domingo, 22 de outubro de 2017

KRYON - "FAGULHAS DA NOVA ENERGIA" - ALBERTA, CANADÁ - 24.08.2017



Saudações, meus queridos! Eu sou Kryon, do Serviço Magnético.

De fato a sala está começando a vibrar de forma mais elevada. Eu falo novamente para aqueles que estão nas cadeiras diante de mim. Esta é a segunda canalização do evento de muitos dias do qual vocês vieram participar. Meu parceiro está cheio de emoções devido ao que está aqui. Nós estamos aliados mesmo durante a canalização. É assim que funciona a canalização. O canalizador pode ter se afastado de alguma forma, mas aquilo não pode isolar aquele ser humano do que está no coração, do que é sentido pelo espírito. Ele está consciente de que precisa continuar a fazer o que está fazendo neste momento. Mas há um apreço enorme por aqueles que estão nas cadeiras. Há o sentido de honra por aqueles que vieram para uma jornada nestes quatro dias. E a jornada é uma que é diferente para cada um, mas tantos terão respostas. E haverá descobertas. E a descoberta é sobre o que está aqui que talvez você não saiba. No planeta, agora, que você não sabia... os novos paradigmas que estão começando a ocorrer. Novamente eu falo para aqueles de vocês que estão nas cadeiras, mas também para aqueles de vocês que ouvirão mais tarde. Eu quero falar sobre algo sobre o qual eu não falei desta forma antes. Eu disse a vocês que algo está acontecendo, algo que é novo no planeta, e envolve velhas almas primeiro. Alguns chamaram de despertar. Esta é a forma genérica de dizer que vocês estão em um lugar em que estão começando a despertar para coisas que não sabiam. E muito mais do que isso… Há algo mais. 

Nesta nova energia, onde a luz é maior do que a escuridão, as coisas estão começando a surgir... coisas que deveriam ter surgido mesmo em uma energia mais escura, mas que não podiam. E elas são pessoais. Cada humano individual com livre arbítrio pode seguir qualquer caminho que quiser, mas, acredite em mim... o akáshico da Velha Alma, quando começa a vir à tona, começa a trazer fagulhas. E é assim que eu chamarei esta canalização: o início das fagulhas. E esta é uma metáfora para a intuição que inicia vocês em um caminho de procurar que vocês não tiveram antes. É uma fagulha, porque ela pode dar ignição em algo. Talvez, seja a ignição do mecanismo da descoberta. Cada um de vocês, mesmo aquele que nunca tenha estado aqui antes, é uma Velha Alma. E as fagulhas estão acontecendo. E elas não acontecem com todos ao mesmo tempo. E para aqueles ouvindo mais tarde, isso é para eles também. E haverá aqueles que se irão se relacionar com isso, e haverá aqueles que não, ainda. E vocês se lembrarão desta canalização. 

E então, o que são as fagulhas? Fagulhas ocorrem com cada Velha Alma nesta energia, conforme elas permitam que assim seja. E a permissão acontece com a suavização da crença, com a permissão do acreditar. É interessante, algumas coisas nunca ocorreram para alguns de vocês e começarão a ocorrer. E é isso que gostaria de dizer. Há tantas diferentes categorias de fagulhas, porque há tantos tipos de caminhos diferentes nos quais cada um de vocês estão. E há um desafio para cada um de vocês. O que quero dizer com isso é que você cria o seu próprio caminho, você tem um akáshico que é único, apenas para você. Você traz para o planeta apenas aquilo que deveria trazer e a fagulha que poderá ser desenvolvida para você é sobre aquelas coisas, mas se você pudesse definir uma fagulha seriam aquelas coisas que cutucam você para fazer perguntas, para encontrar informações, talvez até mesmo para vir e sentar-se na cadeira hoje. E começou com uma fagulha que talvez não estivesse lá há algum tempo atrás ou não estivesse de forma alguma em uma velha energia. Você pode ter estado na metafísica por muito tempo e, no entanto, não houve nenhuma fagulha, não como esta, não como hoje, não como agora. E você poderia dizer: “bem, quem recebe a fagulha?”... Qualquer velha alma que esteja pronta. Ela vem lentamente, com intuição, com uma permissão, com uma suavização - como eu digo, de talvez idéias prévias que foram estabelecidas em sua mente, em sua percepção.

