background

terça-feira, 19 de junho de 2018

SUZANNE LIE – “ATRAVÉS DA MATRIZ: OS ARCTURIANOS” – 17.06.2018


4º Capítulo

SHARA LYNN VAI Á ÁRVORE DA APRENDIZAGEM

O pensamento da querida Shalone deixar a minha vida me deu coragem para finalmente me dirigir a ela com algumas das minhas muitas perguntas. No entanto, demorei nove dias até sentir que poderia me dirigir a ela, pois sabia que precisava de tempo para reunir minhas perguntas.

É claro, comecei o meu processo de coleta de perguntas comunicando-me com todos os meus amigos da Natureza. Comecei com uma enorme árvore que provavelmente era ainda mais velha que Shalone, mas ela (era uma árvore masculina) riu quando lhe pedi  que respondesse a algumas das minhas perguntas.

"Haw, haw, haw", a árvore riu com tanta força que muitas de suas folhas mais velhas caíram no chão. “Você vê com que facilidade minhas folhas caem para revelar os galhos estáveis ​​aos quais elas estão presas? Querido ser humano, você está muito ligado à pergunta para permitir que a resposta se revele ”.

“Muito obrigada, querido Pai Árvore”, tentarei permitir que as respostas caiam no meu coração e mente e tão  facilmente, quanto suas folhas caem no chão da floresta.

“Parabéns querido ser humano”, falou o Pai Árvore em meu coração e mente. ”

Quando deixei o Pai Árvore, decidi ir para mais dentro da floresta para ver se conseguia encontrar minhas respostas. No entanto, eu estava tão envolvida em minha jornada que não percebi que o Sol estava ficando cada vez mais baixo no horizonte.

De repente, percebi que estava tão escuro que não consegui encontrar o caminho de casa para minha aldeia. "Nunca passeie pela floresta sem saber para onde está indo",a  querida Shalone tinha me avisado muitas vezes. Portanto, decidi perguntar ao Pai Árvore se eu poderia nele subir, para que ele pudesse me proteger durante a noite escura.

“Querido Ser Humano”, disse o Pai Árvore em meu coração e mente. “Se você ficar na imensa rocha perto do meu tronco, verá que poderá alcançar meu galho mais baixo. Este galho é forte o suficiente para envolvê-la durante a noite toda. Quando o querido Sol nascer, ele iluminará o caminho de volta para a sua aldeia.

"Muito obrigada, Pai Árvore", falei, enquanto subia facilmente na grande pedra e subia na árvore até o galho largo e seguro que me serviria de cama na escuridão. Enviei uma mensagem psíquica para Shalone de que estava em segurança para passar a noite em uma árvore próxima.

Eu sabia que ela queria que eu vencesse meu medo da floresta à noite e ficaria feliz por eu ter feito amizade com o Pai Árvore. Senti que ela me enviava o Amor Incondicional enquanto ela me lembrava de que eu seria protegida pela árvore. Shalone também me disse para me lembrar dos meus sonhos.

Eu não entendi o que ela queria dizer até que acordei de madrugada com um sonho vívido ainda em minha consciência. Como Shalone me ensinou, repeti meu sonho para mim mesma, para não esquecê-lo. Agora irei lhe contar o meu sonho.

A primeira coisa que me lembro é que estava diante de um grupo de Mulheres Douradas. O que elas me disseram  foi: "Nós, as que Ascenderam, temos algumas perguntas que gostaríamos de lhe fazer."

Normalmente, eu ficaria com medo de estar na companhia de tais seres grandiosos. No entanto, havia tal Amor Incondicional fluindo de sua essência que eu não tive nenhuma sensação de medo.

Na verdade,  senti-me muito confortável. Assim como o Pai Árvore me fez sentir segura e incondicionalmente amada, estes Seres Dourados também me fizeram sentir segura e Incondicionalmente Amada. Eu pensei que eu ia ser a única a fazer as perguntas, mas eu estava muito curiosa sobre o que esses Seres Dourados gostariam de me perguntar.

