Quem é Bashar?

Compartilhe esse artigo
Bashar – Imagem canalizada por Vashta Narada – http://www.vashta.com/
“Darryl Anka canalizando Bashar”


De acordo com o site original (em
Inglês), 
Bashar é um ser de origem extraterrestre (ou um amigo do futuro) que se
comunica conosco há mais de 21 anos  através do “canal” Darryl Anka,
trazendo uma onda de novas informações que nos
explica– claramente e em detalhes– o funcionamento do Universo e como cada um
de nós cria a realidade que vivencia. 
Bashar é um membro masculino da civilização de 5a dimensão
chamada Essassani.

Ao longo desses anos,
milhares de pessoas tiveram a oportunidade de aplicar seus princípios e ver se
são realmente eficazes para mudarem as suas vidas e criarem a realidade que
realmente desejam.
 E a maioria esmagadora de
pessoas afirma que  sim.

Alguns dos resultados
reportados pelos que aplicaram os princípios ensinados por Bashar são:
  • Aumento da criatividade e
    abundância
  • Maior clareza mental e emocional
  • Melhoria na saúde
  • Melhoria dos relacionamentos
    amorosos
  • Aumento da habilidade psíquica
  • Aumento do amor-próprio e
    auto-aceitação
  • Melhor auto-capacitação
Bashar explica a importância
dos sistemas de crenças e nos ensina como mudar o que acreditamos a respeito de
nós mesmos e do mundo em que vivemos para dramaticamente mudarmos aquilo que
experienciamos em nossa vida. As novas perspectivas que ele compartilha nos
ajuda a mudarmos a forma como vemos a realidade e nos ajuda, também, a
entrarmos em contato com as nossas crenças e idéias que estão, no momento,
guiando as nossas vidas, para que as possamos mudar, se desejarmos.

As mensagens de Bashar
enfatizam nossa auto-capacitação e habilidade para usarmos nosso livre arbítrio
conscientemente, para criarmos a vida e o mundo que quisermos.

Bashar – “As 4 Leis da Criação” 
Ative as legendas no canto inferior direito 
Vídeo  muitíssimo interessante,
na platéia um jovem pergunta sobre a possibilidade de Bashar, sendo
de outra dimensão, viajar para outras “realidades”, o que ele prontamente
responde “Sim, fui agora, fui de novo, fui agora, agora, agora, agora, agora…”

Todas as viagens instantâneas
que Bashar demonstra realizar em segundos dirigem-se às
realidades paralelas em seu total, ou seja, ele explica que somos arrastados
para qualquer realidade paralela que seja representativa da vibração que
desprendemos — o que oferecemos é o que recebemos–é a terceira Lei da Criação.

Existem apenas quatro Leis da
Criação, e essa, explica Bashar, é a terceira Lei.

As Leis da Criação, de acordo
com Bashar, são as seguintes:

Número 1: Você existe; não
pode fazer nada para mudar isso: você existe, e em alguma forma, sempre
existirá;

Número 2: O Todo é o Um, o Um
é o Todo; não pode mudar isso.

Número 3: O que você
oferecer, é o que terá de volta; não pode mudar isso.

Número 4: A mudança é a única
coisa que é constante, com exceção das prévias  3 Leis.

E é só isso. Cada realidade,
cada experiência em cada dimensão em qualquer lugar em qualquer tempo é alguma
forma de configuração daquelas 4 Leis.

Bashar procura lembrar a cada um que nós  somos a nossa
própria razão pela qual escolhemos estar na Terra.

É uma aventura em que podemos
nos permitir engrandecer cada aspecto de nosso ser quando estivermos
acostumados com  esse esclarecimento.

Devemos nos lembrar que
quando as coisas nos parecerem as mais escuras, quando as coisas parecerem em
baixa, quando as coisas parecerem lá fora como sendo as mais pesadas para nós,
se realmente desejarmos uma “iluminação” nessa hora, por favor, vamos nos
iluminar!

Iluminem-se! É o que nos diz Bashar, para que iluminemo-nos dentro de
nós! Deixemos para trás os julgamentos. Não precisamos da bagagem de mais
ninguém nessa vida. Viemos com tudo o que necessitamos levar conosco. Qualquer
outra bagagem que alguém pensar que teremos que carregar em nossa vida, não
precisamos dela. Vamos largá-la, sacudir as mãos físicas e espirituais e
começar a andar mais aprumados, mais altos e mais leves na Terra. Assim,
podemos acelerar bastante, quando não temos o peso (que nos puxe para baixo)
das coisas que não têm nada a ver conosco.

Quando somos mais nós
mesmos,  somos mais capazes de ajudar qualquer pessoa que também escolha
ser ela mesma, pois elas verão, pelo nosso exemplo, aquilo que também poderão
ser — não que DEVAM escolher isso — mas pelo menos oferecemos a elas uma
escolha, por escolhermos o amor, a alegria e o excitamento para nossa vida. E
isso funciona. Não há nada na Criação que contradiga as escolhas que fazemos e
nas quais acreditamos fortemente como sendo nossa preferência, não há mesmo
NADA na Criação que contradiga as escolhas que fazemos.

Não há interrupção alguma em
nossa vida. Todas as coisas que acontecem estão lá pela razão que cada um
escolheu, para as usarmos como desejarmos, da forma como preferirmos, de modo
que possam ser vistas, sentidas e experienciadas de maneira mais enriquecedora.
E as sentiremos, ouviremos, veremos, provaremos, cheiraremos, tocaremos, todas
as coisas  irão se entrançando nesse estado de ser .

