background

sábado, 7 de março de 2020

O Comandante Árguan e o protocolo de transferência (PTA+++Eleven)"


Eu estava em um momento especial, quando o Comandante Árguan se apresentou e disse: "Neva, minhas honras..." e começou a falar sobre o trabalho dele.

Quando grandes comandos descem à Terra com suas missões como, no caso, o Comando de Neva, uma série de Protocolos são ativados. Há muita energia que se movimenta em todo o cosmos. A líder do movimento, Neva, por exemplo, com a missão PVSE, é encarregada de criar os movimentos para que a missão se desenvolva. Neste caso específico de reunir as Sementes na fisicalidade, um sinal é disparado para todas as Sementes que desejem se juntar à egrégora de alguma forma, como integrantes diretos da equipe e/ou apoiadores, alguns mais ativamente, outros menos. De qualquer forma, o chamado é ouvido e alguma parcela de colaboração e fusão acontece com aquele Comando que está sob a jurisdição do Primeiro Missionário, no caso do PVSE, Neva. 

Por toda a força que desce, a responsabilidade de manter o Protocolo, a princípio, cai para o primeiro missionário, no caso, Neva. Em seguida, essa responsabilidade vai sendo distribuída sempre de acordo com os níveis de consciências ali presentes. Na medida em que uma Semente vai tomando mais consciência, a responsabilidade dela aumenta, e assim por diante. Independente de qual grau de consciência tenha o ser, se ele ouviu o chamado primário e decidiu se unir àquela egrégora, de certa forma Neva responde por aquele ser nos Altos Comandos. Em especial se ele estiver muito envolvido na equipe de trabalho mais ativa e/ou se já tem grande responsabilidade junto a Neva. (Aqui, o exemplo está sendo dado a Neva, mas isso se aplica a várias outras egrégoras com vários outros líderes, por exemplo, Osho, no passado, Ghandi, e qualquer Trabalhador da Luz que esteja liderando algum movimento, que seja líder de uma egrégora, de alguma forma.) Isso não significa que Neva seja responsável por suas ações. Não! Cada ser responde por si e por suas ações, sejam elas quais forem. Refiro-me de uma maneira mais abrangente. É como se Neva fosse gerente de uma fábrica sendo responsável pela linha de produção, e algum “funcionário” dessa linha começasse a desalinhar-se com a proposta combinada. Certamente o diretor da fábrica vai chamar atenção do gerente (Neva) para que ela explique o que está acontecendo. Assim, Neva responde por todos aqueles que estão sob “sua tutela”.

É importante que haja muita consciência, respeito e, acima de tudo, confiança de que você está onde está por um motivo, que você é importante onde está e suas ações refletem em um todo, pois “se você está em uma fábrica” e em uma linha de produção, “maus comportamentos” irão desestabilizar o restante da produção, de alguma forma. Se você está ali como um operador específico e uma certa mercadoria precisa passar por você para chegar à próxima fase e você começa a atrasar esse processo, toda uma produção poderá sofrer um atraso e/ou problema, pois todos também dependem de você, da sua cooperação. Daí a sua importância. Desvios de conduta levam a atrasar, de certa forma, toda a produção e aquele que se colocou como “gerente” poderá ser chamado à atenção pelo “Diretor” para que esclareça o porquê do “operador” estar agindo de tal forma, e se há algo que possa ser feito. 