Portanto, eu murmurei: “Ah, quero dizer, Ah SIM, SIM. Por favor, faça-me todas as perguntas que vocês desejarem. Irei tentar ser honesta e sincera com minhas respostas.

Foi, então, que os Seres Dourados me fizeram a pergunta abaixo, que, percebo agora, eu estarei me fazendo pelo resto da minha vida. A primeira pergunta que me fizeram foi:

"O que há entre onde estamos e para onde estamos indo?"

"Oh meu Deus", eu acho que disse em voz alta, enquanto gaguejei e movimentei os pés. Finalmente, a voz da minha querida Shalone veio à minha consciência e me lembrou: “Quando você fizer uma pergunta, simplesmente diga a verdade que vive dentro de você neste AGORA”.

Portanto, levei um momento para ouvir meu coração e encontrar a verdade que estava dentro de mim naquele AGORA. O que veio da minha boca, quase sem o meu conhecimento, foi:

"O resto da minha vida está no meio de onde estou e para onde estou indo."

A floresta estava totalmente silenciosa. Era como se todos os seres da floresta esperassem a reação dos Seres Dourados. Quando pensei que não podia mais esperar, senti meu coração formigar quando ouvi os Seres Dourados dizerem em UMA voz: “Sim, sua resposta está correta para você neste AGORA. Portanto, pedimos que você pergunte,

"O que você quer fazer com o resto da sua vida?"

Fiquei totalmente chocada ao perceber que eu não tinha ideia do que queria fazer da minha vida. Pelo menos, eu nunca tinha tido tempo para me fazer essa pergunta, ou nem tive a coragem de realmente encontrar a resposta. Eu sabia, muito profundamente, que eu realmente queria fazer alguma coisa, mas não conseguia lembrar o que era.

“Lembra como você escolheu brincar quando era criança?”

Maravilhosamente, elas estavam me ajudando a encontrar as respostas que eu havia escondido de mim mesma.

"Por que você escondeu essas questões importantes de si mesma?"

Elas, quem quer que fossem, estavam me ajudando. Na verdade, eu podia senti-las me enviando grande amor e aceitação. Sua aceitação foi tão poderosa que despertou minha coragem de me interiorizar para encontrar minha resposta.

Fechei os olhos e coloquei minha mão direita no meu coração e minha mão esquerda na minha testa. Não sei por que fiz isso, mas apenas sabia que deveria fazê-lo. Então, de repente, a resposta voou para o meu coração e mente para me dizer:

"Você quer se lembrar da verdade que lhe foi dada antes de assumir este corpo."

Sim. Sim, claro! Eu sempre soube que havia algum tipo de informação, alguma forma de verdade que eu havia bloqueado dentro de mim, que eu não seria capaz de recuperar até que estivesse pronta e disposta a agir com base nessa verdade.


"Oh NÃO", eu disse em meu interior, sentindo a autopiedade entrar em minha consciência.

"NÃO! NÃO! Eu gritei tão alto que pássaros adormecidos subiram ao céu e pequenas criaturas entraram mais profundamente na terra. Parecia que um trovão distante rugia e lágrimas começaram a fluir pelo meu rosto.

"Você vê o poder que você mantém dentro de si mesma?"

“Sim, sim, eu respondi à voz invisível. Mas por que nunca o usei? ”, Perguntei à árvore e à floresta escura que nos cercava.

Desta vez, minha pergunta ficou sem resposta. A floresta estava silenciosa, a árvore estava imóvel como uma pedra e todas as criaturas pequenas tinham se dirigido as suas tocas e ninhos. Eu estava sozinha de novo - sozinha comigo mesma.

"Não, você não está sozinha!" Eu ouvi uma voz interior dizer. “Então, caí no sono, mas tive um sonho incrível. A Árvore da Aprendizagem me disse, enquanto eu estava no sonho, para contar a mim mesma o sonho assim que eu acordasse, para que eu não o esquecesse.

Portanto, tentarei agora lembrar a mensagem da Árvore da Aprendizagem.


