quarta-feira, 11 de abril de 2018

BENJAMIN FULFORD - "O MUNDO ESTÁ SE PERGUNTANDO: TERIA A AMÉRICA FICADO INSANA?" - 09.04.2018


                                                                                                                                                
A atual liderança do mundo anglo-saxônico está agindo de uma maneira que só pode ser descrita como insana, emitindo uma serie, obviamente, falsa e incendiária de alegações, uma após outra, numa vã tentativa de provocar uma Terceira Guerra Mundial. Está fazendo isso, porque a atual liderança está, literalmente, lutando para sobreviver, enquanto, os rangidos da rodas da justiça inevitavelmente se aproximam.

É por isso que, recentemente, vimos que as alegações histéricas da primeira-ministra britânica Theresa May, de que a Rússia usou gás venenoso dentro do Reino Unido estão sendo negadas por peritos de seu próprio governo. Esta, também, é a razão pela qual o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump foi forçado, por chantagem, ou enganado como um idiota, ao falsamente acusar o governo sírio de mais uma vez atacar seus próprios civis com armas químicas.

Em ambos os casos, as acusações acabaram sendo feitas pelos próprios autores dos crimes. No Reino Unido, foram elementos de seus próprios serviços de inteligência que criaram o incidente com gás venenoso, confirmam fontes da CIA e do MI5. O enviado russo na ONU, Vasily Nebenzya, classificou o comportamento do Reino Unido como um "teatro do absurdo".

No caso da Síria, agentes dos EUA e do Reino Unido foram pegos em flagrante com armas químicas proibidas em sua posse. 

https://www.veteranstoday.com/2018/04/08/proof-intel-drop-trump-bolton-behind-syria-chemical-attacks-confirmed/

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, resumiu as opiniões de muitos países sobre a política externa dos EUA sob o governo Trump, destacando que ela é “muito controversa”, “obscura” e administrada por pessoas que não tem mais de um ano de experiência.

http://tass.com/politics/997996

A impressão geral é que a administração Trump está indo contra todos os principais acordos internacionais assinados nos últimos anos sem, realmente, oferecer alguma alternativa, concordam várias fontes.

Além disso, os funcionários de Trump no US Commerce, trabalhando contra a opinião do Pentágono, declararam uma guerra comercial com a China, apesar de estarem matematicamente condenados a perdê-la. O governo da chines já prometeu "lutar até o fim, a qualquer custo".

Então, o que realmente está acontecendo? A resposta, claro, é que o grupo de líderes ocidentais que nos trouxe a falsa Guerra ao Terror e as várias invasões que se seguiram, temem perder força e, consequentemente, serem acusados de múltiplos crimes de guerra. Esta é a verdadeira razão pela qual eles, coletivamente, estão agindo de uma maneira irracional e histérica.

A situação nos EUA continua a ser a mais intensa, como uma guerra civil não declarada, mas verdade está acontecendo. A guerra se opõe a facção fascista khazariana que encenou o 11 de Setembro, a Guerra do Iraque e Fukushima contra patriotas que querem restaurar a democracia e o estado de direito no Ocidente.

Ao contrário da guerra aberta nas guerras civis anteriores, esta está sendo travada contra os instrumentos de controle mental em massa, incluindo dinheiro, propaganda, guerra cibernética, assassinatos direcionados e batalhas não divulgadas entre forças especiais.

Os ataques em andamento contra Facebook, Amazon, Google, Twitter e Microsoft, mesmo que esses gigantes da internet se esforcem para censurar a web, apenas é  um dos aspectos visíveis desse novo tipo de guerra.

Também, há uma guerra espacial e uma dimensão esotérica é adicionada que é visível para a população de superfície em pequenos vislumbres, algo muito parecido com pessoas num barco assistindo uma batalha entre monstros marinhos que acontecendo, principalmente, debaixo d'água. 

A mais recente novidade desse tipo foi a queda da estação espacial chinesa Tiangong-1. Ela foi derrubada pelas forças dos EUA em retaliação aos recentes icidentes com navios de guerra dos EUA, aparentemente planejados pelos chineses, disseram fontes da CIA. Agora, três grupos de porta-aviões dos EUA estão indo para o Mar da China Meridional para confrontar um enorme grupo de batalha chinês, disseram as fontes da CIA.


