background

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

O DRAGÃO CALISTO E A EXCALIBUR - PARTE 2: ERGHOR E A DESCIDA EM AMOR A CALISTO



Após os primeiros afetados pela rebelião no reino de Stath, no sistema estelar de Órion, quando o Dragão Calisto e outros Dragões se rebelaram contra o Conselho e foram expulsos dos sete reinos de Stath, um dentre os Dragões que permaneceram invioláveis chamado de Erghor, comovido com tudo que acontecia e com muito amor, decidiu no Conselho que ajudaria Calisto no que lhe fosse possível. Alguns não concordaram com ele, temendo que ele trouxesse de volta Calisto, ao que Erghor os tranquilizou dizendo que não o levaria, mas que iria até onde ele havia ido, para espanto dos demais Dragões. A esta altura, Calisto já estava em reinos densificados, e já tinha um foco... A Terra. 

Erghor, já de decisão tomada, resolveu descer os reinos, densificando-se igual fez Calisto, chegando até a Terra. Muitos do Conselho dos Dragões não entendiam porque Erghor fazia isso, sacrificando-se de tal forma por um “traidor”. Mas havia muito mais que um simples amigo ali, Erghor era *Alma-Afim de Calisto. Quando Erghor chegou na Terra, tempo depois foi surpreendido por uma imensa Falange de Dragões do Conselho que tinham vindo após ele com a máxima “Não deixaremos Erghor nessa aventura, não é mesmo?” E vieram em seu auxilio, pois eles já sabiam dos desafios de adentrarem sistemas tão densos como a Terra na época. 

Erghor muito feliz pelo apoio dos seus amigos Dragões, tratou de procurar um lugar para criarem um Santuário. O Templo de Dragões Guardiões, que é uma extensão dos Dragões Positivos do Conselho de Órion. Este templo está no plano etérico da China, na altura da Grande Muralha. Antes, eles tinham criado no plano físico, e depois sutilizaram-no e o mantiveram no lado etérico, invisível aos olhos humanos. O que a humanidade, ou alguns seres humanos não sabiam, é que a grande Muralha teve ajuda deles para ser construída. 

Erghor procurava Calisto tanto fisicamente como tentava telepaticamente, mas Calisto estava enfurecido e bloqueava qualquer sinal de comunicação que viesse do Conselho dos Dragões. Eles têm um pequeno cristal na altura da testa (terceiro olho), um cristal violeta, que os conecta telepaticamente. Calisto de tão enfurecido que estava, obscureceu esse cristal. 

Erghor sabia que alguns humanos na Terra  estavam passando apuros por conta de Calisto, e tentou contatar alguns desses humanos, e em um momento, contatou Merlin por telepatia. Merlin, como um profundo conhecedor da história, ouviu atentamente as informações telepáticas de Erghor que desejava encontrar-se fisicamente com ele no topo de uma determinada montanha. Artur e seus cavaleiros, como já conheciam e já haviam defendido muitos povoados de ataques de dragões, aconselhou Merlin: “Ele é confiável? Não vá”. Merlin disse: “Sim, esse podemos confiar”. Artur, ainda desconfiado, convocou seus cavaleiros para acompanharem Merlin rumo a montanha. Chegando lá, Merlin disse que subiria sozinho e Artur ainda desconfiado insistia que deveria ir junto ou enviar alguns dos seus homens, ao que Merlin seguro apenas dizia: “Sozinho irei, permaneçam vigilantes. Calisto... Calisto sim vocês precisam se preocupar e cuidar para que não venham a ser pegos por ele”

Ao subir no topo da montanha, ali estava Erghor, em corpo físico, um lindo Dragão Dourado, em uma cor de Ouro tipo envelhecido. Um cristal violeta na testa brilhante. Olhos também cor de ouro, pouco mais claros do que a pele, para um destaque. E uma energia poderosa. Ainda que tenha densificado de forma dolorosa para adentrar aos reinos mais baixos, Erghor ainda mantinha o esplendor e beleza como se estivesse nos altos reinos de Stath, em Órion. 

As instruções de Erghor eram simples e diretas: “Não tentem enfrentar Calisto”, pois era inútil tamanha a sua força e que deixasse com ele, Erghor, que cuidaria disso. "Isso é um assunto meu. Eu resolvo” disse Erghor. Merlin em sua elegância ofereceu ajuda no que pudesse e Erghor sentiu extrema confiança naquele homem que parecia saber toda história da Terra e ter a Magia como sendo a sua própria essência. 

Passando-se algum tempo, após Merlin e Artur ficarem sabendo que Calisto estava sobrevoando e levando terror a algumas aldeias, perguntavam-se como seria que Erghor o enfrentaria e o faria parar com aquele terror. Merlin chamou novamente Erghor em telepatia e estes se encontraram novamente na montanha anterior. 