Querido ser humano, o que é que você pensa que não pode mudar, ou que não deveria mudar? Que regra é esta, mesmo aquilo na metafísica, que regra faz com que você veja, que fica grudada em você e diz “é assim que as coisas funcionam”? Se você ainda tem isso, você não está dando a permissão para a mudança, não é? E se tudo que aprendeu começasse a mudar um pouco? E você poderia dizer: “bem, por que isso aconteceria? Se é algo que é Nova Era ela se ancoraria e não mudaria nada”. E é sobre isso que eu quero falar com relação ao novo paradigma. Há aqueles que se consideram meditadores e curadores, canalizadores que trabalham na luz, que acreditam que nesta nova energia tudo o que vocês aprenderam será realçado e que as ferramentas que vocês têm usado, a forma com que as têm usado, será realçada. Agora, isso faria total e completo sentido se não fosse pelo fato de que as ferramentas são ferramentas da velha energia. E se houvessem novas ferramentas? O que isso significa falando de forma clara? E se houvesse formas diferentes de cura, de meditar? E se houvesse uma nova frequência para usar, que é um paradigma diferente, que realça você e tudo o que você é? Há tantas velhas almas frustradas aplicando ferramentas de velha energia da nova era em uma nova energia da nova era. E, finalmente, as velhas ferramentas não estão mais funcionando. E então a fagulha que veio guiar você para a nova ferramenta não virá até que você diga a si mesmo: “eu permito uma mudança de paradigma com relação ao que eu pensava ser permanente… que não seja permanente. A forma como eu curo, a forma como eu entro em meditação, o que eu pensava que sabia com relação a energia, eu então irei suspender e deixar novas coisas chegarem como uma fagulha”. Uma fagulha que abrirá você naquilo que você faz para todas as novas ferramentas. Mas há algumas fagulhas genéricas que estão começando a ocorrer com as velhas almas, não com relação ao que elas estão fazendo em termos de modalidade de cura ou o que estão fazendo em modalidades esotéricas da nova era, mas em relação à vida, simplesmente, à vida. E tem a ver com percepção. 


Há a fagulha do controle. Alguns de vocês estão começando a ter revelações que estão fora da caixa de qualquer coisa que você imaginou. E uma das maiores pode soar simples, mas não é. Não para um ser humano da velha energia. A fagulha do controle é quando você chega à percepção, quase por si mesmo, sem ninguém dizer nada, e diz: “Oh meu Deus, agora compreendo que eu podia controlar minha vida. Eu posso controlá-la, e não tem nada a ver com aqueles que estão ao meu redor, que eu penso que estão no controle. Não tem nada a ver com o paradigma sobre o qual eu pensava quando se trata de relacionamentos, quando se trata de vocação e regras disso e daquilo e quem diz para fazer o que e quando”. É a fagulha que é tão magnífica que diz: “eu posso controlar tudo que sou, e eu não preciso de uma autoridade para dizer sim ou não. Eu posso ir para onde eu quiser e saber que onde quer que eu vá, intuitivamente, estará correto. Eu não preciso perguntar por aí. Eu posso controlar minha vida, minhas decisões, o que eu faço. Eu posso iniciar novamente se eu quiser”. 

