background

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

Benjamin Fulford - "Futuro do planeta"

  

12.10.2020

A OMS recuou no golpe da Covid-19 face às acusações civis e criminais apresentadas

A OMS repentinamente recuou no golpe Covid-19, já que acusações civis e criminais estão sendo movidas contra sua liderança. Isso é parte de uma ofensiva de Outono dos Chapéus Brancos na batalha pelo planeta Terra, que vai desde intrigas bizantinas no Vaticano até o uso em larga escala de armas nucleares. Em ambas as frentes, os mocinhos estão conquistando vitórias decisivas.

É bom lembrar de que estamos lidando com duas visões concorrentes para o futuro do planeta. Uma controlada pela máfia khazariana, ou o Culto da Morte, Chabad, que clama para exterminar 90% da humanidade e escravizar o restante. A outra apela por uma grande campanha para acabar com a pobreza, deter a destruição ambiental e explorar o Universo.

A cada dia, a situação global parece ficar mais estranha a batalha entre essas duas versões diferentes da realidade que está chegando ao clímax.

Este não é apenas um caso de desavença entre EUA e China ou de Trump contra Biden. Em vez disso, ele transcende as fronteiras tradicionais. No palco do noticiário teatral, por exemplo, estão sendo oferecidas duas personalidades diferentes de Donald Trump e Xi Jinping, cada uma aparentando apoiar  agendas de facções diferentes.

Para ilustrar o caso, vamos dar uma olhada na repentina reviravolta na OMS e o que o seu corrupto Diretor-Geral Tedros Adhanom Ghebreyesus disse em Março:

“Esta epidemia pode ser contida tão somente com uma abordagem coordenada e abrangente que envolva toda a máquina governamental.”


Então, na semana passada, o enviado especial sobre a COVID-19, David Nabarro, disse:

“Nós, na Organização Mundial da Saúde, não defendemos os lockdowns como o principal meio de controle desse vírus.”


O que mudou foi que uma massa crítica de tomadores de decisão dentro das organizações mundiais de inteligência e aplicação da lei percebeu que toda a campanha da Covid-19 é um tremendo crime contra a humanidade.

Um fator que pesou foram as próprias declarações idiotas da OMS que,  recentemente, afirmaram que 780 milhões de pessoas contraíram a Covid-19 e que dessas pessoas, 1.061.539 morreram por causa disso. Acontece que essa taxa de mortalidade por infecção corresponde a 0,14% ou um décimo da taxa média de mortalidade mundial por todas as causas (1,38%).

E agora, a Food and Drug Administration está admitindo que “nenhum vírus isolado quantificado do nCoV de 2019 está disponível atualmente...


Em outras palavras, todo o fechamento de economias, obrigando as pessoas a usarem máscaras, etc. é baseado num vírus que eles nem podem provar que existe. Ou talvez as agências reguladoras não queiram fornecer dados que possam ser examinados em detalhes, uma vez que alguns cientistas indianos alegaram pela primeira vez que uma combinação não natural de elementos estava presente nas amostras colhidas.

Ainda mais contundente, são as evidências produzidas pelo Dr. Reiner Fuellmich, do Comitê Investigativo Alemão do Corona. Reiner diz que a família Rothschild patenteou falsos testes positivos de Covid-19, anos atrás. Agora, o Dr. Reiner está preparando um dos maiores processos de danos da história contra os autores desta fraude.


Por seu lado, fontes do MI6 dizem que iniciaram investigações criminais em todo o mundo contra os Rothschilds e seus companheiros da máfia khazariana por comércio de informações privilegiadas com base neste golpe. A venda a descoberto de ações em Março deste ano, rendeu US$ 344 bilhões em lucros para empresas como a Morgan Stanly, Bank of America, Charles Schwab e a farmacêutica McKesson.



No entanto, a evidência perturbadora que devemos tentar reconciliar é que os líderes mundiais, incluindo os presidentes Xi Jinping da China, Donald Trump dos Estados Unidos e Vladimir Putin da Rússia, parecem estar participando desta fraude, apoiando o apelo à vacinação em massa para combater um pandemia inexistente.

Será que estão esperando que seus apoiadores sejam espertos o suficiente para recusar uma vacinação voluntária e, simplesmente, estejam permitindo que seus detratores se envenenem com uma injeção suicida contendo ingredientes de vacinas cancerígenas e redutoras da fertilidade?

