sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Kate Spreckley - "Sombras de um Arco-Íris - As Crianças da Terra"



“Quando a Terra estiver morrendo, há de surgir uma nova tribo de todas as cores e de todos os credos. Esta tribo será chamada de Guerreiros do Arco-Íris e colocará a sua fé em ações e não em palavras” – Profecia dos Nativos Norte-Americanos Hopi


Para muitas tribos antigas, o Arco-Íris tem um significado especial, pois é um ponto focal da crença Espiritual. É a crença de que o Arco-Íris é um sinal da beleza e graça que é o Grande Espírito, o nosso Criador, e ele nos incute um sentimento de esperança e amor. Se levarmos em conta esta crença e a aplicarmos às Crianças da nossa Terra, reconhecemos que estes seres maravilhosos são um reflexo direto da beleza e da graça do Grande Espírito.

Estas crianças tornaram-se conhecidas por muitos nomes: Índigos, Cristal e as Crianças do Arco-Íris, mas são todas as Crianças da nossa Terra. Não há separação, não há diferença. A única diferença é que elas se lembram, elas sabem, elas vêem e compreendem. As Crianças da Terra são um grande presente à humanidade. Elas são o presente de nossa evolução e trazem com elas um dom da escolha, uma escolha da transição e da ascensão para a Mãe Terra e todos que nela vivem.

Por muitos séculos, vivemos em um mundo de separações e medo. Foi-nos ensinado a temer a Deus, a temermos o mundo, a termos medo uns dos outros e de nós mesmos. Com este ensinamento que nos foi dado de que estamos separados, separados de Deus, da Mãe Terra, uns dos outros, isto, portanto, criou separações e limitações em nós mesmos.

Com a entrada destes belos seres, as nossas crianças, uma nova dimensão se abriu para todos nós. Esta dimensão é um espaço de cura, um espaço onde somos capazes de liberarmos e de curarmos as feridas e padrões negativos de nosso passado. Somos capazes de nos conectarmos com a nossa sensibilidade emocional natural e experienciarmos a compaixão e o amor incondicional.

As crianças chegaram para nos ajudar a romper os velhos padrões de crenças que nos mantinham acorrentados a pensamentos e crenças de carência, medo e separação. Elas nos ensinarão a nos conectarmos com a nossa antiga sabedoria e a criar novos padrões e crenças baseados em antigos ensinamentos de nosso mundo, os ensinamentos do amor, paz, alegria e abundância.

As crianças não se esqueceram, não caíram por trás do véu do esquecimento que amaldiçoou a todos nós. Elas se lembram do seu propósito, da verdadeira razão de seu ser e é por isto que muitas estão em crise neste momento.

Esta crise pode assumir muitas formas, desde o abuso de álcool, a dificuldades de aprendizagem e ao autismo. Quando nos lembramos de nossos verdadeiros eus e nos curamos de nossos próprios abusos, podemos ensinar as nossas crianças uma maneira diferente e lhes mostrar um caminho diferente.

Houve muitas profecias relacionadas à vinda dos Guerreiros do Arco-Íris. Muitas delas dizem que estes Guerreiros virão quando a Terra estiver morrendo e que o propósito destes Guerreiros será curar a Mãe Terra.

Uma das crenças essenciais na Tradição Nativo-Americana é que tudo está a cargo da mulher. Nascemos do ventre sagrado da Grande Mãe, a nossa Terra, e é, portanto, nossa responsabilidade, reconhecê-la e ajudar a curá-la. Esta crença e conhecimento é um dos fatores fundamentais que definem as novas crianças que estão encarnando agora.

Ao longo de nossa jornada desde o nascimento, temos encontrado obstáculos e dificuldades. Os traumas e abusos que sofremos quando crianças, a falta de consciência com que operamos, e a cegueira que domina a nossa cultura, tudo serve para bloquear a nossa sabedoria interior e nos afastar do nosso caminho básico. No entanto, está em nosso interior o desejo de encontrarmos a cura e nos tornarmos íntegros.


Nossas crianças vêm até nós íntegras, perfeitas, para ensinarem e aprenderem. O que ensinaremos a nossas crianças? Ensinamos-lhes um mundo de medo, de traumas e abusos? Ou iremos lhes ensinar um mundo de amor, de beleza e harmonia?

As crianças estão aqui para romper as nossas barreiras que nos impedem de experienciarmos o amor, barreiras que obscurecem a verdade de nossa Natureza Divina. Elas irão romper as ilusões que nos impedem de ver claramente.

Elas trazem uma consciência desperta, uma consciência que é do Coração, uma consciência que trará a compreensão necessária para a compaixão. Nesta consciência está o seu poder e quando este poder estiver corretamente direcionado, teremos a transformação e a cura.

Mas, é o nosso trabalho como pais e encarregados da educação das crianças, ensinar-lhes o uso correto do poder. É da responsabilidade de cada adulto Humano a própria reforma, de modo que sejamos capazes de educar e ensinar efetivamente as crianças de nosso mundo.

