Ashtar – “A História da Criação – Parte 2: O processo destas canalizações. A semeadura. Almas nativas da Terra e mais…”

Compartilhe esse artigo

Queridos, essa é uma mensagem de uma série de mensagens que o Ashtar está me entregando sobre “A História da Criação”. Serão algumas partes, e essa é a segunda parte da mensagem completa. Todas as demais partes serão publicadas aqui nos próximos dias. Para acessar todas as partes (quando estas já estiverem publicadas), acesse o link do rodapé, onde todas elas estarão agrupadas. Uma boa viagem nesta leitura!

Por favor, leiam na sintonia dessa música abaixo. Eu particularmente recomendo que coloquem a música em uma altura agradável e leiam em seguida a mensagem em voz alta. Poderão sentir maravilhosas vibrações de luz em seus corpos. 

Neva (Gabriel RL)

 


———————————————————————————–


PARTE 2

“O processo destas canalizações. A semeadura. Almas nativas da Terra. As marcas deixadas ao longo dos ciclos. Adão e Eva e o Jardim do Éden. A metáfora da maçã e a completude do ser. Lúcifer e a Rebelião. Judas. O Salão de Espelhos”.” 

 

Saudações, Família!  
 
É bom estar aqui mais uma vez. Depois de uma pausa para assimilarem o que lhes entreguei na primeira parte, vamos continuar com essa nossa viagem de regresso a sua herança: um pouco da sua história tanto como humanos da Terra assim como galácticos, em suas muitas expressões. É interessante notar o crescimento dos seus campos de energias enquanto leem as nossas mensagens. Nós medimos com nossos aparelhos o aumento considerável da sua vibração. É maravilhoso de se ver! Enquanto eu, neste momento, estou em fusão direta com Neva (Gabriel RL) para entregar essa mensagem, nós também monitoramos o campo energético dela. Na verdade, já faz algum tempo que estamos projetando e aumentando o fluxo de energias que lhe enviamos para ela ir já se adaptando ao que, em seguida, vamos entregar. Neste momento, da mesma forma que ela está sentada na cadeira do seu ambiente de trabalho, estou completamente projetado nela, enquanto que, ao mesmo tempo, medimos o aumento frequencial da sua energia. É assim que acontece com as cores que enxergamos à medida que vocês leem nossas mensagens. Seu campo energético expande e, como tenho falado em minhas mensagens, por mais que sua mente não consiga compreender certas coisas à primeira vista, seu coração aquece e traz aquela sensação suave e leve do Lar: a sensação da Família. E é isso, queridas almas, que também amamos entregar além das informações mais específicas. Amamos chegar com nossa energia familiar, que é reconhecível pelos seus corações, pois sabemos que isso é, também, um combustível para o continuar em suas missões. 
 
Caso você não tenha lido ou ouvido a minha mensagem anterior  – que é a primeira parte desta – peço a Neva que, por favor, informe o link dela no rodapé. É importante que leiam todas as suas respectivas partes e que haja a formação da linha de tempo ideal para melhor adaptação de seus cérebros a uma compreensão mais rápida. Mas independentemente de ser a primeira ou a segunda parte, suas almas já estão bem familiarizadas com esses relatos. Elas viveram tudo que estou entregando. Nada aqui é novo para vocês, amada Família. Eu estou apenas os relembrando e, para mim, é uma enorme alegria fazê-lo. Assim, Neva, por favor, novamente lhe peço: permita minha maior aproximação a seus campos em verdade, para que eu possa entregar o máximo que você consiga traduzir em sua linguagem. É fundamental sua completa abertura e desprendimento de qualquer preocupação. O mesmo deve ocorrer com vocês que estão lendo ou ouvindo essa mensagem. É importante que se desprendam, que permitam o fluir dessas energias em seus corações e corpos, para que haja uma melhor acoplagem energética em seus campos. E caso ainda haja dúvida se minha mensagem é verdadeira ou não, por favor, fechem seus olhos e nos chamem. Chamem por nós, em verdade. Peçam pela verdade. Peçam para sentir a vibração em seus corações, o Amor e o calor do Lar, que lhes enviamos. Não será nenhum problema para nós fazermos isso; na verdade, é uma imensa alegria. Assim, continuo a entrega desta mensagem que pedi para Neva canalizar. 
 
O processo destas canalizações
 
Na mensagem anterior, falei sobre alguns temas da sua história, tais como o start inicial desta realidade, as incertezas e a entrega de todas vocês, queridas Sementes das Estrelas, e mesmo você que não se considere uma, saiba agora desta verdade: você é. Você não chegou na Terra agora. Você está nela há muito tempo. E ainda que você seja uma alma nativa do planeta, você é uma Semente, uma Semente de Gaia, uma Semente Estelar, pois a Terra é uma Estrela, e eu já vejo o seu futuro. Na mensagem anterior, reforcei sobre o tema “intromissão” quando as manipulações ou, pelo menos as intenções iniciais de manipulações do seu DNA iniciaram, e também um pouco sobre a história dos dinossauros em sua realidade. Eu sei que para alguns, talvez não tenha sido tanta informação assim ou, mesmo que tenha sido revelado algo importante, quero que saibam que o que estou lhes entregando é apenas uma pequena e minúscula introdução de tudo o que aconteceu. Não haveria, obviamente, como fazer a transmissão de 100% dos fatos para essa realidade, até porque a própria transmissora (Neva) não teria condição física para isso. Para essa acoplagem completa com ela, o seu corpo físico passa por intensos ajustes com alguns efeitos colaterais a fim de se adaptar às altas frequências que envio, somadas à minha acoplagem. Ainda que Neva esteja de olhos abertos, nesse momento, em frente ao seu computador, traduzindo para sua linguagem tudo que lhe entrego como bloco energético, mesmo sendo uma alta frequência cristalina, o corpo dela está em processo de descarbonização como os de todos vocês e isso é fisicamente cansativo.  Há desgaste físico como qualquer outra atividade, porém, neste caso, é maior ainda. No momento da canalização, esse processo de descarbonização e cristalização é aumentado e há pequenos efeitos colaterais com sobrecarga que, às vezes, obviamente, nós monitoramos para que “não passe do limite”. Assim, seria humanamente impossível para ela transmitir toda a história em sua completude. Entrego, então, uma minúscula parte sabendo que, no fundo, será o suficiente para que vocês reacessem o restante do bloco informativo energético que já está no Akáshico do seu coração. Sua alma sabe tudo, pois está ciente do que estou falando. Ela sabe 100%. As minhas mensagens são apenas para dar um start e reativar, de alguma forma, essas memórias ou, pelo menos, as sensações que virão depois de traduzidas para a sua compreensão linear. Neva absorve uma quantidade imensa de energia e informação, que consegue traduzir e linearizar. A outra parte fica no coração dela, pois é intraduzível para essa realidade.  O mesmo ocorre com vocês. Muitas coisas vocês, simplesmente, não saberão traduzir: o sentimento, as sensações e as energias serão intraduzíveis; apenas “sentir” será o bastante. É assim que é. 
 
A semeadura e as almas nativas da Terra
 
Meus queridos, eu quero falar sobre o processo mais ativo do “semear”, do início deste Semear Estelar no seu planeta, da semeadura primária dos Pleiadianos e da profunda conexão das almas nativas da Terra. Como falei no início, é importante que já tenham lido também minha mensagem anterior e, novamente, peço a Neva que deixe aqui o link de mais uma. (Neva: A mensagem que ele fala agora é: “As 3 (três) fases do mergulho. Quantas vidas você teve? A intromissão. Voltando no tempo, e mais …” – Deixarei o link no rodapé.) Nela fiz uma introdução sobre as migrações de almas e como os nativos da Terra foram importantes nessas recepções. Os nativos da Terra não eram exatamente como vocês são hoje, obviamente, havia muita diferença biológica, em todos os reinos. Os reinos mineral, vegetal, animal e o desenvolvimento humanoide estavam no seu pleno expandir. Os nativos da Terra eram/são seres de muita pureza, de muita energia amorosa e são uma representação pura da sua mãe, Gaia, o espírito da Terra. Talvez um de vocês que esteja lendo ou ouvindo essa mensagem seja uma Semente nativa. 
 
