background

terça-feira, 4 de agosto de 2020

Benjamin Fulford - "Atualização Semanal: EUA e China"

Queridos, preciso informar que uma parte desta mensagem do Benjamin eu NÃO confirmo. Deixo a mensagem na íntegra, em respeito ao informante Benjamin. Usem seu discernimento, acima de tudo, como sempre oriento. De qualquer forma, há muitas informações interessantes e precisas (confirmadas por minhas fontes galácticas) e alinhadas na mensagem

Neva (Gabriel RL)


03.08.2020

A chamada pandemia Covid-19 atribuída a uma trama de 1976 do Banco Mundial

Os Sionistas estão como querem na ausência de um acordo para reiniciar a economia mundial. Estão travando uma guerra entre a China e os EUA, promovendo a sua pandemia e o seu esquema de vacinação e causando problemas em todo o mundo. Se vamos derrotá-los de uma vez por todas, temos de perceber que estamos lidando com um inimigo que trabalha de acordo com planos de longo prazo, alguns que remontam a centenas de anos.

O mais recente exemplo disso é o Covid-19, em curso e o esquema de sua vacina. A inteligência britânica do MI6 reporta:

“O assunto Covid-19 foi rastreado até um documento no Banco Mundial datado de 1976. Uma forma de eugenia que envolve a ONU e os seus órgãos.”

Ao olhar para o Mapa Mundi dos chamados casos Covid-19 no link abaixo, nota-se que é essencialmente uma doença que afeta países monoteístas controlados (incluindo as colônias secretas: Índia e Japão). A África está evitando todo o esquema, tal como a maior parte da Ásia Oriental.  Assim, se for a Eugenia, como afirma o MI6, o objetivo parece ser principalmente as pessoas de ascendência europeia.


Os Maçons da P3 dizem que a campanha Covid-19 só vai se intensificar até se chegar a um acordo para a criação de uma "República Mundial". Certamente, o envolvimento da loja P3 é mais fácil de detectar no Japão e na Coreia, onde todos os resultados positivos dos testes estão sendo rastreados, seja pelas seitas cristãs (P3), ou fundos de retorno absoluto da Máfia Khazariana.


É por isso que é preocupante que as empresas farmacêuticas recebam imunidade legal no caso de as suas "vacinas" causarem danos.  “Esta é uma situação única em que nós, como empresa, simplesmente não podemos correr o risco se em... quatro anos, a vacina começar a mostrar efeitos colaterais”, disse Ruud Dobber, um alto executivo da AstraZeneca.


Além disso, a prevalência estatisticamente impossível do Covid-19 entre políticos, celebridades, etc. é um sinal de que a elite está sendo instruída para brincar com coronavírus, a fim de manter o ovelha assustada. Também, naturalmente há, o aspeto dos Chapéus Brancos usando Coronavírus como desculpa para um grande expurgo de Satanistas, mas isso é apenas parte da história.

O outro grande tema que está a sendo impulsionado pelos Sionistas é um conflito crescente entre os EUA e a China.  A máquina de propaganda do Departamento de Estado dos EUA está impulsionando um documento adulterado conhecido como “O Discurso Secreto do General Chi Haotian”, que diz conter planos chineses secretos para invadir os EUA, matar mulheres e crianças e usar guerra biológica.


Claro que o oposto é verdade, uma vez que todos os que leram o Projeto para um Novo Século Americano sabem que o regime Sionista tem considerado a guerra biológica específica de raça ou étnica como uma "ferramenta política útil". Além disso, os Sionistas tomaram a infame divisão de guerra biológica da unidade japonesa 731 e vem desenvolvendo armas biológicas desde então. Estão bem documentados, utilizando agentes de guerra biológica como insetos armados durante a guerra da Coreia, por exemplo. Desde o 11/09 construíram institutos de investigação de guerra biológica em todo o mundo, incluindo Wuhan, China.

O líder da torcida anti-China, é o Sionista Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que tem dito coisas como: 

“O velho paradigma do compromisso cego com a China falhou. Não devemos continuar. Não devemos voltar a isso” e, “A verdade é que as nossas políticas – e as de outras nações livres – ressuscitaram a economia fracassada da China, apenas para ver Pequim morder as mãos internacionais que a alimentavam.”