Meus queridos, esta é uma fagulha principal e fala de você estar consciente de criar uma realidade que é total e completamente sua. E há aqueles que dirão: “eu tive a fagulha, uau, mas há tanto medo... porque isso não está lá, ou aquilo não está lá, ou isso ou aquilo”. Quando você tem a fagulha do controle, você também aprenderá que a intuição e a sincronicidade estão às suas costas agora. Você encontrará pessoas que precisa encontrar, talvez elas estejam aqui nesta sala agora, que têm respostas para você que você não tinha antes sobre como você pode controlar as coisas que você pensava que não podia controlar. Movendo-se, talvez, para uma diferente área, um diferente trabalho que você não pensava que podia fazer antes porque simplesmente as coisas não tinham se alinhado. Mas agora elas se alinharão. Você não teria a fagulha do controle e o pensamento de que poderia fazer isso a menos que houvesse um plano. E eu já disse várias vezes, e você deveria ouvir isso novamente, você não sabe o que você não sabe! E o que você não sabe é magnífico e tem a ver com as coisas que vêm sincronicamente, que você precisa, que oferece aquilo que você precisa quando você precisa. Uma confluência de energia que suaviza as coisas para você e vai contra tudo o que foi ensinado a você sobre como as coisas funcionam. A fagulha do controle. Oh, há tantos. Eu começo com essa porque há tantos que sentem que não estão no controle, e que não podem mover-se adiante, ou para trás, ou qualquer coisa. Eles simplesmente estão em uma caixa. E é dito a eles o que fazer pela cultura, por aqueles que estão ao seu redor, por membros da família que são mais fortes, ou organizações espirituais que são fortes. E, de repente, há a compreensão da liberdade, do: “aha, oh meu Deus, eu sou livre! Eu posso controlar quem eu sou, onde eu estou, o que eu faço, sem medo do futuro”. Este é um grande passo! E, a propósito, alguns de vocês que sentam nestas cadeiras essa noite precisavam ouvir isto. Eu sei quem está aqui. Portanto, vamos deixar esta fagulha refletir em quem está aqui, e continuaremos. 

Outra fagulha que vai de encontro a tudo o que foi ensinado a você... Ela chama... como um “bang”, uma intuição, ou um flash. Eu posso muito bem ser capaz de desacelerar ou parar o envelhecimento do meu corpo. Você está ouvindo? Alguém aqui precisava ouvir isso. O corpo envelhece porque a percepção diz que ele deveria e o cérebro então projeta para cooperar com a percepção. Ele envelhece porque a química que conta os dias, você sabia disso? Literalmente, o tempo que conta os dias é a percepção de quanto tempo você deveria viver. Um DNA que funciona em 33% ou menos não é tão eficiente em rejuvenecimento quanto um DNA que tem 40% ou mais. Portanto, até mesmo a pessoa da Nova era que sabe disso dirá: “que pena, eu estou paralisado em 33%”... “Hey, Oh meu Deus, eu estou no controle!”. E se você estiver no controle de 44%? E se você pudesse dizer para sua própria estrutura celular, e para o seu cérebro, e para todas as coisas que se ajoelham diante do chefe, você: “nós operaremos de forma diferente de agora em diante, nós não contaremos os dias, nós veremos os 44% ao invés dos 33%, uma eficiência que desacelerará nosso envelhecimento e eu proclamo isso porque eu sou o chefe! Oh meu Deus, eu estou no controle! Eu posso controlar o meu envelhecimento!”. E há aqueles que ouvirão isso e dirão: “não é engraçado isso, quem já pensou sobre algo assim?”. É a fagulha que diz que você pode fazê-lo. E há centenas, milhares que estão fazendo isso. E a forma que você sabe disso é porque…  conforme vocês começam a projetar uma nova percepção de que vocês não envelhecem, de que não há idade associada a você… e quando as pessoas perguntarem qual a sua idade você diz: “sim!”. Vá adiante, pegue isto de Kryon. E não escrevam isto a menos que haja um formulário que exija. E quando houver, cubra isso rapidamente e diga “apague, apague, apague”, porque isso simplesmente realça uma percepção de velha energia de qual idade você deveria ter e quando você supostamente deveria começar a perder energia, ou quando você deveria começar a ter isso acontecendo, ou aquilo… E então se você observar o bastante no seu noticiário, isso é dito a você frequentemente, o que acontece em determinada idade. Por que você não pára de ficar assistindo a isso? Meus queridos, vocês podem parar o processo de envelhecimento como vocês o conhecem hoje em seu corpo. E haverá alguns de vocês que receberão essa fagulha: “Oh meu Deus, tudo que eu preciso fazer é conversar com minha própria estrutura celular, porque ela ouve a consciência”. Vire a página comigo.

