terça-feira, 15 de agosto de 2017

OWEN K. WATERS - "A MORTE DA METAFÍSICA" - AGOSTO / 2017



Pode algo tão profundo quanto a metafísica chegar a um ponto em que deixará de existir?

Para responder a isto, você tem que compreender a definição da palavra “metafísica”.
Significa “além da física”. Isto é, além do estudo dos fenômenos da natureza.

Dizer que a metafísica está além do estudo da natureza, sugere algo sobrenatural. No entanto, como nada pode existir fora da Criação, então nada está além de ser natural. Sobrenatural, portanto, é uma palavra que se contradiz.

“Sobrenatural” é um oximoro, como uma “estimativa exata”, “limpar a sujeira” e “um definitivo talvez”. Como pode algo na Criação estar além do natural? O mais provável é algo que esteja além da compreensão dos físicos, porque ela é muito sutil para ser incluída na física de hoje.

Vamos nos ater à palavra sobrenatural. “Sobrenatural” implica que algumas coisas estão permanentemente além de nossa compreensão e, na Nova Realidade, esta atitude não mais o torna. Se algo existe, pode ser compreendido. O primeiro passo é admitir que ele existe.

Por exemplo, há provas contundentes para apoiar a idéia de que a aura humana existe. A aura humana é um envoltório de energia etérica que envolve o corpo físico. Embora apenas os clarividentes possam atualmente ver a aura humana, o que irá acontecer quando um dispositivo for inventado que permita que a energia etérica da aura seja diretamente exposta na tela física de um monitor? Uma coisa que acontecerá, será um impulso em nossa capacidade de diagnosticar condições de saúde, antes que elas possam se manifestar fisicamente e causar danos reais.

Hoje temos câmeras de aura que interpretam sinais elétricos nas mãos e fazem uma estimativa de como seria a aura, mas estes não lêem a energia etérica da aura diretamente. Além disto, temos câmeras Kirlian, mas elas exibem uma reação elétrica à energia etérica, não a própria energia etérica. O que precisamos é de uma tecnologia que possa ver a energia etérica diretamente e exibir isto em vídeo. Outra aplicação desta tecnologia será um contato claro com os espíritos dos entes queridos que partiram.

O estudo da energia etérica está em sua infância hoje. A energia etérica é a energia vital, uma energia mais sutil do que a energia eletromagnética. Embora a energia eletromagnética lide diretamente com o mundo físico, a energia etérica é pré-física. Os clarividentes podem vê-la e as pessoas no mundo espiritual podem vê-la como a luz etérea.

A maior parte dos seres humanos físicos não a vê no momento presente, embora tenhamos a capacidade potencial para fazê-lo, através do desenvolvimento de nossos sentidos sutis, embutidos e, à medida que evoluirmos através da Mudança, as pessoas irão perceber que esta habilidade está se revelando naturalmente.

A pesquisa com a energia etérica hoje está se iniciando. Lembre-se de que a energia elétrica, no início de 1800, era ainda uma mera curiosidade dos pioneiros científicos. A eletricidade, dizia-se, podia ser sentida a partir de uma enguia elétrica, poderia ser vista no céu como um relâmpago, e observada na biologia como a força que move os músculos.

Quando a garrafa de Leyden, um dispositivo para armazenar uma pequena carga de eletricidade estática foi inventada, a porta foi aberta para mais pesquisas sobre a eletricidade. Então, com a invenção da bateria química e a sua capacidade de produzir uma corrente controlada, as experiências de laboratório se tornaram muito mais fáceis de realizar.

Não demorou muito para que houvesse instrumentos para medir a tensão, a corrente e a resistência. Então, as invenções do motor elétrico e do gerador elétrico de Faraday, abriram o caminho para que a eletricidade se tornasse a nova força motriz na Revolução Industrial, substituindo em grande parte o vapor como fluido de trabalho.

Os desafios atuais com a física e a metafísica são a energia etérica e a consciência. A pesquisa com a energia etérica trará máquinas que irão diagnosticar e curar automaticamente. Ela também produzirá, entre inúmeros outros benefícios, os meios para afetar e controlar o clima.

Danças da chuva não são superstições. Elas são tentativas conscientes para alterar o equilíbrio da energia etérica na vizinhança, o que, automaticamente, afeta as condições meteorológicas. Os aparelhos de energia etérica podem também alcançar o mesmo efeito.

O estudo da consciência também expandirá a física que está apenas começando a reconhecer o papel da consciência no comportamento subatômico. Partículas subatômicas estão exibindo sinais de consciência, e isto está acontecendo sob condições controladas em laboratórios. Isto está levando à compreensão de que o universo, e tudo nele, devem ser conscientes. Em outras palavras, o universo deve ser um Ser Infinito grande, plenamente consciente e interligado.

Os limites entre a física e a metafísica irão se obscurecer, quando o estudo da consciência se tornar o seu terreno comum. A física descobrirá que ela tem que se expandir e se tornar algo mais abrangente do que tem sido até aqui. O grande ponto crítico ocorrerá quando a física crescer para incluir uma filosofia da consciência da Criação. Quando ela adotar o hábito de fazer a pergunta: “Como é que a consciência do Criador chegou a isto?”, então estará no caminho mais rápido para as suas maiores descobertas.

A física, o estudo da natureza, irá crescer para incluir tudo na natureza. Quando chegar este dia, não haverá metafísica, porque a metafísica terá se tornado uma parte da nova física em expansão.

O desconhecido se tornará conhecido, e a nossa apreciação das obras do Criador terão crescido junto com este conhecimento em expansão.


Autor: Owen K. Waters 
Fonte: http://www.spiritualdynamics.net /
http://www.infinitebeing.com/   
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais Owen K. Waters Aqui

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...