Em certos casos, medidas mais duras precisam ser tomadas, e aqui entro em um assunto um pouco delicado, mas que precisa ser compreendido e respeitado. Quando algum desses que aceitaram o chamado e se comprometeram a respeitar os protocolos daquele ambiente, isso vai do ambiente Terra como um todo, do Sistema Solar, da Galáxia ou de uma missão dentro das várias missões dentro do ambiente Terra, como por exemplo, a missão PVSE.  Quando se aceita o chamado, automaticamente se voluntaria para se estar naquele protocolo/missão/trabalho. A pessoa aceita e “assina” que honrará os protocolos/leis que regem aquela missão/sistema. Caso haja quebras constantes de protocolos, desrespeitos e/ou uma queda drástica no padrão vibratório devido a comportamentos que desalinham o ser com a proposta inicial, esta pode ter a “sua tutela” passada para outro Comando. Como assim? Isso mesmo: o gerente daquele protocolo/missão tem a outorga do Alto Comando para fazer isso. Assim, em muitos, muitos casos na Terra, um certo comandante chamado Árguan, do Primeiro Comando Draco Positivo é chamado para recepcionar a transferência de aquele ser de um Comando para o seu Comando. Porque ele? Porque ele é o Comando mais disciplinador atuando nos Planos da Terra, no momento. Há revezamentos de Comandos receptores de seres transferidos e, no momento, Árguan é o responsável por isso. Árguan é uma espécie de general muito respeitado dentro do Comando. Um ser extremamente disciplinado e disciplinador. 

COMO FUNCIONA ESSA TRANSFERÊNCIA?


Simples: se o “gerente” de uma missão percebe/decide que um ser não pode mais estar sob sua tutela por algum motivo que sinta, ele pode simplesmente fazer um chamado aos Altos Comandos e dizer que precisa fazer uma transferência, e invocar o Comando responsável por receber aquele ser transferido. Em muitos casos, o ser não recebe bem a notícia, mas quando um gerente (apoiado pelas forças amorosas e sábias) toma uma decisão dessas, ele sabe o que está fazendo e tem toda a outorga do Alto Comando para fazê-lo a hora que sentir necessidade, pelo bem maior do seu agrupamento/missão em andamento, de um modo geral, e pelo bem do próprio ser transferido. Geralmente, quando isso acontece, o Comando que será “a nova casa” daquele ser é sempre mais firme e disciplinador. É como se o ser estivesse sendo transferido para um “reformatório” muito disciplinador para que ali tenha a oportunidade de repensar, com mais clareza, alguns movimentos praticados por ele. Que fique claro que isso em nada se assemelha com os reformatórios da Terra e/ou haja algum tipo de tratamento rude, cruel e violento com esses seres. Não há. Há apenas uma disciplina maior e uma oportunidade mais forte, devido às intensas energias disciplinadoras que agem naquele Comando. 

Geralmente, é com tristeza e pesar que um gerente de missão faça isso, pois para chegar a este ponto, realmente, a situação está se tornando insustentável e aquele ser já está prejudicando, de alguma forma, o andamento geral. Outro detalhe é que, diferente da atuação do Cavaleiro Chapanã Aloikaik (vide: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/02/chapana-aloikaik.html)


CHAPANÃ / ALOIKAIK


"Missionários, sejam invioláveis em suas condutas! Elas garantirão os poderes necessários para que alcancem os mais altos degraus, de maneira que possam acompanhar o desenrolar dos acontecimentos de uma posição onde possam sempre tomar as melhores decisões, baseados nas respostas que virão das suas expressões mais elevadas, nunca confundidas com o ego humano, tendente ao egoísmo e indisciplina. Um missionário consciente dos seus deveres e responsabilidades é um missionário altamente confiável para que mais poderes e responsabilidades possam lhe ser passados, de forma que não venha a fazer mal uso deles e, inevitavelmente, eu tenha que agir. 

Eu sou Chapanã/Aloikaik, às suas ordens." 