ATRAVÉS DA MATRIZ

5º Capítulo

A MENSAGEM QUE SHARA.LYNN RECEBEU DA ÁRVORE DA APRENDIZAGEM

Quando acordei do meu sono, ouvi dentro de mim repetir tudo o que ouvi em meu sonho para não esquecê-lo. Portanto, direi meu sonho em voz alta para que todos os meus amigos da Natureza o ouçam. Então, quando eu voltar a esses bosques, eles poderão me ajudar a lembrar dessa importante mensagem.

Agora irei lhe contar o que ouvi no meu sonho:

A imagem que vejo desse sonho é de mim mesma na base de uma enorme escada dourada. Eu sabia que, se entendesse por que eu estava lá, precisaria subir a escada.

Cada degrau era bastante grande e quase íngreme demais para eu subir. No entanto, eu sabia que eu deveria chegar ao topo desta escada dourada, então eu decidi que eu era, de fato, forte o suficiente para fazer esta jornada !! Então, descansando um momento em cada degrau, comecei a escalá-los, um a um.

Percebi que era muito importante que eu descansasse em cada degrau, pois cada degrau falava comigo. No entanto, eles não falaram comigo em palavras. Cada degrau falava com minhas sensações corporais e tons diferentes que entravam na minha audição.

Além disso, antes de subir em cada degrau, ele era dourado, mas assim que nele pisava, cores diferentes, que criavam sentimentos diferentes, entraram na minha visão como uma cor, na minha audição como um tom e no meu corpo como um sentimento.

Demorei um pouco, mas acabei percebendo que cada degrau me dizia algo muito importante. No entanto, não me lembro das mensagens. Entretanto, lembro-me de que as cores dos degraus inferiores para os superiores foram:


Vermelho - Laranja - Amarelo - Verde -Água Marinha - Azul - Roxo.

O degrau Vermelho parecia ativar algo na base da minha coluna.

O degrau Laranja parecia ativar algo no meu baixo-ventre. 

O degrau Amarelo pareceu ativar algo no meu estômago.

O degrau Verde pareceu ativar algo no meu coração.

O degrau Água Marinha pareceu ativar algo no que chamo da parte superior de meu Coração.

O degrau Azul pareceu ativar algo em minha garganta.

E o degrau Roxo pareceu ativar algo no alto de minha cabeça.

Não sei por que tive essas sensações enquanto subia os degraus, mas sei que me senti uma pessoa diferente quando cheguei ao topo da escada. Eu não sei como explicar este "eu diferente", mas me senti muito forte e muito amorosa..

Mas, para minha surpresa, acordei e me encontrei no topo da árvore. Eu não sei como isso aconteceu enquanto eu estava dormindo, mas eu tive que chamar Shalone para ter força e coragem para encontrar o meu caminho de cima da árvore para o chão sólido.

Depois que chamei Shalone, de uma maneira um pouco mais assustada, ouvi-a dizer: “NÃO tenha medo, querida. Você subiu a árvore, agora você pode descer da árvore. Pense nas cores ao contrário e isso irá ajudá-la. ”

Oh, amada Shalone, como ela sabia que eu estava no topo da árvore? No entanto, sabendo que ela estava de alguma forma comigo, encontrei a coragem de descer da árvore. Na verdade, fui eu quem decidi passar pelas cores ao contrário.

Constatei que, quando chamei a cor púrpura, senti-me muito forte, e senti uma leve brisa no topo da cabeça.

Quando eu pensava apenas na cor, e no lugar no meu corpo que eu podia sentir essa cor, não me pergunte como eu "senti uma cor", mas de alguma forma eu senti, eu consegui facilmente, e com calma, descer a árvore . Antes que eu percebesse, eu estava de pé na pedra grande que parecia inclinar-se contra a árvore.

Enquanto caminhava para casa, imaginei se compartilharia minha experiência com alguém. Claro, Shalone já sabia!

Suzanne Lie

DEMAIS CAPÍTULOS DESTA SÉRIE CLICANDO AQUI

Autor / Canal: Suzanne Lie PhD 
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais Os Arcturianos por Suzanne Lie Aqui

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...