Luara Aurin - "O Sagrado Feminino"


Sou aquela me um dia teve que fugir
Sou aquela que um dia teve que se esconder
Sou aquela que um dia teve que mentir
Sou aquela que um dia não teve direito de existir
Porque...

Sou aquela que exala mistério
Sou aquela que respira o oculto
Sou aquela que tenho meu próprio império
E que se libertou de todo insulto

Meu caminhar agora é livre
Tempos que meu existir é louvado
Tempos que a todos foi mostrado

Que o meu sangue é sagrado

Luara Aurin