background

sábado, 8 de agosto de 2020

Ashtar - “A História da Criação - Parte 3: Sobre Lemúria. Atlântida. Egito. As Entradas para Agharta (Terra Interna) e mais…"

Queridos, essa é uma mensagem de uma série de mensagens que o Ashtar está me entregando sobre "A História da Criação". Serão algumas partes, e essa é a terceira parte da mensagem completa. Todas as demais partes serão publicadas aqui nos próximos dias. Para acessar todas as partes (quando estas já estiverem publicadas), acesse o link do rodapé, onde todas elas estarão agrupadas. Uma boa viagem nesta leitura!

Por favor, leiam na sintonia dessa música abaixo. Eu particularmente recomendo que coloquem a música em uma altura agradável e leiam em seguida a mensagem em voz alta. Poderão sentir maravilhosas vibrações de luz em seus corpos. 

Neva (Gabriel RL)



-----------------------------------------------------------------------------------

PARTE 3

“Sobre Lemúria. Atlântida. Egito. As Entradas para Agharta (Terra Interna). Não caiam nas velhas armadilhas. A verdade exposta na ‘loucura do fim dos tempos’. A Terra é Plana?  Mensagem de Adama, de Telos. Mensagem de Serapis Bey”.

Saudações, Família! 

É bom estar aqui mais uma vez. Agora está apropriado para retomarmos nossas mensagens sobre tudo que tenho a oportunidade de trazer a vocês. Como disse anteriormente a bordo da *Jerusalém (terceira nave mãe da triangulação, vide https://www.sementesdasestrelas.com.br/p/letra-j.html)  vocês me pediram para relembrá-los,  neste momento. Pediram que eu entregasse um pouco da sua história que está adormecida dentro de vocês. Eu sei que alguns podem não entender e acabam entrando em negação. Quanto a isso, estes que estão neste estado também são meus companheiros missionários e podem negar agora, mas o tempo confirmará tais verdades, pois elas estão enraizadas em todos, bastando, para alguns, um pouco mais de tempo para o desabrochar e o florescer das confirmações. Já aqueles que mais rapidamente compreenderam e seus corações vibraram (mesmo que linearmente não tenham compreendido), peço que tenham paciência e amorosidade com aqueles que, de algum modo, sentem mais dificuldade. O tempo mostrará. De qualquer forma, todos que chegaram até aqui e leem ou ouvem essa minha mensagem fazem parte dessa grande transformação que está acontecendo agora - tanto na superfície do planeta quanto nas zonas astrais e galácticas - e que continuará acontecendo até o salto dimensional definitivo.

Antes de irmos para os tópicos que já anunciei, quero falar com vocês brevemente sobre outros pontos importantes nos tempos atuais que, de certa maneira, são temas atemporais. 

Não caiam nas velhas armadilhas

É importante que observem o tempo em que estão agora. Sejam observadores, mais observadores! Há muita energia no ar, muita transformação, muita coisa acontecendo. O vírus que colocou o planeta em reflexão surgiu para mostrar algo a vocês. Vocês saberão mais sobre esse vírus, em breve. Saberão o que está por detrás dele. Saberão por que isso aconteceu, quais são os principais responsáveis e quem apoiou tudo isso. É importante que não julguem, mas estejam em observação. As coisas voltarão à normalidade, mas, digamos que será uma normalidade diferente, pois, como já falei anteriormente, nada mais será como antes; e é muito importante que tenham isso em mente. Vocês estão diante de uma grande oportunidade de reconhecerem sua força, de saberem o poder da sua voz, de saberem que juntos são imbatíveis e seus líderes saberão disso como nunca antes.  As suas vozes unidas serão ecoadas e aqueles no topo da liderança que não desejam, realmente, colaborar nesta fase de transição, não poderão fazer outra coisa senão ceder a sua força. É inevitável; eles cederão. E saibam que vocês têm o nosso apoio. 

Quanto ao vírus, quando vocês souberem mais a respeito (e traremos outras informações em breve), nós iremos inspirar e intuir  muitos dos seus profissionais médicos, enfermeiros e cientistas que estiverem mais abertos para nos sentirem e nos ouvirem. Muitos deles sofrerão ameaças, mas nós estaremos bem próximos para apoiá-los quando a verdade sobre o vírus começar a surgir. Não irá tardar, visto que está ficando insustentável esconder a realidade sobre essa situação, pois eles não conseguirão mais, e vocês não serão “batidos” pelo vírus. Este trouxe uma grande oportunidade de reflexão para todos e está cumprindo seu propósito que, talvez, muitos de vocês não compreendam agora, mas logo compreenderão. Eu só quero dizer que, como sempre afirmo, vocês não estão sozinhos, não estão abandonados, não estão esquecidos. Vocês precisam confiar em todos esses processos, precisam confiar em sua alma, no seu interior que diz que está tudo bem, que é para ficarem calmos, pois está tudo sob controle. Não há motivo para pânico. Mantenham a calma. Vocês ficarão bem, eu prometo, e jamais falharia em minha palavra, Família. 

Desejo enfatizar também a importância de não se acusarem, não se julgarem, não se condenarem. Uma das intenções daqueles que não desejam essa transição elevada é que vocês tenham medo uns dos outros, que vocês tenham preconceito de uns com os outros. Vejam... Observem o que quero dizer. Há uma informação que diz para usarem máscaras. A maioria usa, mas se houver um que não esteja usando, muitos enviam vibrações negativas como se ele fosse alguém perigoso, ruim ou um mau exemplo. Nós vemos pensamentos desse tipo passando na cabeça de muitos. Amados, aqueles que desejam colocar vocês uns contra os outros desejam que vocês se acusem e que sejam vistos como ameaça e perigo. Querem que se julguem e se condenem. Não percebem? Se vocês seguem o que está sendo orientado pelos seus órgãos de saúde e veem alguém que não segue, o ato de julgar e condenar aquele que não está seguindo também enfraquece seu sistema imunológico, compreendem? É isso que eles (as forças negativas) querem... Não deem esse poder a eles! Nós já falamos por vários meios, queridos, através das nossas muitas mensagens. Se você faz algo que julga correto e ataca quem não o faz, você caiu na armadilha das forças escuras. Se você não come carne e ataca quem come, você caiu na armadilha. Se você não consome bebida alcoólica e julga e ataca quem bebe, você caiu na armadilha. Se você usa uma máscara e ataca quem não usa, você caiu na armadilha. Se você não usa máscara e ataca quem usa, você caiu na armadilha. Se você não concorda com essa mensagem e ataca quem concorda e acredita, você caiu na armadilha. Ou se você acredita e ataca quem não acredita, também caiu. Queridos, prestem atenção! Vocês estão expandindo. Suas energias são muito valiosas. Cada gota da sua atenção, cada fração da sua energia é muito valiosa àqueles que não desejam a sua ascensão!

Saibam que é importante se cuidarem da forma que sentem que precisam. E não estou falando diretamente sobre o vírus da atualidade, mas sobre qualquer situação. É importante que se respeitem e que respeitem o outro, acima de tudo. Vocês podem não concordar com ele, não aceitar e não querer certas coisas por não aprová-las, mas prestem atenção na sua energia interior durante esses momentos. Vocês estão sempre sendo observados, pelos dois lados: tanto pelo lado das forças que desejam sua ascensão, quanto pelo lado dos que não desejam. Não esqueçam que vocês estão em um sistema de dualidade, é sempre muito importante frisar isso. Eu não estou aqui para condená-los, julgá-los ou qualquer coisa assim. Eu estou aqui como representante das Forças Galácticas que assistem a Terra em sua ascensão e a todos que nela estão inseridos. Estou aqui como seu Irmão Galáctico, seu apoiador. Aquele que torce para que reacessem tudo o que lhes é de direito. Sou aquele que, sim, como um irmão que está vendo o quadro de maneira mais alargada, posso mostrar alguns pontos que, talvez, não estejam percebendo e, em meio a tudo isso, também estou aprendendo e expandindo. Como sou grato por isso em todos os níveis, tempos e dimensões, meus queridos! Eu espero que essas minhas palavras possam ajudar em suas expansões. Saibam que, acima de tudo, independentemente de qualquer coisa, nada poderá impedir que alcancem o que vocês precisam alcançar. É o destino de vocês e nós estamos aqui para garantir que assim seja.

