Os Dhaboros e o renascer luminoso do continente africano – Neva (Gabriel RL)

Compartilhe esse artigo
Os Dhaboros são um grupo de seres de uma civilização específica vindos de um Sistema Estelar que viveu, há muito tempo, no Continente Africano. Os componentes desse grupo eram grandes missionários que ancoravam as Sagradas Energias dos Orixás e dos Grandes Comandos Estelares e as reverberavam expandindo as suas consciências na fisicalidade a tal ponto que ficavam com seus corpos físicos resplandecentes e brilhantes. Eles tinham ramificações por todo o Continente Africano e, especialmente na região central do continente, havia uma Pirâmide de Cristal especial que era considerada o seu ponto de força principal. Era ali que recebiam as principais projeções das grandes naves-mães e seus mentores galácticos se apresentavam como Orixás ou Guardiões da Terra, na maioria das vezes. Os próprios Orixás nativos daquela Terra – os Guardiões Sagrados do Planeta – apresentavam-se a eles como seus apoiadores, instruindo-os sobre as riquezas da Terra que precisavam ser preservadas e ampliadas.
Eles eram cientistas, engenheiros, astrônomos, pesquisadores, agrônomos, botânicos, biólogos, oráculos, médiuns, professores e artistas em todos os níveis. Amavam toda a Arte da Ciência em suas várias faces e, sendo especialistas em engenharia da construção, construíram lindos edifícios com grande capacidade de retransmissão energética. Eram prédios feitos para potencializar as energias que ali eram projetadas através das grandes naves-mães. Sabiam também calcular com precisão o movimento dos astros e suas influências, alinhando suas construções com as estrelas e com os movimentos do sol e da lua. As fases da lua e as fases do sol, realmente, influenciavam e influenciam na fisicalidade da Terra. Eles sabiam disso e já usavam esses movimentos astrais para harmonizar suas construções. Construíram na Grande Pirâmide Central uma câmara especializada em rejuvenescimento, além de teletransporte físico a milhares de distâncias. Aqueles que nela entravam também conseguiam se fundir com a Terra, sentindo-se, completamente, como se fossem a própria Terra, e a humanidade, seus filhos. Esta era uma experiência incrível e de grandiosa unidade. Essa câmara está enterrada com a Pirâmide que fora soterrada (devido a grandes tremores de Terra que ocorreram) com a queda da civilização.
Os Dhaboros deixaram muitas construções na África. Várias delas foram soterradas pelas areias dos grandes desertos, ou escondidas por aqueles que quiseram ocultar a história real da Terra. Além disso, os Dhaboros também eram especialistas em separações continentais de áreas físicas propriamente ditas. Conseguiam, através das suas ancoragens energéticas, mudar literalmente uma cidade de lugar, empurrando-a mais para frente, mudando completamente seu grau em relação ao eixo da Terra. O próprio eixo da Terra poderia sofrer alguma influência e se alterar de acordo com as grandes manipulações de energias que os Dhaboros faziam. Conseguiam controle total do tempo, fazendo chover onde quisessem e brilhar o sol mais intensamente, também onde quisessem. Dominavam a física com mestria, erguendo também enormes monumentos/pedras com grande facilidade através do poder do pensamento. Ensinavam as outras civilizações sobre os astros e seus movimentos, sobre como cuidar da Terra e sobre como conseguir água límpida através dos cálculos precisos que faziam encontrando e migrando o fluxo das nascentes para as regiões mais necessitadas. Os Dhaboros também conversavam com a natureza e conseguiam grandes proezas. Era uma civilização incrível!

Os Dhaboros eram altos medindo mais de dois metros de altura e carecas com o crânio levemente alongado para trás. Andavam descalços. Vestiam apenas uma pequena saia, um tapa-sexo, semelhante as usadas no filme Avatar: https://bit.ly/2JLQON1 – Muito semelhante a essas, por sinal, quase igual. Na verdade, tirando a cauda – que eles não tinham – eram muito parecidos com os personagens desse filme. O tom de pele era de um azul-petróleo muito bonito, fosco, sem brilho. Só havia muito, muito brilho branco quando expandiam suas consciências através dos seus processos de ancoragens de energias. Ficavam tão luminosos que só se via, praticamente, um grande foco de Luz. No começo desse processo, viam-se luzes, finos raios de Luz saindo dos seus poros, como se todos os corpos físicos deles estivessem se rompendo em Luz. Muito bonito! Seus olhos eram grandes, em um tom também de azul-petróleo, com as orelhas levemente pontudas para cima. Bocas grandes, carnudas. Pés também grandes. Corpos atléticos, muito bonitos. Tanto as expressões masculinas como as femininas eram semelhantes. A diferença é que as mulheres, a maioria delas, usava o mesmo material do tapa-sexo para os seios. Esses tapa-sexos também eram no mesmo tom da sua pele. Havia uma pequena variação da tonalidade da pele entre eles: uns mais claros e outros levemente mais escuros, mas isso não mudava muito. Geralmente, os líderes de determinados grupos tinham a pele mais escura, indo para o negro; os mais novos, os que estavam em fase de aprendizado das grandes ciências e conexões espirituais, tinham a pele levemente mais clara.