Voltando ao ponto da mensagem em que pedi a Neva indicação do link em nota de rodapé (nota 2), ali fiz uma pequena introdução de como funcionou esse processo das migrações das almas que vieram de outros sistemas para a Terra. Neva, por favor, anexe o parágrafo:
 
“As migrações das almas: Foram algumas fases especiais antes do mergulho definitivo, que faria com que vocês “apagassem”, por completo, como um renascimento nas dimensões mais baixas para, literalmente, palmilhar no escuro o caminho de volta. Nesse período de preparação, quando estavam em contato íntimo com a Fonte, vocês receberam instruções diretas e límpidas de como seriam os desafios e se entregaram ao processo, que ficava cada vez mais intenso. Enquanto a Terra estava sendo preparada, muitos de vocês colaboraram tanto com a preparação dessa criação como também desenvolveram seus trabalhos em seus pontos de origens nos planetas onde habitavam, respirando o mais puro ar de Amor e paz. E acreditem: alguns de vocês, enquanto trabalhavam na criação da Terra colaborando com os Elohim, não imaginavam que seriam chamados para participar tão ativamente da experiência, tendo, assim, que abdicar dos seus lares natais banhados de Amor e paz para irem a uma experiência que, de certa maneira, arrancaria vocês desses estados sublimados. Mas que, no fundo, tal experiência, traria uma expansão ainda maior, um grande aprendizado. 
 
Quando a fisicalidade da Terra estava em sua fase final de preparação e apenas alguns ajustes faltavam, os CHAMADOS definitivos ecoaram pelo Universo. A princípio, as almas nativas do próprio coração da Terra/Gaia, iniciavam seus “respirares” e se preparavam para as experiências. Almas de outros sistemas, por força de vibração, também iniciaram seus deslocamentos para ajustes frequenciais em dimensões mais baixas. Essas almas não conseguiam mais expandir em seus lares de origem, pois esses sistemas haviam alcançado elevada vibração. Elas teriam que “dar um passo para trás” para retomarem, e este lugar de retomada seria a Terra. Outras almas, como citei, anteriormente, que foram muitos de vocês, seriam chamadas para trazer as suas luzes a fim de colaborar no processo como um todo. Que fique claro aqui que não desejo fazer separação/divisão de almas; quero apenas que compreendam como se deu o desenvolvimento e as migrações de almas para essa experiência. Considerem, basicamente, 3 (três) grupos de almas: 
 
1. Aqueles nativos da Terra/Gaia – iniciadores das suas experiências na própria Terra/Gaia plantando as Sementes de Luz – que seriam os faróis acesos para outras raças que viriam mesclar-se à experiência. São aqueles que trariam em si o próprio Amor de Gaia e o compartilhariam através do olhar com as raças vindouras. 
 
2. Aqueles que por força de vibração precisaram migrar dos seus Lares, pois não estavam acompanhando a elevação vibracional do seu ambiente, sendo necessário recomeçar em um ambiente energeticamente compatível e, dessa forma, retomarem o impulso, auxiliando os nativos de Gaia com suas experiências extraplanetárias. Fase compreensível em todo o Universo de experiências. 
 
3. Aqueles que vieram para auxiliar a trazer mais Luz e Consciência atendendo a um chamado de Gaia para ajudar na sua elevação e de todo o seu corpo de vida, bem como na fusão energética de todas as almas. Almas que, de alguma forma, tinham influência na criação da Terra, e que agora eram chamadas a participar da experiência estando do lado de dentro. Estas estariam aproveitando a oportunidade para uma grande fusão com os outros grupos de almas também presentes, dando a sua parcela de Luz e Consciência para a expansão de todos.
 
Saibam que vocês que estão lendo (ou ouvindo) essa minha mensagem podem, sim, se encaixar em um dos 3 (três) grupos de almas. Seus corações o dirão. Não há separação. A experiência é para todos, e todos escolheram de comum acordo. As fases que citei são apenas para facilitar o seu entendimento sobre os grupos de almas. Todos os grupos podem ter tido e tiveram suas experiências mescladas. Você, que agora lê essa mensagem, pode ser uma alma nativa de Gaia que saiu por um tempo para ter outras experiências pela Galáxia e retornou, em seguida. Assim como você pode ser do grupo de almas que veio para recomeçar aqui o que ainda não havia conseguido em outro planeta; ou você pode ser uma alma do terceiro grupo, que veio também para ajudar a ancorar Luz e mais Consciência. De qualquer forma, os 3 (três) grupos estão intimamente ligados com um foco comum: reintegrar a Terra/Gaia na Comunidade Galáctica, completamente purificada das tantas experiências e tentativas de sua destruição (fato que, como já disse várias vezes, não ocorrerá. A Terra não será destruída nem por uma guerra nuclear, nem por um meteoro, nem por nada).” 
 
Depois desse trecho mais multidimensional no qual expliquei em parte como se deu esse processo de descida e a fusão das almas nesta realidade – mais especificamente das almas estelares que chegariam à Terra para a experiência – mostrei também o contato das almas filhas de Gaia com as forças nativas do planeta presentes em suas fases de desenvolvimento. Aqui está o “elo perdido”, o grande impulso que alavancou todo desenvolvimento e aperfeiçoamento humano. A ampliação e expansão intelectual e aprimoramento físico como um todo. A fusão humano nativo+galáctico acontecia, definitivamente. A Terra já estava, de fato, em seu autodesenvolvimento com a sua civilização terrana galgando seus primeiros degraus, formando-se, completamente, em todas as suas estruturas físicas e mentais. O terreno estava pronto para a semeadura, meus queridos! Nesta altura, várias civilizações já circundavam muito de perto a experiência. Pleiadianos, Arcturianos, Sirianos, Alfacentaurianos, Andromedanos, Draconianos, Oriones, Capelinos… Já havia muito interesse no palco dos palcos. Há algo especial na Terra e a Fonte Criadora sabe o porquê. Nada está fora e desalinhado. Tudo é como precisa ser. Vocês sabem. 
 
Amada Família, suas almas já estavam aqui. Haviam sido mescladas à experiência e já estavam fundidas à Terra e aos nativos. Muitos de vocês já estavam participando do mergulho e já experimentavam em meio aos animais. Sim, não se surpreendam. Uma  das coisas que vocês pediram à Fonte foi que desejavam participar ativamente de todas as fases. Vou dividir para ficar mais claro para a sua mente linear. Neva, por favor, respire enquanto entrego todo esse bloco para que o decodifique, da melhor forma possível, para garantir um perfeito entendimento daqueles que leem (ou ouvem) essa mensagem. 
 