As verdades expostas na “loucura do fim dos tempos”

As rupturas das velhas camadas trarão mais Luz para Terra, como vocês têm visto. É inevitável que essas roturas tragam mais à tona o que precisa vir. A Luz mostrará tudo. Todas as verdades. Ninguém poderá fugir de si mesmo. As suas fontes de informações que dominam a comunicação por décadas estarão também precisando encarar os fatos que omitiram e mentiram para vocês por muito tempo, usando a credibilidade que deram a elas. Certamente, muitos de vocês ficarão desapontados, irritados e alguns podem ser capazes de tomar alguma atitude mais violenta. Mas, mantenham a calma, pois todos os crimes serão expostos e os responsáveis arcarão com as consequências - eu mesmo, Ashtar, estou encarregado disso com as minhas frotas. Permaneçam centrados em seus corações, permaneçam centrados!

Nesta “loucura do fim dos tempos”, momento em que a Terra sacode nos níveis físicos e astrais com as verdades vindo à tona e vocês tendo que encará-las verão também muitos em quem depositavam sua confiança caírem,  porque acreditavam ter poder suficiente para se manter no topo, e agora não mais. Ninguém ficará isento de ter que assumir a responsabilidade por qualquer dano causado a Terra e às consciências, nem mesmo em relação a vocês mesmos. Todos terão que arcar com as muitas vezes que negligenciaram a necessidade de olharem mais para si mesmos e de estarem mais em conexão com as suas almas. Não desejo que leiam ou ouçam isso com pesar ou tristeza, mas de cabeça erguida, pois se lhes digo isso é com um único fim: para que assumam de vez as responsabilidades por suas vidas. Vocês alcançaram um nível de consciência mais que suficiente para isso. Chega de fugir, negar e tentar não olhar para si mesmos e não perceber que vocês têm a responsabilidade agora de ajudar a Terra a elevar-se ainda mais. Se estão aí é porque são capazes. Vocês atenderam ao chamado dela, Gaia, porque vocês são capazes. Assumam as rédeas das suas vidas, olhem de frente para os seus problemas, suas dores internas e seus medos. Encarem-nos com honra e empoderados. Tenham a certeza absoluta que eu estarei em pé do seu lado e irei passar junto com vocês tudo que precisarem passar para suas limpezas finais. Não tenham a menor dúvida disso. 

Outro ponto dentro deste tópico é que, com o aumentar de todas essas frequências e de todos esses sacodes, as forças não confederadas que estão ainda tentando escapar das consequências dos seus atos, ao perceberem a aproximação do momento de salto quântico, estarão desesperadas para deixar, definitivamente, o planeta. Assim, não estranhem se começarem a ver naves caindo do céu. Isso poderá acontecer algumas vezes. Eles tentarão escapar de alguma forma e, em muitos casos, estarão negando a nos dar ouvidos quando dizemos que suas fugas não serão autorizadas. Quando eles ignoram nossos alertas e disparam contra nós, nossos sistemas de defesa são ampliados. Nisso, projetam de volta esses ataques, o que, inevitavelmente, os colocam em uma situação de perda total das suas capacidades de controle - tanto dos seus próprios corpos, sejam eles astrais ou físicos, como dos seus aparelhos (naves), vindo a solo. E, como sabem, as suas autoridades do planeta ainda afinadas e determinadas a esconder essas verdades tenderão a continuar omitindo que não estão sozinhos no Universo. Neva, por favor, anexe aqui a informação que pedi para que escrevesse no caso da nave abatida em Magé-RJ. Por favor, queridos, Neva irá anexar aqui a situação a que estou me referindo. Vocês verão mais disso, tenham certeza: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2020/05/sobre-queda-do-ovni-em-magerj.html.

Vocês, todos vocês, nestes tempos, meus queridos, são aqueles que auxiliarão tantos a se curarem, a se libertarem e a se elevarem. A recomeçarem suas jornadas mais empoderados, felizes e não mais sendo ludibriados de nenhuma forma. Em meio a todas essas agitações presentes, a Luz está surgindo ainda mais brilhante. Tudo está ficando cada vez mais claro  e a nossa presença ainda muito evidenciada. Essa é outra verdade.    

A Lemúria e suas raízes

Meus queridos, vamos falar sobre a Lemúria  onde, assim como na Atlântida, estão as suas raízes, pois é também parte da sua história e é parte da história dos pleiadianos na Terra, dos sirianos, aldebaranos, capelinos e tantas outras civilizações que chegaram até aqui e participaram ativamente de toda essa experiência. Hoje, meus queridos, vocês têm o Havaí como o pico da mais alta montanha da Lemúria, e a Ilha de Páscoa como um pouco da fisicalidade que sobrou da Lemúria, visível ainda aos seus olhos. 

Não é preciso dizer que tanto a Lemúria como a Atlântida já existiam muito antes das semeaduras, obviamente. Eram grandes continentes. Vocês têm muito do início do desenvolvimento da experiência Terra aí, na Lemúria. Havia humanos nativos ali, no princípio, até o início das chegadas das naves do exterior do planeta. Muitos Capelinos do Sistema Estelar de Capela pousaram com suas naves nesse lugar. Houve outros de diferentes sistemas que também vieram quando seus planetas explodiram por conta de algum conflito galáctico ou mesmo de experiências mal sucedidas, e precisavam de um novo planeta. Houve ainda aqueles que precisavam recomeçar suas histórias em outro sistema, pois estavam sendo exilados dos seus planetas de origem por comportamentos que não mais se adequavam àqueles ambientes em expansão. Vocês sabem disso. Como sempre tenho falado, está tudo dentro de vocês. 

A Lemúria também é conhecida por outros nomes como Omeyocan, por exemplo. Vocês sabem. Está submersa no Oceano Pacífico, mas retornará, assim como a Atlântida. No momento exato e apropriado, emergirão novamente com toda a sua herança. Os tantos lemurianos que existem fisicamente, ainda presentes na Terra, mais especificamente na cidade intraterrena de Telos, verão novamente seu continente sair das profundezas. Vocês sabem. Estes lemurianos iluminados estão no Monte Shasta vivendo há milhares de anos com seus corpos ascensionais, nessa cidade intraterrena. Meus queridos, há muitas entradas protegidas para Agharta. Vocês também sabem disso. A montanha Shasta é apenas uma das entradas. Os polos da Terra também são.  Em Manaus e em Mato Grosso há outros pontos. Em Foz do Iguaçu, nas suas cataratas, nas pirâmides do Egito, nas esfinges, em Machu Picchu, México, EUA, Índia e em vários outros pontos do planeta. São Portais de entrada para iluminados  lemurianos e atlantes que vivem ainda em seus corpos na Intraterra. 

Vamos voltar cinquenta (50) mil anos atrás, exatamente. A Lemúria estava muito desenvolvida tecnologicamente e extremamente avançada. Era o continente mais avançado do planeta. Grandes cientistas, artesãos, astrônomos, magos e profundos conhecedores das forças do Vril e da Energia Nuclear construíam grandes cidades tecnológicas muito desenvolvidas. Eles usavam suas tecnologias para estabelecer conexão com os multiplanos. Isso mesmo! Eles conseguiam se comunicar com as outras dimensões por meio de aparelhos quânticos, teletransporte, desmaterialização e rematerialização de corpos. Eram grandes cientistas. Havia, obviamente, vários grupos por todo o continente. Alguns deles com ideias e motivações diferentes, mas o que movia todos eles era o melhoramento da espécie humana e os ajustes no DNA. Aqui é onde entram os pleiadianos, os sirianos, os aldebaranos e capelinos que irei abreviar por ATDNA (Agentes Transformadores do DNA), especialmente os pleiadianos, como falei antes, com o seu trabalho de semeadura já bem avançado. Havia uma grande mescla, muito desenvolvimento e avanço no DNA. Muitos ali eram altos para os seus padrões atuais, com mais de cinco (5) metros de altura em algumas regiões. Alguns mais baixos nos seus três (3) e dois (2) metros de altura. Nessa época, havia uma variedade deles. Seus pesquisadores encontraram, recentemente, vários corpos congelados destes que cito. Muitas dessas informações foram ocultadas de vocês pela sua mídia, ainda controladora. Eles sabem disso. 