Os Americanos, também, levaram um choque desagradável durante sua última expedição à China, no Mar da China Meridional. Um relatório chinês crucial, indisponível e não mencionado pela mídia ocidental e traduzido pelo analista Thomas Wing Polin, de Hong Kong, é essencial para entender o contexto.

O relatório se refere a aviões de guerra eletrônicos Growler, dos EUA, totalmente descontrolados por dispositivos eletrônicos de bloqueio, posicionados em ilhas e recifes no Mar da China Meridional.


A vulnerabilidade da eletrônica americana, também, foi recentemente explorada pelos russos quando transformaram um navio de guerra americano, o Aegis, no Mar Negro, num pato que poderia ter sido afundado por um navio de guerra do século XIX.

Os Sionistas, também, parecem estar usando a guerra climática, numa tentativa de avariar a Represa dos Três Desfiladeiros da China. Se a barragem rebentar, inundaria 400 milhões de chineses e mataria pelo menos 500.000 pessoas. No entanto, aqueles que usam tais armas devem perceber que a China retaliaria fazendo algo como explodir a Caldeira de Yellowstone.


Os chineses, por sua vez, observam que “mudanças estruturais” levaram a “a retirada dos EUA dos assuntos globais e a renúncia a responsabilidades” e “a pandemia de COVID-19 é provavelmente a primeira crise global em mais de um século em que ninguém está sequer procurando a liderança nos Estados Unidos”.


De qualquer forma, apesar de toda a discussão entre o regime do Presidente dos EUA, Donald Trump e os chineses, o mundo está agora entrando em numa era em que nem os EUA, nem a China serão dominantes. Isso ocorre porque o complexo industrial militar dos EUA e as sociedades secretas asiáticas que dirigem a China, percebem que ambos enfrentam um inimigo comum: a máfia khazariana – também conhecida como Sionistas.

A situação que o governo corporativo dos EUA enfrenta é a mais grave. O mundo está ciente e, é por isso que os escravos Sionistas conhecidos como americanos estão proibidos de visitar a maioria dos países, incluindo o vizinho e suposto aliado, o Canadá, supostamente por causa do “Covid 19.” Com exceção do Reino Unido, os americanos agora podem visitar apenas alguns países do Caribe e da Europa Oriental, como Bielorrússia e Ucrânia.

A verdadeira razão pela qual os americanos estão sendo proibidos de viajar é porque o regime do Presidente dos EUA, Donald Trump, nacionalizou o Federal Reserve Board. Isso significa que, dentro dos EUA, eles podem criar dinheiro do nada e entregá-lo diretamente aos cidadãos e empresas americanas. No entanto, esse dinheiro, com poucas exceções, não pode ser usado fora dos EUA. Isso significa que os americanos estão sendo banidos da maior parte do mundo, em parte, para impedir que tomem seus dólares fiduciários americanos e os gastem fora dos EUA.

Dentro dos EUA, o pessoal de Trump vem conquistando campeões locais como a Tesla, Amazon.com Inc., Apple Inc., Google, Facebook Inc., Microsoft Corp. e Alphabet Inc., na tentativa de reconstruir sua economia. O problema é que 40 anos de desindustrialização e a maior dívida da história da humanidade não podem ser resolvidos com injeções de liquidez de curto prazo em algumas empresas americanas. Isso é especialmente verdadeiro quando se percebe que nenhuma dessas empresas realmente fabrica muita coisa dentro dos EUA. Em vez disso, essas empresas estão prejudicando a economia dos EUA usando dinheiro da FRB para comprar dezenas de empresas que podem evoluir para concorrentes desses gigantes. Em outras palavras, a chamada resposta à pandemia está fechando dezenas de milhares de empresas reais, enquanto concentra riqueza e poder em alguns oligopólios de alta tecnologia controlados pela máfia khazariana.

A crescente disparidade de riqueza dentro dos EUA, também, está criando uma enorme instabilidade social. Nas últimas 48 horas, houve erupções de violência nas principais cidades como Seattle, Portland, Atlanta, Chicago, Nova York, Los Angeles, Oakland, Louisville, Austin e Richmond. Nesse ponto, vimos protestos e tumultos prolongados por quase dois meses seguidos, parecendo que o caos não desaparecerá tão cedo.


O fato de que até 40% das empresas e indivíduos americanos não estão pagando seus empréstimos ou alugueis é um indicador de que as coisas irão piorar antes de melhorarem. É trágico notar que a situação já se deteriorou a ponto de 30 milhões de Americanos não terem comida suficiente para comer na última semana.