Em primeiro lugar, como já falei anteriormente, quando a fisicalidade da Terra estava em sua fase final de preparação e apenas alguns ajustes faltavam, os CHAMADOS definitivos ecoaram pelo Universo. Sim, nesse ínterim, já se via vida, formas e nativos do planeta ativos e “respirando”. Muitos de vocês que leem essa mensagem agora já estavam, na ocasião, mesclados energeticamente ao Planeta. Almas de vários sistemas já estavam aqui pelos vários motivos pessoais, como descrevi em “As migrações de almas”. Muitos de vocês, mesclados, experimentavam a vida animal junto aos nativos da Terra, que também em suas variadas situações experimentavam vidas em meio à fauna e formas mais humanizadas. Era uma linda mescla, vida humana, vida animal. Era um grande movimento. Muitos de vocês já estavam aí, mesclados. Vocês estavam “Nus no Jardim do Éden”, enquanto os Pleiadianos e outras raças, em suas formas galácticas, observavam o desenvolvimento. E, obviamente, muitos de vocês também vinham desses outros sistemas. Suas almas vinham de vários sistemas, na verdade, como já expliquei. Nativos da Terra, mesclando-se a nativos de outros sistemas que, por sua vez, eram assistidos por Pleiadianos, Sirianos, Arcturianos, Andromedanos, Oriones e os demais já citados, todos em suas formas galácticas. Eram almas dos Multiversos experimentando a vida na Experiência Terra, enquanto outras almas dos Multiversos observavam “externamente” os acontecimentos, e se aproximavam para também mesclarem-se ao Projeto, seja com ajustes no DNA atual do ambiente, seja mergulhando como muitos dos seus companheiros já haviam feito. Está claro, meus queridos? Deixem suas almas que sabem de tudo falarem agora. Elas sabem do que eu estou falando. Respirem um pouco. Pausem a leitura (ou o áudio). Respirem… Respirem e permitam-se acessar o Akáshico. (Pausa para respiração e assimilação energética.)

A essa altura, tudo estava pronto para a semeadura, precisamente há 200.033 anos (duzentos mil e trinta e três anos – cálculo com base em 2020, seu atual ano linear, no momento). Estava tudo realmente preparado para a semeadura. À frente do estágio do chamado “homem das cavernas”, muito à frente, na verdade, foi iniciada em definitivo a semeadura da Terra, primeiramente pelos seus companheiros de sempre, os Pleiadianos. Saibam que, de todo esse tempo que durou a semeadura (200.033 anos), metade dele foi um grande processo de ajustes contínuos no DNA, para “toques e retoques”, meus queridos, no contínuo aperfeiçoamento. Não foi do dia para a noite. Mas o que é o tempo, meus queridos? Vocês sabem. Suas almas sabem do que estou falando. No “estalar de dedos” cósmicos, há pouco mais de cem mil anos do seu tempo, estava o início do que é chamado hoje de “homo sapiens sapiens”, sendo este mais “moderno” do que seus cientistas imaginam. Acreditem: não há muita diferença entre como vocês são hoje e como eram há cem (100) mil anos. Se o início da semeadura primordial ocorreu há mais de 200 (duzentos) mil anos, há pouco mais de cem (100) mil anos houve a “finalização” desta primeira etapa. Semeadura feita. Acham muito duzentos (200), cem (100) mil anos de processo? Suas mentes, sim, certamente, mas suas almas, não. 
 
Alguns cientistas talvez não compreendam as minhas afirmações, mas é necessário, realmente, deixar a alma falar. É necessário ouvir o seu interior. Como venho dizendo, sua alma sabe do que estou falando. Se tiverem alguma dúvida, respirem um pouco. Pausem a leitura (ou áudio), fechem seus olhos e vão alguns minutos para dentro. Vocês entenderão. Como já disse, eu estou aqui apenas para dar um pequeno start no seu Akáshico. O restante suas almas “pegarão no ar”. Aí está o aperfeiçoamento, que obviamente não parou nisso. Há mais de 200 (duzentos) mil anos, os Pleiadianos iniciavam um processo e colocavam a sua semente no desenvolvimento da experiência Terra. Aí está o elo perdido, meus queridos. Quando seus cientistas olharem para as estrelas – como muitos já o têm feito – eles entenderão. Na verdade, muitos já sabem e ainda encontram resistência – vocês sabem de quem – para “abrir a caixa”, ou melhor dizendo, abrir o akáshico. Vocês sabem! Um pouco depois dos Pleiadianos, chegaram os Sirianos, Arcturianos, Andromedanos (e aqui uma observação: não apenas da sua constelação, mas também da galáxia irmã), Capelinos… E muitas outras raças chegaram, efetivamente, e semearam. Oh, meus queridos, quanta informação! Eu sei que muitos de vocês já sabem disso, mas esta mensagem os puxará para dentro, de uma maneira, realmente, poderosa. Vocês não apenas estão lendo (ouvindo); vocês estão sendo arrastados para vivenciar este Akáshico vivo. Essa é parte da sua história resumida, muitíssimo resumida, como falei. Isso é apenas para vocês “acordarem”. O restante, suas almas… Elas sabem! – Como já disse.
 
As marcas deixadas ao longo dos ciclos
 
Este processo de aperfeiçoamento contínuo vem ocorrendo de longa data. Vocês estão encarnando há muito, muito tempo, bem antes dos mais de 200 (duzentos) mil anos atrás, obviamente. E o que acham se eu disser que, quando eram semeados, simultaneamente vocês também semeavam? O que acham que estava acontecendo durante todo esse processo? O que ocorria na Terra nesse período? Vocês não acham que a Terra “parou” para que esse processo acontecesse, não é mesmo? Porque não parou. E se eu disser também que, antes mesmo do início da semeadura, algumas naves já pousavam fisicamente na Terra, e alguns Pleiadianos interagiam “de longe” e poucos mais de perto com aqueles chamados de homo erectus, e até mesmo antes destes? Claro que havia algumas restrições no que diz respeito a essas interações, porém não foram apenas com os Pleiadianos, mas com outras raças que, como tenho falado, também assistiam à Terra em seu desenvolvimento. Tudo isso acontecia antes da semeadura, durante e agora, meus queridos. Isso está acontecendo bem agora. Atualmente veem um maior número das nossas naves interagindo com vocês, e não são apenas essas interações “Terra e Céu”, isto é, vocês olhando para cima e avistando nossas frotas. São interações frente a frente, pessoalmente. A Internet está cheia de relatos de contatos diretos.
 
Família, há muitas provas e marcas dessas interações. Vocês têm as grandes pirâmides do Egito. Como acham que tudo aquilo se ergueu? Eu não preciso dar mais explicações sobre isso. É óbvio demais. Vocês tiveram auxílio do exterior do planeta, meus queridos. Vocês têm as pirâmides Maias, as linhas de Nazca (pistas de pouso de civilizações visitantes), vocês têm os Moai da Ilha de Páscoa e muitas outras provas dessas interações estão vindo e sendo expostas. Na realidade, a explicação real dos fatos está, continuamente, sendo ocultada. Seus pesquisadores sabem do que estou falando. Eles estão lendo, (ou ouvindo essa minha mensagem) e sabem.  Gigantes, meus queridos, gigantes adormecidos em suas cápsulas do tempo. Em breve vocês verão isso. Não há como esconder mais e mais. Vocês já viram, recentemente, certas divulgações das construções escondidas debaixo do gelo, nos polos Antártico e Ártico. Há muita coisa ainda a ser descoberta ali, como as ruínas de uma civilização de pele branco-gelo e grandes olhos azuis. Uma civilização que migrou há muitos milhares de anos de um sistema estelar desconhecido de vocês e montou acampamento nessas regiões, fugindo de guerras galácticas. Meus queridos, vocês também verão corpos soterrados bem abaixo do gelo, alguns ainda em especiais cápsulas do tempo. Vocês ficarão surpresos! Bem, o que aconteceu com eles? Houve conflito ali. Guerra das facções negativas que vieram de tal sistema atrás deles. Houve muito conflito nessas regiões. Eles são benévolos? Sim, são, mas ainda têm medo de serem atacados. Eles entraram em suas cápsulas e se enterraram para se esconder das perseguições. “Se congelaram”, mas congelaram também seus medos. Eles acordarão… Assustados, ainda. Vocês verão. Isso é algo real, meus queridos. Suas almas sabem do que estou falando. Eu peço a Neva (Gabriel RL) que indique a vocês um documentário que mostra muitas “marcas deixadas” pelas civilizações que visitaram a Terra em suas várias fases de desenvolvimento. (Neva: Eu já vi o documentário. É um que se chama “Eram os Deuses Astronautas”. Acredito que tenha no YouTube. O livro é do autor Erich von Däniken.)
 