Eram seres muito belos, de grande força física e com acentuada inteligência. Aqueles que vieram essencialmente “de fora” em suas espaçonaves e ali fizeram morada tinham uma constituição física muito diferente comparada aos nativos. Relembrem-se: havia tanto os nativos da Terra quanto aqueles que vinham em suas espaçonaves e pousavam na fisicalidade mesclando-se aos humanos nativos. Havia os Pleiadianos que, da mesma forma, alguns deles vinham em suas espaçonaves, como outros já estavam no processo encarnatório do planeta, passando pelos sistemas normais de existência na Terra. Era uma grande mescla; uma grande variedade, ao contrário do que alguns  informaram. Não eram apenas as duas raças específicas. Isso aconteceu por um período. Depois houve uma mescla, uma variedade que foi dividida em dois específicos grupos. Falarei mais. 

Uma das missões desse projeto era criar no planeta uma nova espécie humana que evoluísse e expandisse em três planos diferentes: o físico, o psíquico e o espiritual onde, ao mesmo tempo, estava havendo grande transformação na fisicalidade, nos reinos minerais, vegetais e animais. Ou seja, o objetivo era ajustar o DNA humano para que esse fosse, também, se adaptando às mudanças naturais de um planeta em evolução. A Lemúria era o grande centro de comunicações interplanetárias. Era a base central das forças de fora da Terra e, obviamente, era muito cobiçada por forças não positivas que circundavam o planeta, da mesma forma que já o estavam fazendo em direção à Atlântida em seu desenvolvimento. A Lemúria e seus grandes sacerdotes, magos, cientistas, artesãos, astrônomos, construtores e seres com toda sorte de habilidades construíram muitas pirâmides, templos de rejuvenescimento, de cura e transmutação energética. Essa civilização se desenvolveu física e intelectualmente como nenhuma outra espécie até aquele momento. Ali havia um grupo puro de humanos, de maneira iluminada, semeados pelos ATDNA.

Assim como ocorreria na Atlântida, ali os processos começaram a ser distorcidos com as infiltrações e outros processos. Não preciso repetir o que aconteceu. Já falo sobre isso no capítulo sobre a Atlântida. (Entreguei as informações sobre a Atlântida a Neva (Gabriel RL) primeiro, mas depois pedi que ela as colocasse no texto em ordem cronológica, para uma melhor compreensão linear.) Essencialmente, a queda foi a mesma, pelos mesmos motivos. Houve uma divisão entre os  dois grupos: aqueles que desejavam estar conectados puramente com a espiritualidade elevada, com o desenvolvimento e a iluminação; e aqueles que estavam começando a focar apenas no mental, físico e no poder, começando a criar meios para dominar os grupos que consideravam física e intelectualmente inferiores. Alguma semelhança entre Atlântida e a Segunda Guerra no seu tempo mais recente? Sim! Como já falei, muitas velhas energias foram transferidas para o seu tempo, para a sua geração, a fim de serem curadas. Então, a decadência iniciou-se e a idade de Ouro da Lemúria começou a ser finalizada.

Não houve meteoros caindo na água como na Atlântida. Desta vez, ocorreram ajustes ainda mais intensos das placas tectônicas que desencadearam uma sequência de explosões vulcânicas, jogando o magma para cima. Uma intensa e enorme bolha de magma quente, realmente enorme, abaixo do continente explodiu levantando literalmente todo o continente às alturas.  As placas tectônicas subiram em triângulo e   empurraram o continente para cima, na ponta. Obviamente, isso não ocorreu em alguns minutos. Levou um certo tempo enquanto outras situações semelhantes ocorriam. O continente se partiu em pedaços. Alguns foram para o fundo do Pacífico e outros resistiram às explosões vulcânicas, mas os ajustes tectônicos e maremotos que varriam as costas adentraram por todo o continente.

Os primeiros sinais de que algo não estava bem nos desenvolvimentos da Lemúria começaram há vinte e seis (26) mil anos. Quando as placas iniciaram as movimentações, os habitantes sentiram os primeiros intensos tremores, alguns maremotos, mas ainda não era o fim; era um aviso, um alerta. Foi muito mais intenso  do que na Atlântida, meus queridos, e mais rápido. Os últimos momentos realmente foram rápidos. Os avisos foram muitos, mas o final foi mais rápido do que se poderia imaginar, pegando todos de surpresa com tamanha “agressão”.  Toda a pressão do magma interno, literalmente, foi pressionando o continente para cima e para baixo como se houvesse uma respiração de magma. Em todo esse processo de subida e descida, os maremotos, tsunamis e intensos tremores da Terra finalizaram aquela experiência há, precisamente, dezesseis mil e doze (16.012) anos, de maneira rápida, e dando pouco tempo para que houvesse uma realocação dos seus habitantes. (Muitos destes migraram para Agharta, a Terra Interna, entre eles, Adama, o Sumo Sacerdote de Telos - que já citei). Vejam, meus queridos: há vinte e seis  mil (26.000) anos, os primeiros sinais foram dados. Alguns já os compreenderam e, suavemente, começaram a migrar para outros pontos. Muitos resistiram e, no fim, quando tudo aconteceu de maneira intensa e rápida, era tarde demais. Apesar de o espaçamento de tempo entre o início dos avisos até o ponto final parecer bem longo, lembrem-se de que o tempo naquela época e região era diferente. Então, acreditem: foi rápido.

O grande centro planetário e base das civilizações de fora do planeta estava completamente submerso, levando, logicamente, outras partes do planeta que estavam submersas a emergir e recriando, desse modo, a forma física da Terra, tal como também aconteceria na Atlântida. Enquanto algo desce outro sobe, pois o movimento das placas tectônicas cria descidas de uns e subidas de outros. Os engenheiros siderais sabem disso e eles estão na Terra, hoje, auxiliando-a neste seu momento de transição. Situações assim voltarão a acontecer. Não tenham medo. Nós estamos aqui para auxiliá-los em todos os momentos. Isso faz parte do seu processo. Do seu renascimento. Do seu ressurgimento. 

Um novo ciclo será iniciado, uma nova consciência, uma nova compreensão, e vocês estarão se reapossando do seu Akáshico, como nunca antes. Essas minhas mensagens e todo este conteúdo é apenas para dar um pequeno start em sua memória, alma veterana do Cosmos. Enquanto a Lemúria estava no seu auge, no seu maior esplendor, muitos achavam que nada mais poderia ocorrer. Muitos acreditavam que estavam acima até mesmo da natureza, do espírito, das organizações elevadas que coordenam sistemas inteiros. Tudo isso levou a decadência e a necessidade de “lavar” aquilo que estaria se tornando um risco para outros ambientes, pois já havia um completo domínio da Energia Atômica, e vocês sabem o que essa energia representa em mãos e mentes desequilibradas. Vocês conhecem História. Vocês também sabem que nos momentos finais dos continentes Lemúria e Atlântida havia se iniciado uma disputa para ver quem controlaria o planeta e qual seria o centro principal dele. Por fim, meus queridos, a Era  Lemuriana e a Atlante são de quatro milhões e setecentos mil (4,7) anos antes de Cristo até dezesseis mil e doze (16.012) anos atrás (no caso da Lemúria) e doze mil duzentos e vinte e quatro (12.224) anos (no caso da Atlântida). 