Bolaram um plano para “pegar Calisto”. Erghor sabia exatamente onde Calisto estava, só aguardava o momento certo para se encontrar com ele. Erghor estava esperando ele se acalmar de alguma maneira para um possível diálogo. Calisto já sabendo e percebendo o Campo Energético do velho amigo presente, mais se enfurecia, questionando-se “O que Erghor faz aqui! O que ele faz aqui” e nas tentativas de Erghor para falar com ele mesmo que por telepatia, era impedido, pois Calisto bloqueava. Erghor apenas sabia onde Calisto estava, como se tivesse um localizador próprio e isso era pelo fato da conexão de alma deles. Calisto, pela sua fúria, não conseguia saber onde Erghor estava, mas sentia fortemente sua presença constante e as tentativas dele o contatar. 

Na montanha, Merlin e Erghor combinaram que, em um determinado dia e horas, eles estariam próximos as “Montanhas de Brenha”, na lua alta, e Erghor influenciaria Calisto a aparecer por ali, intuindo-o da presença de Merlin, Artur e seus cavaleiros. Merlin faria uma poção especial e de alguma forma tentaria pegar Calisto. A Magia “Scampur Exes, Emus Scampur!” (Repetindo 3X).

Antes disso, Erghor, como um clarividente nato, sabia o que estava prestes a ocorrer com ele e com Calisto. Após inúmeras tentativas de aproximação de Erghor à Calisto, quando em uma das vezes Calisto ameaçou duramente Erghor: “Se se aproximar mais, eu destruo aquela aldeia! Afaste-se!” Ao que Erghor tentava ainda que ao longe por psicologia, falar sobre Askens, sua amada chama gêmea e seus 3 filhos, Omur, Oskers e Paskers na tentativa de comovê-lo, mas ele estava tão enfurecido que não conseguia raciocinar nem ter pensamentos sublimes quanto a sua Chama e Filhos. Estes vieram com o Grupo de Dragões do Conselho de Órion, e se estabeleceram na Grande Muralha. Obviamente com muito amor, esperando o Pai entrar em um estado de Equilíbrio. Imediatamente quando eles chegaram neste Reino, tiveram o Apoio de Merlin e entregaram a Merlin o Feitiço que seria usado tempo depois “contra o pai”. A Magia lançada por Merlin é uma combinação energética poderosa que afasta energias negativas e padrões de pensamentos cíclicos e doentios. Quando eles entregaram a Merlin, para que ele desse o “seu toque especial”, eles acreditavam que aquilo afastaria o mal de Calisto, e teriam o Calisto iluminado de volta, mas havia tanta raiva nele, ele havia alimentado tanto aqueles pensamentos e energias negativas que quase aquilo o tomou por completo. Calisto estava tão incorporado daquela energia que parecia ser a própria, não fazendo mais distinção.

Pouco antes do encontro de Calisto com Merlin (citado na parte 1), Erghor conseguiu finalmente se aproximar de Calisto fisicamente, por detrás das “Montanhas de Brenha”. Houve pouco diálogo. Calisto muito maior fisicamente que Erghor, o venceu em batalha física, mantando o corpo físico de Erghor, ao que imediatamente deslocou-se em espírito para o plano etérico na Grande Muralha. 

Após matar Erghor, Calisto ergueu-se a altura da Lua, saindo por detrás das “Montanhas de Brenha” e viu fogueiras acessas, ao longe. Abriu seu olhar que mais parecia um olhar de Gavião, e viu Merlin, Artur e os cavaleiros! Enfurecido Bateu suas asas tão forte que criou um vento fortíssimo, levando-o a Merlin, Artur e os cavaleiros...

Após receber a Magia de Merlin, “Scampur Exes, Emus Scampur!” (Repetindo 3X), Calisto deixou o reino da Terra, indo para lua, ao que deixou profundamente tristes os demais Dragões do Conselho instalados no Santuário etérico da Grande Muralha. 

As negociações continuam, e Calisto, sim, retornará ao seu estado pleno, como um Grande Dragão da Luz que é!

Continuem suas meditações e enviando suas intenções amorosas!

Estou ainda em contato com Calisto, e ainda está um pouco irredutível, pedindo a Excalibur, mas já sinto uma energia mais sutil. 

Visualizem ele feliz com a sua Família, iluminado e servindo à Luz. Como dito anteriormente, ele está em corpo físico em uma determinada caverna na Região da Europa que não citarei, como já disse, por motivos óbvios. Não pode sair do planeta sem que ceda às Forças da Luz. Não pode sair voando por ai porque isso viola alguns acordos. Ele precisa de Luz, precisa se reestabelecer e acalmar-se. Há muitos séculos está nestas condições. Precisa de muito amor!

É até onde Jesus me permite ver e transmitir. 

Gabriel RL

*Almas afins, seres muito próximos e conectados pelos mesmos ideais e com grande semelhança energética, de irmandade inviolável. Têm uma conexão espiritual profunda, só não mais completa que almas gêmeas, mas como almas afins, ficariam em “segundo lugar” de conexão. São daquelas afinidades em que um começa um raciocínio e o outro termina. 

VEJA AS DEMAIS PARTES CLICANDO AQUI

----------------------------------------------------------------------------------------

VEJA MAIS CANALIZAÇÕES MINHAS CLICANDO AQUI

Amor e Bênçãos,

Gabriel RL 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...