Seus pesquisadores e cientistas, realmente, têm um grande tesouro debaixo dos pés. Marcas deixadas por essas civilizações. Marcas de inúmeros contatos diretos dessas interações com as nossas frotas. Mensagens que foram, ao longo do tempo, entregues para vocês, e muitas delas deixadas escritas nas paredes das cavernas, nas pedras, no chão… Em todo lugar. A nossa marca está em todo o planeta, meus queridos. Isso não é informação puramente nova para vocês, pois já ouviram falar disso antes. Vocês sabem do que estou falando. Foram vários processos, meus queridos, vários ciclos abertos e fechados, enquanto todo esse aperfeiçoamento da espécie ocorria, enquanto o seu DNA era remodelado e ajustado. Há muita coisa ainda para ser revelada e, mesmo que muitas mensagens como essa venham falar, apontar, direcionar, vocês só ficarão satisfeitos, realmente, quando virem as evidências físicas, eu sei. Mesmo que vocês tenham esse profundo mergulho que estou trazendo para ativar o seu akáshico e, de certa forma, relembrá-los de tudo o que está sendo falado nesta mensagem, vocês ainda querem isso fisicamente. Digo, vocês querem a prova física. Vocês já têm, mas terão ainda mais. Quantos ciclos se passaram até chegarem aqui, meus queridos da Família amada! Quantos ciclos nós presenciamos abrir e fechar! Quantos reinícios! Vocês também já ouviram isso antes. Cinco ciclos, meus queridos! A humanidade teve cinco inícios propriamente ditos. Quando digo cinco, quero dizer que houve uma civilização específica que chamam de Humanidade, que surgiu e desenvolveu-se como tal. Mas, nos quatro primeiros, houve esse processo de início e desenvolvimento da civilização, porém não foi completado. O ciclo foi fechado antes de uma conclusão, se é que me entendem. Desses cinco ciclos, desses cinco inícios, quatro não foram harmonicamente finalizados – posso dizer assim. Vocês são o quinto início, o quinto ciclo, e irão concluí-lo harmonicamente. Este quinto ciclo tem precisamente 10.011 (dez mil e onze) anos. Esta, Família, é a civilização que concluirá o salto, que o findará e se elevará, definitivamente. Mas quando eu digo “findará”, não quero dizer que acabará, mas que concluirá o que era preciso ser concluído. A Terra será integrada à comunidade cósmica, definitivamente, em harmonia. Vocês farão isso. Vocês já estão fazendo isso. Antes de vocês, houve quatro civilizações, quatro ciclos de humanidade, e aqui estão vocês, na quinta tentativa. Estou orgulhoso pela sua persistência, disciplina, fé e determinação.
 
Certamente, muitas descobertas ainda acontecerão. Novos cálculos serão feitos e refeitos pelos seus cientistas e pesquisadores. Novos artefatos que tentarão provar este ponto ou outro serão descobertos. Mas, somente quando a ciência estiver completamente fundida à espiritualidade, compreenderá muitas coisas com maior precisão. O “Elo perdido” será compreendido e aceito pelo que realmente é. Você poderá também dizer: “Ashtar, eu vi e pesquisei. Notei que algumas as datas não batem com o que está falando.” Ah, é, meu querido? Saiba que poderá haver, aparentemente, informações desencontradas em muitos pontos da sua Internet, mas se mantenham em harmonia e em sintonia com seus corações. As minhas palavras dizem a verdade que está dentro de vocês. Eu não estou falando para convencê-los de nada, mas apenas mostrando o que há vocês. Tudo que digo aqui já está dentro de vocês – e vocês sabem disso. Agora, meus amados, escolham se desejam as distrações externas ou o seu interior. Meus queridos, querida Família! Toda essa história fala sobre vocês, desde o início. É sobre vocês que estou falando e não há como não se lembrarem disso, pois está dentro de vocês. Está no seu Akáshico. É tão óbvio. Mas, de qualquer forma, por mais que alguns ainda busquem no exterior, esse exterior irá conduzi-los inevitavelmente para dentro, outra vez. Vocês sabem: não acharão fora e, simplesmente, serão empurrados para dentro de vocês, pois é aí em que tudo está. Todo o registro real. Alguma coisa pode incidir, outra, aparentemente, não, mas vá para dentro e você saberá; eu garanto. E quando vocês descobrirem que tudo isso, todos os artefatos encontrados e todas as mensagens foram, na verdade, deixadas por vocês mesmos em suas cápsulas do tempo para, neste momento, serem o gatilho do seu despertar? Pensem nisso. A Multidimensionalidade é, realmente, algo que vocês estão reaprendendo e esse processo de ajustes em seu DNA, no presente momento, ajudará nisso. Não apenas nessa compreensão, mas na vivência “palpável” dela.
 
Adão e Eva e o Jardim do Éden
 
Meus queridos, eu quero falar com vocês agora sobre o Jardim do Éden. Vocês já ouviram falar dele. Já ouviram falar também sobre o “pecado original”. Vocês sabem que houve muita manipulação e distorções sobre este assunto. Que o karma é confundido com pecado e vice-versa. O karma não é um pecado nem é obra/resultado de um pecado ou castigo; o karma é, em poucas palavras, a resposta da sua liberdade, responsabilidade e criações. Você é um ser criador. Você é Deus. Tudo que você cria é de responsabilidade sua e não existe um Deus sentado em um trono segurando um cajado e castigando aqueles que não fazem a sua vontade. Esse é um Deus criado pela mente humana que, tendenciosamente, está acostumada a ter amos e senhores. Acostumada a ser reprimida, castigada e condenada. Não confundam karma com castigo, pois, obviamente, não é. A ideia do pecado foi incutida em vocês para trazer culpa e isso é para lá de óbvio, e vocês sabem disso.
 
Vocês sabem que ao longo do tempo houve aqueles que procuraram a melhor forma de dominar povos, de conquistar com barbáries e intolerância, desencadeando medos e inseguranças. Essa é uma velha tática, meus queridos, e vocês agora estão mais cientes disso. Quantas vezes já ouviram das gerações passadas algo como “Se você não fizer isso ou aquilo, Deus irá castigá-lo”? Oh… Quantas vezes ouviram isso! Quantas vezes essas mesmas pessoas disseram isso para obter favores, ter suas vontades pessoais atendidas usando o nome de Deus para incutir medo e ter o que, realmente, desejavam? Quantas vezes isso já aconteceu, meus queridos? Quantas guerras “santas” aconteceram em sua história? Eu já falei sobre isso antes, meus queridos! 
 
Minha Família amada, vocês são construtores de suas realidades. Saibam que aqueles que, por tantas eras, ditaram as regras de maneira autoritária e tendenciosa estão caindo. Não os culpem ou condenem quando virem suas máscaras sendo jogadas ao chão por não conseguirem mais sustentá-las, ou seja, quando a Nova Energia chegar e banhar a Terra, forçando-os a se mostrarem quem são. Não permitam que a revolta tome conta dos seus seres, mas, se mesmo assim sentirem raiva quando as revelações mais profundas começarem a surgir, especialmente aquelas que virão sobre a igreja que manteve, por tanto tempo, muitos humanos sob suas rédeas, respirem. Sintam a raiva em seus seres, mas permitam que ela simplesmente passe. Não a guardem dentro de si para que não venha a danificar seus órgãos vitais. Apenas permitam que ela se vá, dissolvida pela luz da compreensão. “Senhor, eles não sabem o que fazem…”. Saibam que eu, Ashtar, estou encarregado de descontinuar certas coisas. E delas – destas almas mais rebeldes – eu estou encarregado de cuidar.
 