Kryon, 1993. Fale com as suas células. Comece a falar com as suas células. Muito poucos estão fazendo isso, porque vocês olham para seu corpo e simplesmente esperam que funcione. Vocês nunca vêem isso como você. Alie-se com ele e torne-se um e compreenda que você é o chefe de todos os processos dentro de você. Você parabeniza seu corpo quando funciona, você trabalha com ele quando há desafio. Você trabalha sua estrutura celular como se fosse uma criança, então você está no comando. Você afirma quem você é, o que está acontecendo e o que elas devem fazer. Quando seu dedão dói, você não diz: “meu dedão dói”. Você diz: “eu dôo lá no meu dedão”. Você começa uma mudança de paradigma que é uma percepção de quem você é. Uma célula. Você é o chefe. 

1993. E aqui estamos nós novamente em uma nova energia, onde está ocorrendo a você por si mesmo... e deixe-me dizer-lhe sobre como a fagulha funciona. Você não recebe uma fagulha de intuição que conversa com você a menos que você possa fazê-lo. Então significa que você veio para o lugar onde você trabalhou consigo mesmo, apagou os medos e você está de pé em um precipício dizendo: “o que há agora?”. E você começa a receber fagulhas, mais do que uma. “Oh meu Deus, estou no controle! Oh meu Deus, eu posso controlar meu envelhecimento, eu posso pará-lo! Eu posso realmente desacelerá-lo”. Este sempre foi o caso para o ser humano, porque a consciência é soberana. Não há maior poder no planeta que a consciência da humanidade. Não há maior poder dentro de você do que uma consciência elevada que, literalmente, conversa consigo mesma em sua própria estrutura celular em seu corpo e que dá a ele os comandos que precisam para viver dia a dia. Não tema a sua estrutura celular. Se torne um com ela! Há aqueles na cadeira aqui que precisavam ouvir isso. 

Fagulha. “Kryon, eu estou muito cansado daquilo que eu acredito que eu tenho que é o karma. Porque eu vejo isso em toda parte, parece ser atraído para mim por toda parte, está em minha família, está em mim. Eu não quero isso”. E aqui está a novidade: uma fagulha. 1993. Você pode deixar o seu karma. Nesta nova energia isso ocorrerá a você. Aqueles que nunca leram o livro 1993 que talvez estavam apenas se alinhando com todas essas novas coisas e você recebe isso por si mesmo: eu posso deixar meu karma. Você tem o controle sobre este tipo de coisas energéticas que estão imbuídas em seu akáshico, que estão carregadas com você. Elas são antigas, elas são reais. E você sabe o que aconteceria se você deixasse o seu akáshico? O karma que vem do seu akáshico? O que aconteceria se você o deixasse? A primeira coisa é que você seria diferente. Você seria diferente da sua família, que tem o karma que é parte daquilo que você não gosta. E nisto você poderia já ver que eles não estão necessariamente muito empolgados em ver você, porque você parou de jogar o jogo. E eles girarão em drama e você não. Eles irão fazer o que eles fazem, que é kármico, e você não o fará. E as coisas que costumavam acontecer com você estão agora começando a ser deixadas... e as coisas que fazem parte do que você costumava ser começam a ir embora. 