Será que não sabem que é virtualmente impossível produzir uma vacina de RNA segura e eficaz para SARS-Cov e estão apenas brincando e ganhando tempo com a narrativa global apresentada pela OMS? Lembrem-se de que COVID-19 significa "Certificado de Vacinação ID-19" e está sendo marcado como "o nome da doença" para que as ovelhas concordem voluntariamente, quando fizerem fila para suas injeções de “fim de pandemia”, em breve, a ser agendada, juntamente com a vacina da gripe sazonal.

Poderia ser apenas uma manobra política de Trump, depois de ser punido por Xi, em Janeiro, para manter as aparências, sabendo que os Democratas tentarão colocar a culpa num ano eleitoral? Podemos entender que seu rival nas eleições presidenciais, Joe Biden, está comprometido e é corrupto, todavia, o fato é que os dois estão pedindo que todos sejam vacinados contra essa falsa pandemia.

No entanto, numa realidade alternativa competitiva, aparentemente os Chapéus Brancos apoiando Trump, Putin e Xi estão todos apelando para uma desescalada, sempre que a máfia khazariana tenta iniciar uma Terceira Guerra Mundial. Será que as reuniões privadas de Trump, realizadas com Putin e Xi estabeleceram uma relação de trabalho honesta, permitindo-lhes ficarem juntos e se comunicarem, através, de canais secretos contra a máfia khazariana?

O exemplo mais recente é o conflito que está sendo promovido entre o Azerbaijão e a Armênia pelos Khazarianos Chabad. Todos os três líderes saltaram para impedir esta última tentativa do culto da morte de Chabad de dar início ao seu tão planejado Armagedom. No entanto, estes mesmos líderes estão, também, apoiando publicamente as vacinações em massa que os mestres fantoches querem que contenham a marca dos microchips da besta.


Vendo tudo isto, pode ser desculpado por pensar que a realidade, ou, pelo menos, a realidade social humana, seja uma bifurcação.

O “Make America Great Again do Presidente Trump” está minimizando a pandemia e tentando pôr fim ao envolvimento dos EUA em guerras no estrangeiro ao mesmo tempo em que está aparecendo em público acompanhado de Melania.

As ações falam mais alto do que as palavras e Trump assinou uma ordem executiva, destinada a baixar drasticamente os preços dos medicamentos, o que deixou muitas pessoas ricas e poderosas muito infelizes como ele explicou. A ordem diz:

“Quando o Governo Federal compra um medicamento coberto pelo Medicare – cujo custo é partilhado pelos idosos americanos que tomam o medicamento e pelos contribuintes americanos – deve insistir, no mínimo, no preço mais baixo a que o fabricante vende esse medicamento para qualquer outra nação desenvolvida”.

Então, Trump apareceu em público com papadas soltas e branco à volta dos olhos, alegando ter apanhado o vírus. Será que não foi uma genial jogada política mostrar aos eleitores e ao mundo que ele não tem medo de lidar com o vírus cara a cara sem uma máscara e pode recuperar rapidamente com a ajuda de novos tratamentos para que o público siga o seu exemplo e não deixe que o vírus os domine?

Ele continua a promover a vacinação como solução para a pandemia, ao mesmo tempo que acena com a compra pelo governo do Remdesivir de Fauci e Companhia a US$ 4.000,00 o tratamento unitário, para encurtar uma estadia hospitalar dispendiosa, o que nunca aconteceria se a HCQ estivesse disponível nos balcões nos EUA, como acontece nos países em desenvolvimento para tratamento da malária.

Porque é que Trump aparece continuamente como o melhor amigo do assassino em massa e satanista, Benjamin Netanyahu e apela para ataques contra o Irã, etc., em nome de Israel? Ele nunca é visto com Melania nestas ocasiões.

Anos de reportagens na linha da frente e encontros com líderes mundiais me ensinaram que quase todos eles são atores lendo roteiros. Suspeito que a explicação do que vemos acontecer é que os agentes da máfia khazariana ainda estão forçando os líderes mundiais a lerem publicamente seus roteiros, empurrando as suas agendas de despovoamento para um público global insuspeito.

Agora, vejamos quem são os atores por detrás dos bastidores. Neste sentido o rastro forense das provas nos leva aos centros de controle do Monoteísmo, nomeadamente ao culto da morte Chabad e aos Maçons P3. Estas duas facções estão a lutando pelo controle do Banco do Vaticano e dos bancos centrais do mundo, uma vez que dinheiro é poder.

