Jennifer Hoffman – “A percepção da perfeição”

Jennifer Hoffman – “A percepção da perfeição”

Compartilhe esse artigo

 

É outra grande semana de Outubro, pois temos duas grandes mudanças de energia com planetas retrógrados em movimento direto, além disso, acabamos de ter uma tempestade solar bastante intensa atingindo o planeta. Esta foi sentida por todos e provavelmente você também a sentiu. À medida que nos tornamos mais conscientes da energia, também nos tornamos mais sensíveis aos movimentos de energia que podem criar muitas perturbações em nosso sono, padrões alimentares, estado de espírito e níveis de energia.

E já que estamos falando sobre energia, precisamos abordar a energia da perfeição porque, embora usemos essa palavra para significar “sem falha ou mancha”, ela está realmente se referindo ao alinhamento e ressonância energética. Tudo é perfeito à sua maneira, mas cada aspecto da perfeição não está alinhado com a nossa percepção energética da perfeição. E esse é o tópico do boletim informativo desta semana.

Acho que é tão difícil entender o conceito de perfeccionismo quanto ter a aceitação. Requer uma forma de distanciamento emocional e discrição que é difícil de incorporar, especialmente quando você está falando sobre superlativos, coisas sobre as quais você sente muito fortemente. Quando você diz que algo é perfeito, para você, isso representa a maior conquista que você acredita ser possível.

A perfeição implica, bem, perfeição. Ela diz ao mundo que não há absolutamente nada de errado com isso e é o melhor que pode haver. Até que não seja mais perfeito.

O que aconteceu com a perfeição quando ela não é mais perfeita? Já foi perfeito? Estávamos errados?

Nada acontece com perfeição, apenas nossa percepção da perfeição muda, e muda o tempo todo. Achamos que a perfeição é permanente, mas não é, e só temos que reconhecer isso e permitir mudanças na perfeição que acompanham nossas próprias mudanças na percepção.

Uma das minhas clientes comprou a casa perfeita há alguns anos, decorou-a perfeitamente, teve alguns anos de uma vida perfeita e então me ligou há alguns meses para me perguntar para onde ela pensava que se mudaria porque ela estava muito infeliz. Sua casa perfeita não era tão perfeita, ela tinha uma nova percepção de perfeição.

Se você está sentindo isso em sua vida, e especialmente em seus relacionamentos, não se trata de você, é o que acontece no ciclo de ascensão quando um desejo de transformação desintegra a sua realidade, ou a separa, e você não quer mais a velha maneira ou energia, você quer algo novo e diferente. A perfeição não muda, é estática. Nossa realidade de perfeição e crença no que é perfeito é o que muda e quando gastamos muito tempo, energia e esforço criando a situação ou relacionamento perfeito e então acordamos um dia e não pensamos que é perfeito mais, isso pode causar alguns problemas.

Mas o que acontece quando não atingimos mais o padrão de perfeição de alguém? E se nós formos aqueles considerados falhos por alguém que antes pensava que éramos perfeitos e agora não pensa mais nisso?

Você se sente julgado em seus relacionamentos porque as pessoas em sua vida o estão abandonando, traindo-o ou o liberando?

Você já foi perfeito e agora não é, mas não se sente diferente, então o que aconteceu e o que há de errado com eles? O que mudou?

Lembra quando eu falei sobre as mudanças de energia e quanto mais conscientes da energia nos tornamos, mais sintonizados com a energia estaremos? Isso significa que nosso medidor de perfeição se torna mais ajustado e temos menos probabilidade de ignorar sinais de imperfeição em um nível energético do que antes.

Isso não significa que nos tornamos supercríticos em relação aos outros, significa que nos tornamos mais conscientes do equilíbrio energético, ressonância e alinhamento. Levantamos esta barreira, por assim dizer, em nossas vidas e simplesmente não podemos ignorar o que não está equilibrado, não ressoa ou não está mais alinhado. A diferença de energia nos deixa totalmente desconfortáveis ​​e, depois de um tempo, pode se tornar impossível de se conviver. Agora, isso é verdade para nós e para todos.

Há muitos anos, quando era estagiária trabalhei para um advogado que tratava relações domésticas. Agora, isso foi nos dias de divórcios realmente confusos, caóticos e caros, o que eu chamo de era do divórcio Kramer vs Kramer, em homenagem ao filme. Lembro-me de ler as súplicas e resumos e ouvir os casais discutindo um com o outro e pensando que um dia eles pensaram que a outra pessoa era a pessoa mais perfeita para eles. O que aconteceu? Sua percepção de perfeição mudou. Talvez isso tenha sido precipitado por outra pessoa, um caso, uma mentira ou uma nova percepção. O que quer que tenha causado a cisão, os outrora ‘casais perfeitos’ eram agora inimigos mortais, cada um determinado a superar o outro na busca por obter o que lhes era devido dos bens conjugais, não importando o quanto pagassem aos advogados para lutar por eles.