E esta é a fagulha de deixar o seu karma. E o que ela faz é abrir portas para você. Portas que você nunca pensou que estivessem lá, porque o karma escravizava você. A percepção de que havia uma energia que estava sob você, que controla você. “Oh meu Deus, eu posso controlar as coisas em minha própria vida”. (risos) O karma... deixe-o completamente. Haverá aqueles em terras antigas, e os antigos das terras antigas, que ensinaram isso por séculos e que poderão ouvir isso ér dirão que não é assim que as coisas funcionam. E eu gostaria de dizer a eles, e a você, para testar isso por si mesmos. Só porque estava aí por séculos não significa que agora, em um novo paradigma, em uma nova energia, isso precisa continuar a existir. Isso era uma velha energia que colocava você em lugares em que você precisava trabalhar quebra-cabeças. E agora, de repente, você está livre dos quebra-cabeças. Os parâmetros estão diferentes, os paradigmas estão diferentes, as ferramentas estão mudando e... “Oh meu Deus! Eu posso controlar a minha própria realidade!”. Karma... deixe-o. E então há aqueles que dizem: “Estou pronto, uau, eu quero fazê-lo. Como eu faço?”. Deixe-me dizer novamente, por que você não deixa o seu karma? E você diria: “bem, deve haver um processo”. Sim. Deixe seu karma. É o seu próprio processo. Ele é auto evidente: “Querido Eu Superior, querido corpo no qual estou, todas as células, eu daqui por diante deixo o meu karma”. E tudo o que é ao seu redor diz: “ok!”. E tudo o que você precisa fazer é dizer a palavra. Você sabia disso? E o motivo é porque você é o chefe. E mesmo coisas que eles dirão a você: “ah, mas essas são as regras do registro akashico”... você diz: “sim, elas são. E eu estou no controle delas”. E essa é a diferença... “Oh meu Deus! Eu estou no controle da minha própria realidade. Uau. Kryon, estou cansado de sofrer, parece que é isso que eu faço”. Oh meu Deus, você sabia que você pode parar de sofrer? Número 1. Não é para isso que você foi criado. Eu quero deixar isso bem claro, tão claro quanto eu puder. Deus, o Espírito, a Fonte criativa, qualquer nome que você queira dar àquilo que é a Fonte criativa, que está dentro de você, não colocou você aqui para sofrer. Ponto. Sofrer por você mesmo, por outros ou uma divindade. Não é assim que o amor de Deus funciona. Jamais! E os humanos que dirão que você precisa sofrer um pouco para poder ganhar um favor com Deus estão em um paradigma que eles aprenderam por seus pais, que, por sua vez, aprenderam com os pais deles, e simplesmente aceitaram aquilo porque é algo bom. Use  o bom senso espiritual. Deus é Amor. Ele não colocaria você aqui neste Planeta para sofrer. Então... número 1. É feito pelo homem, não vem de Deus. E se você estiver sofrendo é um paradigma que seu cérebro aceitou e a percepção que você tem tido e entregue a você pelas eras é de que você precisa sofrer um pouco. Por que você não deixa isso agora? Estou falando para alguém que está aqui na sala. Por que você não deixa ir? Não há nenhum motivo para criar sofrimento de velha energia, de forma alguma, para você mover-se adiante como uma velha Alma. Deixe este dia ser aquele em que você se dá conta disso. E a fagulha está lá. “Ah! Nada de sofrimento para mim!”. E deixe sua intuição dizer isso para você. Peça. Está correto que nós deveríamos sofrer? Não. O Eu superior dirá a você, o inato dirá a você. Tudo dirá a você. Isso vem de uma velha energia. Não de Deus. “E então como eu faço? Qual é o processo?”. Pare de sofrer! “Querida inata, querido Eu Superior, querida qualquer energia que esteja ao meu redor agora... Eu faço uma proclamação de que deste ponto em diante o sofrimento será substituído por alegria. E o que foi não será mais. E as coisas que levariam ao sofrimento - e isso é karmico, isso se foi porque eu deixei meu karma. Oh meu Deus, eu estou no controle”. E há mais...

Você percebe como você está reformatando os paradigmas da espiritualidade ela mesma em você? Você está se aproximando de uma fonte que sempre foi puro amor. E se qualquer um der a vocês regras sobre a fonte, que diz que você precisa fazer um voto, sofrer, adorar... eu digo que isso vem dos homens. Mas agora, nesta nova energia, a fagulha dirá a você mesmo sem esta canalização. E você começará a veê-a. Eu não preciso seguir este caminho… e que tal despertar a cada manhã com as mesmas questões que você pode ter hoje, agora, e a primeira coisa que você sentirá não é ansiedade, ou sofrimento, ou medo ou preocupação, mas alegria! E a alegria leva você para afirmações que este dia esteja cheio de soluções. “Neste dia eu resolverei problemas para os quais eu não tinha habilidade de resolver ontem, porque as coisas ocorrerão que ocorreram ontem porque eu espero que aconteçam. Porque eu estou no controle da minha própria realidade. E, a propósito, eu não tenho mais nenhum karma que criará coisas ruins”. 

