Encontro com o Barão de Mauá – Parte 2: O frágil julgamento

Compartilhe esse artigo
OBS: Caso tenha entrado nesse texto e não leu a 1ª parte, clique no link abaixo e depois volte aqui!


https://www.sementesdasestrelas.com.br.br/2020/03/encontro-com-o-barao-de-maua-parte-1.html


Antes de continuarmos o conteúdo, gostaria de fazer uma pausa e trazer um conhecimento bem resumido, pois agregará muito a sua expansão de consciência. A minha ideia não é explicá-lo detalhadamente, porque existem diversos textos que já fazem isso no blog. Sendo assim, me limito a trazer uma ideia geral sobre o assunto e depois com a sua curiosidade poderá ir se aprofundando com os links que deixarei disponíveis ao final do texto.

Bom, vamos lá! Confie em mim! Vem comigo até o final e você entenderá porquê trazer esse conhecimento antes de continuarmos o conteúdo do texto.


Muito provavelmente você, leitor deste blog, deve ter cruzado com essa palavra ou algum texto sobre “multidimensionalidade”. Caso não tenha lido ou é novo no blog, eu vou ter a ousadia de tentar explicar, muito resumidamente, o que seria a multidimensionalidade.


Em resumo, somos seres multidimensionais. O que seria isso? Somos seres de multi (várias) dimensões (realidades/expressões), em outras palavras, uma mesma pessoa pode estar em várias dimensões ao mesmo tempo. Apenas um ser tem o seu fractal expandido em até 144* dimensões/expressões diferentes. Isso é incrível, não? Pois é, você, neste exato momento está em várias dimensões, vivendo uma vida e provavelmente você nem se deu conta disso. Sim, TODAS as pessoas têm essa característica multidimensional, algumas de maneira consciente e a maioria de maneira inconsciente.


*A vidência da Neva (Gabriel RL) só conseguiu acessar a informação de que todos nós conseguimos expandir em até 144 dimensões/expressões diferentes. 


O segundo detalhe é o seguinte, o tempo não existe para um ser multidimensional (nós). Em outras palavras, tudo acontece ao mesmo tempo e agora. Sabe aquelas suas vidas passadas de 1800, Antigo Egito, Lemúria, Atlântida ou aquela vida na Grécia e etc? Exatamente, todas elas estão acontecendo AGORA! O termo “vidas passadas” é apenas para que possamos entender linearmente, mas na verdade, tudo está acontecendo AO MESMO TEMPO, ou seja, NO AGORA! Dessa forma, o único tempo que existe é o presente.


Em termos práticos para ficar bem simples e resumido. Vou exemplificar, sabe aquela sua vida que você estava em guerra, ou fez muita maldade? Ela está ocorrendo paralelamente com essa de agora! Se em uma vida você está fazendo “besteira” em outra você está fazendo o bem. Incrível, não? 


“Ah, mas eu não entendi nada! O que esse papo de multidimensionalidade tem a ver com o conteúdo do texto?”


Agora você vai começar a entender aonde eu quero chegar.


Na 1ª parte do texto nos foi dada a mensagem do Visconde de Mauá. Em seu discurso forte, objetivo e muito amoroso, ele trouxe uma ideia muito similar ao que o nosso querido pai João de Enoque costumeiramente nos traz a respeito do julgamento. Mais especificamente, o Barão falou sobre o julgamento e o papel da população perante nossos representantes políticos.


Vamos ser sinceros? Quem aqui nunca apontou o dedo para um político e gritou: “ladrão, safado e sem vergonha!”


Eu admito, já gritei muitas vezes. Costumava julgar os políticos, pois achava que o que eles faziam era imoral e prejudicava o país inteiro, já que o objetivo de um político é criar meios para o bem-estar da população. Por muitos anos achava correto apontar o dedo para alguns representantes políticos, porque as notícias mostravam os esquemas de corrupção. Já xinguei presidentes, senadores, deputados, governadores e etc., acreditando que, assim, eu estava exercendo a minha cidadania e fiscalizando os nossos representantes.


Acontece que eu estava errado. A questão não é O QUE você faz, mas COMO você faz.


Eu explico. Imagine que a sua amiga traiu a sua confiança em um determinado assunto. Você ficou sabendo que ela difamou a sua imagem perante os outros. Diante de tal situação, a sua motivação inicial é xingá-la e mostrar que o verdadeiro prejudicado na situação foi você. Percebe que a FORMA (como) que você agiu para mostrar que a conduta dela foi antiética foi uma forma de guerra, discórdia e julgamento? Essa maneira de se expressar te vincula diretamente ao seu agressor. Quando entramos na conexão energética daquela situação ou pessoa, passamos a ser um receptor daquelas energias. Em outras palavras, tudo relacionado aquela determinada situação irá te atingir de alguma forma. 