Eu peço que minha querida Neva (Gabriel RL) lhes entregue uma palestra  que ela gravou para que aprofundem mais um pouco sobre a sua autorresponsabilidade e karma, e continuem expandindo suas consciências acerca do assunto. Vocês já sabem. Como tenho dito, vocês estão apenas relembrando. Caso o link não esteja disponível nesta mensagem que estão lendo ou ouvindo, pesquisem por “Autorresponsabilidade e Karma – Neva/Gabriel RL”. Vejam, ouçam com atenção, meus queridos. Nenhuma informação é, digamos, inédita. Vocês já sabem. Confirmem dentro de vocês. É tão óbvio!
 
Família, continuando mais um pouco sobre essa questão, vejamos o que diz a sua Wikipédia sobre o chamado “pecado original”:
 
“A questão do pecado aparece no Cristianismo, principalmente em Santo Agostinho, que associa o pecado à culpa herdada por todo o gênero humano depois de Adão e Eva sucumbirem à tentação do Diabo e, devido ao seu orgulho e egoísmo, rejeitarem o amor e a obediência devida a Deus. Assim sendo, o pecado original tem para Agostinho um caráter congênito e hereditário, pois em Adão toda a humanidade pecou, abrindo as portas para a entrada do mal, da morte física e espiritual e de todas as suas consequências. Surge então a questão do Pelagianismo. Pelágio da Bretanha (360 – 435) vê no pecado uma espécie de exemplo a não ser seguido, o que faria com que a salvação dependesse exclusivamente do ser humano. Segundo Pelágio, o pecado não seria congênito nem transmitido, mas seria adquirido por imitação. Para Pelágio, o homem nasceria bom e inocente. Agostinho discorda dessa tese e vê nas Doutrinas Pelagianas a manifestação da presunção humana que, erroneamente, levaria a supor que a salvação depende apenas de nossa vontade, de nossos próprios atos, escolhas e obras, negando o caráter salvador e redentor de Jesus Cristo. A visão agostiniana do pecado original foi herdada por todo o Cristianismo Ocidental e está presente em todas as denominações cristãs históricas, Católicas ou Protestantes.
 
A semente da serpente é uma nova revelação doutrinária sobre a questão do pecado original. Esta nova revelação foi recebida por um evangelista americano que viveu no século XX (1909 – 1965), chamado William Marrion Branham. Baseado em tradições apócrifas judaicas e gnósticas, Branham afirmava ter recebido a revelação particular de que o Pecado Original teria sua origem no fato de Eva ter copulado com a serpente, a qual introduzira nas gerações humanas sua semente, dando origem à posteridade de Caim, a qual contaminou toda a humanidade.” (In: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pecado_original.)
 
Meus queridos, aqui vai mais um conhecimento que está dentro de vocês. É uma informação que está no seu akáshico: o “diabo” não existe, como muitos pensam. Não existe um ser no “inferno” aguardando os pecadores para que estes sofram eternamente pelos seus pecados. Óbvio! Mais uma vez… Óbvio que não existe tal coisa. Vocês já ouviram isso antes, mas reparem em suas limitações humanas, lidando diariamente com a densidade das forças que ainda rondam a Terra. Vocês, com todos os pacotes que ainda estão curando, jamais condenariam alguém ao tormento eterno. Meus queridos, eu quero agora que pensem em alguém… Vamos fazer um breve exercício. Eu sei que para alguns isso será doloroso, incômodo, triste, mas essa também é uma oportunidade para liberarem isso. Venham! Entreguem-me essas energias. Confiem em mim. Eu estou aqui para colaborar com seus processos de cura. Obviamente, não sou o seu salvador. Nenhum de nós é, mas sou seu amigo, seu parente cósmico e estou aqui para lhes mostrar e lhes ajudar no que puder, sem nunca interferir na sua soberania e liberdade. Venham e tragam a sua mente alguém com quem, em algum momento da vida, vocês se chatearam alguém que fez algo para vocês, que os feriram. Tragam às suas mentes. Darei um breve momento para isso. Não tenham medo. Confiem nesse processo. Busquem alguém, alguma coisa, e se não tiverem ninguém em mente – isso é ótimo – mas, certamente, há algo adormecido ainda dentro de vocês. De qualquer forma, quero que deem forma a algo que não lhes agrada. Pode ser uma pessoa, uma situação, até mesmo um alimento que vocês não gostam. Respirem e sintam… Respirem…
 
Não temam se sentirem irritação, se a ira começar a subir, se seu coração ficar acelerado e respiração agitada e ofegante. Não tenham medo. Sintam tal emoção. Eu estou com vocês, neste momento, meus queridos. Apenas permitam-se sentir essas emoções. Agora quero que vocês vejam a sua frente essa pessoa. Ela está em suas mãos. Vocês poderão condená-la ou não. Vocês poderão imprimir muito sofrimento a ela e vê-la sendo torturada na sua frente. Meu querido, eu lhe garanto, que por mais ressentimentos que você tenha em relação à pessoa ou à situação, você não conseguirá ver aquele sofrimento. Sabe por quê? Porque você é Amor. Você é puro Amor. Por mais difícil que seja o que você tenha passado com aquela pessoa, coisa ou situação, a sua raiva, tristeza e rancor nunca serão maiores que seu Amor. Saiba disso. Faça esse exercício sempre que sentir muita raiva de algo, alguém, alguma situação ou coisa. Você começará a perceber que guardar rancor ou ver quem o feriu sofrendo, não diminuirá o seu rancor ou tristeza, mas somente o Amor e o perdão libertarão e curarão você, o outro, a situação ou a coisa. Meus amados, eu peço também a Neva (Gabriel RL) para lhes deixar aqui uma indicação de filme  que estou mostrando na tela mental dela. Quero que vejam “A Cabana” meus queridos, o filme ou o livro. Quero que se atentem para a cena da caverna, quando o personagem principal é chamado a ser “O Juiz”. Quero que prestem atenção, meus queridos, pois aquela é também minha mensagem para vocês. Neste momento, estou convidando-os a serem juízes… Não tenho mais nada a dizer, neste ponto. Apenas vejam a cena/trecho e entenderão mais profundamente. Obviamente, recomendo que vejam todo o filme ou leiam o livro, e entenderão mais profundamente o que quero dizer. (Vide trecho específico: https://youtu.be/i4j7vHh3rKY)
 
O Jardim do Éden é uma metáfora, queridos, uma metáfora para a Terra. Para o paraíso que era antes de sofrer interferências de forças negativas e manipulações de DNA não positivas, quando raças negativas e “serpentes” de outros sistemas se infiltraram nos processos de manipulação do seu DNA. Não confundam esses processos de manipulações negativas com o trabalho dos Pleiadianos, que já citei anteriormente. Um não tem nada a ver com o outro. Como falei, outras raças também entraram no processo de manipulação do seu DNA, algumas benevolentes e confederadas e, claro, aquelas que não tinham boas intenções. “A serpente tentou Eva…”. Vocês precisam entender/relembrar isso, meus queridos. Eva não era uma pessoa específica, assim como Adão também não. Nem seus “filhos” Caim, Abel e Sete. São metáforas, meus queridos, e eu vou explicar-lhes um pouco mais a respeito.
 