Sejamos este “estado de ser”
porque podemos, não porque precisamos de outras razões para
abraçarmos isso.

Vamos nos tornar quem somos,
porque É O QUE SOMOS– e essa é a razão suficiente aos olhos da Criação. Não
temos que justificar nossa existência  pois se não merecêssemos existir,
acredite, não existiríamos.

Mas nós existimos. Então aos olhos da Criação é
necessário, é importante que sejamos parte de tudo o que existe.
Bashar enfatiza muito isso: Sem
você 
– sem cada um de nós , sem cada um dos seres da Criação– sem NÓS
TODOS tudo o que existe não seria TUDO o que existe.

Façamos a nossa parte no TUDO
que existe de todas as maneiras que desejarmos ser: esse é o nosso DIREITO
INATO; esse é o DIREITO DE NOSSA ALMA.

Bashar estende a nós sua
apreciação mais profunda por  permitirmos essa transmissão e por
compartilhá-la conosco,  agradece profundamente o “presente” que lhe demos
ao permitirmos que ele presencie a manifestação incomparável da Criação que
escolhemos ser e por abrir os olhos dele para esses vários modos pelos quais a
Criação tem  se manifestado.

Ele agradece efusivamente e
deseja-nos o maior divertimento e excitação hoje!

Bashar – “Livre Arbítrio”

A tradução abaixo é referente a um
diálogo ocorrido em uma das sessões (workshops) com Bashar em que ele abordou o
conceito de Livre-Arbítrio, a pedido de um dos participantes. A partir da
sessão transcrita em Inglês, fiz a tradução e agora compartilho-a com vocês.

O diálogo apresenta-se em Itálico logo
abaixo, sendo que “Q” se refere às perguntas do indivíduo da platéia e
“B”  às respostas de Bashar.

Então voilá…

Q: Você
fala que podemos escolher como queremos que seja a nossa realidade…

B: Sim.

Q: … e
que podemos ter o controle sobre ela, nesse sentido. Qual é a diferença entre
esse tipo de controle e aquele “outro controle” o qual tenho que aprender a
renunciar ou dele desistir pois me faz querer que as coisas sejam de uma
determinada forma?

B: Ah,
muito obrigado pela sua pergunta. Na verdade se trata de reconhecer que aquilo
a que você costuma se referir em sua sociedade como sendo uma “submissão” ou
“rendição” se trata, na verdade, da assunção do controle, propriamente dita.
“Controlar” significa deixar-se fluir junto e em harmonia com a sincronia do
Self Universal, em harmonia e sincronia com o infinito universal. Escolher
fluir sincronicamente com essa ideia é ter o controle, é saber que você está no
controle.

Como já
dissemos, existem dois tipos de Livre Arbítrio, aquele proveniente da
consciência fisiológica e o Livre Arbítrio que provém da Consciência Superior.
Tudo o que vocês chamam de Livre Arbítrio e que é proveniente da consciência
Superior, muitas vezes, é relegado pela consciência física àquilo a que se
chama comumente de “destino” ou de “predeterminação”, porém isso só acontece
quando se generaliza o uso desses termos. As especificidades reais concernentes
ao modo como se desdobram os eventos generalizados e determinados pela
consciência não-física superior são, na verdade, especificadas  pela
personalidade fisiológica, pelos desejos fisiológicos, pelos pensamentos
fisiológicos, pelas crenças fisiológicas que você cria para a sua vida
fisiológica.

Assim,
ter o controle, mais uma vez, expressa-se pelo seu desejo, pela expressão de
sua vontade, pela expressão da convicção do que você acredita ser real pra si.
É partir de um lugar de convicção, é a partir de uma presunção que o colocará
diretamente em contato com o fluxo da energia universal o que vai fazer com que
pareça que, uma vez no controle,  não precisará adotar uma direção. Isso
lhe ajuda?

Q: Pode
dizer a última frase mais uma vez?

B:
Quando está no controle, o paradoxo que se revela é que você não sente
realmente que tem que fazer o governo ou tem que dar a direção. Este é o
paradoxo de realidade física … quando você sabe que está criando a sua
realidade e tem totalmente o controle sobre ela uma vez que tudo o que
experiencia é o que criou, então você se abre para a ideia de que a vulnerabilidade
é a verdadeira força infinita, não é uma fraqueza. E se você estiver disposto a
estar completamente aberto, o que de fato é a vulnerabilidade, então saberá que
estará completamente ligado ao Tudo- O- Que-existe. Estar completamente ligado
ao Tudo- O- Que-existe quer dizer que estará sempre totalmente, completamente
fortalecido. Você tem a força infinita e, portanto, simplesmente pode fluir a
favor das linhas de energia universais.

Você tem
o controle totalmente ao fluir a favor das linhas de menor resistência. Dessa
forma, não ficará parecendo que terá que direcionar as coisas. O único momento
em que parecerá que terá que dirigir algo  é quando lutar contra o seu
próprio êxtase. Submeter-se ao seu próprio êxtase, “entregar-se” ao fluxo
universal das coisas fará com que saiba que está no controle direto delas, pois
então ficará fácil criar a realidade que preferir, uma vez que estará
desenhando tudo numa realidade  paralela e não indo contra o fluxo.



Q: Muito obrigado.



———————————————————————-

Veja mensagens do Bashar postadas aqui no
Sementes da Estralas clicando Aqui
E clicando Aqui, mais
algumas informações direto do site Luz de Gaia

Tradução e comentários: Flávia Criss  / https://meumelhormododeser.wordpress.com/
Compartilhe esse artigo

About Author

Neva (Gabriel RL)