveria usar um pouco mais de visualização e um pouco menos de observação”.

O Universo não sabe se o vosso envio de vibrações é o resultado do que estão a observar ou do que estão a visualizar. De todos os modos, o Cosmos está a juntá-las a coisas semelhantes. Por isso, o vosso trabalho é enviar, de forma consciente, vibrações de pensamento que sejam vibratóriamente harmoniosas com o que querem.

Eis uma frase muito poderosa: A solução para a maioria de vós, será ativar a vossa visualização e desativar a observação.

Entretanto, se a vossa observação continua ativa, gostaríamos que se tornassem bons selecionadores, porque há muitos que podem observar o que combina com os seus desejos. Mas a maioria das pessoas não está a procurar essa combinação, propositadamente, porque não conhecem o poder do pensamento. Às vezes têm cuidado com o que dizem ou fazem – mas poucos ponderam realmente o que pensam. Deixam fluir os pensamentos como se estes não importassem e cuidam as palavras como se estas, sim, fossem importantes. E o que nós queremos que saibam é que, o importante é o que estão a irradiar, que é o mesmo que dizer que o importante é o que estão a sentir. Se estão a sentir receio por algo, estão a enviar energia contraditória. Se estão aborrecidos com alguém, estão a emitir energia incompatível. É tão simples como isso.

Abraham


Canal: Esther Hicks
Fonte: Portuguese Messages of Love and Light
Tradução: Lúcia
Veja mais mensagens dos Abraham / Esther Hicks e Jerry Aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...