A Qual Realidade Você Pertence? - 08.01.2014


Você já se defrontou com seus dogmas?

São duros como as rochas não são? E enfrentá-los pede coragem. Defrontar-se com seus dogmas, é perceber que crescemos sobre areia movediça. Dói encará-los, pois teu castelo se desfaz sobre seus pés.

Precisamos ser humildes para enfrentá-los e entender que pode haver mais de uma realidade. Estamos todos enfrentando juntos a unificação de diferentes realidades e todas duras como rochas em grupos diferentes de consciências nesse mesmo espaço tempo. A verdade é uma só ou ela tem diferentes facetas sobre um faiscante brilhante? Mesmo assim, o diamante continuará sendo um só, mas em seu interior, como realidades inclusas dentro de outras, encontraremos diferentes verdades e todas elas da dureza do mais puro diamante.

Conforme avançamos por uma realidade espaço tempo rumo à outro ponto no universo, em uma realidade totalmente nova e que estamos ajudando a criar, vamos esbarrando em outras possibilidades. Algumas dessas, totalmente impossíveis de se imaginar, inconcebíveis para a realidade sobre a qual crescemos. Jesus não morreu crucificado? Como? Quem proferiu tal blasfêmia? Ai meu dogma, como isso dói!! Herege, eu te excomungo!

A qual realidade você pertence? Sobre que castelo de areia você cresceu? Queridos, a realidade de um povo que ainda aguarda seu Messias, existe até hoje. E nesse mesmo espaço tempo há uma multidão de consciências que navega, vive, cresce e aprende em outra realidade, dentro de outro castelo de areia. E as duas são facetas de uma mesma verdade.

Você vive e você cria a realidade que sua consciência vibra. Existem povos até fora da terra, que confirmam que Cristo não foi crucificado. Há registros terrenos e não terrenos em que Cristo segue sua jornada para além do Drama Brutal da Crucificação. Nessa realidade, nessa faceta desse mesmo diamante, nessa linha vibracional espaço tempo de muitas consciências, Maria seguiu feliz, Jesus se casou e teve filhos e mesmo assim sua missão foi cumprida perfeitamente, pois ele trouxe sua vibração de paz e amor para esse mundo e além desse.

E eu? O que eu estou tentado fazer aqui? Eu estou tentando explicar a mim mesma uma nova possibilidade, uma nova verdade, que pode estar inclusa dentro de outra. E qual realidade eu faço parte, sobre qual eu cresci? Conforme minha consciência avança rumo a uma única linha espaço tempo verdade, vou me abrindo para diferentes possibilidades. A Paz e o Amor de Cristo são eternos e brilham imaculadamente brancos num túnel de luz pelo qual todos iremos passar, mas passará por esse túnel, quem vibrar nesse fluxo. Muitos sequer o verão, suas realidades são dogmas tão duros como rocha e por enquanto impermeáveis e impenetráveis. E a verdade para eles, é tão real quanto a nossa. São diferentes facetas dentro um belo e único diamante de luz. Deus é fantástico, não?

A minha realidade ainda vibra em um Drama Divino de um Deus Anjo Cristo que se sacrificou por todos nós. E para mim, essa realidade é bela e foi sobre ela que construí conceitos de amor, de perdão, de fraternidade. Foi sobre ela que me aproximei de Maria, nossa Mãe Santíssima. Essa é a verdade que me eleva ao Senhor Altíssimo, mas lembrem-se, muitos povos da terra, ainda em nossos dias, não comungam dessa realidade em suas vidas, e para eles o Amor de Deus se expressa de outra forma.

A única verdade é o Amor, a única força, a única liberdade, a única essência criadora que nos possibilita saímos da faceta em que estamos, e olharmos em volta sem medo e conscientes de que até mesmo na realidade espaço tempo do que chamamos a Vida de Cristo, pode sim, ter se manifestado diferentes possibilidades. E todas elas tão reais quanto uma rocha.
Amo todos vocês, amo todas as possibilidades, pois o Amor de Cristo está presente em todas elas. O que importa é e sempre será o Amor.

Agradeço minha presença Eu Sou e aos Arcanjos Metatron e Miguel. Eu os amo muito. 

Beijo no Coração de todos.


Texto: Lua de Luzz