background

quinta-feira, 3 de setembro de 2020

Emmanuel dagher - "Previsão da energia para Setembro de 2020"



METAMORFOSE

É sempre uma bênção  me conectar com você dessa forma. Em nome de toda a humanidade, obrigado por escolher estar aqui neste momento, para ajudar a elevar a consciência do planeta com sua presença.

A primeira quinzena de Setembro servirá para se interiorizar, para reavaliar e refinar. A segunda quinzena de Setembro trará consigo um renovado senso de confiança, direção e entusiasmo.

Tornou-se claro, agora mais do que nunca, que uma metamorfose está ocorrendo continuamente em todos os níveis de existência. Isso está levando muitos  a questionar tudo, de uma forma que está transformando nosso ser interno e externo na velocidade da luz, ajudando-nos a ver além dos véus da ilusão.

Você sentiu sua tolerância diminuir por qualquer coisa que não viesse de um espaço autêntico?

O seu desejo ou necessidade de agradar aos outros, a fim de receber seu amor e aprovação, diminuiu ainda mais nos últimos meses?

Você acha mais fácil falar e dizer o que realmente deseja - falar a sua verdade, em vez do que acha que as pessoas querem ouvir?

Você deseja conexões profundas e significativas?

Você está percebendo que, quando traumas, memórias e experiências passados ​​ressurgem, eles não têm o mesmo impulso em suas emoções que antes?

Se algo disto ressoar, então, é provável que você esteja experienciando uma metamorfose.

Isto pode ser desconfortável, às vezes, (especialmente para a mente).Você pode estar sentindo como se já não fosse mais o mesmo.

No entanto, saiba que isto é absolutamente parte da experiência, e que você está exatamente onde deveria estar em sua jornada. À medida que o eu autêntico continua a se expandir e a prosperar, uma realidade que reflete maior liberdade começará a se revelar para todos nós.

UM CAMINHO PARA A LIBERDADE

Estes três passos podem servir como uma base para expandir para uma maior liberdade. 

O  primeiro passo é se tornar seguro sobre que tipo de realidade desejamos criar.

A primeira quinzena de Setembro nos oferecerá o espaço para nos interiorizarmos e fazermos isto. Assim que tivermos clareza sobre o que desejamos, podemos expandir, pedindo isto.

Como empatas, muitos tendem a evitar pedir o que autenticamente querem, porque preferimos não “balançar o barco”, ou sobrecarregar alguém. Estes são mecanismos de enfrentamento que levam os empatas a se contentar com menos.

Se você for um empata, eu o convido a contemplar o seguinte:
 
E se pedir o que desejamos dá ao Universo a oportunidade de realmente nos dar o que queremos?

E se for isto o que o Universo deseja de nós - que simplesmente peçamos - porque isto o ajuda a se expandir ainda mais?

Como é se fazer perguntas como esta? Seja qual for o sentimento que surgir, simplesmente observe e deixe estar. O simples  fato de contemplar questões como esta, ajuda a abrir novos caminhos neuropáticos na mente que nos reconectam como os nossos eus mais livres e mais autênticos.

O segundo passo para nos alinharmos com maior liberdade é deixar claro o que a liberdade realmente é para nós e, então, integrar intencionalmente mais disso em nosso dia.

Como a liberdade parece, é percebida, que sabor, cheiro e som ela tem para você?

Conectar-se com nosso Espírito livre é um momento que nos pede para estarmos mais no coração e menos na mente.

Quais são algumas coisas que ajudam a fazer isso por você? Pode ser ouvindo uma música que evoque alegria em você sempre que a ouve. Pode ser sentado sob uma árvore, enquanto você aprecia a vista de um belo lago ou oceano. Pode ser a fragrância de uma flor que traga de volta as lembranças de correr livremente no campo como uma criança.

A liberdade vive no coração.

Quando nos alinhamos com o coração, nós nos tornamos abertos e disponíveis para as abundantes bênçãos da vida.

A terceira etapa para se alinhar com maior liberdade é assumir mais riscos.