Os Dhaboros eram um misto de humanos com Orixás, de humanos com outras raças da Galáxia; uma mescla perfeita de DNAs. Eram homens/deuses. A princípio, eles chegaram ao Planeta Terra na área da África com as suas espaçonaves e montaram acampamento. Relacionaram-se com homens e mulheres da Terra e a mescla iniciou-se. Os seus filhos já nasciam com os seus fantásticos DNAs. À medida que todos esses processos foram ocorrendo, eles foram permanecendo mais “presos” às dimensões da Terra a ponto de não irem mais para os seus lares de origens que eram espalhados pela galáxia, especialmente a Constelação de Escorpião, o berço da civilização Dhaboros, com suas ramificações pelas muitas estrelas daquele sistema e além, espalhando-se e mesclando seus DNAs por toda a galáxia, até a  Terra. Na medida em que o tempo foi passando, naturalmente foram perdendo seus poderes psíquicos, suas habilidades e foram entrando nos dramas da Terra, entrando nos processos de encarnações normais como é hoje, até muitos estarem atualmente encarnados e espalhados por todo o planeta, sendo que a sua maioria não faz ideia que pertence a essa civilização.

Antes do processo de imersão completa na densidade da Terra, os Dhaboros receberam a visita de um grande mestre chamado Mestre Afra, um Mestre Ascensionado da Grande Fraternidade Branca. O principal agrupamento dos Dhaboros, no centro da África, recebeu instruções claras de que teriam que tomar cuidado com certas atitudes e com o envolvimento nos padrões humanos nativos, pois haveria uma grande queda e ficariam presos ao sistema. Muitos, já completamente imersos nas ondas vibracionais da Terra, ignoraram o aviso do Mestre Afra, este que, na verdade, só muito depois viria a ser chamado de Mestre Afra, mas que era um grande espírito que já atuava naquele continente. A queda da civilização começou. Um pouco antes disso viam-se naves espaciais da Federação circundando o local central da grande civilização de Dhaboros, tentando inspirá-los ao renascimento e realinhamento com padrões mais elevados. Não resolveu. A queda aconteceu pouco tempo depois, levando a civilização a se perder, pouco a pouco, desconectando-se da sua herança, magia e capacidades psíquicas altamente desenvolvidas. Não possuíam mais os mesmos poderes de antes, e a baixa vibração atraiu outros povos, guerras e destruições. Assim, a grande civilização de Dhaboros mesclou-se completamente a todas as raças da Terra e poucos, bem poucos daquele tempo, conseguiram retornar as suas origens estelares. A maioria se perdeu e entrou na roda de encarnações e até hoje se encontra encarnando e desencarnando no Planeta.
Outros já tomaram consciência de quem são e de toda essa história e sua maioria está nos Planos Espirituais dando assistência ao seu agrupamento de alma encarnado na Terra, tentando ajudar de alguma forma. Outros, na fisicalidade, através dessa canalização talvez comecem a sentir que pertencem a esse agrupamento, a esse movimento. E sentirão fortemente o chamado no coração. Muitas Cosmobiografias começarão a chegar a partir deste texto, indicando, claramente, o despertar de muitos desta velha civilização escorpiana. Muitos terão nas bases das suas Cosmobiografias trechos dessa canalização, como claro indicativo de pertencerem ao mesmo movimento. Reconhecer-se-ão, irão renascer e terão a oportunidade de retomar a sua consciência galáctica, conectando-se com os seus ancestrais, com os grandes Orixás, com os grandes Seres Galácticos, com o Mestre Afra, com toda civilização a qual pertencem. Um grande chamado a esses corações ocorrerá para a reconexão com a sua magia interna, com a fé, com a força criativa, com a disciplina, com a amorosidade, com a temperança e a intelectualidade. Muitos talvez sintam um pequeno pesar quando se depararem com esse relato, pois poderão acessar sua bagagem akáshica que poderá trazer lembranças de dor desses acontecimentos que os levaram a decadência e a desconexão da energia original. Mas isso não é um momento para pesar. É para alegria, pois é uma oportunidade para reconexão! Reconexão com toda essa história e energia!