Dos chamados líderes vistos em exposição na ONU, quase todos recebem um suborno do Banco do Vaticano ao assumirem o poder e são orientados a aceitarem o suborno e seguirem as ordens ou serem mortos ou, de outra forma, afastados do poder. Isto é algo que aprendi com membros da Família Imperial Japonesa, com os Maçons P3 e outras fontes.

Como prova, estas intrigas afetam o que vemos em público. Vamos examinar o caso do Cardeal George Pell, que foi considerado culpado em Fevereiro de 2019 de abuso sexual de crianças. Pell foi chefe do Banco do Vaticano até à sua prisão e estava a trabalhando com o Papa Francisco na sua limpeza. Foi despedido, depois de ter sido preso.

Quando isso aconteceu, dinheiro para a pandemia da Covid-19 foi disponibilizado pelo Banco do Vaticano. O cérebro por detrás disto foi o Cardeal Giovanni Angelo Becciu e um pequeno grupo de Satanistas com ideias semelhantes.

O veredito de culpa de Pell foi então anulado em Abril de 2020. Acontece que Becciu pagou US$ 800.000 em fundos secretos para desacreditar Pell e, como resultado, Becciu foi despedido.

Falando sobre esta intriga, disse o Arcebispo Carlo Maria Viganò:

“É de se acreditar que o incômodo de ter colaboradores honestos e incorruptíveis levou à sua expulsão, do mesmo modo que a chantagem de colaboradores imorais e desonestos foi considerada uma espécie de garantia da sua lealdade e do seu silêncio. O tempo demonstrou que homens honestos sofreram injustiça com dignidade sem desacreditar o Vaticano ou a pessoa do Papa. É plausível acreditar que do outro lado a vontade corrupta e viciosa, por sua vez, recorreu à chantagem contra os seus acusadores, como os cortesãos sem honra sempre fazem”.

Agora, Pell está de volta e novamente fazendo a limpeza no banco do Vaticano.

Acredita-se que estas mudanças de topo sejam as verdadeiras causas da súbita reviravolta da OMS em todo o esquema Covid-19. Ao longo dos próximos meses e anos, estas mudanças também se resultarão em mudanças de muitos líderes mundiais.


Enquanto estas microintrigas no Vaticano podem mudar o mundo, outras mudanças estão em andamento com ataques nucleares em larga escala. A queda do Primeiro-Ministro Japonês, Shinzo Abe, é um exemplo disso.

Abe trabalhava para a facção nazista da máfia khazariana liderada pelo Führer, George Bush Pai. Ele tinha construído secretamente um arsenal gigante de tanques e outras armas a serem utilizadas num ataque contra a China. Isto fazia parte do plano da máfia khazariana para que o G7 e a Rússia invadissem a China e a dividissem em seis países menores, de acordo com os serviços secretos militares japoneses e fontes da Sociedade Secreta Asiática.

Depois, em Abril de 2016, seis enormes terremotos atingiram a Prefeitura de Kumamoto no Sul do Japão (a base natal do clã Mitsubishi Choshu, de Abe). Cada terremoto teve uma base militar japonesa no seu epicentro. Além disso, os sismógrafos dos terremotos apresentavam os sinais indicadores de serem causados por uma explosão e não por forças tectônicas naturais.

Como lembrete, abaixo está uma comparação de um terremoto natural e do sismo causado por um teste nuclear indiano:


Agora comparem esse registro com os sismogramas dos tremores de Kumamoto, emitidos por uma agência governamental japonesa.


Além disso, membros do Partido da Independência do Japão que visitaram os locais dos abalos, também detectaram grandes quantidades de radiação, indicando a utilização de armas nucleares.

Agora, podem ver porque foi John Raymond, antigo chefe do Comando Espacial dos EUA, que disse a Abe para se demitir “ou então Tóquio seria destruída”.

Relacionada com isto, foi a destruição das instalações de fabricação de bombas nucleares da Coreia do Norte pelos EUA. Isto pôs fim a todas as tentativas da máfia khazariana de utilizar a Coreia do Norte para iniciar um armagedon nuclear.

No entanto, a batalha está longe de terminar. O Culto da Morte Chabad Khazariano continua a pressionar para a microchipagem em massa e uma guerra mundial. É por isso que, por exemplo, a Coreia do Norte acaba de revelar um enorme míssil nuclear jamais visto.

Também, é por isso que durante esta campanha eleitoral fraudulenta nos EUA, os candidatos e os seus ajudantes Mike Pence e Kamala Harris estão todos exercendo pressão para a vacinação em massa.


Juntando-se a eles, Xi Jinping apela para que dois bilhões de doses de vacinas estejam prontas até ao final de 2021.