É nossa responsabilidade ajudá-las e orientá-las, de modo que elas possam encontrar um caminho de verdade e de poder que irá transformar o nosso mundo, curar a nossa Terra e, portanto, criar um mundo de equilíbrio, de amor, verdade, harmonia e alegria.

O Arco-Íris é um dos mais antigos símbolos e representa um caminho da verdade.
Este é o caminho das novas crianças – um caminho da verdade.

Elas são uma esperança muito necessária para um mundo em crise, elas são os Guardiões da Sabedoria. Seus comportamentos e padrões devem refletir os nossos: elas são nossos espelhos e a menos que nós, como adultos deste mundo, mudemos e nos transformemos, criaremos ainda mais traumas, abusos, medo e separação.

Estas novas crianças mantêm uma energia de vibração mais elevada e os seus dons para nós está em manter e compartilhar esta energia mais elevada. Elas irão nos ajudar a mudar para vibrações novas e mais elevadas e, portanto, irá nos possibilitar a acessar o nosso pleno potencial e poder.

Nossa lição é ouvir e lembrar. Ouçam o que as nossas crianças estão nos dizendo, ouçam o que elas estão clamando. Lembrem-se de quem realmente somos, do nosso propósito, de nossa paixão e de nós mesmos.

Se observarem atentamente, vocês irão ver que estas crianças têm um sentido inato de quem elas são, um sentido de auto-estima, de amor. Mas o nosso mundo não acolhe estas características, nosso mundo cria limitações, cria a dúvida e uma falta de crença. Precisamos mudar estas características e crenças, de modo que possamos incentivar as nossas crianças a acreditarem em si mesmas.

Precisamos ajudar as nossas crianças a recordarem e não se esquecerem quem elas são realmente, recordarem que elas são os filhos do Grande Espírito, do nosso Criador. Recordarem que os seus verdadeiros pais são a Mãe Terra e o Pai Sol, e que nós, como os seus pais humanos, concordamos em criar uma forma humana para elas encarnarem.

Precisamos ensinar as nossas crianças a serem responsáveis. Precisamos ensinar-lhes honra e respeito pelos seus pais, tanto humanos quanto Divinos. A fim de ensinarmos estas lições, precisamos aprendê-las. Precisamos nos lembrar quem são os nossos verdadeiros pais. Precisamos curar as nossas separações, de modo que encontremos a compreensão, a aceitação e o amor por nós mesmos.

Todos nós temos o poder do livre arbítrio. Escolhemos permitir que outros influenciem a nossa jornada, o nosso conhecimento, o nosso coração, nossa mente e o nosso corpo. Mas, as novas crianças têm a oportunidade de fazer novas escolhas e mudanças, a partir de um espaço de amor e não de medo ou raiva.

É tempo de nos lembrarmos de nossa antiga cultura e herança. Devemos nos lembrar dos antigos rituais, histórias, lendas e mitos, pois será com este conhecimento que seremos capazes de ensinar as nossas crianças o correto uso do poder, o correto uso da energia.

Desta maneira, iremos ensinar as nossas crianças a direcionar o seu poder e energia, de maneiras que sejam construtivas e criativas. Maneiras que estejam mais alinhadas com a vontade do Grande Espírito e, portanto, retornaremos novamente a um espaço de harmonia e de equilíbrio com a Mãe Terra e a humanidade.

As crianças são a chave para a nossa sobrevivência como espécie, pois a Mãe Terra é eterna e nunca morrerá, mas é a espécie humana que está em perigo de extinção. Estamos vendo o perigo na maneira com que a Mãe Terra está nos mostrando o Seu Poder, na forma de desastres naturais. Ela está refletindo para nós o perigo em que estamos.

É-nos dada a escolha em nossas crianças, o dom de escolher a maneira com que ouvimos, aprendemos e compreendemos. Nossas crianças nos trazem estes dons. O potencial está aí e cabe a nós se escolhemos ignorá-lo e continuarmos o nosso caminho, ou se paramos e ouvimos o que as nossas crianças estão dizendo, mostrando e fazendo.

A HISTÓRIA DOS CHEROKEE


“Você sabe o que é um arco-íris?

Sim, um belo arco de cores no céu.

Você sabe o que é um guerreiro?

Um guerreiro é uma pessoa corajosa.

Que tem a coragem, e não o medo.

Agora, deixe-me lhe fazer uma pergunta.

Você ama ou odeia os animais?

Você ama ou odeia as árvores?

Você ama ou odeia as pessoas?

Você ama ou odeia o arco-íris?

Bem, se você ama os animais, as árvores, as pessoas e o arco-íris,

Então, talvez, você seja um Guerreiro do Arco-Íris”.


Autor: Kate Spreckley
Fonte: http://www.spiritpathways.co.za
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais Kate Spreckley Aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...