quinta-feira, 11 de maio de 2017

GABRIEL RL - "ASSUMINDO A RESPONSABILIDADE EM SUA VIDA: O QUE VOCÊ SENTE É RESPONSABILIDADE SUA."



Se estou em sofrimento, qual é a causa do meu sofrer? Quem ou o quê está me incomodando? De quem é a culpa? - Essas são perguntas que fazemos quando sentimos angústias, incômodos, tristezas, dores e suplício de toda sorte. A pessoa que está em sofrimento, logicamente quer ficar livre desse infortúnio.  Constatando que, “sim, estou sofrendo”, ela se põe de vítima.  Se há uma vítima, há um réu! A pessoa tende, então, a procurar o “réu”, ou seja, o ocasionador desse sofrimento ou desconforto, pois acredita que afastando a causa, logicamente o efeito desaparecerá.

É muito fácil, cômodo e confortável nessa hora, a pessoa, simplesmente, levantar o dedo em riste e apontar um culpado. Pela lógica da mente egoica, nós nunca somos, pessoalmente, causadores ou culpados de qualquer coisa que seja negativa. Não aceitando que somos agentes responsáveis por malefícios de qualquer natureza, fatalmente atribuímos culpa aos outros. Para o nosso ego, o agente causador é sempre o “outro”, nunca nós mesmos. A mente produz, então, o raciocínio, “a culpa não é minha e o responsável por isso tem que se explicar...”- E desencadeia-se uma situação relacional conflituosa que nunca se sabe, exatamente, onde culminará. Só se sabe que uma proporção considerável de energia negativa entrará em movimento no processo. Nesse tipo de situação, dificilmente a pessoa irá voltar-se para dentro de si mesma e analisar o caso com humildade, para ver se não é ela própria a responsável pelo desconforto que sente.

Cabem agora algumas reflexões: Há culpas aqui? Quem é o culpado?  Trata-se de “culpas” ou “responsabilidades”? Ou trata-se de níveis de consciências diferentes interagindo? Como está o nível de consciência das pessoas envolvidas em episódios dessa natureza?

É sobre esse assunto que Gabriel irá tratar na palestra que segue. Ele faz uma análise mais detalhada do problema e traz orientações sobre como lidar com esse tipo de situação para gerar discernimento e Luz. Fazer o caminho inverso à culpabilidade – é a proposta que ele traz, pois esse comportamento, vitimização/acusação, não está em conformidade com quem se diz Trabalhador da Luz. Vamos à palestra. - Solange Yabushita
  

Download em MP3 Aqui
Edição de áudio: Bruno Ribeiro
PodCast Sementes das Estrelas Aqui
Apresentação: Solange Yabushita
Produção de vídeo: Davi Aguiar / https://www.daviaguiartes.com/

Veja mais sobre mim Clicando Aqui

Em Amor e Luz,

Gabriel RL 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...