Quando, por sua atuação, o ser é retirado da Terra (há uma desencarnação forçada por atuação deste cavaleiro), esse movimento de transferência de tutela não leva o ser ao desencarne. Este é um passo antes da atuação do Chapanã. É como se uma última oportunidade estivesse sendo dada ao ser antes de ele, literalmente, ser retirado da Terra para não prejudicar outros e a si mesmo, de maneira a comprometer-se ainda mais. Assim, a transferência de Comando coloca aquele ser “sob nova jurisdição”. Ele perceberá em seus campos essa alteração, pois isso também desencadeará algumas situações que poderão ser um pouco desconfortáveis para ele, pois ele terá de encará-las mais de frente e sentirá uma forte pressão e a responsabilidade aumentada em suas ações, assim como as reações às suas ações serão imediatas, muito mais rápidas do que as do Comando anterior. É dada também a liberdade de alguns seres “cobradores” se aproximarem mais, de maneira a o ser ter que lidar de forma mais direta com as cobranças energéticas do passado. Todo esse processo acaba sendo, além de muito disciplinador, “amansador”, pois, por mais “durão” que o ser se mostre ou queira se mostrar, a intensidade desses movimentos vai tornando-o mais humilde, disciplinado, calmo e manso. É uma medida extrema do próprio Eu Superior do ser para colocá-lo “nos trilhos”. E, obviamente, tudo isso é um pedido do próprio ser em questão, em seus níveis mais elevados de consciência. Nada acontece sem essas permissões. 


Quando há a transferência de um ser de um Comando para outro, mesmo que aquele ser permaneça fisicamente ligado àquele agrupamento e/ou missão, o gerente da missão já não responde por ele e, naturalmente, forças externas (devido a essa transferência) começarão a puxá-lo para outras experiências, fora daquele contexto habitual. Em muitos casos, gerentes missionários até assumem a responsabilidade, de certa forma, por “deslizes” dos seus tutelados, como por exemplo: movimentos negativos dentro do agrupamento ao qual é responsável direto perante o Alto Comando começam a acontecer, por brechas dadas pelos integrantes da missão, principalmente aqueles com maior responsabilidade. Movimentos esses que podem desencadear efeitos físicos como acidentes de carro, doenças e até picadas de bichos peçonhentos e venenosos. Devido àquela abertura, uma série de acontecimentos negativos como esses podem começar a acontecer dentro do agrupamento e, principalmente, no mais próximo onde a brecha foi aberta. Nesse caso, o gerente da missão é chamado (por exemplo: Neva), e é informado que brechas foram dadas e certos movimentos, por consequência, poderão ocorrer. “Poderá haver uma investida de bichos peçonhentos contra alguns dentro do agrupamento, inspirados e guiados por forças negativas devido às brechas comportamentais dadas”, no caso, o gerente seria informado. Daí, em muitos casos, como a própria Neva já fez assumindo a responsabilidade por força misericordiosa e Graça, e assume receber uma picada de algum bicho para que os demais do seu agrupamento não recebam a força dessa cobrança. Se era para quarenta (40), por exemplo, receberem a tal ferroada, ela a recebe com a força das quarenta. É mais ou menos assim. Só para facilitar o entendimento. Assim, essas informações não são para deixarem os leitores e missionários (todos vocês) com pena, dó, inseguros, com medo, ansiosos ou qualquer coisa assim, mas para deixar cada vez mais claro a sua responsabilidade diante das suas atitudes. Saber que cada ação sua reflete em um agrupamento inteiro, em maior ou menor grau. Que tudo que você fez tem grande consequência, especialmente se você é um líder de movimento ou não, você tem a sua responsabilidade, de qualquer forma. Você nasceu, então já é altamente responsável por tudo que fizer, por todos os seus movimentos e seja muito grato ou grata, pois talvez você não encontre um gerente tão gentil que assuma “algumas picadas” por você, e pegue um gerente mais firme como Árguan ou Chapanã (mas tudo sempre com muito Amor). A sua responsabilidade missionária é enorme, Sementes! 

E se eu não estiver fazendo parte de nenhuma egrégora/movimento?


