background

segunda-feira, 30 de abril de 2018

A RAINHA MORGARA E A UNIFICAÇÃO DOS REINOS



Há centenas de anos, havia um reinado localizado na Europa. Neste, A rainha Mirena, uma linda mulher de aproximadamente 35 anos, filha dos criadores daquele castelo em que vivia com Marlu, seu esposo e rei. Marlu tinha aproximadamente a mesma idade que Mirena. Eles conheceram-se ainda na adolescência. Marlu pertencia a outro reinado vizinho ao dos pai de Mirena. Esses dois reinos tinham uma forte ligação, desde a comercial até a amizade genuína! Mirena e Marlu viram-se a primeira vez quando ela tinha 15 anos e ele, quase a mesma idade, uma diferença de dois ou três anos mais velho. Os pais nem precisaram esforçar-se para apresentar seus filhos, quando ambos se olharam pela primeira vez, mais parecia que um show de fogos de artifícios, iguais aos da praia de Copacabana no reveillon, estava saltando de seus corações! Seus olhos brilhavam tão intensamente quanto um lago em noite de luar! Se apaixonaram profundamente! Os pais de ambos torciam muito por aquela união, pois seria o símbolo do laço entre aqueles reinos e desejavam que eles estivessem unidos após as suas partidas deste plano. 

Com o tempo, os pais dos dois foram deixando o plano físico e eles já casados, unificaram os dois reinos, assim como eles e seus pais desejavam. Aquele novo reinado era cheio de harmonia. O povo amava pertencer àquele lugar e ter aqueles dois seres como seus reis. Não era um reinado comum como se via por aquela região e além. Mirena era uma médium poderosíssima e usava seus dons mediúnicos para o bem de todos aqueles que estavam ali ou aos que procuravam aquele lugar em busca de ajuda! Mirena e Marlu recebiam pessoas doentes, crianças e idosos abandonados, feridos de guerra, pessoas com problemas diversos. Alguns recebiam tratamento e seguiam sua vida, outros que não tinham aonde ir, ficavam no reinado e eram alocados ali dentro! Mirena era uma poderosa curadora. Recebia instruções diretamente das altas esferas e as transmita para o seu povo. Foram preparadas salas dentro do castelo para receberem os doentes e feridos, lugares para os órfãos, etc. Aquele lugar tornou-se um centro de auxílio à todos que precisassem. Algumas das crianças recebidas, iam crescendo naquele ambiente curador e de ajuda ao próximo e tornavam-se grandes Curadores, auxiliando também no processo. Naquela época, já usavam as imposições de mãos. Muitas curas ocorriam ali. Marlu e Mirena não cobravam nem uma moeda pela ajuda que davam àqueles que os buscavam, no entanto, os que tinham boas condições, como profunda gratidão, deixavam sacos com moedas de ouro e prata, tecidos de seda, pedras preciosas, cavalos, animais em geral, alimentos de suas lavouras. Era um reino muito próspero e conseguia atender à todos que viviam ali!

Marlu e Mirena tinham uma sintonia muito grande entre si, cada um conhecia o outro apenas pelo olhar. Se estavam negociando ou precisavam decidir algo, bastava que se olhassem e sabiam qual era a opinião do outro, sem mesmo precisarem criar expressões em seus rostos. Eles dirigiam aquele povo com muita sabedoria e equilíbrio. Eles eram grandes amantes apaixonados e dessa união nasceu uma bela criança, um menino chamado Mioh. Marlu admirava aquele menino com tamanha amorosidade, e por vezes, ele lhe segurava o rosto e dizia: “Você tem os olhos de sua mãe”. E em tom de riso completava: “Mais o resto do corpo é do seu pai”. Todos riam! A esta altura, Mioh já era um jovem de 16 anos e sua musculatura já mostrava-se torneada. Mirena e Marlu casaram-se logo cedo e Mioh não demorou muito para nascer. 

