quarta-feira, 10 de maio de 2017

BENJAMIN FULFORD - "É HORA DE UMA AQUISIÇÃO CANADENSE DA FALIDA CORPORAÇÃO DOS EUA" - 08.05.2017



Na semana passada, apesar de uma contínua pretensão de que nada tenha acontecido, o governo corporativo americano com sede em Washington DC e registrado em Porto Rico, realmente, entrou em falência. A falência de Porto Rico é diferente de algo como a falência de Detroit, porque Porto Rico é uma subsidiária de propriedade integral de DC e, por isso, a corporação maior deverá cair. Foi por isso que, na semana passada, o Ministro Chinês das Finanças cancelou uma reunião com suas contrapartes japonesas e sul-coreanas, por causa de uma "emergência financeira".


Também, foi por isso que, na semana passada, a família real britânica realizou uma reunião de emergência no Palácio de Buckingham e, depois anunciou a aposentadoria do príncipe Philip.

Ambas as reuniões de emergência tiveram a ver com a arrecadação de ligações com as obrigações Super Petchili ou Lung-Tsing-U-Hai, apoiadas por ouro chinês e detidas por muitos membros das famílias reais através do mundo, de acordo com uma importante fonte bancária. Para ser exato, de acordo com esta fonte, a renuncia do Príncipe Philip foi em troca de dinheiro Petchili, significando que, agora, a família real britânica tem em suas mãos dinheiro suficiente para transformar totalmente o planeta.

Se for assim, isso significa que o Canadá, agora, está em posição de exigir dos credores da falida Corporação dos Estados Unidos o financiamento de uma aquisição alavancada de suas operações. O resultado seria o fim da insanidade sem fim e da criminalidade, emergentes em Washington DC.

Vamos analisar isso mais profundamente, em termos de como isso afetará o planeta, porque isso sob a ação do radar é muito mais importante do que a eleição presidencial francesa, que foi roubada pelos Rothschilds, em nome de seu escravo Emmanuel Macron com uma faceta satânica, quando se elegeu com 66,06% dos votos.

A eleição francesa, realmente, foi uma guerra alemã/russa sobre o controle da Europa. A Inteligência Naval dos Estados Unidos informa que antes da eleição, tropas alemãs foram enviadas para a França, enquanto fontes do Pentágono dizem que, na mesma ocasião, tropas russas foram enviadas para a Sérvia.

Agora, Ângela Merkel, a filha de Hitler, repetiu a realização de seu pai de conquistar a França, desta vez por meios discretos, em vez de guerra aberta.

Independentemente disso, a inteligência militar japonesa está dizendo agora que a candidata presidencial francesa derrotada, Marine le Pen, de fato, é filha de um agente do Mossad. Isto significa que os Rothschilds teriam vencido as eleições francesas, mesmo se ela tivesse se tornado presidente. A batalha pela França ainda não terminou, uma vez que a maioria dos franceses considera a eleição como "uma escolha entre a peste e o cólera, entre a ditadura fascista e a dos banqueiros".


A evidência da evasão fiscal de Macron e de outra criminalidade exposta por hackers, imediatamente, antes da eleição não será esquecida e o processo criminal a ser seguido por uma verdadeira revolução francesa, ainda está previsto nas cartas.

Em qualquer caso, o roubo de eleições na França não altera a realidade fundamental de que a França esteja falida, juntamente com a Itália e a Espanha e que a Alemanha seja o principal credor, o que significa que estes países foram, furtivamente, conquistados através de financiamentos.

A concorrência por procuração entre a Alemanha e a Rússia sobre a influência na Europa, agora, está se movendo para o Leste.

Nessa frente, os russos enviaram pelo menos 150 mil soldados "para defender a Sérvia e acabar com as operações de  heroína e haxixe do Daesh nos Balcãs", segundo fontes do Pentágono. Os russos, também, estão lá para deter um projeto da máfia khazariana na grande Albânia, continuam fontes. Além de garantir uma nova rota de distribuição para a heroína afegã, o projeto khazariano da grande Albânia,  também envolve  o roubo de cerca de trilhões de dólares em recursos minerais, de acordo com fontes de inteligência sérvias. Os russos, agora, estão acabando com este roubo de recursos e com limpeza étnica de cristãos perpetrada pelos khazarianos.

De um modo geral, parece que os alemães e os russos disputam suas respectivas zonas de influência na Europa.

Agora, a guerra contra os khazarianos adoradores de satanás também está visando sua expansão, em algo que envolve todas as religiões monoteístas. 

Nesse sentido, o presidente dos EUA, Donald Trump, irá visitar o Vaticano, Israel e Arábia Saudita no final deste mês. Estas são as respectivas principais terras sagradas do Cristianismo, Judaísmo e Islamismo, as três principais religiões monoteístas dos mundos. Estaria alguma coisa grande, relacionada, ao monoteísmo prestes a acontecer? Teria isso alguma coisa a ver com as reuniões financeiras de emergência na China e entre a realeza britânica? Fique ligado.