Muitos lemurianos migraram para a Atlântida após os grandes movimentos que levaram a Lemúria ao fundo do Oceano Pacífico. Muitos sacerdotes, sábios, engenheiros, toda sorte de mestres em várias áreas - aqueles que conseguiram sobreviver - migraram para várias partes do planeta, mas especialmente a Atlântida recebeu a principal parte dessa realocação. Muitos estão encarnados hoje na superfície da Terra e sentem intensa saudade da Era de Ouro da Lemúria. Outros ainda sentem o peso dos últimos momentos, outros guardam arrependimentos por não terem feito algo ou por acharem que fizeram pouco para evitar a situação.

Meus queridos, saibam que tudo é como é. Vocês terão a oportunidade de recomeçar. Atualmente, vocês têm a grande oportunidade de transmutar toda essa realidade nas experiências individual e coletiva. Seus corações também pulsam a Luz da Era de Ouro Lemuriana, assim como a Atlante, e é isso que os têm impulsionado e ajudado a tantos a sua volta.  Toda essa herança está viva dentro de vocês. Não há nada nem ninguém que lhes possa tirar isso. Vocês têm amigos que muito os apoiam em suas expansões. Eu mesmo, Ashtar, sou um deles. Adama é outro, e há muitos outros. Aqui dou passagem a esse belo mestre que tem colaborado com a humanidade há milhares de anos. 

Mestre Adama: Saudações, meus queridos amigos, eu sou Adama. Aqui na presença de todos, abençoamos vocês. É com imensa alegria que chego para esse compartilhar. Na presença gentil de Ashtar e sua tripulação, nós, de Telos, saudamos aos nossos irmãos e irmãs queridos da superfície, desde o Interior do Shasta.  

Neste momento oportuno, queremos agradecer a gentileza por esta transmissão. Há muitos relatos sobre nós e sabemos que tantos de vocês, ao lerem esses relatos, se sentem intimamente familiarizados. Muitos de vocês estiveram conosco nos últimos momentos na dimensão física da Lemúria quando, tal como na Atlântida, houve a infestação de pensamentos e forças não harmoniosas que desencadearam uma série de eventos, forçando-nos a respeitar as escolhas de muitos que, naquele momento, eram companheiros de missões diárias.  

Para nós que habitamos aqui no interior do Shasta foi difícil toda a situação, pois houve muitas tentativas de amenizar esses efeitos, assim como paralisar completamente as investidas dessas forças. Nós não poderíamos sozinhos.  Precisávamos do apoio dos habitantes do continente e, em respeito à maioria e suas escolhas, fomos, pouco a pouco, nos distanciando e permitindo ao destino previsto assumir, enquanto nós partíamos para outras áreas. Nós abrimos portais físicos, redes especiais subterrâneas que nos levavam a vários pontos. Nossas escolas de mistérios foram carregadas em nossas memórias, pois os templos, naquelas alturas, já haviam sido tomados pelas forças invasoras e dominantes.

Há quanto tempo nós continuamos enviando bons pensamentos para os amigos queridos que deixamos para trás, respeitando as suas decisões? Quantas vezes enviamos nossas naves tecnológicas para ver como estava a situação, na esperança de algum erguer a mão e pedir para ir junto?… Oh! Os céus testemunharam as várias vezes que tentamos. Eis que o mundo, em suas muitas voltas, nos trouxe, novamente, para estarmos ainda mais próximos a vocês que estão na superfície em preparação para uma nova conexão conosco. Vocês têm a mesma história que a nossa: viram muitos desses acontecimentos e estão na superfície para ajudar em todo o processo de reconexão com essa herança, que é uma grande raiz da Terra.

Entre vocês, há quem carrega o nosso sangue de linhagem primária na árvore genealógica da história, assim como Aurelia Louise Jones, uma grande sacerdotisa que tem cooperado muito com seu ambiente na superfície. Muitos de vocês pertencem a essa mesma linhagem e carregam em seu DNA não apenas as mesclas do exterior do planeta, mas também das raízes biológicas mais profundas da Terra, da própria Gaia e seu DNA primordial. Estamos recomeçando. Este é um grande recomeço e podemos dizer: é um recomeço acelerado, pois certamente sabem que não tardará a nos encontrarmos, de novo, fisicamente, pois nossos corpos estão, também, bem preservados. Nossas emanações são tão familiares para vocês como a presença da família espacial que se apresenta, muitas vezes, com suas naves, e vocês sentem o vibrar de seus corações. Assim é conosco também. 

Nós, todos nós, agradecemos a essa oportunidade de transmissão e, em festejos, celebramos a Nova Atlântida e a Nova Lemúria que ascendem, novamente, para consciência dos povos da superfície, pois, sim, as águas entrarão em harmonização.  Algumas subirão e outras descerão para remodelar suavemente a superfície da Terra, revelando a face física da História passada. Não temam, nós estamos acompanhando de perto o seu desenvolvimento e realinhamento com a Chama Trina em seus corações, que lhes permitirá essa reconexão conosco e, de tal forma, nos trará imensa alegria neste abençoado momento.

Temos ternura, Amor e respeitos sinceros por toda sua dedicação. 

Sou Adama, de Telos, na companhia de milhares de nós que anseiam pela reconexão.

 A Atlântida e suas raízes 

Família, aqui está mais uma parte da sua história, em que vocês também têm profundas raízes pelas muitas e muitas Eras Atlantes, não apenas até onde a maioria das informações é enfatizada. Ou seja, muito do que é entregue a vocês é mais sobre o final da Atlântida que ocorreu há doze mil, duzentos e vinte e quatro anos (12.224) anos. Algumas outras fontes arredondam para dez (10), onze (11) e treze (13) mil anos atrás (o que eu não diria estar errado; é apenas um meio para facilitar ainda mais seu entendimento linear), mas a data precisa do acontecimento final - quando não se pôde ver mais a parte física da Atlântida - ocorreu precisamente há doze mil duzentos e vinte e quatro (12.224) anos, depois do dilúvio final. E por falar em dilúvio, aquele que vocês conhecem como o bíblico, o de Noé e sua arca, está se referindo ao que aconteceu na Atlântida.

O início dessa história é de milhares e milhares de anos, bem antes desses acontecimentos finais, obviamente. Onde vocês acham que a semeadura da Terra teve início? Sim, foi aí, meus queridos. A Atlântida já estava aqui há duzentos (200) mil anos, assim como a Lemúria. (Antes disso até, muito antes).

Sua herança é muito vasta, meus queridos. Era um grande continente situado entre as Américas e a África. Uma grande civilização mesclada geneticamente se desenvolveu por muito tempo. Também estavam aí, neste continente, muitos nativos da Terra, os quais tinham a pele avermelhada e migraram para vários pontos no planeta. De onde vocês acham que vieram e qual a linhagem/origem dos índios peles-vermelhas que apareceram, com o tempo, na América do Norte? Os atlantes de pele avermelhada migraram para lá, para a América. Sim, eles vieram, migraram da Atlântida para lá, meus queridos, e deram origem aos índios de pele vermelha que, por sua vez, formaram as raças indígenas do Caribe e da região de Marajó, estendendo-se aos povos do Amazonas e do Roncador. Também houve mesclas em várias tribos do México, formando assim os toltecas. Outros grupos atlantes, os semitas e as ramificações continuavam até a costa da África, ali se enraizando também. Muitas das sustentações das forças xamânicas se deram a partir dessas ramificações, especialmente as que se desenvolveram na África, espalhando-se também a outros pontos. As forças das águas, mares, rios, cachoeiras foram se desenvolvendo e sendo sustentadas nas raízes atlantes, de velhos magos, feiticeiros e mestres da Antiga Atlântida, que usavam sua sabedoria para trabalhar com essas energias da natureza. Assim, quando invocam essas forças, vocês também estão se conectando com suas raízes atlantes. Meus amados, está tudo interligado; é uma grande ramificação. Voltando aos peles-vermelhas - para que não seja entendido de forma generalizada - nem todos os atlantes tinham a pele avermelhada. Vocês sabem. Vocês estavam lá. E aí estão vocês, também parte desta ramificação. Outra parcela muito forte e concentrada está na Alemanha e em parte da Europa - vocês entenderão mais para frente o porquê.

