A LINHA DE SIRIUS B: O REINO DE UNDERVIAN, O CONFRONTO DE AFINS E O RECOMEÇO (NEVA/GABRIEL RL)



Há milhares de anos, em um reino distante localizado em volta do Sistema de Sírius B, havia um aglomerado de reinos aquáticos, dentre eles um central conhecido como “O Reino de Undervian”.

Este reino era governado por um Rei chamado Lundran e era composto por várias raças aquáticas de origem próxima diferenciando-se, ligeiramente, em suas aparências. O local recebeu esse nome devido a um ancestral de Lundran, que deu início à união daquele povo: um ser chamado Undervian.

Em um determinado momento, o Rei Lundran precisou se ausentar para resolver uma questão em outro sistema, situação esta que demandava um tempo um pouco mais longo que o habitual. Desse modo, fez-se necessário que ele nomeasse um líder “substituto / temporário” para conduzir os movimentos que aconteceriam no reino durante o período de sua ausência. Lundran já tinha em mente alguém em quem tinha bastante confiança e considerava apto para isso, o amigo chamado Aghesh. 

Aghesh era um ser de aparência humanóide, mas com características aquáticas. Olhos grandes, rosto oval e o crânio não era um crânio comum. Este se estendia para trás como uma espécie de “cauda” aquática demasiadamente longa, afinando na ponta como um rabo, quase encostando ao chão. E toda a sua pele era semelhante à textura de um tubarão.

Porém, ainda que naquele reino predominasse a vibração de amor, paz e harmonia, Aghesh era tido como alguém “não confiável” por muitos ali, pois era um ser de temperamento muito difícil. Então, antes de anunciá-lo como substituto, Lundran começou a dar indícios ao povo de sua intenção e demonstrar que confiava em Aghesh. Ele também não compreendia o porquê daquela desconfiança por parte de alguns seres e procurou contornar esses movimentos com diplomacia.

Iniciaram-se, então, desafinações e rumores entre o povo. Muitos dizendo discordar de tal decisão e outros que, por profundo respeito ao Rei, apenas honravam. Aqueles que discordavam, logo declararam que se Aghesh assim fosse posicionado, iriam se dividir em grupos. Foi o que aconteceu.

Lundran nomeou Aghesh como o líder temporário daquele povo. Em seguida, saiu em missão para outro sistema. Eu o vejo entrando em uma nave em formato de gota - semelhante à nave de IUD-IL (vide “IUD-IL” no glossário: https://www.sementesdasestrelas.com.br/p/ilha-k-koreia-do-norte-ioni-bi-avil.html) - e subindo até a superfície daquele reino, saindo da água. É possível observar também que aquele é um sistema rodeado por três sóis. O céu é azul, semelhante ao céu da Terra, e há uma linda estrela bem brilhante também visível, como se o horário fosse próximo ao anoitecer.

O tempo passou, e conflitos começaram a ocorrer. Uma grande divisão de povos se estabeleceu. Apesar de Lundran permanecer sempre conectado ao Reino de Undervian, ele apenas sabia que algo não ocorria bem, mas não tinha muito acesso aos detalhes dos acontecimentos. E confiava que Aghesh seria capaz de resolver os possíveis problemas que surgissem durante a sua ausência. 

O Rei Lundran retornou e se deparou com um cenário de grande agitação e desordem. Além disso, teve uma grande e desagradável surpresa: Aghesh posicionou-se imperatório, dizendo ser ele o Rei de Undervian e impedindo Lundran de assumir o seu posto novamente.

Enquanto Lundran esteve ausente, Aghesh criou um grande movimento, formando um exército a seu favor. Em paralelo a isto, houve grupos de resistência que aguardavam a volta do Rei Lundran, e que o consideravam o verdadeiro líder daquele povo.

Porém, Aghesh tinha uma enorme capacidade de poder mental e conseguia facilmente persuadir os seres a seu favor, convencendo, assim, a maior parte daquele povo. Em sua testa havia uma espécie de cristal em formato elíptico que ele usava para isso. Olhava profundamente nos olhos da pessoa e se esta não fosse mentalmente forte, ele a “dobrava”, por assim dizer.