Aquele reinado adquiriu certa fama devido ao que realizavam e aos dons mediúnicos de Mirena. Sempre recebiam pessoas de outros reinados que desejam conhecer aquele lugar. Muitos amavam e sentiam gratidão por tudo aquilo, outros se afastavam com medo de Mirena. Não muito longe dali, havia um reinado onde uma bela rainha reinava. Era um reino muito rico e poderoso. Morgara, a rainha deste reino, sempre teve curiosidade em conhecer Marlu e Mirena. Em certo ponto do tempo, a curiosidade foi maior do que o que lhe impedia de ir até lá, quando então, enviou um emissário para avisar ao reinado deles que ela desejava visitá-los. Morgara fora recebida de muito bom grado, assim como todos que visitavam aquele reino, Marlu e Mirena foram pessoalmente recebê-la. Morgara era uma rainha jovem, assim como Marlu e Mirena. Na ocasião, ela trajava um vestido longo, azul escuro, havia muitas pedras preciosas ornamentando seu corpo. Era uma rainha muito bela e requintada. Mirena fez questão de levá-la em todos os pontos do reinado, mostrou-lhe toda a estrutura, como tudo funcionava, as pessoas que eles recebiam ali, etc. Os olhos de Morgara brilhavam lá dentro! Mas havia algo que mais lhe interessava além daquela estrutura toda. Ela não conseguiu deixar essa curiosidade ficar presa por muito tempo e como uma fera indomável que escapa de uma jaula, ela saiu por sua boca: “Mirena, o que é esse poder que você possui? Muito ouço falar dele!”. “É um dom dado-me pela *Cósmica”, disse Mirena, de forma sutil e inocente. 

Morgara não disse nada, apenas consentiu com a cabeça. Mas aquela resposta não satisfez sua pergunta. Ela também se indagava: “Como a Cósmica pode ter dado esse poder a ela e não a mim que sou uma grande rainha?”. Morgara não deixou que esta indagação lhe escapasse pelos lábios. Ela andou um pouco mais pelo reinado e quando já estava para ir embora, fez uma proposta a Marlu, que caminhava ao seu lado no momento. Mirena estava um pouco mais afastada, ela era uma ótima leitora de energias e sabia o que estava acontecendo ali naquele instante. Morgara propôs que eles levassem seu reinado para dentro do reinado dela, pois lá haveria mais espaço, mais recursos, mais pessoas para ajudarem naquele serviço filantrópico, haveria até mesmo uma guarda para lhes resguardar de qualquer mal. Mirena, como uma exímia vidente e leitora de energias, via as reais intenções daquela proposta e guardava para si tudo que estava vendo. Após Morgara terminar de expôr suas ideias, Marlu que lhe ouvia com atenção, já sabia qual era a posição dele e de Mirena. Ele olhou para trás e recebeu o olhar doce de Mirena, no entanto, naquele olhar estava toda a confirmação de que ele já sabia. Marlu tinha um aspecto de muita educação e diplomacia e com seu tato, disse àquela rainha: “Vossa Majestade, Morgara, agradecemos sua gentil oferta, mas além de adorarmos nossa casa aqui neste lugar, este ponto também carrega a energia de nossos antepassados e um centro de energias fora ancorado aqui, energia essa que está ligada diretamente ao trabalho de Mirena aqui desempenhado, então não desejamos levar nossa casa para outro lugar. Tenha a certeza de que você e todos os seus são muito bem vindos aqui”. 

A rainha sentiu-se muito contrariada com aquela resposta, mas sua educação e fineza garantiram sua sustentação perante aquele impacto. Ela não estava habituada a ouvir um não para quaisquer ideias ou propostas que dela nascessem. Mirena conseguia sentir toda sua indignação, apesar de Morgara não demonstra-las externamente. Mirena viu que sua real intenção era ter o controle, de alguma maneira, de seus dons mediúnicos. Morgara via em Mirena e naquele trabalho, uma fonte de riquezas que poderiam entrar em seu reinado, tornando-o mais rico e famoso. A esta altura, Mirena que era uma mulher muito doce, equilibrada, refinada e muito sutil em seus gestos e palavras, começou a irritar-se com aquela situação. Com muita educação todos despediram-se e a rainha partiu em direção ao seu reinado.

Mirena e Marlu se olharam novamente e ela contou a ele o que havia visto mediunicamente. Ele consentiu com a cabeça, confirmando que também sentira algo daquela natureza. Eles desejaram que aquilo estivesse resolvido-se ali mesmo naquela tarde. Morgara, enquanto retornava para seu reinado, pensava em tudo que vira e nas palavras que ouvira e um nó estava crescendo em sua garganta e ela não conseguia engolir aquele, “não”, tão facilmente. Ela não se deu por convencida e pouco tempo depois, sem mesmo enviar um emissário, foi novamente até o reinado deles. Foi recebida novamente com toda boa energia, mas Mirena já via novamente seu campo energético e já sabia de suas intenções novamente. Morgara insistiu, apresentou propostas a Marlu, lhes mostrou as vantagens de estarem ali amparados por seus cuidados e impulsionados por seu auxílio, usou todas as “frutas de seu cesto”, mas nenhuma parecia fazer aquele homem mudar de ideia. Mirena aproximou-se de Marlu e ouviu tudo que Morgara lhes falava. Novamente eles explicaram os motivos de estarem ali e que precisavam e gostavam de viver e desenvolver seu trabalho naquele lugar. 