Na verdade, porém, os dois grupos podem estar enfrentando um inimigo comum, dizem fontes do Pentágono, onde a maior parte da ação está acontecendo debaixo d'água e em segredo, dizem as fontes.

De acordo com fontes da CIA, "a verdadeira razão para todo o barulho das forças militares ocidentais é que a China parece ter se tornado a nação vitoriosa na batalha pelo controle do Mar do Sul da Chinal".

Aqui está um resumo do relatório da CIA sobre a situação:

Anualmente, existe um valor estimado em US $ 5 trilhões em mercadorias que cruzam pelo Mar do Sul da China. O país que controlar o fluxo dessas mercadorias, basicamente controla os US $ 5 trilhões e tudo o que estiver associado a ele.

A Marinha do Exército de Libertação Popular (a Marinha do ELP) começou a construir uma rede de sensores submarinos passivos e ativos, localizados a até 3.000 metros de profundidade. Estes são incorporados num cimento recentemente desenvolvido, contém polímeros especiais e, agora, é conhecido como o melhor cimento do mundo - pode durar mais de 150 anos debaixo d'água sem se deteriorar. Este massivo projeto, também, envolve bases subaquáticas que incluem câmeras especiais e plataformas submarinas profundas.

O componente do fundo do mar dessa parede perimetral contém hidrofones especiais e detectores de anomalias magnéticas. Isso ajudará na detecção e rastreamento de submarinos e navios inimigos de forma autônoma. A criação de uma área de restrição e bloqueio de rotas marítimas é considerada, pela China, crítica para sua segurança.

Este projeto foi iniciado em 2016 e agora está completo. Esta parede perimetral, circunda completamente a Linha dos Nove Traços que a China, unilateralmente, proclamou em 1947 como seu território marítimo histórico e que atinge até 90% dos 2 milhões de quilômetros quadrados do Mar do Sul da China.

Tem havido alguns artigos sobre isso, mas nada realmente detalhado. Existem alguns vídeos no YouTube, mas que, todavia, não contam a história real.

Recentemente Isso foi publicado na  Zee News India:

https://www.google.co.id/amp/zeenews.india.com/world/pla-builds-the-great-underwater-wall-in-south-china-sea-for-warfare-advantage-2082947.html/amp

O que não está sendo revelado nas notícias é que a muralha submarina da China fica a 7 km da costa do Vietnã e a 25 km da costa de Brunei. Nenhum governo quer divulgar essa realidade. (Eu tenho essa informação de um homem que esteve no local e viu onde os perímetros realmente estão).

Há mais nessa história que acabou de vazou ontem à noite. Mais manobras militares dos EUA e da China no Mar da China Meridional estão apenas começando, devido à suposta “guerra comercial” que começou entre os dois países.

https://youtu.be/CadtB16S6Ko

A verdadeira pergunta que surge é: Por que isso não foi revelado e parado há dois anos atrás? Ou a China realmente tem direitos marítimos históricos sobre a maior parte do Mar do Sul da China? Até agora, parece que ela tem.

Autoridades chinesas de inteligência de alto nível explicam que a China está simplesmente recuperando o território que preservou ao longo da história, até que os navios de guerra ocidentais a tomaram no século XIX. E que a China precisava construir uma linha de defesa, onde o oceano tinha 3.000 metros de profundidade para que seus submarinos pudessem se movimentar sem serem descobertos. "O objetivo é garantir que nenhum país faça os cálculos errados e achar que pode se safar com um ataque nuclear preventivo contra a China", explicou um ex-funcionário do Politburo.

Agora, está claro que o início, em 26 de Março, dos contratos de futuros de petróleo apoiados pelo Yuan lastreado em ouro, negociados em Xangai, foi um movimento que os chineses estavam preparando cuidadosamente por pelo menos uma década. Isso começou em 2008, quando a máfia khazariana ameaçou a China com um corte no petróleo do Oriente Médio e um bloqueio de suas costas, se tentasse usurpar o petrodólar.

O ataque de 11 de Março de 2011 a Fukushima, no Japão, tinha a intenção de intimidar os japoneses e impedi-los de nacionalizar o Banco do Japão, uma pedra fundamental do sistema de petrodólares. Assim, os chineses aprenderam a lição de Fukushima e construíram sua Grande Muralha Submarina da China, para evitar um ataque similar.