Antes de tudo ocorrer, Aghesh nunca havia feito nada que fizesse Lundran sequer desconfiar dele. Este mal sabia que Aghesh, na verdade, fazia alguns movimentos desarmônicos escondidos dele e, sempre que possível, olhava Lundran nos olhos na intenção de hipnotizá-lo / persuadi-lo, lançando mentalmente a ideia de “Confie em mim… Vai ficar tudo bem…” etc. Alguns amigos já haviam percebido a conduta de Aghesh e tentaram alertá-lo, mas foi em vão. Lundran só percebeu quando já era tarde.

Dentro daquele contexto, o Rei Lundran tentou retomar seu posto e não conseguiu. Então, juntou-se com seu povo remanescente e “fugiu” em sua nave. Passou um breve período longe e quando retornou, tomado por muita fúria, trouxe um enorme exército com o apoio também dos seres daquele outro sistema o qual havia passado um tempo, anteriormente. Chegou, dessa vez, com um número superior de seres e uma grande batalha começou.

Neste momento, eu vejo vários raios passando, sons e cenas de uma verdadeira guerra galáctica, entre aqueles dois exércitos. É um ambiente de 4ª dimensão, bastante físico. Em seguida, vejo um grande salão de cristal, com o piso também de cristal e dois seres bem altos e fortes, conduzindo Aghesh capturado. Eles o seguram um em cada braço, conduzem-no e o posicionam em frente à Lundran, que tem na mão uma espécie de cetro comprido, com uma lança na ponta. É então que Lundran carregado de ira o encara nos olhos, dizendo: “Eu confiei em você… Como foi capaz de fazer isso? Você me traiu! Como foi capaz?!” Aghesh apenas o responde com um olhar sarcástico. Lundran furiosamente levanta sua lança no alto e em um único movimento a desce, cravando-a bem no centro do peito de Aghesh, atravessando seu corpo diagonalmente em direção ao chão.

Antes de desfalecer completamente, ainda com o mesmo sorriso debochado, Aghesh balança a cabeça e diz em suas últimas palavras algo como: “Não adianta… Eu deixei um legado.”

Lundran não compreendendo o que isso significava, apenas o olhou com estranheza. Acontece que Aghesh havia chamado reforço de outros sistemas, telepaticamente. E uma infinidade de frotas de naves começaram a chegar com tecnologias altamente avançadas superiores às daquele reino.

A guerra se estendeu por um tempo e o exército de Lundran ficou em menor número novamente até que o Reino de Undervian foi completamente destruído, acabando com toda a vida naquele reino.

Aqui, cabe voltarmos um pouco mais no tempo, antes destes acontecimentos citados. Aghesh e Lundran eram grandes amigos, há muito tempo. Eles são almas afins (um grau abaixo de alma gêmea), muito próximos e conectados. Em sua infância, Aghesh fora treinado por muitos mestres, sábios e especialistas na arte da hipnose e controle da mente. Um desses mestres não estava completamente conectado à energia mais amorosa e, já vendo linhas do futuro, tendenciosamente começou a preparar Aghesh para ir agindo de acordo com certos comandos mentais. Este mestre professor começou a preparar todo o terreno, pois a sua intenção era entrar no Reino de Undervian através da mente de Aghesh, então, não se importaria se isso demorasse bastante tempo. Ele mesmo, este professor não poderia entrar pessoalmente ali, pois já havia sido banido do reino, há muito tempo, pelo próprio Rei Undervian. Enquanto treinava Aghesh, este mestre já estava sendo observado pelo Rei Undervian, pois alguns comportamentos seus já não estavam muito alinhados com as energias mais sutis. Então, sabendo que seria certamente banido, deixou “uma conexão” com o reino. Deixou a mente de Aghesh sob seu comando, podendo controlá-la de onde estivesse. 

Atualmente, como já foi dito, os principais personagens citados neste relato (Lundran e Aghesh) estão encarnados no Plano Terrano e atuando dentro do PVSE, trabalhando junto a mim; outros estão nas zonas astrais, tanto inferiores como superiores do Plano Terrano e ainda há outros que já retornaram às suas origens. É assim: As Forças da Luz sempre dão um jeito de reunir esses personagens para que, juntos, revejam essas linhas e as transformem, completamente. Aqui não há inimigos; há seres que recebem dos céus a oportunidade de se reverem, de se reconhecerem e se abraçarem apoiando-se mutuamente para que, juntos, possam rever velhas histórias e, juntos, construírem novas. 