A cada palavra de explicação dos dois, Morgara ia-se indignando ainda mais com aquele expressivo, pétreo e irrevogável, não, escrito nas entrelinhas daquelas doces palavras! Sua indignação foi tamanha que não coube dentro dela. Esse sentimento agora mais parecia com cavalos selvagens correndo nas montanhas antigas da Mongólia. A rainha lhes disse: “Como podem não aceitar minha proposta? Venho até aqui e lhes ofereço o melhor que poderiam usufruir e vocês não aceitam? Todos os outros reinados aceitam minhas propostas e somos grandes parceiros de negócios, mas vocês ousam negar tudo que lhes proponho? Sua fúria era aparente, não tinha nenhuma prudência em esconder-se naquele instante. Mirena, aquela doce e educada mulher, não suportou aquele desaforo. Imediatamente repreendeu Morgara, dizendo-lhe que ela não tinha direito algum de falar daquela maneira dentro de sua própria casa! Ordenou que ela fosse embora imediatamente! Marlu tentou acalmar Mirena, mas ela estava muito ofendida com aquela situação. Mirena foi-se para dentro de seu castelo. Marlu despediu-se de todos e deixou que alguém acompanhasse a rainha até a saída e seguiu para junto de Mirena. “Como ela pôde fazer isso, Marlu?”. Ele apenas suspirou fundo e a abraçou! 

Morgara saíra dali uma fera! Sentindo-se extremamente desrespeitada e inconformada com tudo aquilo que acabara de vivenciar. Chegou até seu reinado e remoeu tudo aquilo e não conseguia aceitar aquela condição! Ela reuniu um grupo de aproximadamente mil homens do seu exército para atacar o reinado de Mirena e Marlu. O exército estava formado! Cavalaria, catapultas e uma infinidade de soldados, todos prontos para atacar. Um dia antes do ataque, Morgara enviou novamente um emissário para fazer uma última proposta para aqueles dois. Proposta negada novamente! O emissário apenas informou: “Então, arquem com as consequências”. Marlu e Mirena não esperavam que pudessem ser atacados, não esperavam que ela mandaria um exército fortemente armado para destruir seu reinado. Eles nem sequer tinham um exército para defendê-los. Haviam apenas alguns poucos guardas nas guaritas. 

Na noite alta, o exército enviado iniciou o ataque sem nenhuma prudência! Desferindo golpes poderosos com enormes bolas incandescentes, que desmontavam as torres do castelo e as guaritas como uma pilha de legos que se desfaz com o toque desajeitado de uma criança. Não houve resistência. Marlu e Mirena evacuaram o máximo de pessoas que puderam por um intricado sistema de túneis que seus antepassados haviam construído exatamente para este fim. Não houve batalha naquela noite, apenas um ataque de um tigre a uma lebre a dormir despreocupada. Cerca de 70 % daquele povo sucumbiu aos ataques. Os outros 30% fugiram para longe com Marlu, Mirena e seu filho, Mioh. Eles andaram durante quase um mês para encontrarem um bom lugar para montarem seu novo lar e darem seguimento as suas vidas e trabalho. Mirena estava profundamente ferida em seu interior! Arrasada, sem mesmo acreditar que aquilo estava acontecendo de fato! Ela ficou tão triste que passou um ano inteiro sem conseguir ouvir quaisquer orientações de seus mentores. Marlu estava constantemente a apoiá-la e era ele e seu filho, o seu pilar de sustentação naquele momento doloroso que ela passava ao lado de todos. Após um ano, sua mediunidade abriu-se ela conseguiu novamente ouvir os mentores que assistiam-na e àquele trabalho.

Nesse interim, havia muitos, entre soldados e moradores daquele reino de Morgara que ficaram sabendo do que tinha acontecido e não concordavam com aquilo, eles desejaram ir até aonde Marlu e Mirena agora estavam para juntar-se a eles. Tinham que fazer isso sem dar margens do que estavam fazendo e sem deixar claro suas opiniões sobre aquele acontecido. Alguns dentre eles eram médiuns e receberam informações através dos mentores que trabalhavam com Mirena a respeito de onde eles estavam. “Um grupo de Morgara está vindo ao encontro de vocês”, ouviu Mirena em seu ouvido. Ela ficou preocupada, lembrou de tudo que havia acontecido e temeu que aquilo voltasse a ocorrer! “Como ela nos descobriu, Marlu!? Os mentores me informaram que um grupo dela está vindo!”. “Não se preocupe Mirena, caso venham, escaparemos com nosso povo, igual fizemos da última vez!”, respondeu Marlu, preocupado, mas tentando passar serenidade e força à sua esposa. Um dia antes do grupo chegar até o local onde eles estavam, Mirena ouviu novamente em seu ouvido: “Um grupo de Morgara está vindo ao encontro de vocês, mas não é um grupo destrutivo, recebam-nos com amorosidade”. Um Everest de preocupação saiu de suas costas! Uffaa!!! Então, no dia seguinte, aquele grupo chegou, e foram recebidos em amorosidade e uniram-se aquele povo.

