terça-feira, 8 de novembro de 2016

Jenny Schiltz - "Atualização de Energia: Deixar o humano para trás" - 05.11.2016



As energias do portal 11/11 já estão sobre nós e é como se estivéssemos sendo espremidos pelo buraco da agulha. Tudo o que não é realmente nossa alma está sendo mostrado de modo que possamos fazer a escolha consciente de deixar para trás. Em conversa com a minha equipe, eles me explicaram que o humano está sendo liberado. Quando eu os pressionei acerca do que isso significa, eles continuaram a dizer que aquilo que se considera humano é a nossa dualidade, carência, limitações e medo. O que não se considera parte do humano é a nossa personalidade, nossas preferências e antipatias. Quem verdadeiramente nós somos não irá para parte alguma, o que está partindo é tudo o que nós não somos.

No entanto, mesmo com essa explicação, muitos estão enfrentando o medo associado com a liberação do humano. Agora mesmo, muitos estão se sentindo extremamente ansiosos e deprimidos, à medida que o ressurgimento da falta, limitação, dúvidas e programações da dualidade está dando voltas em toda a sua forma. É assim que nos sentimos tão desconfortáveis com esses sentimentos que a angústia de persistir é maior do que o medo de liberar.

Outro componente para deixar o humano para trás é ter de compreender profundamente que somos dignos da vida que desejamos. Somos dignos de ter os relacionamentos, a carreira, a felicidade e a alegria que tão desesperadamente queremos. Podemos ter a vida repleta do belo fluxo do universo e uma existência pacífica. Enquanto vocês leem estas palavras, que emoções surgem? Vocês sentem a verdade dessas palavras em seu ser ou existe um medo subjacente implorando para ser ouvido? Vocês se sentem egoístas por querer isso tudo? Vocês temem que, quando boas coisas acontecem, a base logo tombará? Ousamos acreditar com todo os nossos corações que somos dignos? Olhem para todas as inseguranças que essas energias trouxeram à tona nas semanas recentes. Elas estão nos mostrando onde retemos uma carência ou uma vibração não suficientemente boa dentro de nós. Uma vez que a notamos, podemos transformá-la.

Visto que essas energias estão aqui para nos ajudar, agora é um bom momento para criar uma cerimônia, uma maneira de marcar a sua transição para o novo. Façam uma lista de tudo o que vocês querem deixar para trás; tudo aquilo que não lhes serve mais. Sintam cada coisa profundamente em sua forma, à medida que vocês anotam. Permaneçam com elas, observem como lhes serviram e como impediram o seu avanço. Não apressem o processo, levem tanto tempo quanto for necessário. Uma vez que tenham compilado a sua lista, agradeçam às energias e então as liberem. Alguns realizam o simples ato de escrever, outros gostam de queimar o papel, rasgá-lo em pedaços, ou mesmo enterrá-lo. Façam o que for certo para vocês. Enquanto estiverem trabalhando em libertar-se, invoquem os seus anjos, mestres e guias. Gosto de invocar o Arcanjo Azrael, que ajuda nas transições, Kali, a Deusa hindu das transformações, e o reino elemental. A ajuda que podemos receber quando damos a permissão para ser ajudados é enorme.

Uma vez que tenham liberado o que não lhes serve mais, agora façam uma lista daquilo que vocês desejam seguir em frente. Acho que o melhor é continuar a lista geral e deixar que o universo me mostre COMO. Por exemplo, em minha lista eu poderia ter: “Eu quero uma existência pacífica”. Então, eu transformo isso em um mantra: “EU SOU pacífica”. Isso ajuda a me sentir ancorada naquilo que eu quero, em vez de concentrar-me no que não quero em meu campo.

O que também está surgindo para ser examinado são as vidas passadas que estão nos afetando agora. Embora tenhamos muitas vidas passada, não precisamos mergulhar nelas, mas precisamos estar atentos ao padrão que apresentamos nesta existência. Quando trabalho com clientes, purificando os seus campos energéticos e a sua aura, mostram-me que para muitos é o momento de conclusão. Esse tema que eles vêm explorando desde todos os seus ângulos está agora pronto para ser integrado e a lição aprendida. Por exemplo, se uma pessoa está aprendendo sobre o tema do abandono, as vidas por que ela passou pode tê-las visto como alguém abandonado, alguém realizando o abandono, ou mesmo alguém amando outro com questões de abandono. As variações são infindáveis conforme são as emoções exploradas. O ponto é, chegou a hora de curar-se disso tudo e afastar-se com um profundo amor e a compreensão do problema. Quando vocês foram tudo, fizeram tudo, enfrentaram isso de muitas maneiras, como vocês podem, então, julgar o outro sem julgar a si mesmos? Vocês não podem e este é o ponto.