Os chineses, também, começaram a estocar petróleo da África, Rússia, América do Sul e outros países em preparação para o grande movimento. A conclusão de um oleoduto de 600.000 barris por dia da Rússia em Janeiro foi uma das últimas peças a serem montadas. 

https://www.bloomberg.com/news/articles/2018-01-01/second-chinese-crude-oil-pipeline-linked-to-russia-s-espo-opens

Este movimento chinês contra o petrodólar não deve ser confundido com um movimento contra os Estados Unidos. Este, é um movimento contra os cerca de 700 mafiosos khazarianos que usaram seu controle do petrodólar como parte de seu plano para escravizar a humanidade.

De fato, patriotas nos Estados Unidos estão lutando ao lado de aliados asiáticos para libertar o povo americano. É por isso que uma “base submarina em Malibu, na Califórnia, foi destruída, causando um terremoto de magnitude 5,3 em 5 de Abril”, disseram fontes do Pentágono.

Na oportunidade, os militares dos EUA estavam eliminando uma base no fundo do mar, que estava envolvida nos ataques que recentemente causaram todos os incêndios misteriosos no norte da Califórnia. Eles não disseram a quem pertencia essa base, mas aparentemente essa e, talvez, outras, foram financiados pela filial californiana da máfia khazariana.

Também, é por isso que os militares dos EUA garantiram que todos os chefes da máfia khazariana foram removidos do Conselho de Diretores do Federal Reserve. O novo presidente do Federal Reserve Bank, de Nova York, John Williams, já declarou publicamente que a criação de uma nova moeda americana deve usar novos objetivos, tais como o rendimento médio, em vez de entregar o dinheiro para os bancos privados controlados pelos oligarcas khazariano. Concentrar-se numa "renda mediana", basicamente, significa dar dinheiro ao americano médio, em vez de uma elite esotérica.

https://www.zerohedge.com/news/2018-04-03/john-williams-named-next-new-york-fed-chair

Além disso, como parte deste movimento contra os khazarianos e seu trabalho de "criar dinheiro a partir do nada", foi apresentado um projeto de lei ao Congresso dos EUA para solicitar que a moeda dos EUA seja apoiada em ouro. (A propósito, o ouro será fornecido por amigos asiáticos do povo americano, de acordo com fontes da Sociedade Dragão Branco - SDB). Nessa frente, as negociações ultrassecretas estão em andamento, devendo envolver "dezenas de trilhões de dólares”, disponibilizados para ajudar a reconstruir os Estados Unidos, disseram fontes envolvidas nas negociações.

https://www.congress.gov/bill/115th-congress/house-bill/5404/text

Também, existe uma dimensão africana muito subestimada nesta épica batalha contra os senhores khazarianos. Nesta frente, o presidente do Zimbábue, Emmerson Mnangagwa, na semana passada, visitou a China e declarou que seu país adotaria um modelo de desenvolvimento chinês. 

http://usa.chinadaily.com.cn/a/201804/04/WS5ac3bf60a3105cdcf6516148.html

Cinco senadores americanos foram cumprimentá-lo, quando ele voltou da China, "porque o ouro africano e outros recursos naturais irão financiar o novo sistema financeiro apoiado por metais preciosos”, explicam as fontes do Pentágono.

Para ajudar no preparo do novo sistema, uma lavagem sistemática da rede de controle da máfia khazariana continua nos Estados Unidos, disseram as fontes. Parte disso envolveu um ataque à rede de túneis subterrâneos e esconderijos na ilha pedófila de Jeffrey Epstein, dizem elas. Seguiram-se os voos com fotografias de khazarianos proeminentes, como o ex-presidente dos EUA, Bill Clinton, com uma garota menor de idade (embora isso pareça ter sido excluído da Internet no momento em que este artigo foi publicado). Além disso, "o Departamento de Justiça fechou o site de sexo, tráfico e pedofilia, Backpage.com", observa a fonte.

Em breve, pode até haver guerra na Califórnia. “A ala esquerda da Califórnia está cambaleando contra as ações judiciais do DOJ, bem como uma revolta dos governos locais”, dizem as fontes do Pentágono. "Tropas americanas poderiam ser enviadas para acabar com a insurreição da Califórnia", acrescentam. "A Guarda Nacional foi enviada para fronteira mexicana para deter terroristas, gangues, drogas, armas e tráfico de seres humanos e crianças", observam eles.
A segunda Revolução Americana começou.


Autor: Benjamin Fulford 
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge
Veja mais artigos do Benjamim Fulford Aqui

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...