Marlu e Mirena concluíram suas vidas terranas ali, no entanto, até sua partida, muito trabalho ainda aconteceu naquele lugar! Seu filho Mioh, também médium como sua mãe, casou-se e continuou aquela missão divina junto aos seus irmãos, abençoados por aquela herança espiritual deixada por seus pais. Morgara, alguns anos após o ocorrido, ainda sentia muita dor e remorso por tudo que fizera. Quando ela caiu em si, não suportava tamanha dor que lhe consumia a alma. Ela desencarnou em seus aposentos! O arrependimento era o maior de seus sentimentos naquele instante. 

A maioria dos personagens deste relato estão encarnados no momento no plano terrano e atuando dentro do PVSE, trabalhando junto a mim, outros estão nas zonas astrais, tanto inferior como superior do plano terrano, e ainda outros já retornaram às suas origens. As Forças da Luz estão dando uma imensa oportunidade para que haja um equilíbrio e iluminação desta linha de tempo. O P1 está apontando 3 projetores, um prata, um azul e um violeta, para esse movimento que, além de apoiado diretamente pelas consciências esféricas do P1, também está sendo pelo Arcanjo Miguel e Arcanjo Metatron. Obviamente toda corte de anjos, guias e mentores de todos os envolvidos estão assistindo e apoiando a iluminação desta linha de tempo, para que, também, mais rapidamente a linha positiva da África esteja assegurada. Esta encarnação vigente é uma missão de preparação, construção de “pistas de pouso” para inúmeras sementes estelares que nunca antes encarnaram na Terra. Elas encarnarão na linha africana, linha essa que está prevista para manifestar-se na próxima encarnação desses missionários que estão em ação neste momento no plano terrano. Seres como SaLuSa de Sírius, Comandante Alfor, Aulôh (raio direto de Miguel), dentre outros inúmeros grandes seres. A manifestação dessa linha em um período mais curto de tempo, depende da execução perfeita dos protocolos que esses seres foram incumbidos.

Não poderei citar os nomes particulares das pessoas envolvidas nessa história por uma questão simples, a ética. De qualquer forma, as Forças da Luz também solicitam que todos quanto possíveis se unam na sustentação desses projetores, Avatares do PVSE e afins para garantir que esse trabalho seja um sucesso absoluto, pois, apesar dos principais personagens estarem encarnados e atuando dentro da minha equipe no momento, outras peças importantes estão, no momento, atuando em outros vórtex e que, são tão importantes quanto no trabalho de iluminação desta linha. Meditações e visualizações positivas para esta linha ajudará muito no processo, garantindo também que a rainha Morgara, Mirena e Marlu recebam poderosas projeções e apoio empoderado para a conclusão dos protocolos entregues.

Um Geométrico Sagrado foi canalizado para auxiliar na iluminação desta linha. Este pode ser visto na ilustração deste texto.

Agradeço imensamente o apoio amoroso de todos!

É até onde Jesus me permite ver e transmitir. 

Gabriel RL


PARA COSMOBIOGRAFIA E SÍMBOLO PESSOAL CLIQUE AQUI
ESCLARECIMENTOS: COSMOBIOGRAFIAS E FALANGES DO P1
TOMANDO CONSCIÊNCIA DO SEU EU DIVINO CLICANDO AQUI

VEJA MAIS NOTAS DO PLÊIADES 1 CLICANDO AQUI 
INFORMAÇÕES E GLOSSÁRIO ESPECÍFICO CLICANDO AQUI
CHAMADA AOS AGRUPAMENTOS/FALANGES! CLICANDO AQUI
TERRANOS RECONHECENDO ORIGEM! CLIQUE AQUI
ENUNCIADOS DO PLÊIADES 1 x FATOS CLIQUE AQUI

AS ILHAS E SUAS EXPRESSÕES CLICANDO AQUI
OS CANTOS DAS SETES RAIZES CELESTES CLICANDO AQUI

SEE MORE NOTES of PLEIADES 1, IN ENGLISH, CLICK HERE
INFORMATION AND GLOSSARY SPECIFIC, IN ENGLISH, CLICK HERE

----------------------------------------------------------------------------------------

VEJA MAIS CANALIZAÇÕES MINHAS CLICANDO AQUI

Amor e Bênçãos,

Gabriel RL 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...