O Jardim do Éden é uma grande metáfora para Gaia e para a beleza e esplendor dos seres humanos de Gaia em sua pureza, doçura e suavidade. O Jardim é toda a natureza em si, a Terra inteira, e não um lugar específico. Os humanos que estão envolvidos na história, Adão Eva e seus filhos representam todos os homens e mulheres daquele momento. O corpo planetário de Gaia, a Terra, que uma vez foi o Jardim do Éden, novamente, será um paraíso saudável e divino, amada família, e vocês estão aí justamente para isso, para essa restauração, para reconstruírem esse Jardim. Meus queridos, antes de qualquer interferência externa, antes mesmo das encarnações propriamente ditas, vocês estavam em zonas etéricas. Nada era como é hoje, fisicamente. A Terra era um ambiente entre o físico e o espiritual, onde não havia se completado a separação dos planos. Vocês estavam, ainda, se preparando para a fisicalidade propriamente dita, permanecendo entre os dois planos. Estavam “descendo a escada”, exatamente na “Fase 2” – que citei em minha mensagem  “As 3 (três) fases do mergulho, quantas vidas você teve? A intromissão, voltando no tempo e mais…” que, como sempre, recomendo sua leitura. Peço aqui a Neva (Gabriel RL) que lhes deixem apenas o parágrafo específico dessa mensagem, onde expliquei sobre a Fase 2:
 
“Iniciam-se as encarnações ainda não na fisicalidade, mas uma pré-encarnação, esta no astral da Terra, que nominarei de “Encarnações Plásmicas” ou “Astraicas” (encarnações no Plano Astral). Nessa época, o Plano Astral/Plásmico da Terra era muito semelhante ao que é a terceira densidade da Terra hoje. Apenas havia uma sutileza maior. Para melhor entender, é como se, nessa época, o Plano Astral/Plásmico da Terra fosse como a Terra é agora nessa densidade, e a fisicalidade em si, ainda mais densa e pesada. Então, nesse período, quando vocês entravam nessa Segunda Fase, já começavam a se esquecer de todo o pacote que anteriormente possuíam na fase 0 (zero) e 1 (um). Aqui na Fase 2, já estão em profundo mergulho. Nesta Fase, vocês encarnavam e desencarnavam mais rapidamente em seus corpos Astrais/Plásmicos e não tomavam consciência “do outro lado” que, no caso, seria a Fase 1 (ou Zero), como naturalmente acontece agora na Terra. Quando desencarnam, a maioria de vocês já “acorda” do outro lado, do lado espiritual, sabendo que existe um lado espiritual. Na época citada, nesta fase, vocês desencarnavam e já reencarnavam rapidamente em outro corpo. Estes corpos eram adultos (nesta fase, vocês já entravam nos corpos adultos, não passando pela fase da criança e adolescência) e construídos para que vocês já fossem se adaptando para a nova fase que viria, a Fase 3, a encarnação propriamente dita na fisicalidade. Num futuro, essas fases se ajustariam. Explicarei mais a seguir. Aqui na Fase 2 se pode considerar também uma encarnação, pois vocês tinham um vislumbre dos desafios por já receberem as fortes e intensas energias da densidade, com as respectivas emoções e conflitos. Vocês já começavam a saber e a vivenciar a dualidade. Porém, nesta fase de encarnações – quando vocês desencarnavam e rapidamente já entravam em outro corpo – não se lembravam da “outra vida”. Vocês já tinham as camadas do esquecimento.” 
 
Meus queridos, é aqui que suas almas agora vão começar a entender mais profundamente essas metáforas e o que realmente significou tudo isso. Vocês eram humanos, anjos, devas… Vocês estavam em profundo Amor pela experiência. A pureza em seus corações vibrava.  Vocês eram “Adão e Eva” no paraíso. Eram como crianças brincando e se divertindo no paraíso, abertos para a aventura, divertindo-se por ali, rindo, vivenciando a alegria, a pureza e expressando-se, livremente, num ambiente seguro, pois, realmente, não havia interferência ainda. Pelo menos não, a ponto de fazer “descarrilhar” a experiência para ambientes mais dolorosos. Apesar de seu espírito tranquilo e brincalhão, vocês tinham uma grande admiração, respeito e entendimento pelas leis que regiam a vida e jamais pensariam em tratar as formas de vida com nada menos que um profundo carinho, Amor e respeito. Tudo era puro, em profundo respeito e esplendor. Vocês ainda têm isso dentro de si e guardam essa lembrança, meus queridos. Vocês cuidavam da natureza, da vida e do planeta como um todo. Tanto que hoje, quando a maioria de vocês vê algo sendo feito à natureza, desmatamento, violência aos animais, ou qualquer coisa que agrida ao seu meio ambiente, costumam sentir grande desconforto porque cuidaram tanto da Terra! Cuidaram tanto deste paraíso, tanto que voltaram diversas vezes para o trabalho de torná-lo, novamente, como era no princípio. E aí estão vocês.
 
A metáfora da maçã e a completude do ser
 
Depois de muitos milhares de anos, meus queridos, as interferências negativas começaram. Mesmo com a ação das forças positivas, dos ajustes feitos e da semeadura da Terra por meio dessas forças positivas na experiência definitiva de fisicalidade, as forças negativas também se infiltraram – influências externas que, para o entendimento em meio à dualidade, nomearei “mal” ou “negativas” ou “obscuras”. Assim, as “forças do mal” entraram na experiência começando a influenciar, a princípio, “oferecendo a maçã a Eva”. Eis que uma facção da raça reptiliana (negativa) infiltrou-se e começou a oferecer certas coisas à humanidade em troca de determinados acessos privilegiados. Nada mais precisa ser dito neste ponto. É o bastante. Suas almas já sabem do que estou falando. Não é de agora que isso acontece, Família. É de muito tempo! Eva não era “uma mulher específica”, e isso não significa que foi através das mulheres que se deu a “infiltração”. Absolutamente, não! Como disse, é apenas uma metáfora para o que realmente aconteceu. 
 
Outro ponto que quero informar é que a mulher não foi criada a partir da costela de Adão. Esta é outra metáfora. Houve bastante interferência do masculino nos escritos antigos, obviamente deturpando-os para terem as mulheres sob seu domínio. A energia feminina/mulher nunca foi criada para “servir ao homem, pois esta é a vontade de Deus”, como dizem muitas escrituras antigas. Absolutamente, isso é uma grande interferência, família. Isso não é desta forma. Nenhuma mulher é objeto de nenhum homem, e nem o contrário. Vocês são energias divinas e, como sabem uma mulher não completa um homem nem um homem completa uma mulher. Vocês – as duas expressões dessas energias como elas se manifestam – já são completos em si mesmos. Toda mulher tem a sua energia masculina e todo homem tem a sua energia feminina. Vocês são completos com as duas energias em si. Essa é uma verdade. Nenhum ser existe para completar o outro, pois vocês já são completos. Há também informações sobre as almas gêmeas terem nascido para se completarem e isso não é desta forma que acontece. Reiterando: as almas já estão completas em si mesmas. Peço aqui a Neva (Gabriel RL) para que deixe o link da palestra sobre Almas Gêmeas . Caso o link não esteja disponível nesta mensagem lida ou ouvida, busquem por “GABRIEL RL (PALESTRA) – “ALMAS GÊMEAS: APENAS HOMEM E MULHER? COMO IDENTIFICAR?”Na Internet a encontrarão. Ouçam a palestra. 
 