Meus queridos, eu gostaria de convidar - para continuar em minha companhia nesse momento - Adama, o querido príncipe de Telos (sagrada cidade lemuriana de Luz chamada Telos, que fica embaixo do Monte Shasta na Califórnia, EUA). Adama conhece bem sobre tudo que estou falando aqui, e vocês sentirão a sua energia também em minhas palavras. Adama trabalha pela humanidade da Terra há milhares de anos e é um dos nossos grandes amigos e colaboradores, sendo também um querido diplomata que tem formado grandes alianças para auxiliar a Terra e todos aqueles que desejam conseguir dar seus saltos de consciência. Adama estará, energeticamente, nestas mensagens junto a mim, especialmente quando eu estiver mencionando Atlântida e Lemúria. 

Atlântida foi semeada não apenas pelos pleiadianos, mas pelos sirianos, andromedanos, aldebaranos (de Aldebaran), os ATDNA e por outras raças autorizadas. Mas especialmente os pleiadianos alavancaram a evolução atlante. À medida que essas raças entravam no planeta e davam suas colaborações ao continente, mais tecnologia, mais Luz, mais sabedoria e expansão chegavam para somar às culturas já existentes. Muitas dessas civilizações traziam dos seus sistemas inúmeros cristais, captadores e condutores de altas correntes de energias, que impulsionavam a espiritualidade e a conexão com as altas dimensões, alavancando o desenvolvimento da Terra como um todo. A Atlântida servia também como uma mãe para o planeta, alimentando os demais continentes com Luz amorosa. As suas imensas pirâmides de puro cristal recebiam altas descargas de Luz das grandes naves-mãe que sobrevoavam o grande continente e distribuíam essas correntes pelo planeta.

A Atlântida foi tomando forma conforme as interações e semeaduras aconteciam. Isso ocorreu milhares de anos após a Era de Ouro do continente que, como vocês sabem, está hoje submerso no Oceano Atlântico e tem a sua principal pirâmide de cristal nas profundezas do oceano bem na altura do chamado Triângulos das Bermudas, entre as Ilhas Bermudas, Porto Rico, Fort Lauderdale na Flórida e as Bahamas. Quantas histórias muitos de vocês já ouviram sobre essa região? Sim, eu sei, meus queridos. Há um enorme campo eletromagnético que tende a arrastar para uma fenda específica no tempo. Para que possam compreender ainda melhor, é uma área onde há inúmeros portais que foram criados devido aos processos que levaram ao afundamento da Atlântida - como já falei - há mais de doze (12) mil anos. Ali, naquela região, nas profundezas do oceano está a maior pirâmide que existiu no continente atlante. Não por acaso, ela era responsável pelos teletransportes e viagens no tempo, além de ser um templo do rejuvenescimento.

O afundamento do continente e a série de situações energéticas das explosões magnéticas que se desenvolveram ao longo da decadência do continente causaram o desenvolvimento deste “fenômeno” já conhecido em seus meios: Quantos aviões já “desapareceram” naquela área? Quantos navios, barcos pequenos, quantos portais já se abriram a olho nu?  Muitos de vocês têm esses relatos na sua Internet. O Triângulo das Bermudas é um ambiente de múltiplos portais do tempo, então muitos desses aviões e navios que desapareceram dos seus radares acessaram um desses portais, para trás ou para frente, no tempo. Ou, simplesmente, ficaram presos em um loop de tempo, revivendo os mesmos treze (13) minutos do momento em que atravessaram a área específica da fenda ou zona de portais. “Ashtar, vocês não fazem nada para ajudar!?” Bem, nós temos feito, mas existem coisas que estão além da sua compreensão. Vocês sabem que em muitas coisas nós não podemos intervir diretamente, mesmo porque a Lei do Karma é sábia, pois são, justamente, as almas que contribuíram para as explosões causadoras das distorções temporais que estão dentro das embarcações desaparecidas. Vocês conhecem bem a Lei de Ação e Reação. Meus queridos, todas as experiências são escolhidas por vocês; são vocês os mestres das suas criações. Nos próximos tópicos falarei um pouco mais sobre isso, especialmente no tópico “Vitimismo”. Família, está tudo sob controle. Confiem nisso. Vocês verão muitos destes retornarem para essa linha de tempo em que vocês estão agora, dentro de um avião dos anos 50, por exemplo. Procurem pelo Voo 19 para entenderem melhor o que estou falando. Vocês têm vários filmes e séries falando do Triângulo. Procurem mais sobre isso. E tenham a certeza de uma coisa: nada acontece por acaso, meus queridos! Absolutamente nada acontece sem uma razão. O acaso não existe; tudo segue uma lei natural. 

Saibam que o afundamento não ocorreu de um dia para outro. Isso não foi rápido. Levou algum tempo e o continente não afundou de uma única vez. Afundou em cinco (5) etapas. O continente foi subdividido em cinco (5) grandes ilhas, cada uma delas dominada por um líder - isso quando já estava próximo do seu fim completo, o fim das Eras de Ouro do continente, depois de inúmeros avisos. Estava tudo indo bem até que infiltrações de forças negativas - que também vieram de outros setores da galáxia e além - começaram a causar problemas e, apoiadas por muitos atlantes da época, estavam à procura de algo que, inclusive, se repetiu recentemente. Elas queriam  a troca de tecnologias por direito de acesso ao continente.   Mas sei que  vocês podem me perguntar: “Ashtar, se a Ilha já tinha bastante tecnologia e estava iluminada pelos mestres presentes com toda sabedoria, havia necessidade de obter mais tecnologias e, ainda por cima, pedi-las às civilizações extraterrestres que não tinham boas intenções?” Irei explicar. Em primeiro lugar, muitos não tinham a permissão direta para acessar determinadas tecnologias avançadas, pois estavam em fase de desenvolvimento moral e espiritual. É como acontece com vocês hoje: o acesso a determinadas coisas apenas ocorre no momento em que estão preparados, depois de se terem graduado moral e espiritualmente. Vocês não podem lidar com algo que ainda  não compreendem. Não saberiam como funciona, sem antes passarem por aprendizados e terem humildade para compreender tais necessidades. Sem contar que os grandes sacerdotes dos Sagrados Templos de Luz, todos os dias, se reuniam com milhares e milhares de pessoas para ensinarem muitas coisas, mas algumas delas não concordavam com a “espera” e queriam logo ter a permissão para acessar  tais tecnologias. Nessa vibração, “abriram brechas” às infiltrações negativas.

Outro ponto é que muitos sacerdotes também começaram a se deixar levar pela ganância por poder, dominação e controle. Desejaram, por muitas vezes, que as forças elevadas extrafísicas (mentores, mestres) não mais “se metessem” em seus trabalhos e manipulações de forças. Aí, meus queridos, aí está a queda. Aí as infiltrações começaram juntamente ao início da decadência.  

Houve uma pequena facção do Sistema Estelar de Orion, Capela, Antares e outros sistemas que se infiltraram nessas escolas de Alta Magia. Aproveitaram-se da situação e começaram a utilizar a elevada tecnologia que existia na Atlântida, pois era mais eficiente e avançada do que a deles. Ofereciam a tecnologia deles para ter acesso às escolas, com intuito de não apenas aprender, mas queriam o Vril e outras elevadas tecnologias presentes no continente. Vejam que vocês já tiveram tecnologias muito superiores a de outros planetas, que permitiam exportações a outros sistemas. Aqueles que desejam controlar vocês, inclusive, têm medo de que essa época retorne, mas ela, inevitavelmente, irá voltar, porém, dessa vez vocês serão mais maduros para lidar com essas tecnologias. 

Com o tempo, essas forças extraterrestres foram entrando definitivamente no planeta e criando estrutura de controle sobre os povos. Enfatizo que essas pequenas facções vindas de Orion, Capela, Antares e outros sistemas não devem ser confundidas com o todo dessas raças, generalizando que todos esses sistemas entraram na Terra com intenções negativas. Muito pelo contrário. Os grupos positivos dessas raças também atuaram para impedir as investidas daqueles dos seus mesmos sistemas de origem. O ponto máximo da decadência ocorreu com uma intensa investida de muitos seres que vieram do Sistema Estelar de Capela (Auriga), da Constelação do Cocheiro. 