A propósito, as fagulhas estão começando a ocorrer nas vidas de velhas almas por si mesmas, sem um guru, sem um canal, sem instruções, sendo auto evidentes, porque vocês estão começando a operar mais próximos de Deus. Alguns de vocês estão sentindo e é por isso que vocês estão nas cadeiras. E é por isso que você veio a este encontro. Por que vocês estão aqui? Porque você sabia que algo estava ocorrendo. Você sentiu. Houve uma fagulha empurrando você adiante, dizendo "e se eu for maior do que me foi me dito? E se outras coisas estão acontecendo? E se eu estiver no controle?". Alguns dirão “bem, isso é blasfêmia. Você não deve estar no controle, Deus é quem deveria estar no controle”. Bem, deixe-me dizer a você. Dentro de você está Deus. Você está começando a compreender quem está no controle? Vocês dois estão. Ambos estão, porque o Eu Superior dá a você as fagulhas, dá a você a permissão, dá a você a consciência para começar a mudar uma realidade. E há aqueles que dizem que apenas Deus pode fazer isso... e eu concordo. E eu direi: “é por isso que você é Deus!”. Isso para muitos é uma blasfêmia e, hoje, na nova energia, será o mantra comum para as velhas almas: “Dentro de mim está uma parte do criador que é eterna e é esta que eu sigo. Eu não sigo uma doutrina ou um livro de qualquer tipo, mesmo um da nova era, nem mesmo um de Kryon. Eu sigo Deus dentro de mim. E isso é puro. E tudo que eu tenho eu controlo com a intenção de ouvir aquela voz e ser aquela coisa que eu sei que está alinhada com a fonte criativa, que eu sei que está em mim, e conversa comigo. E é por isso que eu não envelhecerei tanto mais, porque eu deixei o meu karma e eu estou no controle”.

Eu finalizarei com uma última. A fagulha da revelação da família. Há aqueles nesta sala que já sabem o que eu estou prestes a dizer e eu quero dizer isso para aqueles que estão ouvindo, fora desta sala. Sua família biológica é maravilhosa, e alguns de vocês tiveram boas famílias e outros tiveram famílias desafiadoras. Mas a família espiritual é pura, e para sempre, e pode não estar em sua família biológica. Eu quero que você se levante e encontre-a, porque mudará sua vida, suavizará as coisas, criará benevolência e o controle de sua própria vida. Porque, de repente, você terá a família que conhece você, te ama e também segue a fonte criativa dentro deles. E você poderá olhar para aquele membro da família e ver Deus dentro dele e reconhecer isso em você. Esta é a família. E se você tiver sorte suficiente para ter isso dentro de sua família biológica, você é tão afortunado, e isso não é por acaso. Pois eles foram trazidos aqui para isso, de forma que eles pudessem saber, sua mãe, seu pai ou seu irmão, que há algo e eles seriam motivados a ir e encontrar isso em você… e então lá eles estariam, e encontrariam, compreendendo o que estou falando agora. É belo, mas é incomum. E o motivo é que velhas almas não vêm necessariamente com velhas almas. Elas vêm por todo o planeta, espalhadas por aí, de forma que elas possam literalmente sair das situações das quais estavam, serem forçados a criar sua própria luz com as fagulhas que estou falando, encontrar a família e, portanto, moverem as coisas ao seu redor, ao invés de sentarem-se em um lugar e simplesmente curtir a luz. Isso começa a fazer sentido sobre o que aconteceu em sua vida? Você se mudou por aí, você teve alguns desafios e foi empurrado e puxado de formas que foram inesperadas. Oh farol que você é, você percebe algo acontecendo agora que é diferente? E isso começará a se estabilizar, porque agora é a época de assumir o seu poder. Você pode ter sentido-se sendo empurrado e puxado pela velha energia... e você foi. Era difícil vencer em uma velha energia e você sobreviveu. Mas hoje, com esta nova luz que foi criada, desde 2012, causada literalmente por você mesmo, elevando-se acima, para uma nova consciência, nesta nova energia, você está começando a assumir o controle da luz, de forma que tudo o que você fizer não será mais algo que será confrontado por aquilo que é uma consciência mais baixa. Alguns de vocês estão começando a ver isso. Menos oposição. Há uma forte luz que você tem. Não alguém que é raivoso ou poderoso de um modo que é forçado. Mas alguém que tem tanta compaixão e amor que corta como uma faca através da velha energia e da velha consciência. E aqueles que apresentam a escuridão saem de seu caminho, porque eles podem ver quem você é. Nós demos a vocês tanta informação no passado, sobre como isso funciona. 

