terça-feira, 5 de dezembro de 2017

KRYON - "MENSAGEM DE KRYON PARA IRMANDADE LEMURIANA: FADAS MADRINHAS" - CALGARY, ALBERTA, CANADÁ - 25.11.2017



Saudações, queridas lemurianas! Realmente, meu parceiro se afasta. Por muitas vezes nós viemos até vocês, um grupo como este, um grupo que é diferente todas as vezes. Vocês se reúnem por um propósito específico, isso é diferente daqueles que ouvem às canalizações. Eu falei, hoje mais cedo, sobre o amor. De uma forma nova, talvez. De uma forma que pedimos a vocês para sentir que há algo diferente sobre a palavra, sobre a energia.

Eu gostaria de revisar um pouco dos ensinamentos que meu parceiro deu hoje. É um grupo especial, minhas queridas, é um grupo especial. Pense qual é o seu propósito aqui e porque vocês estão aqui juntas, apenas por um momento. E, novamente, nós dizemos, algumas de vocês não têm nem mesmo certeza do porque estão neste grupo, mas há algo que diz “Verdade” na própria palavra Lemúria. E não é nem assim que era chamado na época. Então você sente isso, de uma forma, você intui isso. 

Eu gostaria de falar sobre seu akashico. Hoje mais cedo, meu parceiro falou sobre algo e eu gostaria de realçar isso. Você pensa que porque as coisas acontecerem há muito tempo atrás, que talvez a energia se enfraquece, ou as lembranças. E então, quando você olha para dentro e diz: “Querido espírito, eu realmente não sei se eu estava lá ou não, e como poderia eu? Aconteceu há tanto tempo atrás que, mesmo se eu estivesse, como poderia me lembrar? Isso não aparecia simplesmente na minha mente”. E isso é o que quero lhes dizer: coisa profundas que aconteceram em suas vidas não se enfraquecem, pois não têm tempo! Para vocês, 50.000 anos, uma quantidade impressionante de tempo, e o que aconteceu após isso, é claro, foi tudo civilização, todo ele. Seria possível que mesmo se fosse há 30.000 anos, 40.000, você se lembraria de quaisquer dessas coisas?

Eu quero lhes contar isso sobre este assunto: energia nunca se enfraquece, se afasta, e é isso que lhe traz a esta cadeira. Não é uma lembrança, necessariamente, ocorrências, mais que esteve lá. Do que você se lembraria mais? De que você esteve lá ou que algo aconteceu lá? Algo aconteceu lá!!! Algo não foi perdido em nenhuma de vocês enquanto acontecia: o início! E é mais do que isso. 

Vocês, mulheres, são muito similares a alguns dos indígenas neste planeta, neste momento, que têm uma crença, de que os pleiadianos os ensinaram, pessoalmente. De que alguns deles nasceram delas, todas do sexo feminino. E de que a mensagem foi isso: o maior amor de todos vem das estrelas! Mãe da criação, você até poderia dizer! E aqueles indígenas que acreditam nisso dizem até que essas maravilhosas e amorosas mães ainda estão aqui. E os indígenas que acreditam nisso apontam para o fato de que na realidade em que elas ainda existem, e em algum nível permanecem aqui, elas ainda estão tão presentes quanto estavam há 50.000 anos atrás. E há cerimônia para elas, e há amor para elas, não de uma experiência passada, mas de uma experiência presente.

Mele’ha acabou de lhes dar uma história, a respeito da passagem de Cid. Cid teve que partir, e ela sabe disso, para que ela pudesse retomar seu poder... já que sua mãe era pleiadiana. E em seu akashico, que começa a estar tão fresco e atual como no dia que aconteceu, ela começa a se lembrar dos ensinamentos, das habilidades. Os ensinamentos sobre amor e compaixão. 

Eventualmente, o ensinamento não será apenas uma lembrança, será uma ação. E a ação que ela irá apresentar será mais que cura para vocês mesmas, será sobre como criar amor para o planeta. Alguns dos passos que estão envolvidos de uma forma tridimensional levarão vocês diretamente para isso, para a razão de vocês estarem aqui. É absolutamente necessário que vocês reascendam a lembrança das mães das estrelas, que lhes deram o amor incondicional e o primeiro gosto de como é isso… uma experiência fora do mundo que está junto a você, que você nunca irá se esquecer, e se junta ao seu akashico e nunca se enfraquece ou se afasta.

