background

sábado, 26 de maio de 2018

JULIE REDSTONE - "O ATO SAGRADO DA ENCARNAÇÃO" - 04.05.2018



Nós nascemos por escolha, mas a escolha é um mistério para o nosso eu humano. Por que escolhemos nascer em uma determinada família, país, classe ou gênero? Por que encarnamos com uma série de desafios mentais ou físicos?

Essas questões que não têm resposta ​​no nível humano nos acompanham ao longo da vida e intuímos diferentes respostas para elas em diferentes estágios de nossa vida. No entanto, não importa quais sejam as nossas respostas, o mistério do nascimento permanece um mistério, envolto nas brumas da realidade espiritual que só parte quando deixamos a nossa forma física.

No entanto, o ato de nascer é um ato sagrado e devemos honrá-lo como tal. Entre as vidas, nos momentos de iluminação pela luz divina, no tempo de nossa escolha, vemos nosso passado e muitos futuros possíveis. Sentimos em nosso ser mais profundo a necessidade de cura em áreas específicas de nossa consciência, e estabelecemos prioridades de nascimento de acordo com o que é o nosso mais profundo sentido de necessidade em um dado ponto no desenvolvimento de nossa alma.

A luz do Infinito e a Inteligência do Infinito estão conosco enquanto fazemos isso. Eles estão com nossa alma em sua união com a Intenção Divina. Quando isso acontece, tornamo-nos capazes de reconhecer claramente que peso deve ser dado às muitas escolhas que cercam a encarnação. Escolhemos uma composição genética específica que leva a uma constituição corporal e constituição mental específicas. Nós escolhemos os desafios que encontraremos e a alma com a qual iremos encontrar e interagir.

Tal conhecimento nos chega em nossa união com a Luz Infinita por um tempo. E, nessa luz, também discernimos quais dons iremos trazer para nossa vida física e de que maneira nossa passagem pela realidade física será um serviço aos outros. No nível humano, muitas vezes estamos oprimidos pelo peso de nossos próprios cuidados e preocupações e, portanto, não consideramos que nossa vida seja útil aos outros. No entanto, o nosso serviço freqüentemente ocorre em meio aos nossos problemas, sem o conhecimento de nossa consciência desperta. Como uma alma que escolheu o tempo e o lugar de nossa encarnação, estávamos conscientes de nosso desejo de beneficiar os outros por meio de nossas escolhas. Como um ser humano, freqüentemente nos esquecemos,  sentimo-nos menores ou menos generosos, separados da verdade de nosso próprio serviço sagrado.

O ato sagrado da encarnação tem outro aspecto também, e esse é o aspecto da reunião com a Mãe Divina na forma física. Estamos mais uma vez, ao nascer, unidos à substância do seu Corpo sagrado que é todo o universo físico e não físico. Nós nos tornamos parte dela novamente de uma maneira muito íntima. De fato, a Mãe Divina governa todo o processo de encarnação, permitindo que o espírito puro se torne matéria em todos os milhões e trilhões de nascimentos que já ocorreram e ocorrerão.

Esta união da Mãe de Todos no plano físico é sagrada. Nós pensamos, no passado, que éramos espírito e então entramos na matéria quando nascemos, deixando o espírito para trás. Agora, devemos pensar que somos espirituais entrando em espírito quando nascemos, pois a Mãe do Universo habita em toda a forma física, e assim ao nascermos nós nos movemos de espírito para espírito em um mistério de união que está além da compreensão humana, mas não além da compreensão da nossa alma.

A encarnação permite que nossas células se juntem às células do corpo da Terra. Nosso corpo energético se torna parte do corpo energético da Terra. Nós nos movemos do espírito para o espírito quando nos juntamos ao Corpo da Mãe e quando tomamos forma.

Nós tendemos a ver o dia do nosso nascimento, nosso dia de nascimento, a partir do referencial da personalidade, desejando nos sentir especiais e amados em nosso dia especial, querendo a afirmação do valor de nossa presença para os outros. através dos dons e expressões de amor, querendo ser notado. Essas celebrações do nascimento trazem alegria ao nosso eu exterior e uma partilha de companheirismo e amor no nível humano. A santificação da sagrada encarnação nos leva a outro nível de nosso ser, no qual a alegria ocorre como resultado do cumprimento do propósito de nossa alma na Terra.

Na santificação de nossa encarnação, nós celebramos nosso próprio ser sagrado que escolheu cumprir um propósito sagrado que envolve nosso próprio aprendizado, além de ser benéfico para os outros. Alguns  podemos conhecer. Alguns podemos não conhecer. Escolhemos isso e, na santificação de nossa encarnação, podemos abençoar nossa escolha e orarmos para cumprirmos o nosso propósito ainda mais plenamente.

Ao mesmo tempo, honramos o Corpo da Mãe que escolhemos entrar novamente em forma física, estabelecendo nosso relacionamento íntimo com Ela e com a essência Divina dentro de todas as coisas. No nosso sagrado dia de nascimento, portanto, somos chamados a honrar a santidade da escolha de nossa própria alma, enquanto ao mesmo tempo honramos a santidade da Unidade Divina, a Mãe, que estamos aqui para reconhecer e experienciar em toda a realidade física.


Autor: Julie Redstone
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais Julie Redstone Aqui

Poderá também gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...