background

domingo, 16 de agosto de 2015

Como aprender a amar? - 14.08.2015




Muitas pessoas me perguntam o que fazer para se alinhar com a Luz, para amar o próximo como Jesus ensinou, como seguir os ensinamentos sagrados, etc...

Bom, a primeira coisa no aprender a amar é ACEITAR QUE, ÀS VEZES, VOCÊ NÃO CONSEGUE AMAR. Simples assim. Retirar esse fardo de você.  O amor nasce na aceitação, na simplicidade, na suavidade. Nunca, jamais na pressão, cobrança, culpa.

Se, por exemplo, você já leu todos os livros espiritualistas, já fez todos os cursos possíveis de espiritualidade, meditação, reiki e tudo que se possa imaginar, então o que resta agora? POR EM PRÁTICA. Sim, por em prática o que aprendeu. “Ah! Mas é difícil, eu não consigo!” – Bem, tente até conseguir, não existe outra forma. Se você já teve teoria, é hora da prática. Acontece que, muitas vezes se leem muitos livros, muitos cursos são feitos e, quando acaba, você fica esperando: “É isso, eu li e sei de tudo isso, e agora? Cadê o amor? Cadê a Luz, cadê os fenômenos que esses livros e tudo que aprendi dizem que existem?” Por causa disso, muitos simplesmente desanimam porque acham que o livro, o curso, os rituais é o que vai fazer você ser um mestre ascencionado, apenas por ter absorvido esses ensinamentos. Mas absorver o ensinamento é uma coisa, pô-lo em prática é outra. Então, estudou, sabe como é, agora é trabalhar para fazer a mágica acontecer. Para fazer mágica, primeiro você estuda os ingredientes, depois mistura e “Tcham!” ela acontece. Então, falta apenas você misturar dentro de você e fazer a coisa acontecer, os ingredientes você já sabe quais são.

Por em prática o que aprendeu, começando por você mesmo, quando se deparar com uma situação onde você percebe que ainda não conseguiu ser amoroso o suficiente, quando percebe que ainda é preconceituoso, quando percebe ainda julgar, etc... comece amando você, mesmo nesse momento, perdoando a você mesmo, aceitando a você mesmo, acariciando a você mesmo com um simples: “Bem, não consegui agora, mas terei uma nova chance” e tenta de novo na próxima. Isso é reforma íntima. Isso é está no caminho da Luz. É estar consciente de quem é, das suas capacidades, e estar trabalhando para expandir a sua consciência constantemente.

Meus queridos, não existe um botão de liga e desliga o amor, que você pode apertar e passar a amar a tudo e todos. Não, não existe isso! – O trabalho de reforma íntima é semelhante a um martelinho e um prédio gigante... Você precisa derrubar esse prédio de concreto (preconceitos, antigas crenças, falta de amor próprio, e tudo que a dualidade implica) com um pequeno martelinho. Você fica martelando na base do prédio até que começa a soltar os primeiros pedaços de concreto. Mas, veja bem, é um prédio, e você só tem um martelo pequeno... Se você continuar firme e forte, uma hora o prédio cai. Só resta ter paciência e Fé. Se você se desviar por um segundo (“Ah, eu não vou conseguir...”), a parte que você já havia derrubado volta para o lugar e você vai ter que recomeçar. (Parece que eu estou ouvindo vocês exclamando: “Ah não!”) – Mas não tem jeito, é por aí o caminho, ou nós começamos já, ou a cada negação estaremos apenas adiando o processo que terá de ser começado uma hora ou outra.

E, sim, é possível! Todos os mestres que caminharam na Terra derrubaram o prédio com o martelinho.

Ah! Esqueci de mencionar: Quando você continua com Fé, sem desistir, mesmo com apenas um martelinho, em um determinado momento, (quem sabe?), você recebe um martelo maior, e maior e maior... Pense nisso.

Outra coisa importante: Não adianta fazer ameaças e chantagens emocionais aos mentores do tipo: “Olha, eu desisto, eu não aguento mais, eu não consigo, eu não sei amar e nunca vou aprender!” – Eles não vão ter peninha de você. Não vão passar a mão na sua cabeça, vão olhar sério, firme. E custe o que custar, façamos o que façamos, reclamemos, xinguemos, uma hora temos que pegar o bendito do martelinho e começar o trabalho. Uma coisa é certa, meus queridos, quando você pega esse martelo e começa a bater no prédio e os primeiros pedacinhos começam a cair... É uma animação só! E é daí que a coisa flui! Não desista! Não desanime! Você consegue, os mestres conseguiram, porque você não? Não é difícil, é trabalhoso apenas! Imaginem a cada marteladinha que vocês dão, uma multidão de mentores seus aplaudindo! Imagine isso! E é isso que acontece.  Acreditem, eu já vi os meus me aplaudindo quando venci uma situação. Não será diferente com vocês.

Não se preocupe ou se puna se você não conseguir hoje. Tente no dia seguinte e seguinte, mas não desista! Esse é o caminho. Ninguém poderá fazer por nós, nem Deus, nem os Anjos, Mentores, Guias, ninguém!

Lembre-se: NÃO TEM UM BOTÃO DE LIGA E DESLIGA DO AMOR. O amor é resultado de lapidação interna, reforma íntima, esforço, dedicação, disciplina... tudo isso com suavidade. Não confundam disciplina com cobrança. Disciplina é uma postura interna assegurada na sua força e Luz interior, que lhe dá a sustentação e ânimo no que quer que você esteja fazendo. Autocobrança automaticamente está associada à baixa estima. É só parar para perceber as energias que te envolvem quando você está disciplinado e quando você está se cobrando...

Uma dica: Quando você escorregar no caminho, sorria! Ria positivamente de você mesmo! “Ah, puxa, pisei na bola, escorreguei na maionese, mas tudo bem, eu me amo, eu estou comigo, que venha mais uma oportunidade...” Viram como a coisa fica mais leve?

Vamos lá, boas marteladas para todos!

Bençãos sempre,

Um carteiro de plantão,

Gabriel RL


Para meus demais Artigos, Palestras, Meditações e Canalizações clique Aqui