Num sinal de que a hiperinflação está chegando aos EUA, o país está enfrentando uma escassez de moedas. A Argentina experimentou o mesmo problema quando teve hiperinflação, porque as moedas valiam mais do que seu valor nominal. Tenham certeza de que alguém está fazendo negócios derretendo centavos etc. e vendendo o metal. Se as coisas continuarem a degenerar, logo as tampas de bueiros começarão a ser roubadas.


Cidades como Nova York, Los Angeles e São Francisco já não conseguem mais lidar com a coleta de lixo. Suas ruas estão cheias de agulhas descartadas, fezes humanas e drogados.


Tanto a turbulência doméstica como o comportamento internacional significam os “EUA, agora, são um estado desonesto”, dizem fontes de inteligência do MI6. O fato de até um aliado próximo como o Reino Unido estar secretamente vendo os EUA como um estado desonesto significa que novas sanções mundiais contra autoridades americanas são apenas uma questão de tempo. Segundo a ONU, por exemplo, o assassinato do general iraniano Qasem Soleimani foi um assassinato “ilegal” e “arbitrário”, especialmente quando, de acordo com as descobertas da ONU, não há evidências de que Soleimani planejasse algum ataque iminente contra Estados Unidos ou a seu pessoal.


A distração dos EUA com sua falência continua criando um vácuo no cenário mundial que está preparando o terreno para várias guerras regionais. A maior delas continua sendo a Turquia, que está se esforçando para criar um califado e partindo para um confronto com a França, Egito e a Rússia. Nesse contexto, as repentinas hospitalizações dos reis do Kuwait e da Arábia Saudita indicam que a batalha pelo Oriente Médio e seus recursos petrolíferos estão se intensificando.



Informantes da inteligência turca se aproximaram de nós para explicar que o primeiro-ministro turco, Recep Erdogan, é um cripto-Satanista que finge ser muçulmano. Como evidência, apontam para a Turquia promovendo sementes terminadoras e milícias apoiadas pela Turquia (também apoiadas por Tel Aviv) envolvidas no comércio de órgãos. 

As partes que não confirmo não quero dizer que não seja verdade ou algo assim, só não recebi confirmação direta da Federação e tudo que tenho confirmação repasso pra vocês. Se não tenho ou não recebi ainda, não posso confirmar. Por isso analisem com discernimento. 

Neva (Gabriel RL)


Como parte de seu papel de promover uma guerra Muçulmana/Cristã, Erdogan acaba de transformar Hagia Sophia de volta numa mesquita. 


É interessante notar que o chamado senhor da guerra líbio, inimigo de Erdogan, Khalifa Haftar, também, é um agente do Mossad. Aparentemente, eles estão trabalhando para provocar um movimento militar russo no Oriente Médio. “Além da intriga, há alegações paralelas de que o Irã – inimigo jurado de Israel na região – também, forneceu ajuda militar a Haftar em sua campanha para derrubar o Governo de Coalizão Nacional (GNA), reconhecido pela ONU em Trípoli”.


O conflito em andamento entre o Egito e a Etiópia, sobre uma represa que a Etiópia está construindo no Nilo Azul,  fonte de 80% da água do Egito, também, pode se transformar numa feroz guerra regional.


O interessante é que os russos estão pegando essa tentativa Sionista de envolver seu país em algum tipo de guerra do Oriente Médio entre Gog e Magog. Mais notavelmente, estamos recebendo muitos relatórios de nossas fontes russas sobre a raiva contra o “agente do Mossad Zeev Putin” por causa dos planos para uma campanha de vacinação em Outubro.



Fontes russas do FSB dizem que o Mossad disse a eles que dois de seus agentes, Vladimir (Zeev) Putin e Ksenia Sobchak (oponente designado por Putin), “foram rebaixados”. Se isso for verdade, espere algum tipo de incidente relacionado a Putin neste outono.

De qualquer forma, até que um novo sistema financeiro seja anunciado e a arquitetura mundial do pós-guerra seja reformulada, os Sionistas continuarão preenchendo o vácuo com seus planos criminosos.

O mais recente nesta frente é que o trabalho no novo sistema será retomado em Setembro. Esperançosamente uma agradável surpresa para Outubro?

Fim.


Autor: Benjamin Fulford 
Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge
Veja mais artigos do Benjamim Fulford Aqui