quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Natalia Alba - "As Energias de Setembro de 2016" - 29.08.2016



Meus amados,

Nesta intensa etapa de nossa jornada, como almas ascendentes, nos encontramos atravessando um limiar cósmico, em que, estar em comunhão profunda com a nossa alma, é essencial para visualizar de modo claro e decidir que linha do tempo pessoal vamos manifestar, durante o próximo ano. Setembro, e o restante dos meses do ano, vão ser decisivos em dissipar as velhas camadas de nosso eu inferior (personalidade tridimensional programada e adquirida), em interromper a repetição dos velhos ciclos – que não estão alinhados com quem nos tornamos e nos prepararmos para 2017 – o ano em que o Planeta Terra finalmente vai bifurcar-se da Terra de terceira dimensão.

É por isso – neste momento de transição – que continuamos a escolher uma forma de vida mais elevada, porque somente por ser e permanecer centrados em nosso Presença Iluminada, que podemos ajudar aqueles que estão optando por uma frequência inferior, bem como aqueles que estão finalmente cruzando os véus da ilusão, para acessar uma Nova Era de amor e de vida consciente.

Este novo mês chega com a confirmação, do início até o fim, da conclusão de um velho ciclo, enquanto moldamos um novo caminho livre dos antigos paradigmas e das crenças limitadas. Como um lembrete, setembro detém uma frequência universal 9. O número 9 nos convida a liberar tudo o que não estiver servindo aos nossos propósitos mais elevados, até que nos esvaziemos, até que criemos o espaço interno para deixar fluir o Novo que entra.

Esse número, assim como as poderosas frequências deste mês, oferece-nos a oportunidade de entrar na próxima etapa e no próximo ano, que vai ser um ano número 10, reduzido para 1, ao ser renovado, visto que o ano vindouro vai ser para se colocar em prática tudo o que aprendemos durante este ano de automestria, embora isso nunca termine, ajudou a nos lembrar de nossa capacidade de manifestar – como criadores divinos – nesta nova realidade que estamos tão ávidos para manifestar.

Como o Universo sempre age em perfeita sincronização com o Todo – o número 9 é também representado no tarô pelo Eremita – que juntamente a Mercúrio retrógrado está lançando a mensagem para se ser sábio, interiorizar-se e, como o Eremita, é essencial escutar a nossa centelha divina, antes de dar à luz a esse novo ciclo em que estamos prestes a entrar.

Vocês olham internamente para perceber o que não está mais servindo ao seu caminho? Vocês transmutaram toda a dor no amor que vocês são? Liberar não é fácil, visto que o nosso eu egoico humano deseja permanecer no que é familiar, e é somente por meio da neutralidade e da compaixão dirigidas a nós mesmos que conseguimos liberar toda essa velha programação e acolher tudo o que está destinado a tocar nossas vidas.

Em um nível cósmico, começamos este mês com um poderoso eclipse solar anular de Lua Nova, a 9 graus de Virgem. Um eclipse solar anular ocorre quando a Lua cobre apenas o centro do Sol, deixando as bordas visíveis, e formando o que se chama de “anel de fogo”. Os eclipses solares dizem respeito a novos inícios, mas quando vemos por trás dessas definições e sentimos as forças que nos envolvem e que cocriam conosco, compreendemos que estamos entre eclipses – destruindo velhos mundos, enquanto prosseguimos decidindo quais vamos perseguir, que estarão alinhados verdadeiramente com o nosso caminho anímico.

Durante o eclipse solar, teremos uma quadratura em T entre Marte e Saturno, e alguns dias mais tarde, no dia 10 de setembro, a terceira quadratura entre Saturno e Netuno. Essas poderosas quadraturas estão nos ajudando a lembrar de que, mesmo que estejamos ávidos para ver novos inícios e manifestações, agora não é o momento de agir, como Mercúrio retrógrado também nos faz recordar, mas recuar, e em vez de saltar à frente, permanecer totalmente no momento presente, visto que é aqui onde a paz reside, onde vocês existem, e é somente neste momento que vocês são livres e capazes de criar, em seguida, o que desejar.

Quando acolhemos o momento, não temos mais a necessidade de manter as velhas frequências, situações e experiências, visto que compreendemos que são apenas ilusões que ocorrem em nossas mentes humanas. Por isso, permitimos que a cura ocorra e lembramos de nos curar – os fios invisíveis que nos conectam ao Todo da Criação fazem com que curem igualmente.