Existem muitas outras fontes de informação sobre a da metáfora do Jardim do Éden estar relacionada aos “anjos caídos” quando “expulsos” do paraíso e precipitados na Terra para expiarem a “ousadia” de terem desafiado a Deus. Outras ainda informaram que o evento dos “anjos caídos” se refere à situação dos exilados de outros orbes na Terra, que vieram para expiar suas rebeldias neste ambiente terrestre. Demais fontes informaram também que o ser que teria se rebelado contra Deus e criado o mal, seria o Lúcifer. E aqui abro parênteses, meus queridos: Lúcifer não é exatamente o que informaram a vocês. A história sobre ele não é como na maioria das vezes lhes foi entregue, especialmente pela igreja. “Ele existe?” Poderão perguntar. E a resposta é: sim, ele existe. Ele é uma individualidade, um ser, um ser angelical, realmente, mas muita coisa sobre ele não é bem como lhes foi contado. Suas almas sabem do que estou falando; elas sabem. E aqui, antes de continuarmos, quero que saibam também que vocês não foram “Expulsos por Deus do paraíso, porque pecaram”. Isso também não é desta forma. Vocês estão aqui porque vocês escolheram essa experiência.  Vocês mesmos escolheram esse “desligamento” da “Fonte” para experimentar o aprofundamento às dimensões mais baixas, que poderíamos colocar aqui como “trevas” pelo fato de terem ficado, por eras, “no escuro” de quem realmente vocês são. Também estão aqui para saber por que estariam na Terra e entenderiam qual o significado de tudo. Eu já falei sobre isso antes. Tudo que estou expondo a vocês está ativando essas memórias e isso está subindo para o seu consciente porque é a sua história. É um pouco de tudo que já viveram, meus queridos. A situação dos exilados de outros orbes/sistemas na Terra também é real, tal como o conto dos “Exilados de Capela”, tão conhecido por vocês, assim como a “queda dos anjos”. E eu quero falar mais um pouco, Família, sobre Lúcifer, sua rebelião e a chamada “queda”. Enfatizo que o Jardim do Éden é a própria Terra em sua excelência. Quanto às outras metáforas sobre os exilados de outros orbes/sistemas e “anjos caídos”, podemos dizer que também se encaixam para melhor entendimento geral da situação. Venham comigo. Vocês se lembram disso. 
 
Lúcifer e a rebelião
 
Durante as eras infinitas, houve muitas situações como essa, meus queridos, e mais uma vez cá estão vocês, ou a maioria de vocês, inseridos nesses contextos. Há milhões e milhões de anos, havia um grupo de seres de extrema consciência de unidade. (Eu sei que já falei sobre isso e parece que estou repetindo certas coisas, mas continuem lendo. Quero que vocês se relembrem. Realmente, muitas coisas que digo parecem se referir ao mesmo, mas nem tudo é. Como falei, inúmeros fatos semelhantes aconteceram em tempos e ambientes cósmicos diferentes). Esses seres poderiam ser chamados de Arcanjos. Eles eram muito poderosos e estavam desejosos de experimentar mais: aprender coisas novas e ter diferentes experiências. Um deles se perguntou o que aconteceria se fosse cortado o vínculo com a Fonte e como se sentiriam. Queriam experimentar algo mais. Queriam experimentar uma fisicalidade. Então, eles se colocaram numa câmara especial de alta tecnologia, uma poderosa câmara que os arremessaria, de certa forma, para “Fora da Conexão de Unidade”. Certamente, sobreveio uma grande sensação de dor e desespero por este ato que os desconectou da Unidade.
 
Houve assim, muitos seres que o seguiram nessa desconexão dolorosa. Eles desceram as mais profundas trevas da desconexão e, em desespero, andaram pelos muitos sistemas estelares espalhando o caos, o medo, a dor e a agonia de estarem desconectados. Uma profunda busca pela reconexão. Obviamente, como tenho falado, todos na criação, sem exceção, são responsáveis por suas ações e ninguém está isento de assumir tais responsabilidades. Então, aquele anjo luminoso que iniciou esse processo há milhares de anos estava na Terra puxado pela força da experiência. E ali também estavam muitos dos seus próprios anjos que, por força de atração das mesmas ideias e igualmente desejosos de experimentar coisas novas, foram arrastados juntos. Lúcifer, então, estava precipitado e envolvido no magnetismo da Terra junto aos muitos de seus anjos que, com ele, desceram para a experiência. Há alguma diferença, meus queridos, da vontade desse anjo de experimentar, como vocês também tiveram? Percebem a semelhança com tudo o que já foi dito de como foi, para muitos de vocês, a sensação de separação para experimentar algo novo? Porque, então, julgar um ser como a causa única do mal se ele apenas desceu para experimentar, como tantos de vocês também desceram? Qual a diferença entre ele e vocês? Ele veio do mesmo lugar: A FONTE. Há ainda algumas informações que se referem a Lúcifer, Satanás e Satã como sendo o mesmo ser. Não, meus queridos, são seres diferentes, individualidades diferentes. Todos eles do mesmo agrupamento/mônada.
 
Certamente, Família, é muito apropriado para muitas mentes humanas, como tem sido pelas eras, achar um culpado para jogar todas as suas frustrações. Aconteceu algo que não está de acordo com as vaidades pessoais? “Foi o Diabo”. Acontece algo que não foi como gostariam que fosse? “Foi o Satanás”. Aconteceu algo que é contra a sua verdade? “Isso é obra de Satã” ou “O mundo é assim, mau, e somos pecadores, porque Eva comeu a maçã ofertada por Lúcifer”. Oh, meus queridos… Chegou o tempo de olharem ainda mais para si mesmos, para as suas próprias responsabilidades e criações. Já ouviram tantas vezes: o externo é reflexo do interno. Neste instante, mostro a Neva (Gabriel RL) um momento da trajetória daquele que vocês conheceram como Jesus, quando encarnado. – Neva (Gabriel RL), reproduza o que mostro a você.
 
Vinha Jesus andando com seus discípulos, quando um mau cheiro se fez sentir. Todos ali taparam os seus narizes e enjoados diziam: “Jesus, Senhor, este ambiente fede. Melhor sairmos daqui, pois deve haver algo podre pelo caminho”. Jesus, vendo de onde vinha o mau cheiro, apenas disse: “Vejam aquele animal. Certamente, abateu-se pela sede e ninguém lhe deu o que beber, caindo sem vida. Mas observem que maravilhosa a sua dentadura! Vejam como estão perfeitas, absolutamente perfeitas!” Enquanto os discípulos olhavam uns para os outros como se dissessem “O que ele está fazendo/dizendo? Será que não percebe o mau cheiro?” E continuou Jesus: “Vejam! Até mesmo sua pele está ótima. Era um animal forte, mas não resistiu. Ainda permaneço encantado com a tamanha perfeição da sua dentadura. Em poucos animais por essas bandas se pode observar isso.”  E foi embora pelo caminho, enquanto os discípulos continuavam tentando entender a situação e porque Jesus não reclamou do mau cheiro. Meus queridos, em resumo, Jesus via a beleza, pois ela estava em seu interior. Via a perfeição porque ela estava em seu interior. E isso não significa que não haja coisas a serem ajustadas na Terra, se não, o que estaríamos fazendo aqui, em assistência ao seu planeta por milhares e milhares de anos? Sim, há, mas comecem a ver as coisas com mais leveza, com mais amorosidade, com mais ternura, pois assim terão acesso a coisas muito mais maravilhosas, aos chamados “Tesouros dos Céus”, também anunciados por Jesus.
 
Judas
 
Quantas e quantas coisas na sua civilização foram adulteradas e difamadas! Quantas vezes um ser, uma pessoa foi escolhida para ser a causa de um mal, alguém para levar a culpa? Judas… Vocês sabem… Judas! A história também não é exatamente como lhes foi contada. Judas é uma grande alma que auxilia a humanidade da Terra até hoje, assim como outras almas que foram alvos de ataques ao longo da história. Pouco a pouco vamos trazendo essas informações, meus queridos. Certamente, muitos de vocês sabem do que estou falando. Aqui também peço a Neva (Gabriel RL) que anexe um  texto  sobre ele, Judas, em verdade:
 
 “Muito se fala que Judas teria traído Jesus e o entregado aos soldados romanos. Na verdade, Judas é um grande Mestre das Forças da Luz e Jesus foi quem pediu que ele fizesse o que precisava ser feito. ‘Vai meu filho, faz o que precisa fazer… ’ – Ao que Judas dizia: ‘Não, Senhor… Não posso!’ ‘Sim, você pode e precisa’, Jesus dizia. Havia um plano muito maior por detrás. Jesus ainda disse mais a ele: ‘Você será odiado e perseguido por muitos e a dor o consumirá, mas eu estarei contigo. Alguns povos da Terra o erguerão por gerações ao martírio de dor, (referindo-se ao que se faz na Semana Santa com o boneco de Judas …) mas eu estarei contigo.’ 
 