Quando nos tornamos a ‘pessoa imperfeita’ em um relacionamento ou situação, é doloroso e perturbador porque não temos consciência de que algo em nós é diferente. E não é. Tudo isso está acontecendo em um nível energético, e tudo está acontecendo conforme os ciclos de energia dos últimos 5, 10, 15 ou mais anos estão se encerrando e todos nós estamos nos movendo em novas e diferentes direções e percepções.

E com essas novas percepções vêm o julgamento e as críticas inevitáveis ​​de cada situação que parece uma traição, mas é o resultado do terremoto de energia, criado por uma nova mudança na percepção, pois interrompe todos os nossos padrões de energia e os força a novos caminhos de energia. Podemos tentar encaixá-los no antigo paradigma, mas isto não funcionará. Você já colou com sucesso um prato quebrado para que pareça e funcione exatamente como era antes de quebrar? Se você pode fazer isso, você é mais talentoso do que eu, porque nunca fui capaz de fazer
isso.

E depois há o fator surpresa que realmente nos pega desprevenidos e destrói nossa confiança, porque pensamos que o perfeito e a perfeição são permanentes quando não o são. Eles são perfeitos naquele momento, mas, então, chega o dia em que um novo tipo de perfeição assume o centro das atenções e somos
forçados a sair do palco pela esquerda.

E se fizéssemos um inventário de energia de nossos relacionamentos regularmente e os víssemos sem o julgamento de nossas necessidades, expectativas, desejos, esperanças e vontades? E se fizéssemos um inventário da perfeição e eliminássemos a rejeição da perfeição antes que ela acontecesse conosco? Podemos fazer isso se tivermos a coragem de fazê-lo, mas temos medo da resposta, então nunca realmente fazemos a pergunta.

A perfeição atende às nossas necessidades de saber que temos o melhor, somos os melhores ou que nossa escolha é a melhor. Mas, como eu disse, queremos permanência e pensamos que escolher a coisa perfeita é permanentemente perfeito e não é. Quando você colhe aquela rosa perfeita do seu jardim, ela parecerá bela por 3 ou 4 dias, então suas pétalas caem e é hora de ir para o lixo.

Mais uma pergunta para você. O que chamamos de “perfeito” é realmente 100% perfeito ou criamos um esboço de perfeição e, em seguida, preenchemos a lacuna com nossa própria energia e isso faz com que pareça perfeito? Hmmm, algo em que pensar.

Quando um relacionamento não atende às nossas necessidades, podemos preencher essa lacuna com expectativas, a crença de que, se nos esforçarmos mais ou fizermos mais, isso mudará.

Ou fechamos nossos olhos, desejamos muito e esperamos que, de alguma forma, tenhamos uma mudança milagrosa e que tudo seja melhor.

Ou apenas negamos a verdade de que o caminho ficou sem energia, não tinha sinergia energética para começar, e é hora de todos seguirem em frente.

Quando queremos algo, podemos criar um espantalho’ para isso e adicionar nossa própria energia conforme necessário. Então parece perfeito e ressoa perfeitamente conosco – deveria, porque estamos olhando para nossa própria energia. Mas agora essa estratégia não funciona e é hora de seguirmos em frente.

Estes são tempos difíceis e os relacionamentos estão sendo os mais afetados porque se trata de verdade, justiça e equilíbrio. E onde procuramos a verdade e o equilíbrio, a aceitação e a perfeição? Em nossos relacionamentos.

Somos testemunhas de uma grande mudança em nossa integridade energética agora, como nos alinhamos com a energia, onde colocamos nossos recursos de energia e o que fazemos para criar equilíbrio e congruência. Não queremos apenas que as coisas sejam perfeitas, queremos que pareçam perfeitas também e que funcionem perfeitamente. Agora estamos em uma encruzilhada, um ponto crítico em que temos que estar em total integridade com a perfeição que criamos. Tem que estar energeticamente em perfeito alinhamento, em equilíbrio energético e em congruência energética ou simplesmente se desintegrará. E toda essa energia que usamos para preencher as lacunas para que pareça perfeita é uma estratégia que também não funcionará mais.

Então, em vez de nos preocuparmos em tentar criar a perfeição permanente, vamos nos concentrar no alinhamento, no equilíbrio e na congruência, e então obteremos a perfeição que buscamos e será verdadeiramente perfeito.

Autor: Jennifer Hoffman  http://enlighteninglife.com/
Autor: http://enlighteninglife.com/
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais Jennifer Hoffman Aqui

Compartilhe esse artigo

About Author