Por causa de quão sensíveis os empatas podem ser, correr riscos nem sempre é nossa primeira escolha (embora para alguns, isso possa ser devido à sua composição particular de personalidade).

Embora às vezes possa parecer um pouco desconfortável, assumir riscos na verdade tem o dom de nos ajudar a superar as velhas limitações.

Uma maneira produtiva de correr riscos é investir em nós mesmos - em nosso bem-estar ou nossos dons, talentos e contribuições para o mundo. Isso pode se manifestar por meio de ações que promovam nossa saúde e bem-estar, desenvolvimento espiritual ou empreendimentos criativos.

Essas três etapas juntas podem nos ajudar a expandir para uma maior liberdade. Elas também podem nos ajudar a estar mais preparados para tempos de grandes mudanças.

Equilíbrio

À medida que avançamos para a metade e até o final de Setembro, o tema do equilíbrio assumirá o centro do palco.
 
Criar equilíbrio às vezes pode parecer um conceito estranho para a mente. A razão é que os humanos acumularam dentro de si próprios milhares de anos de padrões baseados na sobrevivência, adquiridos de tradições culturais, estruturas sociais e sistemas de crenças.

Essas construções afetam tanto a mente consciente quanto a subconsciente. Muitas tendem a nos manter em um estado de desequilíbrio interno, o que passamos a aceitar como normal.

Podemos nem mesmo estar cientes de que essas construções são apenas comportamentos aprendidos.

Por exemplo, desde o início de nossa experiência neste planeta, os humanos internalizaram coletivamente crenças que dizem que, para que possamos crescer, evoluir e experirnciar nossos desejos, nossa vida deve ser desafiadora e difícil.

Essa crença é um mecanismo de enfrentamento que a mente usa para permanecer enraizada em padrões de sobrevivência, que usa para se proteger.

A crença de que temos que lutar ou trabalhar arduamente pelo que queremos,também serviu como uma espécie de iniciação para a mente, ajudando-a a se sentir mais realizada e satisfeita após superar os obstáculos externos.

Mas essas crenças não têm nada a ver com quem realmente somos.

Elas são apenas padrões energéticos com os quais a mente se identificou por eras, para que pudesse aprender lições, crescer e evoluir.

Podemos ser gratos aos nossos ancestrais e a todos os nossos aspectos do passado e do presente por escolherem acreditar que as coisas tinham que ser limitadas ou difíceis para que pudéssemos crescer e aprender com elas.

Tudo isso nos trouxe para onde estamos agora - para uma consciência muito mais iluminada de nós mesmos e do mundo ao nosso redor.

O bastão energético agora pode ser passado do nosso eu inconsciente para o nosso Eu Desperto. A partir daqui, podemos ver que passar pela vida e seus desafios pode ser algo a aceitar em vez de resistir.

À medida que avançamos para estados superiores de consciência, nosso Espírito nos dá a oportunidade de liberar a necessidade de acreditar que a vida tem que ser difícil para que possamos crescer.

A partir daí, podemos começar a atingir um estado de ser equilibrado.

INICIAÇÃO DIVINA

À medida que passamos pelos meses de outono, pelo inverno e bem na primavera, ocorrerá uma iniciação Divina.

Pessoal e coletivamente, continuaremos a ser chamados a curar e aceitar o aspecto egóico da mente, de uma forma que a transmute do que ela percebe como um eu ferido e traumatizado, para um eu completo e Divino.

A mente tem um propósito, e esse propósito é observar e processar a vida por meio de nossos sentidos internos e externos.

A questão é que, com o tempo, a mente/ego esqueceu seu verdadeiro propósito.

Ela decidiu se identificar com os padrões de sobrevivência, que a mantinham constantemente no modo de autoproteção. Então, a mente/ego decidiu acreditar que seu propósito era sobreviver.

Mas agora, temos um entendimento expandido disponível para nós.

Quem você seria se não operasse mais no modo de autoproteção?