Mas posso falar aqui que a história foi um pouco distorcida ao ser contada. E eu, com a permissão que me está sendo dada e pelo meu Juramento, onde entreguei meus olhos, boca, ouvidos e coração pela verdade, irei contando alguns fatos sobre a história da Terra. Em toda Semana Santa, Judas, o seu espírito, fica em um tubo de Luz Cristalina de proteção altamente poderoso, para impedir que vibrações pesadas vindas da Terra, de alguns movimentos de ódio e vingança contra ele. O simples grito de ‘traidor’ gera uma onda extremamente negativa que vai em sua direção, e esse tubo o protege.
 
Judas é um grande Mestre da Luz e realmente sofreu muito com o que aconteceu. Com certeza, ele tinha algumas inclinações sincrônicas com aquele movimento que teria de ocorrer, como Jesus disse, e a dor o consumiu depois.
 
Passado todo esse tempo, e após o seu desencarne, Judas pediu a Jesus para voltar novamente e completar sua missão que, para ele, Judas, ainda não havia sido concluída. E ele voltou. Voltou como a Doce Camponesa Joana d’Arc. Sim, Joana d’Arc foi Judas. Está reencarnado? Não.” 
 
*******
 
Quantas coisas foram distorcidas ao longo do tempo, Família! Vocês estão aqui, agora, ancorando uma luminosidade que trará a verdade, o levantar dos véus. Até mesmo para vocês, muitas coisas trarão grande surpresa, como já disse, pois ficaram tanto tempo “amarrados” a padrões inferiores que, em alguns casos, a dificuldade deste desemaranhar-se é compreensível. Não estamos aqui para julgá-los, Família. Estamos aqui para auxiliá-los nessa grande aventura que foi e ainda é a dita experiência. Quantas coisas fizeram as forças negativas – que de certa forma, até hoje tentam manter o controle sobre vocês – para deturpar a simbologia sagrada! Quantas vezes também, através dos seus aparelhos e devido ao livre arbítrio humano, elas tiveram a liberdade de agir e provocar caos e confusão! Vejam o número 666 – que é um número sagrado por trazer a representatividade da luminosa Deusa Vênus – sendo utilizado pelas forças negativas que distorceram sua real simbologia. Hoje, todos aqueles que o veem, o associam ao “número da Besta”. Vocês também têm recentemente o nome da Deusa ISIS associado a certas organizações negativas no Oriente Médio (https://pt.wikipedia.org/wiki/Estado_Isl%C3%A2mico_do_Iraque_e_do_Levante). E ainda têm deturpado o pentagrama – símbolo sagrado da deusa Vênus – de modo a fazer a humanidade crer que este se trata do símbolo de magia negra. O mesmo ocorre com a suástica, símbolo real de evolução e pureza espiritual, assim como o símbolo da paz, prosperidade e bem-aventurança, deturpado pelas forças negativas que o têm como a principal “bandeira nazista”. Amados, há tantas coisas mais a serem reveladas! Vocês estão prontos, tenham certeza! 
 
O Salão de Espelhos 
 
Certamente, ainda haverá aqueles que lerão essas verdades e se inquietarão dentro de si, revoltando-se, pois são informações contrárias a tudo o que já ouviram e aprenderam. Oh, meus queridos… É tempo de levantar os véus. Nada mais ficará oculto. “Conhecereis a verdade e ela vos libertará” – Já ouviram isso antes também. Quando relembrarem, realmente, quem são vocês, quando acessarem completamente seu Akáshico, verão muitas coisas se dissolverem por completo. Para muitos, haverá um profundo desespero e revolta. Estes procurarão, mais uma vez, alguém para culpabilizar, seja a igreja, sejam os pais, sejam os ambientes espiritualistas que frequentam, seja o próprio Deus, sejamos nós, seja quem quer que seja. Mas, desta vez, serão confrontados ainda mais fortemente consigo mesmos, pois esse tempo, de fato, não tolera mais tais coisas, e é hora de todos se observarem. É hora de todos se olharem, profundamente, no grande salão dos espelhos. Peço aqui a Neva que deixe um trecho da minha mensagem sobre o tema dos “espelhos”, para que tenham uma breve introdução do que falo. Peço também que leiam a versão completa dessa mensagem  a seguir:
 
 “Neste salão, vocês terão a oportunidade de se olharem encarando seus próprios medos, angústias e sombras ainda ocultas, que precisam ser curadas nesta fase que, devido ao imenso progresso que o seu planeta tem feito rumo à ascensão, exige que olhem para si mesmos e se reconheçam como são. Reconheçam a sua Luz Inata. O que não pertence a vocês, definitivamente, precisa ser curado. Toda essa aceleração necessária está relacionada às suas próprias escolhas de avançarem o quanto antes e seguirem, com Gaia, no seu processo de ascensão. É possível dizer que é um salão de espelhos, onde poderão se ver naquilo que seriam as suas faces: algumas partes mais sombrias que vocês assumiram como suas ao longo das muitas encarnações que viveram. Estas estiveram muito desconectadas da sua essência mais pura e outras – as mais purificadas – são aquelas que vocês assumiram quando estiveram em maior conexão com a sua essência. Entendam que não é um tribunal onde serão julgados por todas as suas experiências, mas uma oportunidade para verem o jogo da dualidade que decidiram experimentar. E, nessa fase de espelhos, saberão, internamente, quem realmente são: vocês são aqueles que assumem as faces mais doces e amorosas, pois essas são as suas verdadeiras faces. As outras são apenas faces que lhes serviram, justamente, para que pudessem experimentar a dualidade e passassem a valorizar ainda mais a sua Luz e a conexão com a sua essência mais pura.” (Mensagem ASHTAR – “O SALÃO DE ESPELHOS, A PACIÊNCIA DA LUZ E A ENTRADA NO FIM DA DUALIDADE” – Nota de rodapé nº 4.)
 
 Meus queridos, vocês precisarão renunciar a velhas crenças, velhos medos, renunciar a muita coisa. E terão que confiar na voz do seu coração. Todas essas verdades que lhes trago estão balançando-os, de uma forma ou de outra. Eu sei que estão. E, até mesmo aqueles que venham a esbravejar por qualquer motivo relativo às informações que se encontram aqui, também estão se curando e dissipando as velhas crenças. É um grande reativar, meus queridos. O reativar da sua memória Akáshica. Voltarei na próxima mensagem da série para falar um pouco mais. Na próxima quero falar com vocês sobre a Suméria, Lemúria, Atlântida, Egito, Maias… E mais. 
 
Por enquanto, queridos, Família amada, é o bastante para que sintam o reverberar em seus corações. Sintam a minha presença enquanto leem ou ouvem essa mensagem. Eu estarei ao seu lado, a todo o momento, como sempre estive. 
Essas são as verdades. 
 
E assim é. 
 
Bênçãos! 
 
Seu irmão,
 
Ashtar
PARA TODAS AS MENSAGENS DA SÉRIE, CLICANDO AQUI
 
Canalizações, tecnologias, consagrações, meditações, palestras e atendimentos com Neva (Gabriel RL), clicando aqui
Mantra de Ashtar Aqui
 
Veja mais mensagens de Ashtar / Comando Ashtar  Aqui 
 
Revisão de texto: Daniel Danguy, Natalia Faria, Marilene P. Costa  e Solange Yabushita 

 

Pela Verdade, nada mais que a Verdade,
 
Em Amor e Bênçãos,
Neva (Gabriel RL)
 
Compartilhe esse artigo

About Author

Neva (Gabriel RL)