background

sábado, 30 de junho de 2018

7 SINAIS DE SOFRIMENTO EMOCIONAL NÃO RESOLVIDO



Pensar que situações difíceis, ou que geraram grande sofrimento em nós, são resolvidas isoladamente com o tempo é um erro. Não agir impulsivamente ou pensar em outra coisa é frequentemente insuficiente. O sofrimento não será capaz de parar completamente se o problema ou trauma não for tratado e reformado/concluído mesmo que o tempo possa fazer atenuar ligeiramente.

Permanecer com dor permanentemente, ou evitá-la, geralmente não é uma boa solução. Essas experiências dolorosas exigem digestão ativa. Em outras palavras, devemos compreendê-las plenamente, e as influencias pelas consequências que elas deixarão em nossas vidas.

A vida é frequentemente complicada pelo sofrimento emocional não resolvido. As características ruins de personalidade tornam-se crônicas, o sistema imunológico enfraquece e a manutenção da concentração exige grande esforço. Você se sente mal, mas não pode identificar a fonte desse desconforto. Estes são sinais de que precisa fazer algo com o seu passado.

"Se você não pode mudar uma situação que lhe causa dor, você sempre pode escolher a atitude com a qual você enfrenta esse sofrimento." ~ Viktor Frankl

7 SINAIS DE SOFRIMENTO EMOCIONAL NÃO RESOLVIDO:

1. Dificuldade em administrar a raiva

Este é um dos sinais mais comuns de sofrimento emocional não resolvido. Ficamos com raiva de tudo. Disputas ou conflitos com os outros se tornam comuns. Estamos de mau humor em todos os momentos. Nossas expressões de raiva se tornam desproporcionais.

Nós frequentemente explodimos com violência. Às vezes nos propomos a mudar, mas sem sucesso. Além disso, passamos nossos dias nos desculpando, ficando com raiva de nós mesmos. Estamos procurando razões para justificar nossa raiva. A dor emocional não resolvida pode ser a essência do problema.

2. Instabilidade nas relações sociais

Nossos relacionamentos com os outros às vezes mudam imperceptivelmente. Outros parecem repentinamente entediantes, indignos de atenção ou totalmente intoleráveis. Torna-se difícil perceber positividade naqueles que nos rodeiam. Nós tendemos a quantificar suas falhas.

Às vezes queremos sair com alguém, mas nos arrependemos um pouco antes de fazermos isso e vamos para a cama. Encontramos desculpas para não compartilhar nada com aqueles com quem costumávamos fazer. Por outro lado, sentimos que preferimos a solidão, mas sem nos sentirmos bem quando estamos sozinhos.

3. Negligência pessoal

Uma pessoa que ama a si mesma, valoriza a si mesma, cuida de si mesma e do que ela tem. Estamos nos referindo aqui à aparência externa, mas também aos detalhes que compõem a rotina. Os horários das refeições, por exemplo, podem se tornar aleatórios.

Algo semelhante acontece com o descanso. Nós dormimos muito ou pouco. Nossos hábitos normais parecem sofrer de falta de controle. Algumas pessoas também estão começando a se envolver em situações que envolvem risco físico ou perigo para sua integridade pessoal.

4. Desespero: um sinal de sofrimento emocional não resolvido

Desespero é a sensação de ter uma bússola que não funciona, o que não indica o norte. Também implica que nada mudará no futuro, a ideia de que a situação é ruim e que continuará assim, seja o que for que fizermos. Nós olhamos para frente e vemos apenas uma repetição eterna da mesma coisa. Não temos interesse nem entusiasmo pelo que acontecerá.

Esse sentimento de desesperança pode ser esporádico ou permanente. Pode gerar a sensação de que estamos prestes a perder a cabeça ou terminá-la, se permanecer por muito tempo. Chegar a este ponto significa que precisamos de ajuda.

5. Pensamentos obsessivos e compulsões

A mente se enche de medos e apreensões irracionais. Às vezes se torna obsessivo. Por exemplo, começamos a acreditar que haverá um incêndio em nossa casa. Começamos então a rever, dia após dia, de novo e de novo, as possíveis origens ou causas desse incêndio que apenas imaginamos. 

6. Fadiga 

Muitas pessoas com dor emocional não resolvida são dominadas por um sentimento de fadiga constante. Este último experimenta-se fisicamente e mentalmente. É como se não houvesse energia alguma; essa falta de vitalidade também se reflete em uma vida mais sedentária. 

7. Falta de desejo

Um sofrimento incrustado também pode corroer o desejo sexual. Não só o interesse em fazer sexo, mas também o interesse em acariciar, seduzir e ser seduzido, a ausência de desejo faz com que uma fonte de prazer desapareça.

Por isso, é comum que a cumplicidade com o outro seja ameaçada... justamente quando a pessoa precisa de mais apoio. A empatia torna-se mais difícil quando é mais necessária.

Todas essas características podem ser sinais de sofrimento emocional não resolvido. Está no nosso passado. Às vezes podemos identificar a origem dessa dor, outras vezes não. Estamos em ambos os casos em uma situação que requer ajuda profissional. Você ficará surpreso com toda a ajuda que um profissional pode lhe dar.


Auxilie curtindo e compartilhando essa matéria no rodapé da postagem, para que ela possa alcançar cada vez mais Sementes! Gratidão! ❤

Tradução: Vilma Capuano - vilmacapuano@yahoo.com.br
Veja mais Artigos Aqui
    

Poderá também gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...