Nesse momento entre eclipses, diferentes forças colidem internamente, oscilando entre diferentes mundos com frequências opostas, e navegando entre diferentes linhas do tempo do que está realmente acontecendo. Portanto, é muito importante que permaneçamos conscientes a cada momento daquilo que estamos criando/atraindo para a nossa experiência de vida, e no que estamos colocando a nossa intenção, porque as frequências que recebemos, neste momento, vão nos acompanhar durante o resto do ano e durante esta etapa, em que as dimensões e realidades alternativas não estão ainda infundidas com suficiente intenção para se manifestar. É fundamental tomar tempo para criar conscientemente aquilo que for beneficiar ao Todo, antes de acessar o desconhecido pela nossa tendência humana de ser impulsivos.

Em 9 de setembro, Júpiter, o planeta da expansão, finalmente muda para o signo de Libra. Júpiter em Libra, que se refere ao equilíbrio interno, em nossas vidas externas e nos relacionamentos, nos convida a criar equilíbrio em nossos relacionamentos, sendo que o primeiro e o mais importante é com nós mesmos. Libra é o sexto signo do zodíaco. O número 6 se refere ao equilíbrio e o amor e como nos relacionamos com os demais. Se começamos o zodíaco com Áries, que diz respeito a concentrar-se no eu, enquanto continuamos progredindo através dos próximos signos, descobrimos que no fim – com Peixes – eles nos levam a experimentar a unificação do eu para o Todo.

Júpiter em Libra nos convida a nos perguntar: Estou tendo interações/relacionamentos conscientes, baseados na autenticidade e na igualdade? Ou estou ainda apegado a alguém ou a alguma coisa devido ao meu medo da perda e da solidão, repetindo as mesmas antigas circunstâncias que criam dependência? Essa é uma dádiva para que vocês reconheçam se verdadeiramente se amam e estão prontos para manter relacionamentos conscientes e iluminados ou se ainda têm algum trabalho interior para fazer em relação a si mesmos e de como se relacionam com as outras pessoas.


Em 10 de setembro, vamos nos defrontar com a terceira quadratura Saturno/Netuno. Esse alinhamento cósmico vem reinando em nossos céus desde 2015, impelindo-nos a que nos libertemos das antigas estruturas, e nos ajudando a tornar tangíveis as visões da nossa alma. Mas, acima de tudo, essa frequência liberadora está ajudando todas as novas almas, que estão despertando e escolhendo acessar agora um caminho de integração e de unidade da alma – liberando-se da matriz para começar a trilhar um caminho consciente.

Todavia, a mensagem desse alinhamento cósmico não é apenas de dissolução e de libertação dos antigos padrões, mas também de tornar tangível aquilo que somente podemos imaginar nas profundezas da nossa alma, visto que estamos aqui como mestres do plano físico e, portanto, não se trata somente de ascender mas de fazer descer o que está no invisível para o nosso plano terreno.

O segundo eclipse lunar de penumbra da Lua Cheia, a 24 graus de Peixes, em 16 de setembro, vai nos ajudar a continuar liberando, à medida que transcendemos mais das velhas experiências ilusórias e ancoramos aquelas que são Um com a nossa Vontade Suprema. Peixes é o último signo do zodíaco. Quando alcançamos essa fase, é porque dominamos e unificamos o eu inferior com o nosso Eu Superior, e mesmo que ainda estejamos vivendo como um aspecto individualizado de quem realmente somos, nos sentimos conectados ao Todo, enquanto resgatamos as memórias anímicas, que certa vez foram ocultas profundamente em nós e que agora estamos prontos para liberá-las, concluindo um antigo ciclo ilusório de falta de amor e de escravidão, nos lembrando e nos comportando novamente como verdadeiramente somos, em essência – seres de amor e luz que criam dentro do Amor Divino e que beneficiam ao Todo.

Mercúrio, finalmente fica direto em 22 de setembro. Conforme vocês sabem, nada jamais é retrógado, isso é apenas uma ilusão vista da Terra, não existe nada em câmara lenta neste Universo luminoso e rápido, há apenas momentos para serem vividos a partir de dentro, para emergir novamente sob uma nova forma, com uma nova direção a seguir. Quando tivemos o mensageiro alado retrógrado, fomos convidados a nos interiorizarmos e obter mais clareza de modo que pudéssemos estar plenamente cônscios daquilo que estamos dando forma interiormente. Comungamos com o nosso aspecto superior, percebendo que estávamos contraídos em vez de expandidos. E agora, que Mercúrio está direto novamente, desde a nossa perspectiva, estamos prontos para nos erguer novamente, ao sermos renovados e por mantermos uma perspectiva mais ampla de nossa experiência de vida.