“Ah, Igor! Me poupe, mas ela não me prejudicou? Não merece ser punida de alguma forma?”


Amigos irmãos, não se esqueçam da lei de causa e efeito (lei do Karma). Ela é infalível. Não é porque você foi lesionado que você tem o direito de subjugar o seu semelhante. NINGUEM é maior ou menor do que aquele que agiu de má fé. Somos todos seres de luz, buscando a sua evolução. Viemos jogar esse jogo terreno como forma de voltar a nossa unicidade. Faz parte do aprendizado.


Agora, quero trazer o conhecimento do início do texto. Lembra que eu disse que somos seres multidimensionais e que tudo está acontecendo neste exato momento? 


A sua amiga está te traindo nesta vida e você está sendo reativo em relação a ação dela. Briga, xinga e dá o troco, pois você acha que ela merece isso, afinal ela te traiu, correto? Entretanto, já parou para analisar que na sua outra realidade, você pode estar fazendo a mesma coisa ou pior? Não existe um ser humano que não tenha cometido algum ato de má fé ou não tenha prejudicado seu semelhante em alguma vida.


Quem somos nós para apontarmos o dedo para o nosso semelhante? Apontamos, por que nesta vida estamos certinhos e “limpinhos”? Olhe para a janela e veja a sua ˜vida passada” que está acontecendo AGORA. Repare os inúmeros erros, traições e más condutas que também comete. Percebe como é frágil o nosso julgamento? Abrir a nossa consciência para a multidimensionalidade nos permite ter mais sensibilidade perante o nosso julgamento, nos ajuda a frear o nosso ego frágil de se sentir superior ao nosso irmão. Neste exato momento você pode estar sendo um mal na vida de alguém em uma outra vida. 


Agora, vamos contextualizar com a política.


Assim como o Barão de Mauá esclareceu, de forma nenhuma, a ideia é passar a mão na cabeça dos políticos que cometeram atos ilícitos, prejudicando muitos irmãos. A lei universal de causa e efeito é implacável, tenha certeza disso. O foco é entender que, assim como você, os políticos também têm suas provações. O cargo deles requer muita responsabilidade perante a população, sua imagem é exposta de muitas formas, mas isso não pode ser desculpa para NÓS sentenciarmos a todo instante. Usar esse tipo de justificativa para julgá-los é manter a velha energia no planeta. É manter a chama viva da terceirização de responsabilidades, do vício pelo julgamento, da vitimização e da sensação de falta de empoderamento próprio.


Quem é você para julgá-los, meu irmão? 


Quem é você para se sentir no direito de rebaixar um irmão tão grande quanto você?


Somos todos UM quando fazemos parte do mesmo espectro político?


Use o conhecimento da multidimensionalidade para expandir a sua consciência e perceba que eles estão em seus momentos de falha humana, assim como nós também, seja nessa vida ou em outra. Neste exato momento estamos todos ERRANDO e ACERTANDO, estamos sendo “anjos” e “demônios”. Expanda-se para além da sua visão material e tridimensional, meu amado irmão!


Tenha consciência também de que os políticos, assim como o Barão nos mostrou, são representantes da nossa consciência coletiva. Eles são reflexo da forma como agimos no dia a dia. Os pensamentos e ações dos brasileiros atraem para o campo da política pessoas que mais ressoam com a energia geral do país.


Como diz o pai Joao de Enoque: “se você não come carne e julga quem come, você já caiu. Se você não bebe bebida alcoólica e julga quem consome, você também já caiu.”


Se vibrarmos ainda em julgamento, nunca iremos deixar que a nova energia cresça. Comece com você mesmo. Reflita quantas vezes julgou, apontou o dedo e xingou os nossos políticos.


O que importa é a forma COMO você entende as ações ilícitas deles.


Julgue menos, observe mais e faça a sua parte.


Emane energias positivas e AJA de maneira lícita e moralmente correta.


Assim, mudará os rumos desse país.


Com muito amor, verdade sincera e gratidão,

Igor Mocarzel

—————————————————————————-

Nota de Neva (Gabriel RL): Antes de tudo grata, Igor, pela maravilhosa matéria! Segundo, recentemente também através das Lives que tenho feito no Instagram (@gabrielraiolunar e @sementesdasestrelas) ele, o Barão, tem aparecido para dar discursos semelhantes. Acesse o canal do Sementes no Youtube: 

https://www.youtube.com/watch?v=Ybu_3gLa9iQ

https://www.youtube.com/watch?v=4Fh6C9LlzXY

Autor: Igor Mocarzel (Equipe Sementes das Estrelas)
Facebook: https://www.facebook.com/mocarzel.igor
Para mais Artigos como esse, Clique Aqui
Para mais canalizações, tecnologias, palestras e atendimentos com Neva (Gabriel RL) Clique Aqui

Compartilhe esse artigo

About Author

Neva (Gabriel RL)