A de fato bancarrota da Corporação dos Estados Unidos pode ter forçado seu presidente, Donald Trump e o establishment por trás dele, a tomar uma posição mais contundente contra os satanistas khazarianos, dizem fontes da Sociedade Dragão Branco - SDB. É por isso que Trump concordou com a proposição russa, iraniana e turca da criação de zonas de exclusão aérea na Síria, incluindo as colinas de Golan ocupadas pelos israelenses, disseram fontes do Pentágono e do Mossad.  Agora, os israelenses estão loucos, porque estão sendo forçados pelo resto do mundo a desistir de suas terras ilegalmente apreendidas e fazerem a paz com os palestinos. Desta vez, o que é diferente é que os EUA não estão mais apoiando incondicionalmente seu comportamento antissocial. 

Os líderes do Pentágono também forçaram Trump a assinar os planos para combate dos ataques khazarianos contra Cristãos na África e no Oriente Médio.

A situação com a Coréia do Norte também foi atenuada, quando a cadeia de Trump foi sacudida e ele "foi forçado a dizer que iria se encontrar com o menino gordo [Kim Jong Un]", disseram fontes do Pentágono.

O plano de Rothschild para substituir Kim Jong Un por um fantoche, foi detido, graças a um esforço cooperativo entre sociedades secretas ocidentais e asiáticas, de acordo com fontes da Sociedade Secreta. Seu plano de colocar a marionete dos Rothschilds franceses, Taro Aso, como primeiro-ministro do Japão, também, foi interrompido disseram fontes do Pentágono.

Também, existem sinais de que algum tipo de acordo secreto foi alcançado entre os EUA e a China a respeito da situação no Mar do Sul da China. A inteligência militar japonesa está dizendo que os EUA disseram que reconhecerão o controle chinês sobre as ilhas disputadas, conhecidas como Senkaku pelos japoneses e Tiaoyutai pelos chineses. Em troca disso, os chineses concordaram em fechar os olhos para que os EUA abram uma nova base naval em ilhas indonésias, próximas ao Estreito de Malaca, disseram fontes do Pentágono.

Este desenvolvimento, levou o establishment japonês a buscar maior independência em relação aos EUA, dizem fontes japonesas de direita. Uma manifestação disso, foi uma chamada pública do primeiro-ministro Shinzo Abe para que o Japão reescrevesse sua constituição imposta pelos EUA. Os japoneses, agora, também, estão aumentando seus contatos com a Rússia, a fim de contrabalançar a ameaça à sua independência, colocada pela crescente amizade entre os EUA e a China, disseram fontes japonesas e russas.

Outro desenvolvimento muito interessante mostrando a cooperação entre os EUA e a China, foi o fato da China ter decidido dar a uma empresa chamada Frontier Services Group (FSG), duas bases operacionais nas províncias de Xinjiang e Yunnan, localizadas no coração da vasta China, uma ponte, uma Ferrovia de alta velocidade, sistemas portuários e energéticos. O presidente e CEO da FSG não é outro senão Erik Prince, fundador da agora extinta e notória Blackwater Security.


Parece que os chineses aceitaram o conselho da SDB de que é mais barato e mais seguro alimentar um cão de guarda do que combater um lobo com fome. Também, certamente, haverá trabalho disponibilizado para os mercenários desempregados, protegendo projetos de infraestrutura asiática na África e em outros lugares.

Em geral, a amizade em evolução entre as grandes potências do mundo significa que, agora, todas as guerrilhas criminosas transnacionais podem acabar neste planeta.

A proposta da compra canadense da falida Corporação dos EUA, poderia, enormemente, ajudar a acelerar esse processo. Pensem nisso, enquanto os Estados Unidos estão envolvidos numa guerra quase continua, desde o fim da Segunda Guerra Mundial, o Canadá criou e ajudou a impor a ideia de acabar com as guerras com o envio de tropas de manutenção de paz. O know-how do Canadá, também, seria útil na limpeza de dois dos maiores problemas dos EUA, seu desastroso sistema de saúde e seu problema de criminalidade. Os canadenses gastam cerca de metade do que os americanos gastam em saúde e ainda vivem mais tempo. Além disso, a taxa de homicídios dos EUA, por exemplo, é 23 vezes maior do que a taxa canadense, embora os canadenses também tenham acesso a armas. Como um bônus, muitos americanos seriam capazes de começar a passar seus verões em casas no Canadá.

O Canadá, também, seria capaz de ajudar no estabelecimento de uma comissão da verdade e reconciliação para o governo dos EUA, para que as pessoas boas envolvidas em organizações criminosas, sejam capazes de começar de novo suas vidas. O ex-presidente dos EUA, Bill Clinton, que aparentemente está próximo da morte, está dando o exemplo, fazendo confissões para limpar sua consciência, antes de deixar este mundo.


A batalha pela evolução não é ganha pelo leão que está lutando, ele é ganha pelo leão que está de volta a sua toca fazendo amor. É por isso que a SDB apoia o ditado hippy que diz: "faça amor, não faça guerra".


Autor: Benjamin Fulford 
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge
Veja mais artigos do Benjamim Fulford Aqui

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...