sábado, 13 de agosto de 2016

Jennifer Hoffman - "Intuição - A ponte da 4D para a 5D" - 10.08.2016



Quando alguém usa a palavra intuição, pensamos em um vidente que pode ler a energia do futuro e nos dizer o que irá acontecer a seguir, ou uma voz interior que nos dirá o que fazer a seguir. Embora haja pessoas que tenham o grau de intuição que lhes permite ser um recurso intuitivo para os outros (eu posso fazer isto e, também, muitos de vocês), é uma pequena parte da intuição e não o melhor uso dela, especialmente no contexto da transição da nossa 3D para a 5D. A Intuição é a ponte entre a 3D e as dimensões mais elevadas e ela funciona melhor quando a usamos para explorar o nosso potencial expandido. Assim, precisamos redefinir a intuição e expandi-la para usá-la agora no contexto de nossas novas realidades da 5D.

A Intuição é definida hoje como um “conhecimento interior”, mas é mais correto defini-la como uma “consideração interior”, ou contemplação. O que acontece quando começamos a nossa jornada para a contemplação ou a consideração interior? Em primeiro lugar, nós nos lembramos do passado que queríamos esquecer. Se pudermos dar um passo além disto, podemos encontrar sonhos e desejos há muito esquecidos, que tínhamos afastado, porque eles não aconteceram. E se pudermos dar um passo além disto, vemos novos potenciais e possibilidades que são agora possíveis, porque estamos abertos para eles. Nossos planos internos revelam nosso potencial, podendo, então, mudar para nossos domínios exteriores com alinhamento, integração e ação.

Onde usamos erroneamente a nossa intuição é por pensarmos que ela sabe melhor ou mais do que nós. Isto não ocorre, porque ela é parte de nós. Por isto, ela nunca pode saber “mais” do que nós, mas ela tem perspectiva sobre diferentes opções, porque ela não tem julgamento quanto ao que é e não é possível.

Usamos também erroneamente a nossa intuição quando pedimos A resposta, em vez de considerarmos uma variedade de possibilidades como respostas diferentes. Em um universo infinito onde tudo co-existe simultaneamente, raramente há uma única resposta a uma pergunta. Pelo contrário, há várias opções com base em quão longe estamos dispostos a ir em nossa transformação, quanto estamos dispostos a liberar, e quanto estamos dispostos a permitir em nossas vidas. Nossa intuição pode nos mostrar onde está o melhor espaço de estacionamento, ou ela pode revelar uma visão para um futuro onde somos ricos, felizes e bem sucedidos – depende das perguntas que fazemos, como as fazemos e as respostas que esperamos receber.

Nossa intuição é muito importante agora, porque ela existe em nossos planos internos, os aspectos energéticos que estão sendo ativados agora, como parte de nossa integração na 5D. A informação de nossos planos internos, ou passa para a nossa consciência, em nossos momentos de mais profundo desespero (porque não temos mais o luxo do medo, ou o nosso tempo), ou consideraremos qualquer opção porque não podemos transformar nada em nossa hora de necessidade. Nossa intuição é a ponte da 4D entre os planos internos de nosso ser para os domínios exteriores que são a realidade que criamos no passado e estamos constantemente re-criando a cada momento.

A informação flui constantemente dentro e fora de nossos estados de ser,  pela ponte da intuição. O bloqueio mais poderoso do fluxo é o julgamento, que é como limitamos os fluxos de energia. E enquanto fazemos a transição para a 5D precisamos da informação que a nossa intuição mantém, porque ela pode responder a questões como “O que posso fazer para ser feliz?”, “Como posso trazer uma frequência mais elevada a esta situação?”. Estas são maneiras poderosas de fazer as perguntas. Perguntas ineficientes incluem: “Por que isto está acontecendo comigo?” E “Mostre-me o que fazer.”

Embora queiramos respostas a estas questões, perguntar desta maneira não nos dará as respostas que queremos. O Universo nos vê como infinitamente poderosos, assim ele não fica impressionado pela nossa consciência de vítima, nem é motivado para responder quando perguntamos de formas ineficazes, não importa o quão desesperados acreditamos que estamos. O acesso a nossa intuição é um processo de considerar novos potenciais, contemplar outras possibilidades e permitir que as limitações do presente se tornem o trampolim para mais alegria e satisfação. Não importa o quanto seja terrível a situação, uma opção mais satisfatória é sempre possível para nós.

Como você acessa a sua intuição? Você começa por se lembrar que ela é a sua orientação interior, a sua ligação com a luz da Fonte que está sempre presente dentro de você. E lembre-se de que você faz a pergunta porque a resposta que você está pronta para ouvir está disponível para você.


Autor: Jennifer Hoffman 
Fonte: http://enlighteninglife.com/
Facebook: Jennifer Hoffman
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais Jennifer Hoffman Aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...