Meninas pequenas pensam sobre algumas coisas, elas pensam sobre as fadas madrinhas! E quando você é jovem e essas coisas acontecem é uma pessoa fictícia que você cria em sua mente que tem magia e amor e sabe o seu nome! Há mais nisso que você pode pensar. A lembrança é aquela que, de fato, é a mãe pleiadiana! Mágica, mais que você pensa. E continua, até este dia, a saber seu nome! 

A ligação entre o outro lado do véu e os pleiadianos é grande, pois eles se transformaram em um planeta de ascensão, que quer dizer que eles ainda tinham corpos, sabiam manipular a física, eles podiam passar tempo do outro lado do véu. As partes de Deus dentro deles se tornaram também a parte de Deus que estava do outro lado do véu. Eles eram capazes de vir até aqui sem uma nave, e se apresentar a vocês, um planeta de livre arbítrio, e seu ensinamento era todo sobre... HOJE! Que vocês podem começar um caminho que eles começaram, que vocês podem ser parte desse maravilhoso renascer da consciência e, lentamente, você irá saber o porquê de você estar aqui.

A Lemúria tinha milhares de anos. Muitos vieram e partiram naquela época, nós já dissemos isso antes. E naqueles milhares de anos as mães pleiadianas nunca morreram. Elas continuaram a ensinar, algumas de vocês tiveram a mesma! Mele’ha viveu por várias gerações além de outros, assim como seu irmão, caso ela ainda não esteja consciente disso, risos. 

O que isso significa para você? Ela tem as ferramentas para lhes entregar hoje o que precisam. Seu trabalho irá evoluir, assim como vocês! Mas, hoje, eu quero lhes pedir algo. Quero que vocês se lembrem dessa época de festas. Um tempo que é celebrado por todo o mundo, e não apenas por aqueles que vocês chamam de cristãos. Há troca de presentes, cenários e fantasias. Por todo o mundo, quando você pára e se reúne com a família, quando você dá presentes para aqueles que você talvez ame… se é verdade que você está despertando para uma verdade maior, se é verdade que as mães pleiadianas podem ainda estar aqui, como você pensa que elas reagiriam a vocês se lembrando delas em um certo dia, talvez até acendendo uma vela e pensando nelas, agradecendo a elas pelos ensinamentos dados, o amor maior que agora vocês irão espalhar pelo planeta?! Talvez o ensinamento era para hoje... E que isso nunca teria acontecido, e você nunca, jamais, estaria aqui, caso não tivessem passado pelo marcador de 2012. 

Finalmente, nós dizemos isso, que os nodos e os nulos dos pleiadianos despertaram! Se isso não é familiar para você, você pode pesquisar sobre isso, eu já canalizei sobre isso várias vezes. Cápsulas do tempo, em 12 pares, ao redor de todo o mundo que despertam, pois já é tempo! E o que é liberado deles e que vai para a Rede, é pra vocês! Isso muda a física da planeta e a consciência atrelada a ela, e permite que um despertar aconteça. Um despertar onde as mulheres, que são mulheres neste tempo propositalmente, começam a se lembrar daquilo que são os ensinamentos compassivos originais, e eles deverão ser passados adiante para outros, a forma de agir, como se sentir… e nós já dissemos isso antes, são mulheres, pois vocês são equipadas com compaixão! Pois é isso que vocês saberiam durante a gravidez, é isso que vocês saberiam na energia xamânica no passado e é isso que vocês saberiam instruir e ensinar de uma forma tão gentil e bela!!!

Talvez seja o tempo de se lembrar do amor da família que você nunca pensou a respeito. A família que tem estado aqui através de cada vida, sempre lá e você não se lembrava deles, não os percebiam, mas eles sabem quem você é! Que conceito, nesta nova energia, nessa época de festas, se lembrar da família original, e do amor que deram a você, das instruções que deram a você, e professores que deram a você, como Mele’ha. 

E é isso por agora. Respire comigo por um momento e pense sobre estas coisas... pois elas são, de fato, verdadeiras e profundas!

E assim é. 


Canal: Lee Carroll
Tradução / TranscriçãoSementes das Estrelas / Isabela Assis
Veja mais mensagens do Kryon Aqui
Veja mais mensagens em áudio Aqui ou Aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...