Então, há mais de doze (12) mil anos do seu tempo linear, os grandes cataclismos começaram a “lavar”, completamente, esse continente, dividindo-o em cinco partes e submergindo-as nas profundezas do Oceano Atlântico. Ocorreram realocações de placas tectônicas, erupções vulcânicas e meteoros (cerca de três que, ao longo de todo esse período de decadência, caíram no oceano e causaram grandes tsunamis). Toda essa agitação foi o resultado da drástica queda vibratória. Mesmo com inúmeros alertas de muitos mestres que lá habitavam no físico e no campo espiritual, na tentativa de contornar as investidas das forças negativas, o continente foi se subdividindo moral e espiritualmente com discórdias, violência, sede de poder e vingança. Muitos que antes eram grandes sacerdotes, agora cediam à sedução de poder das forças das trevas, se permitindo serem completamente usados com ideias distorcidas de que era necessário purificar o ambiente matando quem não era puro, para que a pureza real permanecesse. Algo semelhante ao que vocês viveram décadas atrás? Sim, meus queridos! Falarei mais sobre isso adiante. 

A Atlântida foi uma grande experiência. O resultado de uma união - de uma grande união - uma mistura entre as sociedades de nativos da Terra e o influxo de seres que vieram de outros sistemas. Houve tanto os influxos muito positivos durante milênios quanto os das forças negativas que desejavam perpetuar o caos já provocado em outros sistemas. Vários grandes sacerdotes atlantes caíram e tornaram-se o que se chama de “magos negros”, usando todos os seus conhecimentos e poderes para atuarem de maneira distorcida. Caíram nas armadilhas de muitos que vieram e instigaram de fora: “Você está aí nesta posição, mas pode ter ainda mais; pode dominar tudo isso, se desejar”. Era algo do que se ouvia na cabeça desses grandes sacerdotes. Sim, eu sei. Para muitos de vocês hoje isso pode parecer estranho. Como grandes sacerdotes e sábios poderiam cair em tais artimanhas tão ultrapassadas?! Bem, meus queridos! Permitam-me dizer-lhes que muitos de vocês caíram naquela época. E não estou dizendo isso para que se sintam mal, se julguem ou se aborreçam, mas para que compreendam o que aconteceu sem julgamento e não permitindo a frustração e a irritabilidade os consumir. Sim, pois a brecha para forças negativas é aberta tanto por um julgamento como por uma sede de poder. São necessárias muita amorosidade e ternura para que não caiam nas armadilhas muitas vezes imperceptíveis, mas eficientes, que levaram líderes a caírem no passado.

Um desses líderes da Antiga Atlântida, vocês o conheceram décadas atrás. Ele foi líder da Alemanha e tinha um objetivo. Era determinado em seu objetivo e sabia o que queria, assim como sabia o que queria lá na Atlântida. Ele estava tentando concluir o  que lá começou, e ele não estava sozinho. Havia os que o apoiavam, naquela época, e voltaram a apoiá-lo décadas atrás. Enquanto muitas e muitas almas na Segunda Guerra sofreram as consequências de toda a situação, uma velha Linha Atlante entrava em cura, pois uma velha energia estava novamente subindo à superfície para ser curada. E o foi, apesar de tudo, o foi. Uma terceira guerra não ocorrerá. Eu, Ashtar, prometo. Façam o que fizerem os remanescentes dessa velha história de milênios. Eu não permitirei, pois não há mais qualquer sustentação negativa que apoie isso no planeta. Dou-lhes a minha palavra. As muitas almas da Alemanha que carregavam, e ainda carregam, a linhagem dos antigos atlantes sustentaram as forças positivas que levaram a finalização da Guerra. Obviamente, todos os que tiveram e têm alguma ligação direta com essa velha herança, todas as almas de coração mais elevado, naquele momento, décadas atrás, estavam sustentando a Luz que finalizaria tudo isso. Eram os magos iluminados que, da mesma forma, tentaram parar com a decadência há doze (12) mil anos. Eu cito a Alemanha mais enfaticamente por ter sido o palco final do resgate maior. Mais recentemente também houve uma fagulha deste resgate atlante: as Torres Gêmeas no 11 de Setembro. E mais recente ainda, Neva (Gabriel RL) trouxe um pouco deste passado de milhares de anos. Peço para ela anexar aqui a informação. (Ele está falando da canalização que eu trouxe: “O Retorno dos Magos e o Resgate da Linha Atlante”, disponível no blog Sementes das Estrelas: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/05/o-retorno-dos-magos-e-o-resgate-da.html).

Meus queridos, não preciso falar mais sobre estes pontos. Vocês já sabem. Já viram muitas informações sobre isso e, como tenho falado nas últimas mensagens, tudo está dentro de vocês. Eu estou apenas relembrando o que já sabem. Sim, e talvez alguém pergunte: o que houve com a grande sabedoria, com os mistérios, com os livros sagrados, com as elevadas magias da Era de Ouro Atlante? O que houve com as Chamas Sagradas de Luz dos ascensionais e toda sua sabedoria? Meus queridos, as almas corajosas que sobreviveram aos últimos momentos das ilhas levaram o que puderam de sabedoria, conhecimento, magia, tecnologia, astrologia para outras áreas… Algumas dessas grandes áreas e civilizações que ramificaram da Atlântida, vocês sabem, vocês conhecem bem, são o Egito, os Maias, Incas e Astecas, por exemplo. Sem contar com Agharta, no interior do seu planeta. Falarei mais a seguir. E mais uma vez, tudo isso é apenas “uma vírgula”, uma “vírgula” para que acessem o Akáshico vivo dentro de vocês.

A Terra é Plana?

Antes de seguir para os demais tópicos, gostaria de “abrir parênteses” para um  ponto interessante que também está dentro desta linha de tempo. Muitos atlantes, aqueles considerados “raízes” do continente, já estudavam e desejavam entender, profundamente, a Terra, desenvolvendo nos últimos momentos da Atlântida (há mais de doze (12) mil anos, como falei), teorias sobre a Terra não ser redonda, mas plana, apoiados por outros de regiões do planeta que não eram a Atlântida. Meus queridos, não há qualquer julgamento aqui, mas desejo compartilhar com vocês, que sustentam a ideia da Terra Plana - peço aqui a Neva (Gabriel RL) que compartilhe uma das suas palestras sobre este tema, para que saibam do real formato do planeta. Ainda que não seja tão relevante para muitos que estão lendo ou ouvindo agora essa minha mensagem, muitos outros me pediram nos planos espirituais para que eu falasse um pouco sobre isso. Não para rebater esses estudiosos do tema, mas apenas para entregar um pouco da origem desses estudos. Neva, por favor, anexe a sua palestra. (É essa, com o tema: “Todos os dracos/répteis são negativos? / Não haverá guerra / Teoria Terra Plana”: https://www.youtube.com/watch?v=CatHkCYlPI4.

A Terra é redonda, meus queridos, mas neste passado de estudo também houve muita infiltração não positiva para causar certa desinformação e confusão. Muitos desta época passada estão encarnados agora, e o “passado bate à porta” para que haja um ajuste energético. Neste ponto do tempo, levantam novamente esta teoria, que será harmoniosamente dissolvida pela precisão das evidências presentes e, especialmente a nossa, que a vemos bem aqui, do espaço. Ela é redonda. 