Você pode imaginar como seria libertador viver nossas vidas de uma forma completamente aberta? Amando e confiando que nosso Espírito nos está mantendo seguros, 24 horas por dia, 7 dias por semana?

Bem, é exatamente isso o que está acontecendo!

O ego-mente está percebendo que não pode mais sobreviver nos velhos padrões destrutivos de controle, dominação e medo com os quais se identificou e encontrou conforto por tanto tempo.

É importante observar que aprendemos grandes lições com esses padrões antigos. Mas não precisamos mais recriá-los para receber mais lições desse nível.

Agora estamos prontos para seguir em frente.

Durante este tempo, enquanto a iniciação Divina nos está ajudando a passar de um eu baseado no medo para o nosso Eu Desperto, o caos parece estar em toda parte.

Isso ocorre porque o ego/mente coletivo está tendo que passar de sempre estar no modo de resistência para estar aberto, flexível e em paz.

Essa mudança pode parecer perturbadora para a mente/ego, porque ela prefere o que está acostumada.

Mas quando a mente/ego percebe o quanto irá ganhar e experimentar, deixando de lado a necessidade de se identificar com o controle, o medo e a separação - ela estará inclinada a compreender o seu verdadeiro propósito de ser o observador consciente e aberto.

Concluindo acordos antigos

Setembro também será um ótimo momento para concluir acordos antigos, então, eles não nos reterão de forma alguma.

Um desses antigos acordos coletivos é a crença de que somos apenas seres humanos insignificantes que existem em um paradigma de dificuldade porque "é assim que as coisas são."

Esse programa de mente ativa é a base de por que existem tantas injustiças, desequilíbrios e sistemas hierárquicos no mundo. É hora de encerrar esses acordos, para que possamos começar novos, muito mais alinhados com a versão mais expandida de nós mesmos.

Como seres humanos, somos seres universais magníficos e poderosos.

Somos literalmente o Universo na forma física, com a capacidade de ter essa consciência de nós mesmos!

Ao longo dos próximos meses, notaremos que escolher jogar "pequeno" começará a parecer impossível. Este é o nosso Espírito nos dizendo: "Não posso mais estar confinado pela crença de que Eu / Você é menos do que santo, poderoso e o próprio Universo na forma física."

Antes de entrar na experiência tridimensional, muitos de nós nos inscrevemos para ajudar a inaugurar a grande mudança que começou há décadas.

Por meio desse acordo, muitos  assumiram obrigações específicas, para garantir que a grande mudança se concretizasse.

Sabíamos que esses acordos não eram para os fracos de coração. Mesmo assim, por amor à Terra e ao seu povo, nós nos oferecemos para enfrentá-los, sabendo que poderíamos lidar com eles.

E fizemos exatamente isso.

Agora alcançamos a data de expiração desses contratos antigos. Eles estão se tornando nulos e vazios nesta nova consciência que manifestamos.

Agora podemos experimentar a verdadeira liberdade, se a quisermos - a liberdade de escolher tudo o que nos alinha com nosso eu mais autêntico.

Condições difíceis e limitações não precisam ser "a norma" para nós pessoalmente ou para o coletivo.

É claro, estamos absolutamente autorizados a acreditar que sim. No entanto, também temos a liberdade de acreditar que os superamos e podemos seguir em frente.

Se você sentiu que havia algum tipo de força resistente agindo em sua vida, mesmo que estivesse fazendo diligentemente o seu trabalho espiritual interior e reconectivo, agora você sabe por quê. 

Nunca foi pessoal; era simplesmente um antigo acordo que precisava seguir seu curso completo antes que pudesse terminar.
 
Estamos vivendo na época de que nossos ancestrais falavam há milhares de anos! Isso está acontecendo ao nosso redor aqui e agora.

Como sempre, saiba que você não está sozinho. Estou muito grato por podermos compartilhar esta jornada juntos e espero me conectar com você novamente em breve.

Até a próxima vez,

Milagrosamente seu,

Emmanuel


Autor: Emmanuel Dagher
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais Emmanuel Dagher Aqui