Especialmente, Lundran e Aghesh trabalham juntos nos tempos atuais, unidos, em irmandade, para a iluminação completa deste movimento passado. Unidos, também possibilitam a unificação do reino que fora subdividido naquele tempo. Possibilitam que a força do Amor deles, em conjunto, atraia para esse vórtex de Amor todos aqueles que se feriram, de alguma maneira, com essa experiência. Todo o trabalho deles atualmente na superfície terrana e zonas astrais do planeta já garantiu, antes mesmo de eu escrever essas linhas, mais de 30% de iluminação desse movimento. Certamente, com a intensiva de todos e com o coração aberto para este trabalho, o movimento será iluminado, completamente, liberando os “pesos akáshicos” e abrindo ainda mais os caminhos de todos os envolvidos. 

As Forças da Luz também chamam a todos os que se sentirem sintonizados com esse trabalho a se unirem, em Amor, com todos os personagens desse movimento ajudando-os no trabalho de iluminação desta linha. Apesar de os dois personagens citados aqui (Lundran e Aghesh) estarem trabalhando junto a mim e eu saber quem são cada um deles, você que, neste momento, lê esse relato pode ser um dos que não foram citados, mas que estiveram em ambas as partes da batalha. Caso se sinta chamado a ajudar nessa iluminação, cujo status será mostrado nas Notas do Plêiades 1 (P1), conecte-se, então, com esse movimento, levando todo o seu Amor para esta linha. 

Um Símbolo Geométrico que representa a iluminação desta linha foi canalizado. Este símbolo representa a iluminação completa e unificação, novamente. É este que ilustra essa publicação.

Que a Luz Maior esteja com todos nesse trabalho. Como já foi dito, todos aqueles que se afinam e desejam ajudar nesses movimentos, acompanhem as meditações e chamadas que serão anunciadas na Página e/ou outros meios de interação coordenados em harmonia, a princípio, por Lundran, em comum acordo com Aghesh.

Uma página oficial poderá ser criada, como já foi dito, e quando o for, os links de contato estarão disponíveis no link, a seguir:

http://www.sementesdasestrelas.com.br/2016/11/pleiades-1-chamada-aos.html.

Queridos personagens dessa Linha de Tempo, sejam todos muito bem-vindos! Que esse reencontro marque a força da Unificação e Iluminação! Eu fico sempre muito honrado em poder ser o transmissor dessas histórias reais e lhes dar a oportunidade de saberem um pouco mais do seu passado, neste Planeta. Que Jesus possa continuar me abençoando para que também eu possa abençoar a quantos puder, através de informações que venham a ajudar, cada vez mais, a Unificação dos Povos e a Iluminação das Consciências! Graças a Deus!

Pela Verdade, nada mais que a Verdade,

Em Amor e Bênçãos,

Neva (Gabriel RL) 


PARA ADQUIRIR SEU NOME AVATAR/COSMOBIOGRAFIA PESSOAL, CLIQUE AQUI

ATENDIMENTOS E CONSAGRAÇÕES COM NEVA (GABRIEL RL) CLICANDO AQUI

MAIS CANALIZAÇÕES MINHAS CLICANDO AQUI

VEJA MAIS NOTAS DO PLÊIADES 1 CLICANDO AQUI 
INFORMAÇÕES E GLOSSÁRIO ESPECÍFICO CLICANDO AQUI
CHAMADA AOS AGRUPAMENTOS/FALANGES! CLICANDO AQUI
TERRANOS RECONHECENDO ORIGEM! CLIQUE AQUI
ENUNCIADOS DO PLÊIADES 1 x FATOS CLIQUE AQUI
SEE MORE NOTES of PLEIADES 1, IN ENGLISH, CLICK HERE
INFORMATION AND GLOSSARY SPECIFIC, IN ENGLISH, CLICK HERE

-----------------------------------------------------------------------------------

Pela Verdade, nada mais que a Verdade,

Em Amor e Bênçãos,

Neva (Gabriel RL)