Selácia - "O círculo do amor" - Sementes das Estrelas

Selácia – “O círculo do amor”

Compartilhe esse artigo

PERDA E ABERTURA DO CORAÇÃO

O amor entre amigos íntimos e parceiros românticos evolui em um círculo. É um pouco como uma dança, as duas pessoas ao longo do tempo se tornam mais ligadas e mais abertas uma com a outra. Este sempre foi o caso, mas nestes tempos de incerteza e mudança de paradigmas, a dança pode ser mais satisfatória e mais desafiadora. Continue a ler para uma visão geral de como isso se aplica à sua vida.

Um presente importante de todos os relacionamentos é o reflexo útil que eles fornecem. Afinal, ver-se plena e claramente é problemático. É por isso que temos um ao outro!

Todos nós temos um ego, além de um condicionamento substancial desta vida ou de ancestrais, que obscurece a nossa visão. É como se tivéssemos uma voz dentro de nossa cabeça que pergunta continuamente: “Posso confiar? Sou amado? Essa pessoa realmente me entende? Sou aceito pelo que sou? O que aconteceu entre nós compromete o nosso relacionamento?

O ELEMENTO DO ESPAÇO

Saber que esta dinâmica baseada no ego faz parte da norma é útil. Lembrar-se de que isto é comum pode dar espaço a qualquer relacionamento. O elemento do espaço é talvez a qualidade mais subestimada e subdesenvolvida na maioria dos relacionamentos.

PERDA E ABERTURA DO CORAÇÃO

O círculo de amor geralmente envolve tanto um sentimento de perda quanto uma abertura do coração. É uma parte intrínseca do relacionamento “tornar-se” outra coisa – algo mais profundo. A parte mais profunda é a mais assustadora, pois significa que devemos mergulhar profundamente em nós mesmos para lidar com o que aparece no reflexo do relacionamento. É preciso fazer isso, mesmo que a outra pessoa não esteja fazendo isso, ou esteja fazendo isto em um nível mínimo – uma ocorrência comum.

Um relacionamento envolve duas almas separadas – que ficam juntas por um certo período de tempo para propósitos específicos. É uma orquestração divina. Cada pessoa tem seu próprio caminho de alma. Isto significa que cada pessoa é responsável por sua parte na dança – permitindo que a outra pessoa tenha espaço e tempo para abordar as questões à sua maneira.

Nota: as relações podem ser entre pessoas – também com animais de estimação – o mesmo se aplica.

AMOR E PERDA

Conhecer o amor é conhecer a perda:

Quando você ama uma pessoa, está amando alguém que acabará por deixar este mundo.

Quando você ama uma nova pessoa, as mágoas nos relacionamentos anteriores podem lembrá-lo da dor e da perda.

Quando você ama uma pessoa e briga, pode parecer uma perda, quando você descobre como se comunicar de uma forma centrada no coração e dissolver a briga.

Quando você entra em um novo relacionamento romântico para se tornar um casal, o único “você” se transforma em um novo tipo de “você” que é parceiro de outra pessoa; Isso pode parecer uma perda, especialmente se você prosseguir sem limites e deixar seu “eu verdadeiro” para trás para agradar a outra pessoa; Uma vez que isto aconteça, a menos que você se torne presente e estabeleça limites, você pode negligenciar o autocuidado e a nutrição espiritual interior, necessária para uma vida vibrante e feliz.

AMOR E ABERTURA DO CORAÇÃO

Conhecer o amor é ter que abrir o coração:

Quando você ama uma pessoa, estar perto dela passando por sua própria crise pessoal pode ser uma abertura de coração para você, catalisando compaixão e empatia que o ajuda e ao seu ente querido.

Quando você ama alguém e se permite ficar vulnerável, isso pode abrir seu coração. Quanto mais você fizer isso, maior será a abertura do seu coração.

Quando você briga com um ente querido e depois faz as pazes, seu coração pode se abrir totalmente depois – sentimentos e percepções vêm de um nível muito profundo.

Quando você ama alguém que, consciente ou inconscientemente, interrompe o fluxo do amor e da conexão, você pode se sentir tão ferido que leva isso para o lado pessoal; se você responder a essa ferida refletindo sobre um cenário mais amplo e também buscando orientação interna, seu coração pode ter uma mega abertura – mudando a forma como você vê a si mesmo, a outra pessoa, as outras pessoas e a própria vida.

Quando você ama alguém que morre, a experiência da morte e a perda da presença física dessa pessoa podem catalisar uma abertura tão significativa do coração que você, de certa forma, renasce.

O círculo do amor é uma forma universal pela qual evoluímos continuamente como seres humanos. A dor da perda, a perda percebida ou a perda projetada nos prepara. Simultaneamente, esta dor pode abrir nossos corações para olharmos para nós mesmos, para os outros e para nossa experiência de vida como uma bênção profunda e um portal para a iluminação. O reflexo do relacionamento, então, cumpriu seu propósito.

Autor: Selácia
Fonte: http://selacia.com/
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais Selácia Aqui
Compartilhe esse artigo

About Author

Neva (Gabriel RL)