Não importa, algum Comando é sempre seu tutor. Quando encarna, você sempre estará sendo observado por algum mentor, agrupamento, etc… Principalmente se você é um ser consciente e que desceu a Terra com a missão de ajudar na sustentação da Luz de uma forma mais consciente, mesmo que não esteja atrelado a alguma egrégora como o PVSE (Sementes das Estrelas). A única diferença é que talvez o “seu gerente” não esteja encarnado como Neva, mas ele estará em algum lugar observando-o. Muito Amor, querido missionário, muito Amor. Sua caminhada é brilhosa, e você caminha para gerenciar muitos projetos, movimentos e trabalhos maravilhosos, mas antes de qualquer coisa é preciso gerenciar a si mesmo, com muito Amor, dedicação e disciplina, para que seja o exemplo amoroso em sua caminhada e venha a inspirar muitos! Um gerente alcança esse “degrau” quando a sua capacidade de inspirar vai aumentando. Faça tudo com muito Amor, para que as pessoas sempre possam se beneficiar da sua presença e dos seus exemplos. Cada palavra sua, pensamento, gesto e movimentos estão sendo vistos por encarnados, desencarnados e pelos Altos Comandos. Tudo reflete em tudo. Nada está oculto. 

UM POUCO MAIS SOBRE O COMANDANTE ÁRGUAN


Como já foi dito, ele é um ser muito disciplinado e disciplinador. É um draconiano bem alto, forte, porte atlético e muito rígido, mas muito amoroso e elegante. Atua dentro do Comando Ashtar, especialmente dentro do Comando Disciplinador, Diplomático e Guardião. Eles, os desse agrupamento são guardiões, especialmente, de Comandos/Missões Amorosas, Cristalinas e Pacificadoras, como é o exemplo da missão PVSE, pois em missões assim sempre existem seres que tentam se aproveitar da doçura dos gerentes e ou de todos do grupo para fazerem suas “maldadezinhas”, pois acreditam que não serão “punidos” por isso. Assim, este Comando de Árguan atua chamando a atenção e removendo esses seres desses ambientes e ou, simplesmente, recepcionando-os do seu lado, quando os gerentes decidem transferi-los por indisciplina, deslealdade, desconexão, etc… Ele, Árguan, se coloca inteiramente a disposição de todos os que desejarem a sua proteção e Amor, colocando todo o seu exército disciplinador à disposição, dizendo que se estiverem passando por situações desagradáveis com indivíduos com características delicadas como psicopatas, por exemplo, basta chamar por Árguan e seu exército. Ele dará um jeito de afastar aquele ser. Eles atuam de maneira semelhante aos Exus, na Terra, com muita firmeza, disciplina e ordem. É um policiamento firme como o BOPE, mas com muito, muito Amor, em nada se comparando os policiamentos da Terra. O exemplo é dado apenas para sua melhor compreensão. 

Por fim, mais uma vez, que fique sempre bem claro que a intenção é elucidar e nunca assustar ou preocupar, até porque um missionário consciente sabe dessas verdades e elas ressoam em seus corações, pois são programas/protocolos já compreendidos e aceitos antes da missão. Eu jamais entregaria qualquer informação com inverdades. Isso estaria fora do meu juramento, ética e compromisso de servir com lealdade, trazendo as informações dos Altos Comandos Galácticos e entregando-as, conforme vocês mesmos me solicitaram nas multidimensões que eu o fizesse, sempre que possível. Assim, minha gratidão plena pela confiança e entrega, meus queridos missionários. 

Uma porcentagem de ancoragem e reverberação dessa força será mostrada nas notas do P1, com o código PTA+++Eleven. 


Pela Verdade, nada mais que a Verdade,

Em Amor e Bênçãos,

Neva (Gabriel RL)



MAIS CANALIZAÇÕES, PALESTRAS, MEDITAÇÕES, CONSAGRAÇÕES, TECNOLOGIAS E ATENDIMENTOS COM NEVA (GABRIEL RL) CLICANDO AQUI

-----------------------------------------------------------------------------------

Pela Verdade, nada mais que a Verdade,

Em Amor e Bênçãos,

Neva (Gabriel RL)