O Egito e suas raízes

Aqui está, meus queridos, uma grande parte da sua História. Uma grande raiz da sua existência nesse planeta. Quanta sabedoria! Quantas escolas iluminadas de mistérios e de Alta Magia migraram da Atlântida para o Egito! Quantos lemurianos também deixaram a sua herança no Egito! Meus queridos, quando os grandes continentes afundaram, quando a Lemúria e a Atlântida foram para as profundezas dos oceanos, muitos de vocês que viviam naquela época, especialmente na Atlântida, migraram para o Egito. Muitos sábios, magos e mestres. Muitos incontáveis migraram ao Egito para tentar continuar suas trajetórias, levando ao Egito uma continuação dourada dos Velhos Continentes submersos. A ascensão, meus queridos, a sagrada Chama Branca da Ascensão dos grandes mestres como Serapis Bey foi transportada do Templo Sagrado da Ascensão da Atlântida para o Egito, levada na própria palma da mão por este querido representante e sustentador desta força na fisicalidade. Ali, na Atlântida, estava encarnado Serapis e, nos últimos momentos da Atlântida (quando esta era engolida pelo mar), ele subiu em um barco segurando a Chama com suas mãos e a levou até o Egito. Meus queridos, vocês sabem: em Luxor está o grande Centro Ascensional do Egito. O Grande Sacerdote do Templo da Ascensão na Atlântida, já submersa, ancorava no Egito, em Luxor. O Rio Nilo conhece a sua chegada no Egito, pois este rio foi o seu guia até Luxor. Neste momento, chamo também a presença do próprio mestre para lhes falar sobre o ocorrido:

Serapis Bey: Amigos queridos, estou feliz pela oportunidade desta transmissão. Lembro-me das agitações naqueles tempos quando os primeiros sinais começaram a ser dados sobre o que estaria por vir. Os primeiros tremores que anunciavam o afundamento completo nos despertaram para o fato que precisaríamos de um novo ambiente, uma nova morada. Pelos estágios que anunciavam o que seria da Atlântida, pela graça dos Céus, tantos sinais nos permitiram migrar para outros ambientes. Traçamos os nossos caminhos conectados aos nossos corações e certos de que as forças divinas nos amparariam até o destino pretendido: Egito, Luxor. Podem se perguntar do por que uma chama espiritual precisa ser transportada por “meros mortais”.  Muitos tendem a pensar que tais coisas devem acontecer magicamente, mas existem as Leis Físicas que precisam ser honradas e respeitadas. Tudo na criação é fruto de dedicação, trabalho e entrega. Levar uma chama pelo mar até o Egito, para muitos de nós, apesar de toda dificuldade, foi mágico e uma experiência que eu, particularmente, nunca me esquecerei. Eu pude viver a minha humanidade levando nas minhas próprias mãos algo sagrado que simbolizava algo grandioso, elevador e transformador. Algo que, mais tarde, receberia também a bênção de outro iniciador: Jesus. Por fim, saibam que a Chama nas minhas mãos é um símbolo para que possam compreender mais claramente que a Chama em si também estava em mim, no meu coração, na minha alma, na minha existência naquele momento. E eu estava consciente disso. Agradeço pela oportunidade desta transmissão e sabedoria do meu coração e de todos aqueles presentes.

Eu Sou Serapis Bey.

Meus queridos, retorno agradecendo ao Serapis Bey pela colaboração. Assim, continuo honrando toda essa herança. Há mais de doze (12) mil anos esses acontecimentos se desenrolaram. Eu também, Ashtar, estive entre vocês, queridos, encarnado há muito mais tempo, cerca de vinte e cinco (25) mil anos atrás. Antes da Chama da Ascensão chegar ao Egito, antes do afundamento da Atlântida e antes mesmo do afundamento da Lemúria, eu também estive aí. No Egito, me chamam por Osíris, na companhia da minha querida Ísis (Astara). Ísis auxiliou e ancorou grandes forças da Sagrada Deusa Universal para o planeta. Muitas pessoas na Terra também acreditam que eu sou o Arcanjo Miguel em atuação específica numa outra roupagem, atuando a partir do plano galáctico, e isso está correto. Eu já falei isso antes através de Neva (Gabriel RL). 

Por mil anos, uma raça galáctica (parentes energéticos dos sirianos e pleiadianos) semeou o Egito. Por mil anos, eles colaboraram geneticamente com a civilização egípcia. São os Hathors ou as Hathors - também podemos chamar desta maneira. Neva, por favor, anexe uma imagem para ilustração. (Neva: Imagem abaixo):
As Hathors deixaram sua colaboração imensa ao Egito. Elas (eles) semearam povos que são conhecidos como os Antigos Egípcios. Existem templos no Egito, meus queridos, dedicados à força dos Hathors. Eles ensinaram sobre a sabedoria, Amor e respeito entre as raças. Trouxeram canções para curas e construíram ambientes sagrados. São a base do Egito. Sustentaram o Sagrado Feminino. Eles encarnaram também entre os Egípcios, assim como os pleiadianos entre os lemurianos e atlantes. A história é semelhante, meus queridos. A história da semeadura dos Hathors com o Egito é semelhante a dos pleiadianos com a Lemúria e Atlântida. Os Hathors são, literalmente, a semente sagrada da Biologia Egípcia. Deram ensinamentos sagrados para “as escadas que levariam ao céu”, inspiraram e construíram sagrados Templos de Luz. Foram mais de três (3) mil anos de ensinamentos, meus queridos. Mil deles de semeadura. Vocês estão aí também. Vocês estão inseridos neste meio, e isso faz parte da história de vocês, pois vocês também viveram isso. Seu DNA é complexo, único, diferenciado em todo o Cosmos, meus queridos. Vocês são diferentes, e isso não é dito para que se sintam melhores do que os outros de outros sistemas, mas simplesmente para que saibam das suas responsabilidades nesse sistema. Meus queridos, para finalizar este ponto, vocês têm Ísis, minha alma gêmea, como uma grande representante dos Hathors e, claro, vocês, em sua essência, nas suas raízes, também representam essas forças.

Quanta sabedoria foi espalhada pelo Velho Egito, meus amados! Nessa época, a Geografia do local era diferente. As esfinges, as pirâmides eram lindas, coloridas, rodeadas de água, muita grama e esplendor. Não que não tenham sua beleza e história energética impressa nos monumentos, mas tudo era diferente milênios atrás, meus queridos. Os velhos pilares existentes ali eram perfumados pelas lindas flores as suas voltas. Muita agricultura e ar puro. Quando as pirâmides foram construídas, montanhas verdejantes lindas, com muita água e abundância viva de vida eram a paisagem do local. Vocês já viram isso em seus sonhos, em suas meditações, eu sei.

Aí também tiveram um grande ser que já encarnou muitas vezes entre vocês: Tutakamon, encarnação daquele outrora conhecido como Francisco de Assis. São o mesmo ser. Vocês já ouviram isso antes. Vocês tiveram Abraão, Moisés, José… Tantos, meus queridos! Tiveram Amenophis III, o faraó da paz, da prosperidade e do esplendor artístico. E aqui está ele(ela), neste momento, sendo o canal para essa transmissão. Sim, meus queridos. Neva (Gabriel RL) foi Amenophis III, nós já falamos isso antes. Vocês tiveram Akhenaton e Nefertiti, a expressão da Unidade, Amor, brilho e sabedoria. Vocês tiveram as forças dos Ramsés, de Amon-Rá, dos grandes sacerdotes, reis e místicos de tantas e tantas eras que os livros do mundo não seriam suficientes para o tamanho desta história.

Meus queridos, o Egito foi, por muitas eras, a sustentação das Escolas de Mistérios após o afundamento Atlante, como já disse. Há muitos poderes místicos que, simplesmente, quando se conectam com essas forças, vocês são rapidamente transportados para lá. Quantas entradas sagradas para reinos internos! Entradas para Terra Interna nas pirâmides, por detrás das orelhas das esfinges; nas areias dos desertos; escondidas pelas miragens propositalmente feitas para impedir que sejam acessadas por intenções não amorosas. Quanto mistério, sabedoria e energia neste ponto da sua história, meus queridos!

