background

sexta-feira, 19 de junho de 2020

Sarah Varcas - "Sabedoria silenciosa"


Este é o segundo eclipse dos três desta temporada, que também inclui dois eclipses lunares – um em 5 de junho e outro em 5 de julho.
Todas as datas estão em UTC

Quando temos um eclipse solar ensanduichado entre dois eclipses lunares, como é o caso deste, geralmente vemos um processo de agitação e purgação emocional desencadeado pelo primeiro eclipse, seguido de um momento de ação radical e eventos significativos no eclipse solar, e seguido por um período de remodelação e transformação no segundo eclipse lunar (em Capricórnio, no dia 5 de julho de 2020). O eclipse solar deste mês é ainda mais significativo porque anuncia o início de um novo ciclo da Lua Negra, sobre o qual você pode ler mais aqui (https://astro-awakenings.co.uk/hot-topics/black-moon, em inglês).

REFLEXÃO E CRIATIVIDADE

Como todo eclipse solar acontece em uma lua nova, ele favorece um período de intensa criatividade que se beneficia de uma profunda reflexão na ocasião em que ocorre. Esta quietude permite que as necessidades do momento sejam percebidas e nos capacita a responder com maior sensibilidade e sabedoria. Embora nos sintamos compelidos a agir no momento de um eclipse solar, o resultado de atitudes tomadas sob tal compulsão pode ficar aquém daquele que desejamos, se primeiro não nos interiorizarmos e refletirmos sobre a conveniência da nossa resposta. Isto é especialmente verdade neste eclipse solar, que nos desafia a ancorar uma nova qualidade de percepção, que conecte o eu emocional à mente superior, e o eu pensante ao coração intuitivo. Em essência, este eclipse solar nos leva a pensar e sentir com um grau maior de consciência, e aplicar nossos pensamentos e sentimentos à ação consciente de criar o mundo que desejamos. Os pensamentos e sentimentos plantados neste eclipse crescerão fortes e vibrantes, se regados com sabedoria incisiva, compaixão ardente, e o compromisso vigoroso de gerar o nascimento de um mundo novo a partir do desaparecimento paulatino do antigo.

SABEDORIA IMPREVISÍVEL

Os eclipses – em especial os solares – geralmente são associados a eventos imprevisíveis e inesperados. Caso nos encontremos diante de tais acontecimentos, é imprescindível nos mantermos mais conscientes possível, e não nos deixarmos arrastar para velhos padrões de identificação com o sofrimento, com a consciência de vítima ou com o drama de trauma e caos. Na medida do possível, precisamos manter nosso centro, permanecer firmes e permitir que tudo o que acontecer penetre até o âmago do nosso ser. Ao fazer isto, a sabedoria destes momentos pode surgir dentro de nós, livre de preceitos externos e da imposição de uma narrativa moldada por aquelas vozes que gritam mais alto.

No entanto, é possível que não queiramos ouvir essa sabedoria de imediato! Ela pode desafiar muitas verdades por nós acalentadas e destruir muito do que nos parece ser “eu”. Mas ouvi-la é preciso! Pois, no mínimo, estes tempos nos pedem a coragem inabalável de enxergar a vida através de olhos que se recusam a se voltar para outro lado, por mais desafiadoras que sejam as verdades percebidas. Pelo menos tome nota dos insights que você tiver neste momento, pois eles certamente formarão uma parte intrínseca da sua vida daqui para frente, independentemente de quaisquer esforços para aceita-los.
[Caso você se encontre numa situação estressante neste momento, este artigo (em inglês) sobre eclipses solares poderá lhe ser útil: https://astro-awakenings.co.uk/hot-topics/solar-eclipses-their-meaning-and-message]

O PODER DA VOLTA AO LAR

Este eclipse ilumina o isolamento que impomos a nós mesmos e uns aos outros, quando esculpimos em concreto um eu que nos sentimos obrigados a defender. A família humana não pode mais viver dividida sem perpetuar prejuízos cada vez mais profundos à psique e à alma. Em tempos de intensidade, temos duas opções: proteger e defender, ou abrir e acolher. Em última instância, nenhuma das duas é certa ou errada, mas precisamos ser capazes de nos mover de uma para a outra, sabendo quando permanecer firmes e quando ceder, quando retroceder e quando avançar. Concessão é importante, assim como a resistência obstinada. Tudo tem seu lugar. A recusa a reconhecer o nó do medo sábio em nosso estômago, ou a infelicidade estéril de uma vida desequilibrada, amortece nossos sentidos e nos separa do campo unificado no qual cada um de nós ocupa seu espaço exclusivo. O mesmo acontece quando permitimos que outros nos digam como deveriam ser nossos sentimentos. Na escuridão deste eclipse, estamos seguros para deixar tudo isso ir, para ser ninguém e, ao mesmo tempo, tudo; com a certeza de que podemos nos renovar a cada momento e que nada pode roubar a essência de quem nós verdadeiramente somos.

Voltar ao lar, a nós mesmos, desta maneira, é um ato de grande poder, numa época em que tantas distrações nos impedem de fazer isto. O estímulo sedutor da vida cotidiana nos mantém afastados de nós mesmos, saturando nossas mentes com uma enxurrada de pensamentos e julgamentos, preocupações, lembranças, “se ao menos…” e “e se…?”. Este eclipse nos lembra que a sabedoria é encontrada no coração unificado, que respeita sua própria integridade, ressoando com toda a vida através do tempo e espaço; não em um coração fraturado pela esterilidade de uma vida desconectada. Gentil, mas provocador, ele fortalece aqueles que se recusam a ser vencidos pelo desafio ou dissolvidos pela tristeza; aqueles que aceitam tudo, oferecendo um santuário para cada experiência, pensamento e sentimento que clama por se expressar.

O CHAMADO DO SILÊNCIO

Ocorrendo enquanto Mercúrio está retrógrado em Câncer, e Júpiter e Plutão se preparam para sua segunda conjunção em 30 de junho, este eclipse honra o esforço sábio requerido para atravessar estes tempos desafiadores, e o coração desperto do qual fluem verdades soberanas, que desenham um novo mapa do nosso terreno interno e externo. O silêncio nos chama agora, não para excluir o mundo, mas para entende-lo de uma nova maneira. Poucas coisas são como somos levados a crer, e muito ainda está por ser revelado. Mas, ao atravessarmos o portal deste eclipse, nosso conhecimento interior é refinado e aperfeiçoado em direção a verdades cada vez mais libertadoras.  


Autor: Sarah Varcas 
Tradução: Vera Corrêa - veracorrea46@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/AstroAwakenings
Veja mais Artigos Aqui