sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Mestra Rowena - " O fluxo dos ciclos" - 10.10.2016



“A imagem que me vem aos olhos, neste momento, é a imagem de uma dança ao vento, da leveza, da suavidade, do fluxo da vida. Essa é a imagem que passa por mim, agora...”.

E a Mestra Rowena complementou:

Porque o fluxo da vida é o fluxo da natureza, o fluxo dos ciclos. É o fluxo que está integrado a tudo. O fluxo que está integrado a tudo aquilo que nos circunda.

Então, não há nada nessa vida, que não esteja dentro daquele próprio fluxo criado para seu desenvolvimento, para seu crescimento e para sua própria elevação.

A vida nos conduz a caminhos que nem sempre podemos compreender. Mas há um fluxo, há uma integração, há um comando superior que dita a nossa vida. Há um comando que diz para aonde devemos ir, embora, muitas vezes, podemos pensar que estamos no controle de tudo aquilo que está em nosso caminho. Essa é uma falsa ilusão, porque a vida possui o seu próprio fluxo, a sua própria orientação, o seu próprio caminhar e não há nada, dentro desse fluxo divino, que não esteja perfeitamente encaixado na ordem de Deus.

O fluxo da vida não está apenas nas bênçãos, nos trajetos suaves, mas se encontram também, nos enfrentamentos, nos desafios, naquilo que nos conduz a olhar dentro de nós mesmos: para os nossos medos, nossas crenças, nossas restrições com os carmas que criamos em todas as nossas vidas.

Esse fluxo da vida nos conduz a entender sobre nós mesmos, sobre nosso caminho, sobre aquilo que precisamos compreender e que está dentro de nós.

A Divina Perfeição se manifesta em todas essas experiências, e vocês, enquanto humanos, gostariam de ter uma vida de pureza, de alegria, de felicidade o tempo todo, mas ainda não é essa a experiência na Terra. Não que alguém tenha vindo aqui para sofrer ou para expurgar. Não é isso! Mas é que a experiência na Terra nos conduz a olharmos para dentro de nós mesmos, a iluminarmos nossas escuridões e a unirmos as linhas de tempo de todas as vidas que já vivemos, para que possamos montar a melhor versão de nós mesmos. E é unindo, todas essas linhas temporais, tudo aquilo que nos cerca, tudo aquilo que já vivemos, que iremos viver e, trazendo tudo isso para dentro de nós, é que perseguiremos o caminho da ascensão, o caminho da elevação e o caminho da própria ressurreição da vida.

No entanto, na experiência humana, o mais difícil, o nosso maior desafio é entendermos esse fluxo divino. É compreendermos o fluxo da vida que nos conduz a nós mesmos. O que nos conduz a todas essas experiências é o que, de certa forma, nos leva a olhar dentro e ver o que precisa ser desenvolvido, o que precisa ser purificado e tudo o que precisa ser expurgado de nós mesmos.

É esse fluxo que nos leva a tudo isso.

Podemos vivê-lo com aceitação, entrega e confiança sabendo que Deus está no controle e que só quer o nosso bem, que só quer aquilo que nos eleva. Não há nada que é trazido à nossa vida que não seja para a nossa própria elevação e nossa própria purificação.

Cada experiência é trazida dentro dessa concepção e é isso que todos precisam entender e compreender.

Quando entramos nesse fluxo da vida, entramos nesse estado de confiança, mas não significa que as experiências estarão suaves, que estarão a nos levar à felicidade. Não! Significa que todas as experiências que são trazidas à nossa vida servem para nos conduzir para o caminho interior, para o caminho de nós mesmos. E assim, através da Chama dos Mestres e da irradiação dos Seres de Luz, possamos conseguir nos elevar e sair desse mundo de restrições e bloqueios que, por tanto tempo, nos “prenderam” à materialidade e tridimensionalidade.

Esse é o objetivo do ser humano: compreender o fluxo natural de todas as experiências que lhe são trazidas.

E eu garanto a vocês: quando essa experiência não servir mais ao seu propósito, ela, simplesmente, será tirada de sua vida. Ela, simplesmente, será superada, porque já não há mais sentido em mantê-la na sua vida e, é isso que vocês precisam compreender.

Há um fluxo natural e, muitas vezes, a mente, o ego nos diz que aquilo não é bom para nós. Diz-nos que aquilo não é o correto, mas se essa é a experiência que foi trazida para a sua vida, é a experiência que precisa ser superada e transcendida. Para que assim possa haver a iluminação, para que as restrições e tudo aquilo que vos “prende” possa ser superado.

E esse fluxo de confiança, esse fluxo da vida é o entendimento maior de que vocês são “espíritos vivendo uma experiência material” e que, cada um, deseja, no fundo, a iluminação, a experimentação da alma, a elevação e a ressurreição do ser em plenitude e Amor.

Eu vos agradeço de todo o meu coração, porque eu sou Rowena, a Mestra do Amor.


Canal: Thiago Strapasson
Revisão de texto: Angelica T. Tosta e Solange Yabushita
Veja mais mensagens da Mestra Rowena Aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...