Em 23 de setembro, temos Saturno entrando no signo de Libra, junto ao equinócio. Ambos os eventos são Um, visto que ambos estão nos enviando a mesma mensagem de unificação e equilíbrio, resgatados pelo processo apropriado da alquimia interna que vimos trabalhando por um tempo. A passagem do equinócio trará unificação, tanto dos nossos aspectos sombrios quanto dos luminosos, e vamos nos lembrar, novamente, de que é devido a ambas as forças que somos inteiros, e que é apenas nosso eu humano que cria a divisão e os julgamentos falsos. Enquanto para o divino tudo é um e igual.

É essencial, à medida que continuamos na bifurcação da Terra de terceira dimensão, dominar a arte de não polarizar, visto que para onde vamos não há bom nem mau, apenas coisas e seres como eles são. A onda do equinócio será fortemente sentida, visto que temos também o Sol muito ativo, ajudando-nos a continuar a nos purificar de mais do velho, enquanto nos lembramos de que a harmonização de nossas vidas pode apenas ser feita quando criamos internamente, e isso é algo que ninguém ou eventos externos/energias podem fazer por nós.

Outro importante evento cósmico no fim do mês, é Plutão, o planeta do poder, em movimento direto em 26 de setembro. Enquanto Plutão esteve retrógrado, principalmente com Mercúrio também, vimos a verdade, enquanto habitávamos nas profundezas da nossa alma, assumimos a responsabilidade por nossas criações – nos mudando, transformando e regenerando, a partir de dentro, tudo o que não ressoava mais com quem estamos agora nos transformando. Agora que Plutão está em movimento direto outra vez, direcionamos todo esse poder e conhecimento para transformar todo o velho em nossas vidas físicas também. Plutão nos dá a dádiva de sermos os transformadores de nossas vidas. É recriar constantemente a realidade, visto que estamos também fazendo assim internamente, mesmo que se possua uma sensação de quietude. É uma oportunidade para continuarmos destruindo os velhos mundos e começarmos a trazer à forma novos, baseados na liberdade e no regozijo que seguem os verdadeiros desejos de nossa alma.

Finalmente, terminamos o mês com uma generosa e reconfortante Lua Nova a 8 graus de Libra, uma bênção para os nossos relacionamentos, e ainda mais junto a Júpiter em Libra, também, visto que as nossas interações com os outros nos ajudam a descobrir importantes aspectos nossos, de que podemos não estar conscientes por caminhar “sozinhos” nesta jornada. A Lua Cheia de Libra vai ajudar a nos tornar menos autocentrados, vendo o Todo, principalmente em nossos relacionamentos, em que vamos ser desafiados a nos perguntar o que estamos retendo em nossa vida, por medo, e o que estamos liberando com amor e gratidão – começando a receber os novos companheiros que são destinados a compartilhar este caminho conosco neste momento.

Setembro traz a dádiva cósmica a fim de que avancemos para além de todo o sentido de linearidade – através do tempo, através do espaço – navegando entre as linhas do tempo com o fim de acessar a maré enorme deste Universo consciente, para finalmente concluir um velho ciclo e começar a nos comportar como cocriadores que somos, na essência, mergulhando profundamente em um múltiplo Universo de infinitas possibilidades.

Todas as manifestações que desejamos ver já estão aqui. Elas todas jazem internamente, e isso é o que este mês nos faz recordar – visitar as profundezas de nosso ser, se realmente desejamos ver, de modo claro, o que é e começar a ancorar essas visões internas em nosso domínio físico. Todo o Universo está nos ajudando a produzir nossas criações interiores, porque somos amados e apreciados imensuravelmente. Apenas escolhemos acessar este novo e desconhecido caminho com completa fé e rendição de que tudo está – e sempre estará – trabalhando a nosso favor.

Desejo a todos vocês um setembro maravilhoso, repleto de abundância, alegria e amor infinitos. As bênçãos abundantes que vocês já são e que permanecem sempre em seu interior.

Com amor e luz, sempre.

Natalia Alba


Autor: Natalia Alba  
Fonte: http://www.starseedsoul.com/
Facebook: Aqui
Tradução: Ivete Brito – adavai@me.com –
Veja mais Artigos Aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...