Vocês são como um brilhante lindo grupo de almas e este chamado despertará grande poder na Terra! As Forças Galácticas voltarão a projetar nos grandes pontos de energias espalhados e, em sua maioria, soterrados na África. Haverá um grande movimento de expansão de consciência, especialmente no Continente Africano, mesmo que você, representante desta força, esteja em outro país. O Continente sentirá a força deste grande despertar. A África será um novo ponto de força no Planeta na Nova Era. Muitos Mestres Ascencionados, Galácticos e Angélicos estarão descendo lá, em suas forças multidimensionais, ou encarnarão naquele continente. Isso já foi profetizado por grandes mestres, como Kryon (Lee Carroll), Pai João de Aruanda (Comandate Alfor), Neva (Gabriel RL), SaLuSa, Miguel… Etc… Será uma festa de ancoragem luminosa ali, e um imenso reconectar com a espiritualidade galáctica, angelical e mestra! Haverá uma grande fusão energética entre-reinos! Tudo isso no desenrolar de todos os acontecimentos. Muitos Trabalhadores da Luz que, atualmente, estão em grande atividade no Plano Físico encarnarão lá, em suas próximas encarnações. Outros que agora estão no Plano Astral já se preparam para suas encarnações lá. A África será um grande Ponto de Força Espiritual no Planeta, e essa é uma verdade. A África vai verdadeiramente ser o “Novo Mundo”, o novo Ponto Cristalino do Planeta e uma das grandes bases da Federação Galáctica, dentro de algumas décadas, e passará tão, tão rápido para chegarmos a esse ponto!… E estamos aqui para sustentar a força que garantirá isso!

Todos os Mentores, Orixás, Mestres Galácticos estão apoiando esse movimento e o grande despertar dos Dhaboros. Uma página oficial será criada e coordenada por dois dos representantes Dhaboros que estão encarnados próximos a mim, trabalhando no PVSE, e eu os conheço. A página poderá ser acessada aqui: https://www.sementesdasestrelas.com.br.br/2016/11/pleiades-1-chamada-aos.html – Essa página ficará no ar como apoio a esse movimento especial. O status da ancoragem e reverberação desses Projetores e Forças Especiais aparecerá nas Notas do P1 (Plêiades 1) como: +++DhaborosAFR Elevem. (Todos poderão acompanhar as Notas do P1 aqui: https://www.sementesdasestrelas.com.br.br/search/label/NOTA%20PLEIADES%201).
Foi canalizado por mim, Neva (Gabriel RL), um Símbolo Geométrico que representa essa força e renascimento; é esse que ilustra essa publicação.

Muito grata pela oportunidade da transmissão de parte da história da Terra, deste lindo Continente Africano. Grata a todos os envolvidos que, através desse chamado, podem se reconectar ainda mais com o seu transcendental.

Antes de finalizar, deixo os links de mensagens importantes com situações sobre o futuro do Continente Africano, mensagens que estão muito alinhadas e em sincronia com essa canalização. Não deixem de ver! São um complemento a essa canalização que acabaram de ler:





E uma nota final, meus queridos: algumas pessoas estão criando páginas usando os nomes de alguns relatos que estou trazendo, dizendo serem elas os representantes desses movimentos. Alerto que todas as páginas oficiais ficam disponíveis no link a seguir, e por qualquer uma que NÃO esteja nessa lista, eu não me responsabilizo pelas informações entregues: https://www.sementesdasestrelas.com.br.br/2016/11/pleiades-1-chamada-aos.html.
ATENDIMENTOS, TECNOLOGIAS, PALESTRAS, MEDITAÇÕES E CONSAGRAÇÕES COM NEVA (GABRIEL RL) CLICANDO AQUI 

MAIS CANALIZAÇÕES MINHAS CLICANDO AQUI

REVISÃO DE TEXTO: SOLANGE YABUSHITA E MARILENE P. COSTA

———————————————————————————–

Pela Verdade, nada mais que a Verdade,

Em Amor e Bênçãos,

Neva (Gabriel RL)

Compartilhe esse artigo

About Author