O Egito também, meus queridos, é âncora das poderosas forças dos comandos positivos de Órion. Observem que as três grandes pirâmides do Egito são alinhadas com as  três (3) estrelas do Cinturão de Órion que são chamadas   popularmente de Três Marias. As pirâmides do Egito e tantas outras pirâmides são captadoras de energias específicas. São usinas de energias, são templos sagrados que foram usados e ainda são, de certa forma, para manipularem grandes energias. O Vril está ali, meus queridos. Como acham que as pirâmides foram construídas? Como acham que aquelas pedras foram erguidas? Meus queridos, foram erguidas como plumas ao vento, através da força Vril. Uma criança conseguia erguê-las. Vocês sabem disso, porque  estavam lá. Quéops, Quéfren e Miquerinos sincronizadas diretamente com o Sistema Estelar de Órion, regulando os padrões / frequências energéticas ali. As três pirâmides estão perfeitamente alinhadas com o Cinturão. Há muito mais, meus queridos. Mas aqui é o bastante. Vocês sabem disso.

Os felinos de Sirius A e B estão muito presentes nesse lugar. Além dos Hathors, há várias civilizações do ambiente Sirius presentes que colaboraram com todo desenvolvimento do Egito. Aí vocês também têm o início do que é chamado de “Profecias Maias”. Estas têm suas raízes no Egito, querida Família. Vocês também têm suas origens maias e eu falarei sobre isso também, em breve. Jesus, ele nasceria aí. Mas os planos mudaram, pois a sustentação necessária para a chegada dEle no ambiente egípcio não foi ancorada o suficiente, naquele momento. Cleópatra, a Rainha do Nilo - não acharam que me esqueceria de mencioná-la, não é mesmo? Na verdade, há muito mais que eu gostaria de citar, mas não caberiam em todos os livros do mundo, se eu lhes refrescasse a memória com toda essa história. Como falei, vocês já sabem. Está dentro de vocês, nos seus Akáshicos internos. Vocês viveram tudo isso. Quer estivessem encarnados ou não, vocês viveram.  A Rainha do Nilo, Cleópatra, tinha a missão de preparar o ambiente para a chegada da força Crística: Jesus. Mas vocês conhecem a história e sabem que isso não aconteceu. Houve ali alguns chamados “desajustes” que adiaram um pouco mais a vinda dEle. Eu sei que estou falando coisas que muitos de vocês não imaginavam... Ou imaginavam? O que diz o seu Akáshico, meus queridos? O que sentem? Busquem dentro de vocês. Jesus nasceu em Belém, na província romana da Judeia, na época.

Tempos depois, Cleópatra encarnou mais vezes após essa personalidade. A sua última encarnação foi no Brasil, deixando o plano físico da Terra, precisamente, em 1985 do seu tempo linear. Ela deixou uma grande colaboração ao planeta. Pode ser que muitos que estejam lendo essa mensagem realmente saibam quem é ela e quão grandioso é esse ser de tamanha colaboração prestada à humanidade. Muitos que estão lendo (ou ouvindo essa mensagem) que, talvez, não saibam de quem eu estou falando, eu lhes digo: Procurem por “Vale do Amanhecer”. Procurem por “Tia Neiva”. Aí está Cleópatra, a Rainha do Nilo.

Família, vocês tiveram (e podemos dizer que ainda têm) Thoth (Hermes Trismegisto) - Thoth e Hermes - o mesmo ser, o mesmo grande mestre  representante direto das forças metatrônicas, um raio daquele chamado de Arcanjo Metatron. Aí está uma grande representação do Arcanjo Metatron no ambiente físico, meus queridos. Um dos seus grandes representantes. Iniciador e iniciado pelas forças superiores e Alta Magia na Antiga Atlântida, Rei e Grande Sacerdote Atlante, há mais de cinquenta (50) mil anos. Aí está um ser que viveu milênios em um mesmo corpo físico, deixando este corpo somente nas últimas décadas do seu tempo linear. Sim, meus queridos! Hermes viveu no mesmo corpo por mais de cinquenta (50) mil anos. Vou lhes dizer um pouco mais, meus amados. Ele foi um grande sacerdote na Atlântida por dezesseis (16) mil anos, vivendo ainda no mesmo corpo. Ali, naquela época, ele se chamava Arlich Vomalites, vocês já devem ter ouvido falar. Pelo menos alguns de vocês, sim. Adivinhem? Vocês também estavam lá, meus queridos. Quando a Atlântida afundou - como já lhes disse - há mais de doze (12) mil anos, ele migrou para o Egito, como tantos outros mestres. Aí está Arlich Vomalites, agora como Thoth, permanecendo com este nome por toda aquela História Egípcia. Depois migrou pessoalmente, para a Grécia, ainda no mesmo corpo físico desde a Atlântida e iniciou ali a grande cultura grega de sabedoria, passando, assim, a ser chamado de Hermes. Pitágoras, meus queridos, esteve com Hermes. Hermes o levou ao santuário da sabedoria. Pitágoras recebeu nas próprias mãos a tábua: a Tábua de Esmeralda. Arlich/Thoth/Hermes entregou-lhe as Leis Herméticas que, como vocês sabem, são Grandes Leis Universais. Hermes,  o Três Vezes Grande. Aí estão o Hermetismo, a Alquimia e o Caibalion. 

Aí está, amada Família, a herança de Thoth/Hermes, que iniciou a tantos, preparando-os para as suas conexões com os céus. Quantas vezes viam-no nos templos egípcios com vários a sua volta, enquanto ensinava sobre as conexões profundas com a espiritualidade, a arte de estar sempre vivo, dominar os pensamentos e emoções. Hermes foi um grande mestre da sabedoria e comunicação, que sabia muito bem como se comunica. Aliás, que sabe muito bem se comunicar. Ele ainda está presente, de certa forma, e saibam: ele vai retornar novamente em outro corpo. Porque ele quer, e ele o fará. No Egito, enquanto ensinava aos sacerdotes da época iniciando os chamados médiuns que transmitiam as vozes dos céus para a Terra (Incorporações, Psicografia, Psicofonia…), preparava-os para comunicações cristalinas. Ensinou sobre Cromoterapia, sobre Sonoterapia, ensinou também sobre a cura através dos sons da natureza e mais. Thoth/Hermes construiu, pessoalmente, três grandes passagens para a Terra Interna de Agharta, uma delas na pirâmide de Gizé. Jesus esteve com ele, e muito conversaram sobre as Leis Universais. Eles trocaram muitas informações. Hermes levou-o tantas vezes a ambientes específicos para determinados trabalhos da Alta Hierarquia da Luz. E ele voltará a fisicalidade. Ele voltará!

Meus queridos, como eu tenho falado, vocês precisarão renunciar a velhas crenças, velhos medos, renunciar a muita coisa e terão de confiar na voz do seu coração. Todas essas verdades que trago estão balançando vocês, de uma forma ou de outra. Eu sei que estão. E até mesmo aqueles que venham a esbravejar por qualquer motivo relativo às informações que se encontram aqui, também estão se curando e dissipando as velhas crenças. Isso é um grande reativar, meus queridos, reativar da sua memória Akáshica. Por isso, eu repito  neste momento: é necessário.

É o bastante por agora, Família. Eu voltarei. Voltarei para finalizar essa série.  Voltarei para lhes falar sobre os Maias, os Sumérios e mais, meus queridos. Sintam a minha presença enquanto leem ou ouvem essa mensagem. Eu estarei ao seu lado, a todo o momento, como sempre estive. Todos os mestres que venho citando estão com vocês. Nós todos estamos juntos, porque tudo é UM.

Essas são as verdades.

E assim é.

Bênçãos!

Seu irmão,

Ashtar

Adonai!


PARA TODAS AS MENSAGENS DA SÉRIE, CLICANDO AQUI

Canalizações, tecnologias, consagrações, meditações, palestras e atendimentos com Neva (Gabriel RL), clicando aqui

Mantra de Ashtar Aqui

Veja mais mensagens de Ashtar / Comando Ashtar  Aqui 

Revisão de texto: Luís Fernando, Natalia Faria, Marilene P. Costa  e Solange Yabushita 

Pela Verdade, nada mais que a Verdade,

Em Amor e Bênçãos,

Neva (Gabriel RL)