Depois, temos oito em cada dez “líderes empresariais” dizendo que “trabalhadores microchipados terão vantagens no mercado de trabalho”.


Além de estimular uma III Guerra Mundial, esta é a facção que está constantemente agitando os problemas e a criar inimigos. Dizem que os EUA devem combater a Rússia, China, Irã, Venezuela, Coreia do Norte, Síria, etc. Também estão tentando culpar a China pelo esquema Covid-19, chamando-lhe de “vírus da China”. 

Lembremo-nos do que realmente aconteceu. Em Fevereiro, a China disse que deixaria de comprar a dívida dos EUA. Logo em seguida, Wuhan, China foi atingida com um massivo ataque electromagnético em que a CIA estima ter morrido cerca de 20 milhões de pessoas. 

O Japão, evitou por pouco um desastre semelhante testando a tecnologia 5G no navio Diamond Princess Cruise, antes de um lançamento simultâneo a nível nacional. Quando as pessoas começaram a cair como moscas, cancelaram a 5G e avisaram outros países para fazerem o mesmo. É por isso que é difícil confirmar se alguém está realmente morrendo de SARS-Cov-2. Podemos ver que o nome científico praticamente nunca é mencionado nas reportagens das mídias 

A máfia khazariana tinha planejado desviar a atenção, culpando as mortes como sendo resultante de um vírus, com a história que divulgou, oriundo de uma instalação de armas biológicas (propriedade do Rothschild) na China. Pensando logicamente, se as mortes tivessem sido apenas causadas por um vírus, então outras cidades chinesas teriam sido atingidas. De fato, apenas atingiram locais onde estavam sendo transmitidas micro-ondas do espectro 5G. 

Agora a vingança já começou. Nova Iorque está fechada para negócios com a Broadway e Wall Street fechadas, enquanto lojas de luxo estão sendo sistematicamente pilhadas. 



Provavelmente, este é mais um exemplo da máfia khazariana tentando desviar a raiva das pessoas contra os judeus, que são vítimas da máfia khazariana adoradora de Satanás. 
 
No entanto, os verdadeiros autores destes crimes, também, estão sendo sistematicamente perseguidos e mortos. Quando virem Netanyahu a ser julgado por crimes de guerra, saberá que a guerra, finalmente, estará terminando. 

Em qualquer caso, as negociações da Sociedade Dragão Branco parecem dar frutos, havendo sinais de que os Chapéus Brancos, estão vencendo em todo o mundo. Agora, temos o Império Britânico, a China, o Vaticano e o exército dos EUA apelando para uma campanha massiva para acabar com a pobreza, deter a destruição ambiental e se expandir pelo Universo. Continuamos cautelosamente otimistas à espera de ações concretas para seguir suas palavras. 

A agência oficial chinesa de notícias, Xinhua, cita o Secretário-Geral da ONU (e funcionário do Vaticano), Antônio Guterres, a dizer: “Precisamos urgentemente de instituições multilaterais que possam agir decisivamente, com base no consentimento global, para o bem do planeta”. 


Em seguida, o Papa Francisco emite uma encíclica apelando para que o Oriente e o Ocidente se unam “ao serviço de um futuro moldado pela interdependência”. Também apela para criação de uma futura autoridade de planeamento “dotada com o poder de prover ao bem comum global, à eliminação da fome e da pobreza”. Observou que: “Quem pensa que a única lição a ser aprendida é a necessidade de melhorar o que já estávamos a fazer, ou de aperfeiçoar os sistemas e regulamentos existentes, está negando a realidade”. 


Também, na mesma oportunidade, foi pedido aos 2,3 mil milhões de cidadãos da Commonwealth Britânica, juntamente, com o resto do mundo, que não só parassem, bem como invertessem a destruição ambiental. Como parte disto, o Príncipe William apelou para um programa de reparação ambiental comparável ao plano de Kennedy para chegar à Lua, através, de “uma década de ação para reparar a Terra”. No apoio desta ação, está oferecendo prêmios de 5,1 milhões de libras por ano por planos e ações para salvar o ambiente.

Por seu lado, o Pentágono está a se preparando para partilhar as suas tecnologias classificadas com os povos da Terra, num desejo de desempenhar um papel importante numa futura aventura “Star Trek”, na exploração do Universo pela humanidade, dizem fontes do Pentágono. 

Fim.


Autor: Benjamin Fulford 
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge
Veja mais artigos do Benjamim Fulford Aqui