Também o que esteja acontecendo exatamente agora seja uma profunda necessidade de curar todas as nossas partes, convidá-las para o lar. Isso nos é mostrado em sonhos e memórias que estão vindo à tona. Honrem tudo o que está se apresentando, não minimize o que, para a sua mente adulta, pode parecer trivial. Para sua criança interior, isso era importante e agora precisa ser sanado. Todas as suas memórias, não apenas as da infância, estão surgindo para lhes mostrar o que está precisando de mais amor. Para mim, obter uma recuperação da alma para trazer as partes prontas para retornar tem sido crucial. Ajudou-me a sentir-me inteira novamente. Ajudou-me a integrar pedaços perdidos da alma devido a traumas de infância, acidentes de carro, muitas cirurgias e doenças crônicas. Devemos estar inteiros e curados a fim de incorporar toda a nossa alma.

Os sonhos estão realmente intensos agora. Estamos trabalhando as questões principais em nosso estado de sono. Alguns estão tendo sonhos vívidos e temerosos, bem como sentimentos de desgraça iminente. Quando isso ocorrer, perguntem-se se são da sua vida atual ou linha do tempo ou se são memórias de outra época. Estivemos aqui antes, estivemos na cúspide de uma enorme transição que não foi bem para os habitantes terrenos. Pensem na Atlântida e na Lemúria. Tenham em mente que se decidiu que neste tempo seríamos capazes de fazer esta imensa jornada, sem a destruição em massa dos humanos. Alguns estão tendo sonhos de batalhas épicas do bem contra o mal. Isso pode ser a manifestação da mente subconsciente da luta para deixar a dualidade. Se forem capazes de interagir nesses sonhos, tentem enviar amor aos garotos “maus”, envolvendo-os . Vocês podem constatar que, com o amor, a batalha se desfaz.

Todos os que estão despertos ou que estão despertando, estão sentindo essa necessidade de liberar o que não é verdadeiramente eles e o que não é mais benéfico em sua realidade. O que muda são os graus em que isso é sentido. Para alguns, parece que a sua vida foi lançada no meio de um tornado e o que não serve mais está sendo removido à força. Para outros, estão verificando que o chão que estabeleceram abaixo deles, após o tornado, está agora mudando de novo. Enquanto outros, estão encontrando uma base firme e constatando que o seu caminho está claro. Onde quer que vocês estejam neste processo, permitam-se confiar no universo e simplesmente liberem sem medo. É muito parecido com desamarrar o seu barco da praia e deixar que ele siga à deriva, reconhecendo que vocês acabarão em terra, exatamente onde vocês estão destinados a estar. É a compreensão de que, se houver uma enorme tempestade, às vezes, o local mais seguro é fazer-se ao mar. Aqueles que optam por ficar ancorados, vão se encontrar golpeados contra as rochas e sujeitos a enormes ondas.

Com tudo isso que está acontecendo no mundo exterior, não é difícil ficar aprisionado no drama, na injustiça, na afronta. No entanto, os guias estão dizendo reiteradas vezes:

Mantenham o equilíbrio, mantenham a neutralidade, porque vocês não conhecem o grande cenário, mantenham os seus corações abertos e o amor da Fonte fluindo por seu intermédio. Continuem confiando.

Quando os nossos corações estão abertos e o amor flui por nosso intermédio, todos os nossos temores e a ansiedade se dissipam. As partes que não nos servem mais parecem simplesmente desaparecer. Envio-lhes todo amor e apoio, enquanto passamos por esses momentos incríveis. Obrigada a todos vocês que apoiam e compartilham este trabalho.

Jenny.


Autor: Jenny Schiltz
Tradução:  Ivete Brito – adavai@me.com – www.adavai.wordpress.com
Veja mais Jenny Schiltz Aqui 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...