Finalmente direi isso a vocês. Eu reconheço a energia xamânica na sala e ela está em todos vocês. E há algo que vem com isto meus queridos. Há uma percepção da velha energia que está em seu karma, que está grudada na rocha. E conforme você começa a despertar com a luz nesta nova energia, os sinos começam a tocar. E esses sinos… é nisso que quero que se concentrem em neutralizar hoje. Esses sinos acontecem e dizem que isso não funcionou da última vez, porque, se você foi um xamã, provavelmente teve uma vida curta. Você era diferente, você estava só, a propósito. Energia xamânica não cria parcerias. Você vive nas extremidades da vila. Eles só procuram você quando precisam de cura. E então, se algo acontece de errado com o clima, você é o culpado e eles irão procurar outro xamã. Não funciona muito bem, não é, em uma velha energia despertar para a magia da cura, da intuição, de saber de coisas que eles não sabem, de querer ajudar e, ao contrário, serem queimados por isso. E todos vocês carregam, em algum nível, medo da iluminação. Nós já falamos sobre isso antes, mas agora nós dizemos que já é tempo de neutralizar isso, pois vocês não moverão adiante muito rápido e as fagulhas… bem, não haverá muitas até que você compreenda que isso aconteceu naquela época e que agora é diferente. Portanto, quando aquele sentimento começar a ocorrer, observe seu sonho. Porque os sonhos tentarão colocar você para baixo com relação a isso. Os sonhos serão escuros, e eles se colocarão no caminho disso e eles não farão sentido… mas você despertará com o resíduo de um sonho e poderá, literalmente, pensar: “isso talvez seja porque estou começando a caminhar para a luz, e talvez eu não deveria fazer isso”. Há pedaços e partes de você que você carrega que irão tentar impedir você de se ferir. Isso é simplesmente sobrevivência... de espiritualmente ferir a si mesmo. Mas não é assim que acontece hoje em dia. Então reconheça isso pelo que ele é e chame-o. “Kryon, como posso fazer isso? Querido akáshico, querido Eu Superior, querida Inata, querida estrutura corporal, cada célula do meu corpo, ouçam, não há medo de iluminação em mim, pois agora eu estou em uma energia que me apóia ao invés de uma que é contra mim. Portanto o medo pertence a velha energia e não a esta energia. Então estou livre disso e pronto para mover-me adiante, acender minha luz com a fagulha que eu sei. Uau. Eu posso controlar tudo com relação a mim. É a minha vez”.

Uma vez que você não descobre isso há tantas áreas… Pedaço por pedaço, não apenas nessa série de encontros. Conforme você move-se adiante, na vida, agora… está diferente do que qualquer um disse a você que poderia ser. Velhas regras já não se aplicam mais, de forma alguma. Eu quero que você analise o que isso pode significar na sua vida agora. E como isso pode libertar você das coisas que atualmente escravizam você. Eu sei quem está aqui. Deixe o processo da auto descoberta começar. 

Isto é o bastante por agora. Tenha uma boa fagulha!

E assim é.



Canal: Lee Carroll
Tradução / áudio: Gustavo Amorim / KryonPortugues.com
Produção de Vídeo: Gustavo Amorim / KryonPortugues.com
Texto: Isabela Assis
Veja mais mensagens do Kryon Aqui
Veja mais mensagens em áudio Aqui ou Aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...